Ore pela paz de Jerusalém – informe de 01 a 15 maio 2012

Ó ADONAI, ouve; ó ADONAI, perdoa; ó ADONAI, atende-nos e age sem tardar; por amor de Ti mesmo, ó ELOHAI; porque a Tua cidade e o Teu povo são chamados pelo Teu Nome” (Daniel 9.19)

E quem há como o Teu povo, como Israel, gente única na Terra, a quem ELOHIM foi resgatar para Seu povopara fazer-Te Nome, e para fazer-vos estas grandes e terríveis coisas à Tua terra, diante do Teu povo, que TU resgataste do Egito, desterrando as nações e a seus deuses? E confirmaste a Teu povo Israel por Teu povo para sempre, e TU, SENHOR, Te fizeste o seu ELOHIM” (2 Samuel 7.23,24)

Há duas semanas, celebrou-se Iom HaShoah, erroneamente traduzida, pelo ocidente, como Holocausto. A palavra hebraica ‘shoah’ significa devastaçãoruínacalamidadeassolaçãodesolaçãotempestadetormenta devastadora; destruído, vazio, arruinado, gasto, perdido. Creio que esse significado mais apropriadamente descreve o ocorrido dos seis anos da 2ªGM com mais de seis milhões de seres humanos intitulados como subespécie ou seres inferiores.A palavra bíblica para holocausto é ‘olah’, que tem a ver com ‘o que sobe’, como:
- ‘ascender a Jerusalém’ (para celebrar as festas do SENHOR);
- ‘escadaria’ (os Salmos de degraus – à medida que o povo se aproximava de Jerusalém para celebrar as festas, ia cantando os Salmos 120 a 134, preparando seu coração para encontrar-se com seu SENHOR e adorá-lO no lugar em que ELE mesmo escolheu para pôr ali Seu Nome, para fazer Seu Nome lembrado e adorado);
- ‘incenso de cheiro agradável’ que sobe às narinas do SENHOR.

Essa palavra tem a mesma raiz da palavra hebraica aliyah, usada para descrever o regresso de judeus a Erets Israel, e da palavra usada para os novos imigrantes em Israel – ‘olim chadashim’.Podemos dizer, então que a aliyah é ‘incenso de cheiro suave e agradável ao SENHOR, que sobe às Suas narinas, porquanto está no centro de Sua vontade’. “Ouvi a Palavra do SENHOR, ó nações, e anunciai-a nas ilhas longínquas, e dizei: Aquele que espalhou a Israel o congregará e o guardará, como o pastor ao seu rebanho” (Jeremias 31.10). E tudo que fazemos que está no centro de Sua vontade é oferta ou holocausto de cheiro agradável a ELE!!!

Por esta razão, clamemos pelo regresso dos judeus a Israel; que as portas se abram de uma forma inusitada, sobrenatural àqueles que não conseguem provar sua ascendência e que estão dispostos, disponíveis, porquanto despertos pelo Espírito, o SENHOR, a regressar à terra de seus antepassados. Clamemos para que judeus messiânicos sejam sacudidos pelo Espírito Santo e decidam fazer a aliyah. Que judeus de todas as partes, aprisionados pelo espírito de mamon, pela falsa segurança, pelo conformismo, comodismo e conforto, tenham seus falsos apoios destruídos e sejam profundamente incomodados, como se estivessem sentados ou deitados em apoios de espinhos, para que movam-se a Israel, atraídos pela mão de YAH! Sejam libertos de todos os impedimentos, inclusive de si mesmos, e ouçam e deem vazão ao chamamento do SENHOR. Que o Espírito de obediência seja derramado sobre eles, para que façam a aliyah, enquanto os caçadores não são enviados (Jeremias 16.16,17).


http://www.israeltoday.co.il/NewsItem/tabid/178/nid/23195/language/en-US/Default.aspx
O mais surpreendente do Shoah não é a tradução errônea e mais amena do seu significado, mas a ignorância e a displicência com que tal assunto é tratado.Na Bíblia, a palavra ‘shoah’ aparece doze vezes em oito versículos e só no TaNaCH (Jó 30.3,14 – 3 vezes;38.27 – 2 vezes; Salmo 35.8; 63.9Provérbios 1.27Isaías 47.11Ezequiel 38.9Sofonias 1.15 -2 vezes).

Durante palestra num evento do governo de Rondônia, com o tema ‘A verdade como mídia’, o diretor do Núcleo de Comunicação Pública da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (não é uma posição qualquer…), Jorge Duarte, observou, citando números de pesquisas, que 89% dos brasileiros NUNCA ouviram falar no ‘Holocausto’, ou Shoah.Segundo Albert Einstein, ‘o mundo é um lugar perigoso de se viver, não apenas por causa daqueles que fazem o mal, mas, sobretudo, por causa daqueles que deixam o mal acontecer’. E o deixam por causa da ignorância. Um povo sem passado é um povo com um futuro obscuro, porque não tem memória. Quem não tem memória não tem raízes e motivação para crescer, desenvolver, melhorar.

Segundo o SENHOR ELOHEI Israel: ‘… o Meu povo será levado cativo, por falta de entendimento’ (Isaías 5.13a). A ignorância é uma prisão, e nos conduz ao cativeiro.Aprendemos com nossos erros e de nossos antepassados. Se não mantemos a memória, estamos seriamente sujeitos a repetir seus erros. E assim o mundo está caminhando, com a ameaça de um ‘segundo’ shoah pela ameaça ‘uraniana’ de obter armamento nuclear. As ameaças são sérias e reais e, assim como 89% da população brasileira está alheia ao que acontece com o mundo, também o Corpo do MASHIACH nesta nação precisa ser desperto para as ameaças que vêm do extremo oriente! Hoje, com a globalização, as coisas não demoram mais anos para chegar a este lado do planeta, mas demoram apenas alguns segundos… Portanto, alerta: “Mas todas estas coisas se manifestam, sendo condenadas pela luz, porque a luz tudo manifesta. Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e CRISTO te esclarecerá. Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do SENHOR” (Efésios 5.13-17).

Clamemos pelo despertamento do Corpo do MESSIAS em nossas nações, para que sejamos encontrados trabalhando para o SENHOR e não para nós mesmos, com Sua agenda e não com a nossa, realizando aquilo que está em Seu coração e não no nosso, de fato, edificando Seu reino e não o nosso próprio.
Que o SENHOR use Seu Corpo para promover mudanças, para gerar a qualidade de vida que está implícita em Seu Reino (pensamentos, atitudes, relações…).
Gostaria de chamar a atenção para o texto em Ezequiel 38.9 – “Então subirás, virás como shoah (uma tempestade), far-te-ás como uma nuvem para cobrir a terra, tu e todas as tuas tropase muitos povos contigo”. Os exércitos aliados a Gog Magog (provável Rússia) se levantarão para atacar Israel. Dentre estas nações, estará presente a Pérsia ou Irã. Há uma aliança entre Irã e Rússia, na atualidade, mas o cenário descrito no capítulo 38 ainda não está completo, pelo simples fato de que Israel ainda não é uma nação que vive sem muros, em repouso (em paz) e em segurança; não é uma nação cheia de riquezas, cujos despojos são atraentes (cenário descrito nos versículos 11 e 12). Israel vive sob ameaça de todos os países árabes à sua volta (como na liga árabe do Salmo 83) e esses países não são citados em Ezequiel 38 (serão eles destruídos antes de Gog e Magog? De onde virá a riqueza de Israel para Ezequiel 38? Terá vindo dos despojos da guerra no Salmo 83?).
O ponto é: os inimigos de Israel insistirão em destruir o povo judeu – a prova cabal da existência de YAH – com uma nova ‘shoah’ (calamidade, destruição, tempestade, devastação), mas HaShomer (O Guarda) Israel, ELOHEI Israel não permitirá, segundo a descrição de Ezequiel 38 e 39. E isso acontecerá para que ‘o SENHOR Se engrandeça e Se santifique e Se dê a conhecer aos olhos de muitas nações, para que saibam que ELE é o SENHOR’ (v.23).

O Irã e sua corrida armamentista nuclear continua como ameaça séria em nossos dias. Desde a revolução islâmica, em 1979, tem investido enormes quantias (petrodólar) em terrorismo pelo mundo inteiro, com o objetivo de rendê-lo, pela prática da violência, a allah, o deus islâmico.
‘O regime iraniano não é islâmico em seu pleno senso, mas no nome, uma vez que em sua ‘constituição’, o regime é islâmico se e enquanto for do interesse do próprio regime. Pode destruir as mesquitas se for do interesse do regime; mantêm clérigos muçulmanos sob intensa opressão e alguns em cativeiro. Esse regime estabeleceu o controle da natalidade, que é contrário à prática islâmica. Esse regime é tirânico, cruel, contra o ocidente e que, apesar da impressão, não é suicida. Esse regime já tem ‘armas de destruição em massa’ e se fosse suicida, já as teria utilizado, há cinco anos. Mas, porque esse regime sabe a resposta internacional, teme por sua sobrevivência e não as utilizou ainda’ (de acordo com o analista iraniano-israelense Meir Javcdanfar, com 32 anos estudando autor do livro ‘Nuclear Sphinx of Tehran’ – ‘ A Esfinge Nuclear do Teerã’)’. A prática terrorista do Irã tem a ver com manter e salvaguardar a estabilidade de seu próprio regime (http://www.youtube.com/watch?v=995cvW5cV0Y&feature=relatedhttp://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=ZbVQLuXoQMkhttp://www.youtube.com/watch?v=XMNlMWYp8jg&feature=player_detailpage).
Há duas semanas, os representantes de seis das nações que fazem parte da Agência Internacional de Energia Atômia (IAEA), reguladora do desenvolvimento nuclear nas nações membro, da qual o Irã é signatário (UK, EUA, Rússia, China, França e Alemanha), encontraram-se com o representante ‘uraniano’ para outra rodada de conversações. O último engodo que os iranianos lançaram é a ‘história’ de uma ‘fatwa’ (um pronunciamento legal no islamismo emitido por um especialista em lei religiosa, sobre um assunto específico. Normalmente, uma fatwa é emitida a pedido de um indivíduo ou juiz de modo a esclarecer uma questão onde a ‘fiqh’, a jurisprudência islâmica, é pouco clara. Um acadêmico que seja capaz de emitir fataawa é conhecido por mufti) em que ali khamenei, o aiatolá do Irã, teria dito que ‘é pecado no islamismo possuir armas nucleares’… e os líderes das nações estão acreditando nesse ‘conto de fadas’… O líder iraniano criou uma falcatrua baseada na religião para enganar os líderes mundiais e evitar que as sanções contra seu país continuem ou que sejam impingidas outras mais pesadas. Uma outra rodada de conversações já está agendada para 23 de maio, em Bagdá.
Durante o período em que ali khamenei foi presidente do Irã, de 1981 a 1989, o aiatolá Ruhollah Khomeini decidiu reativar o programa nuclear iraniano (iniciado na década de 70 com o chá Rezza Parchlevi), porque, de acordo com as palavras do próprio khamenei, ‘a obtenção de armas nucleares era a única forma de assegurar a real essência da revolução islâmica dos planos inimigos… e prepará-la para o surgimento do imam mahdi (o messias islâmico)’, que traria o mundo sob a regência do islamismo. Como líder supremo do Irã, suas convicções não mudaram e suas ações têm provado sua palavras de 30 anos, mais do que a mentira criada recentemente para enganar quem deseja desesperada uma desculpa para enfiar a cabeça debaixo da terra e não enxergar a realidade, para quem está desesperado por tapar o sol com uma peneira. As mais de 9000 centrífugas de urânio e as mais de cinco toneladas e meia de urânio enriquecido armazenados, quantia suficiente para fazer várias bombas.
No ano passado, khamenei disse que Gadafi cometeu um erro terrível ao abrir mão do programa nuclear líbio pela pressão internacional e que isso tinha sido sua ruína e queda: ‘veja onde estamos e em qual posição eles estão agora’. Gadafi abriu mão de seu programa nuclear em 2003 e a OTAN ajudou os rebeldes e conquistar o poder das mãos de Gadafi.
O próprio relatório da AIEA 2011 publicou informações ‘com credibilidade’ afirmando que o Irã está envolvido com o desenvolvimento de dispositivos explosivos, desenho de armas, modelos de computador, ignição de nêutron, explosivos elevados e detonadores relacionados às armas nucleares. E que o Irã testou a capacidade balística de mísseis de longo alcance que poderiam atingir a Europa Central.
Entretanto, os líderes mundiais estão dispostos a crer na palavra de alguém cujo ‘sim é não’ e o ‘não é sim’, ou seja, enganosa. Esse ardil religioso da ‘garantia do aiatolá de que o Irã nunca buscará a produção de armas nucleares’ veio de uma forma irônica. Hillary Clinton foi enganada pela fatwa. Ela inquiriu ‘experts e sábios religiosos’ e também o primeiro ministro turco, Recept Erdogan, que confirmou que ‘o Irã está utilizando energia nuclear para fins pacíficos’.
Também obama e outros líderes mundiais foram enganados pela fatwa, porque reuniram-se há duas semanas comcrendo que o regime está disposto a resolver essa questão de uma vez por todas. De acordo com investigações do Instituto de Pesquisa do Oriente Médio (MEMRI), a fatwa de ali khamenei nunca existiu e não passa de uma propaganda falsa. Em exaustiva pesquisa nos sites oficiais iranianos nada encontraram. Um grupo iraniano denominado ‘luz da liberdade’ submeteu uma questão ao aiatolá sobre tal fatwa e o mesmo liberou a questão como ‘não tendo jurisprudência’, ou seja, sem qualquer base legal para que a pergunta tenha sido feita. De acordo com o MEMRI, essa mentira oficial é um princípio islâmico shiíta de ‘taqiyya’, uma prática de dissimulação preventiva, de acordo com a qual os ‘crentes’ podem ocultar sua crença quando sob ataque, perseguição ou imposição. Ou seja, aiatolá iraniano está se utilizando de mentiras com propósitos defesa própria, completamente legítimo para o islamismo shiíta.
Mesmo que a fatwa não exista no papel, a administração obama aceitou as declarações públicas de evitar-se armas nucleares como potencial ponto de partida para negociações e o fim da corrida nuclear. Um líder e comentarista árabe, Tariq Almomayed, editor chefe do jornal londrino Asharq al-Awsat, escreveu que ‘Teerã tem patrocinado e contratado os serviços de terroristas sunitas e shiítas ao longo das últimas décadas, e estes são os mesmos terroristas cujas mãos estão manchadas com sangue inocente. Então, depois de tudo isso, como podemos confiar em Teerã simplesmente com base em uma fatwa religiosa?’ ‘Teerã tem uma história de falhar no cumprimento de suas promessas e acordos’. De acordo com esse comentarista, a abordagem política ocidental não pode ser aplicada na questão com o Irã, porque é um ‘regime perspicaz e enganador’. ‘Os poderes do mundo devem parar de ser tão inocentes quando se refere ao chefe dos mullahs iraniano e tratá-lo por aquilo que ele é – o grande impostor (enganador)’.
Louvemos ao SENHOR por tudo o que ELE tem feito no Irã: terremotos, divisões políticas, pressão econômica, acidentes no trabalho e vírus nos computadores, e a salvação de multidões de iranianos.
Clamemos para que tudo que está em oculto venha à tona e seja revelada tão claramente como água, tão cristalina quanto a verdade é, em Nome do SENHOR JESUS e que nenhum líder possa dizer que ‘foi enganado’. Que as máscaras caiam e só prevaleça somente a verdade sobre essa fatwa, ou mentira de satanás. “Atende a Tua aliança; pois os lugares tenebrosos da Terra estão cheios de moradas de crueldade. Oh, não volte envergonhado o oprimido; louvem o Teu Nome o aflito e o necessitado. Levanta-Te, ó DEUS, pleiteia a Tua própria causalembra-Te da afronta que o louco Te faz cada dia. Não Te esqueças dos gritos dos Teus inimigos; o tumulto daqueles que se levantam contra Ti aumenta continuamente” (Salmo 74.20-23)
Clamemos pela salvação dos líderes do Irã. Clamemos pelo juízo de YAH nessas vidas. Louvemos ao SENHOR, porque o Corpo do MESSIAS no Irã tem crescido muito. Que ele seja uma bênção e luz no meio das densas trevas que estão sobre aquela nação, que o SENHOR deseja para Si (Jeremias 49.38)
Clamemos pela quebra arco da força do Elão, a força quds que é o órgão que comanda o programa nuclear ‘uraniano’ e está diretamente ligado ao aiatolá, e é um braço da guarda revolucionária, a força motriz e militar do Irã – que o SENHOR quebre o arco do Elão, a principal do seu poder, assente-se no trono do Elão (no coração dos iranianos) e destrua seu rei, aiatolá, e seus príncipes, os imans (Jeremias 49.35-39).
Clamemos por essa reunião em 23 de maio, em Bagdá, para que a área seja limpa dos inimigos de YAH e que os anjos do SENHOR, Seus ministradores e guerreiros sejam postos naquele lugar para que a verdade prevaleça e o véu da cegueira do coração dos líderes que estiverem ali seja rasgado de alto abaixo e possam ver e entender e seguir a verdade. Que essa reunião seja o desmascaramento do ‘grande impostor e enganador’ – “Já foi derrubada na sepultura a tua soberba com o som das tuas violas; os vermes debaixo de ti se estenderão, e os bichos te cobrirão. Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por Terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de ELOHIM exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo. Os que te virem te contemplarão, considerar-te-ão, e dirão: É este o homem que fazia estremecer a Terra e que fazia tremer os reinos? Que punha o mundo como o deserto, e assolava as suas cidades? Que não abria a casa de seus cativos?” (Isaías 14.11-17).
Clamemos pelo povo do Irã, que vive, em sua maioria, sob opressão, tortura, para que encontrem a Luz que é YEHOSHUA HaMASHIACH e encontrem a liberdade e a paz pela qual estão desesperados à busca. Que satanás, aquele que não quer soltar os cativos do Irã, pelo poder do sangue de JESUS, Aquele que o venceu com Sua vida, Seu testemunho, Sua morte e Sua ressurreição e rasgou o escrito de dívida que era contra toda a humanidade, seja destronado do regime iraniano e seja lançado onde é seu lugar, nas profundezas do inferno, para a glória, a honra, o louvor e a adoração de DEUS PAI.
Clamemos para que o SENHOR faça com as instalações nucleares aquilo que fez com Abirão, Datã, Coré, que foram dragados pela terra que se abriu para engoli-los, a eles e suas casas e pertences, porque se levantaram contra ELOHEI Israel. Que a terra se abra para engolir todas as instalações nucleares do Irã (Arak, Bushehr, Isfahan, Natanz, Qom, Parchin, Bonab, Ramsar, Tehran, Saghand, Yazd, Gachin), em Nome do SENHOR JESUS.


http://www.bbc.co.uk/news/world-middle-east-11927720
Que haja confusão nas relações entre lideranças política e militar iranianas. Que haja muita confusão no arraial do inimigo - “O SENHOR é justo; cortou as cordas dos ímpios. Sejam confundidos, e voltem para trás todos os que odeiam a Sião” (Salmo 129.4,5)
Que os líderes iranianos sejam conduzidos pelo anzol de YAH em suas narinas e Seu freio em suas bocas para cometer toda a sorte de erros em todas as áreas, para que se afundem em seus próprios enganos, nas covas que eles mesmos têm cavado (Isaías 37.29Salmo 57.6).
Se o SENHOR tiver em Seus propósitos usar Israel como Suas armas de guerra e Seu machado de batalha(“Tu és Meu machado de batalha e Minhas armas de guerra, e por meio de ti despedaçarei as nações e por ti destruirei os reis…” – Jeremias 51.19-24) para lidar com as nações sob a escravidão do islamismo, para julgar e envergonhar os deuses do islã, que lhe dê estratégias, sabedoria, discernimento, condições, unidade e coragem para lidar com o Irã e seu regime terrível. Que o SENHOR responda o ‘o que’, o ‘quando’, o ‘como’ fazer para conseguir o propósito de vencer o ‘urã’ e suas hostes, destruindo seu programa nuclear por completo. Que o temor do SENHOR seja derramado sobre os vizinhos de Israel para que mudem de atitude, porque o temor a ELE é o princípio da sabedoria. Que Israel tenha todas as condições de realizar os propósitos de YAH nessa hora. Como chefe das nações (Jeremias 31.7), que Israel assuma sua posição de primogenitura (dada a ela pelo Criador do céu e da Terra – Êxodo 4.22) e faça o que YHVH Tsevaot tem lhe ordenado a fazer. Que as FDI estejam preparadas para cumprir o propósito de YAH, na dependência dELE, aprendendo a agir em Sua dependência, sem abrir mão das convicções que o próprio SENHOR tem colocado no coração dos líderes em Israel, mas obedecendo-LHE e abrindo mão do ‘seu conforto’ frente aos líderes das nações. Que Israel escute ao SENHOR seu DEUS, e não aos líderes mundiais, às exigências da ‘demo cracia’ (a política demoníaca de satanás). Que Israel se levante como uma nação teocrática que deve ser, obedecendo a ELOHEI Israel. Que o povo do MASHIACH em Israel e nas nações daTerra permaneçamos firmes no SENHOR para persistir, insistir e nunca desistir, até que esse assunto seja resolvido, para a glória e a honra do Seu Nome.
Aprouve ao SENHOR ligar Seu Santo Nome e Sua reputação à nação de Israel (Daniel 9.192 Samuel 7.23,24) – que Seu Nome seja glorificado, exaltado, santificado em Israel e nas nações da Terra por tudo o que tem feito e fará nessa causa – “E farei com eles uma aliança eterna de não Me desviar de fazer-lhes o bem; e porei o Meu temor nos seus corações, para que nunca se apartem de Mim. E alegrar-Me-ei deles, fazendo-lhes bem; e plantá-los-ei nesta terra firmemente, com todo o Meu coração e com toda a Minha alma” (Jeremias 32.40,41). Que Israel reconheça que a obra vem do SENHOR e não O rejeite – “Porque, como o cinto está pegado aos lombos do homem, assim eu liguei a mim toda a casa de Israel, e toda a casa de Judá, diz o SENHOR, para me serem por povo, e por nome, e por louvor, e por glória; mas não deram ouvidos” (Jeremias 13.11).

Na quarta feira da semana passada, no dia 25 de abril (04 de Yyar), Israel celebrou Iom HaZicaron ou Dia da Lembrança, quando parou para lembrar-se de todos os 22993 soldados e civis que morreram em ataques terroristas, desde 1860, quando começaram as edificações em Jerusalém, fora da cidade murada. O rabino Shlomo Goren que foi o primeiro rabino chefe das FDI e aquele que estabeleceu a data para Iom HaZicaron (um dia antes do dia da Independência de Israel ou Iom HaAtsmaut), explicou a transição entre esses dias, dizendo: ‘Vemos os combatentes que morrem nas batalhas como aqueles que germinam (brotam, florescem) para a vida. A vida da nação brotou de seu sangue… Esse dia deve ser mais do que lamentado: devemos lembrar, devemos chorar, mas também deve ser um dia de glória e visão’.
E Caifás, um deles que era sumo sacerdote naquele ano, lhes disse: Vós nada sabeis,  nem considerais que nos convém que Um Homem morra pelo povoe que não pereça toda a nação. Ora ele não disse isto de si mesmo, mas, sendo o sumo sacerdote naquele ano, profetizou que YEHOSHUA devia morrer pela naçãoE não somente pela nação, mas também para reunir em um corpo os filhos de ELOHIM que andavam dispersos” (João 11.49-52) – Que os seus olhos sejam abertos para entender que o sangue de JESUS já foi vertido por causa da nação de Israel. Que vejam que o MASHIACH de Israel verteu cada gota de Seu sangue para benefício de toda a nação de Israel e de todos aqueles que foram, são e serão enxertados na Oliveira Verdadeira que é Israel e cuja raiz, que sustenta os ramos, é ELE mesmo.

Semana passada, o Egito definitivamente rompeu o contrato de 20 anos de exportação de gás para Israel. Desde a primavera islâmica, há mais de um ano, o oleoduto que corre pelo Sinai foi atacado por 14 vezes (por beduínos pagos pelo Irã), com interrupção do fornecimento de gás. Esse oleoduto alimenta Israel e Jordânia. A quebra do contrato fere os princípios do acordo de paz de 1979 entre as duas nações e que resultou na entrega do Sinai, por parte de Israel, para o Egito. A exportação de gás e petróleo deveria fazer parte das relações econômicas entre essas duas nações. O gás vindo do Egito gerava 20 a 40% da eletricidade do país. Com a vitória da irmandade muçulmana e dos partidos radicais islâmicos na maioria dos assentos do parlamento egípcio, e com a eleição presidencial para este mês, acredita-se que haverá uma significativa mudança dos 33 anos do tratado de paz. Um dos presidenciáveis disse que ‘o povo egípcio não quer exportar gás para Israel e o presidente deve agir de acordo com o desejo desse povo’…
Clamemos:
- pela proteção de Israel nas fronteiras com o Egito (palco de ataques terroristas no ano passado) e com as outras nações islâmicas;
- que a integridade de Israel seja preservada e os políticos respondam com sabedoria a essa crise. Que o presente tratado não seja desqualificado se não for o tempo de YAH para isso, em Nome do SENHOR JESUS;
- que Israel não abra mão de seus princípios a fim de receber o abastecimento de petróleo do Egito. Que Israel se volte para seu DEUS, ELOHEI Israel, para que ELE supra todas as necessidades de Israel e não haja crise energética ali, de forma sobrenatural, em Nome do SENHOR JESUS;
- que os anjos do SENHOR estejam trabalhando em prol dos trabalhadores dos campos de gás em Tamar e Leviathan, acelerando a construção das torres de exploração e extração dessas reservas, para que comecem a produzir antes do prazo estipulado (daqui a um ano). Que essas obras sejam guardadas, protegidas, asseguradas pelos anjos do SENHOR;
- que o SENHOR fortaleça Seu povo perseguido no Egito, fazendo Seu Corpo crescer a 100:1, para a glória de Seu Nome;
- que a relação entre os crentes egípcios e israelenses se estreite mais e mais, como primícias para o estabelecimento de Isaías 19.23-25;
- que o Nome do SENHOR seja glorificado no Egito e muitos muçulmanos sejam salvos, para Sua glória e honra;
que o Sinai volte às mãos de Israel, limpando dela todas as células terroristas que se proliferam ali, em Nome do SENHOR JESUS.

Ontem, o pai de Netanyahu, Benzion Netanyahu, com 102 anos, faleceu.  Ele nasceu em Varsóvia, em 1910 e migrou com sua família para Israel em 1920 e, mais tarde, foi para os EUA, vivendo ali por muitos anos, regressando a Israel alguns anos depois.


http://www.israeltoday.co.il/News/tabid/73/Default.aspxFoi um historiador, líder sionista, secretário de Ze’ev Jabotinsky, o líder e fundador do Movimento Sionista Revisionista, além de participar e crer nessa política sionista revisionista. Era um homem que sabia decifrar o passado e compreender o futuro. Por causa de seus ideais, participou ativamente na fundação do moderno Estado de Israel, pois, o movimento revisionista requer: que aos judeus seja dada a soberania de todos os territórios uma vez governados por seus antepassados bíblicos, incluindo territórios que hoje estão sob liderança dos árabes que vivem em Israel e Jordânia; o fortalecimento desse Estado. Esse movimento deu origem ao partido Likud, do qual Bin’yamin Netanyahu é líder. Também, durante o período que antecipou a guerra, o pai de Netanyahu teve importante papel em alertar os judeus europeus do perigo iminente (como fez Jabotinsky) nos anos que antecederam a guerra, assim como vinha alertando sobre os riscos do islamismo moderno.No dia de ontem, alguns parlamentares israelenses estavam de acordo em convocar uma ‘moção de não confiança’, apesar do luto de Netanyahu. Embora o governo de Netanyahu deva ir até o outono do próximo ano, boatos têm surgido de que Netanyahu anunciaria o fim de seu gabinete e chamaria novas eleições ainda antes para a metade do segundo semestre.
Na mensagem de Iom HaAtsmaut (Dia da Independência), em 26.04, Netanyahu desejou o Salmo 133.1 para o povo de Israel: “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união”. Nesse momento de tantas decisões, é importante que Israel ande em união, como um só homem.
Clamemos por esta unidade em Israel e que YAH ordene Sua bênção sobre Tsion: “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre” (Salmo 133)
Que o movimento sionista revisionista dê lugar ao verdadeiro sionismo bíblico e aos propósitos de YAH para Israel, e que YAH gere em Israel o espírito guerreiro sionista bíblico e o fortaleça em cada coração judaico, em Nome do SENHOR JESUS - Estas são as nações que ADONAI permitiu continuarem na terra, para que pusessem à prova todo o povo de Israel que não conheceu nenhuma guerra com Kena’an. O propósito de YHVH era tão somente treinar na guerra essas gerações de Israel que nada sabiam sobre esses conflitos” (Juízes 3.1,2).
Que o PAI das misericórdias, o DEUS de toda consolação, ELOHEI Israel, console Netanyahu e sua família, fortalecendo-a nessa hora. Que Netanyahu busque ao DEUS de consolações durante seu luto (2 Coríntios 1) e encontre o PAI santo e justo que quer usá-lo para abençoar Israel com Sua perfeita vontade.
Netanyahu sempre foi influenciado por seu pai (pelo respeito e admiração às suas opiniões e por não querer desobedecê-lo ou desapontá-lo). Que não se sinta órfão nem abandonado, mas seja firmado no SENHOR, como aconteceu com o profeta Yshayahu, no ano da morte do rei Uzias, a quem servia com amor e zelo, porque amava o rei e que, de alguma forma, lhe ofuscava a visão correta, a do SENHOR o Todo Poderoso. Que os olhos de Netanyahu sejam abertos para ver, conhecer e obedecer a ELOHEI Israel, o MASHIACH de Israel – “No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao SENHOR assentado sobre um alto e sublime trono; e o Seu séquito enchia o templo. Serafins estavam por cima dELE; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam. E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é YHVH Tsevaot; toda a Terra está cheia da Sua glória. E os umbrais das portas se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o REI, YHVH Tsevaot  (o SENHOR dos Exércitos)” (Isaías 6.1-5).
Que todos os dias do governo de Netanyahu, divinamente ordenados, se cumpram para a glória do SENHOR JESUS. Que o seu governo só se dissolva ou mude no tempo de DEUS, o Dono de Israel e REI de Israel.

Que um conflito armado com qualquer nação seja divinamente postergado até que uma liderança segundo o coração de YAH seja colocada em posição, como líderes que sejam capazes de se mover e se posicionar nas decisões que estiverem no coração de ELOHEI Maarchot Israel, o DEUS dos Exércitos de Israel, porque O conhecem, como David, e são capazes de se mover na Sua unção, de acordo com Sua perfeita vontade – “Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em Nome de YHVH Tsevaot, ELOHEI Maarchot Israel, A Quem tens afrontado” (1 Samuel 17.45)
Clamemos ao SENHOR por chuvas serôdias, as últimas chuvas dessa estação que ainda podem cair sobre Israel nesses primeiros dias de maio. Que o SENHOR seja misericordioso e gracioso para com Israel, para o louvor do Seu Santo e bendito Nome – “Pedi ao SENHOR chuva no tempo da chuva serôdia, sim, ao SENHOR que faz relâmpagos; e lhes dará chuvas abundantes, e a cada um erva no campo” (Zacarias 10.1).
Como estamos na contagem de ômer, hoje, viração do dia de 01 para 02 de maio, são 25 dias de ômer ou três semanas e quatro dias. Clamemos pelas chuvas espirituais e profetizemos Joel 2.28-32 – “E há de ser que, depois derramarei o Meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o Meu Espírito. E mostrarei prodígios no céu, e na Terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR. E há de ser que todo aquele que invocar o Nome do SENHOR será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como disse o SENHOR, e entre os sobreviventes, aqueles que o SENHOR chamar”.

Invistamos oração e auxílio financeiro a instituições que trabalham para a aliyah e para a saúde dos judeus em Israel. Novamente, peço que orem por estes ministérios (abaixo relacionados), para que sejam bênção no meio de Israel.  Ebenezer, Operação Êxodohttp://www.operacao-exodo.orgAssociação Operação Êxodo Ebenezer:
Bradesco
Agência 1835-0
Conta Corrente 450-2
Ministério Dror – jonathanesilvana@hotmail.comJonathan Pinto de Almeida e/ou
Bradesco
Agência 132-5
Conta Corrente 46861-4

Profetizemos Isaías 60 sobre toda a Casa de Israel e sobre todos aqueles que amam o SENHOR e a ela.
Que o Poderoso de Israel lhe abençoe e lhe guarde, lhe enche com Sua presença gloriosa e lhe dê a paz em todos os dias de sua vida. Derrame ELE Sua graça e Sua misericórdia sobre si e toda sua casa, para a glória, a honra, o louvor e a adoração dELE mesmo.
Com amor e gratidão,
marciah malkah

Jessica Mendonça (159 Posts)


Copyright © 2010 Igreja Batista Jesus é a Vida.

Produzido por tendaestudio