Ore pela Paz de Jerusalém – 01 a 15/11/2011

Foto da nascente do rio Jordão 

Baruch haba Gilad Shalit’ (Bem-vindo Gilad Shalit), anunciava a mídia e cantava o povo de Israel em profunda comoção, a qual há muito não se via, pelo regresso do jovem soldado em cativeiro por mais de cinco anos, batendo continência para o 1º Ministro de Israel. Nas ruas de Jerusalém, faixas com a foto de Gilad e a bandeira de Israel, declaravam ‘Kama tov shey-bata há-baita’ (‘Como é bom que você tenha voltado para casa’). Afinal, 75,7% do povo em Israel aprovaram o resgate de Gilad, embora 61,5% reconhecem que o acordo fortalecerá o terrorismo árabe.

Pouco depois, Netanyahu fez uma declaração, iniciando: ‘Cidadãos de Israel, hoje estamos todos unidos em regozijo e dor’, discorrendo as razões da dor e da alegria. Deixou claro que Israel continuará a lutar contra o terrorismo e que sua celebração era diferente da de seus inimigos que cultuam a morte, enquanto Israel presa pela vida e a santifica. Finalizou mencionando uma porção da Haftarah da semana (a porção semanal dos Profetas, lida nas sinagogas todo shabat), bem profética para a ocasião:

Hoje, nos regozijamos pelo regresso de Gilad Shalit ao lar em nosso país livre, o Estado de Israel. Amanhã â noite (19.10) celebraremos Simchat Torah (Alegria da Torah – no 8º dia da festa de Sucot). No sábado próximo, leremos nas sinagogas, da Haftarah, as palavras do profeta Isaías (42.7): “Para abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas”. Hoje, eu posso dizer, em nome de todos os israelenses, no espírito dos valores eternos do povo judeu: “teus filhos voltarão para os seus próprios termos” (Jeremias 31.17). Am Israel chai (povo de Israel vive)’.

Quando Gilad Shalit estava no cativeiro, o SENHOR me disse: ‘Há um judeu em Gaza’, falando do princípio de posse da terra, pois Gaza voltará às mãos de Israel, no tempo determinado (Sofonias 2.4-8), servindo de pasto aos rebanhos de Israel. Orávamos, não por sua soltura, mas para que o SENHOR o sustentasse e que conhecesse o MASHIACH de Israel. Sei que o SENHOR o sustentou, sobrevivendo em situações tão adversas (num buraco, sem luz do sol, isolado de todos, abusado moral, emociona e intelectualmente, e não sabemos a que nível…). O vimos como um sinal profético para Israel.

Ao ler o discurso de Netanyahu e a referência bíblica em Isaías, o Espírito me trouxe uma forte impressão: o investimento para o regresso de Gilad ao lar foi um sinal profético para a abertura de portas para os ‘cativos das nações’ (‘cativeiro das nações’ foi a expressão que o SENHOR me deu, há alguns meses, para referir-Se aos judeus que vivem na diáspora, fora da Sua perfeita vontade, que é de trazê-los todos de volta a Israel (Ezequiel 39.27-29), o ponto do encontro que ELE mesmo marcou com Seu povo). Assim como Gilad esteve no cativeiro por cinco anos e quatro meses e foi trazido à casa, também serão os outros cativos que vivem escravizados, na grande maioria, por mamon.

Mais surpresa fiquei ao ler a mensagem de irmãos preciosos de Israel (Martin e Norma Sarvis) sobre o quão profético foi o regresso de Gilad ao lar, por meio do significado de seu nome, Gilad Shalit:

- Gilad (Guilad) – esse nome é encontrado nas Escrituras, referindo-se a porções ou ao todo do território a oriente do Jordão, conquistado por Israel, ainda sob a liderança de Moshe, cujas cidades foram entregues aos filhos de Reuven, Gad e à meia tribo de Menash (Deuteronômio 3.1-20), conhecido como Gileade. De acordo com as Escrituras, Ogue, rei de Bashan, foi o último gigante a ser destruído pelo exército liderado por Yehoshua (Josué), antes de Israel entrar na terra prometida. Os mesmos gigantes que ‘desviaram’ a entrada de Israel no passado (após o Êxodo do Egito – Números 13.33), foram o último obstáculo a ser vencido para que pudessem entrar em Eretz Israel (terra de Israel).

A escrita hebraica do nome de Gilad é a mesma para a palavra traduzida para o português como Gileade. No hebraico, a letra guímel, de Gilad, não se pronuncia como ‘g’ (Jilad), mas como ‘guê’ (Guilad).

Gil’ad (Guileade), 122 vezes mencionado nas Escrituras, cujo significado é ‘montão do testemunho’, ‘derramar o coração’, ‘revelar’, é uma montanha e uma cidade que fica 72 km a leste de Jerusalém, na Jordânia.

No Salmo 60.7 (108.8), o SENHOR afirma que ‘Gil’ad é Seu’, confirmando ser precioso aos Seus olhos em Jeremias 22.6a – “Eis o que YHVH diz a respeito do palácio do rei de Yehudah: ‘Você é como Gil’ad para Mim, como o cume do L’vanon…”.

O lugar é mencionado em Cantares por duas vezes, comparando o ‘cabelo da amada do SENHOR com os rebanhos de cabras que ali pastavam’ (Cantares 4.1; 6.8). Também, é lugar onde há bálsamo e médico para a cura (Jeremias 8.22; 46.11).

Nos fins dos tempos, esses territórios pertencerão a Israel, de acordo com a profecia bíblica. Se os acordos selados durante a ‘Conferência de San Remo’, em 1920, tivessem sido cumpridos, então Israel possuiria, hoje, todo o território que está em mãos de Jordânia, hamas, fatah, hisb’allah e Bashar Assad (Líbano).

Miquéias 7.11-20Esse será o dia da reedificação dos muros, o dia da expansão do território. Naquele dia virá a ti, desde a Assíria e das cidades fortificadas, e das cidades fortificadas até o rio, e do mar até ao mar, e da montanha até a montanha… Apascenta o teu povo com a tua vara, o rebanho da tua herança, que habita a sós, no bosque, no meio do Carmelo; apascentem-se em Basã e Gileade, como nos dias do passado. EU lhes mostrarei maravilhas, como nos dias da tua saída da terra do Egito. As nações o verão, e envergonhar-se-ão, por causa de todo o seu poder; porão a mão sobre a boca, e os seus ouvidos ficarão surdos. Lamberão o pó como serpente, como vermes da terra, tremendo, sairão dos seus esconderijos; com pavor virão ao SENHOR nosso Deus, e terão medo de ti. Quem é DEUS semelhante a Ti, que perdoa a iniqüidade, e que passa por cima da rebelião do restante da Sua herança? ELE não retém a Sua ira para sempre, porque tem prazer na Sua benignidade. Tornará a apiedar-Se de nós; sujeitará as nossas iniqüidades, e TU lançarás todos os seus pecados nas profundezas do mar. Darás a Jacó a fidelidade, e a Abraão a benignidade, que juraste a nossos pais desde os dias antigos”;


Ainda que os espalhei por entre os povos, eles se lembrarão de Mim em lugares remotos; e viverão com seus filhos, e voltarão. Porque EU os farei voltar da terra do Egito, e os congregarei da Assíria; e trá-los-Ei à terra de Gileade e do Líbano, e não se achará lugar bastante para eles” (Zacarias 10.9,10);

 

Portanto, assim diz o SENHOR dos Exércitos, ELOHEI Israel: Eis que castigarei o rei de Babilônia, e a sua terra, como castiguei o rei da Assíria. E farei tornar Israel para a sua morada, e ele pastará no Carmelo e em Basã; e fartar-se-á a sua alma no monte de Efraim e em Gileade. Naqueles dias, e naquele tempo, diz o SENHOR, buscar-se-á a maldade de Israel, e não será achada; e os pecados de Judá, mas não se acharão; porque perdoarei os remanescentes que EU deixar” (Jeremias 50.18-20).

 

Na divisão da terra, em Ezequiel 47, Gil’ad consta como possessão de uma das tribos de Israel (vv.13-21). No livro de Obadias, ‘Binyamin possuíra Gil’ad’(v.19b).

 

Quando Binyamin Netanyahu, o chefe do Estado de Israel, abraçou Gilad e o recebeu de volta, no país, abraçou o retorno de Gil’ad, território, de volta a Israel!

 

- Shalit – ‘governante’, ‘soberano’ – “José, pois, era o shalit (governador) daquela terra; ele vendia a todo o povo da terra; e os irmãos de José chegaram e inclinaram-se a ele, com o rosto em terra” (Gênesis 42.6). Depois de 17 anos em cativeiro, José foi levantado pelo próprio ELOHEI Israel para ‘salvar Israel e as nações’ da fome.

 

A palavra hebraica shalit aparece 11 vezes no Tanach, referindo-se ‘àquele que domina, que governa, que é especialista em algo’. Dessas, seis se encontram no livro de Daniel, quatro das quais falando do Altíssimo que tem domínio (Daniel 4.14,22,29; 5.21)

 

Lembrando de todas essas coisas e que Shalit vem sendo um sinal profético desde que estava em Gaza, clamemos por sua vida, para que o SENHOR cumpra todo Seu propósito em sua vida e através dela. Que os tremores dos últimos cinco anos (no espírito, na alma e no corpo) sejam prontamente vencidos e curados, em Nome do SENHOR JESUS (Salmo 147.3).

 

Todo o peso que a população de Israel e a mídia queiram imputar a Gilad e sua família, responsabilizando-os por atentados futuros, que cessem em Nome de JESUS. Que o povo tenha gozo em ver um filho retornando vivo ao lar, apesar da dor que aqueles que foram vítimas desses terroristas estão sentindo. Clamemos por eles também, para que encontrem a Paz, YEHOSHUA HaMASHIACH e o consolo que só o PAI pode compartilhar com eles. Seja Gilad usado pelo SENHOR como bálsamo, como refrigério para todos os cativos, que seja um anunciador das Boas Novas para abrir os olhos aos cegos, tirar da prisão os presos e do cárcere os que jazem em trevas.

 

Clamemos pelo derramar do Espírito de arrependimento sobre os terroristas libertados, para que se convertam ao Verdadeiro e Único MESSIAS de Israel (descubram que suas esperanças têm se apoiado num falso messias, mahdi islâmico, que é satanás, uma criatura caída). E, ao se converterem, sejam testemunhas vivas do amor de DEUS, amor de PAI por eles e, sejam propagadores da Palavra de YAH. Ao mesmo tempo em que foram usados e têm sido usados por satanás para disseminar o ódio e a destruição ao povo de DEUS, que se voltem para testificar do que ELE lhes fez. Que haja conversão no meio dos árabes-muçulmanos, porque o SENHOR tem muito povo no meio deles. Que, ao se converterem ao SENHOR JESUS, se tornem sionistas bíblicos, e voltem para pedir perdão aos judeus pelas vítimas que produziram. Ao fazerem isso, que Romanos 11.11 se cumpra, e enquanto gentios provoquem os filhos de Israel aos ciúmes. Tudo é possível ao que crê, porque não existe o impossível para DEUS!

 

Clamemos por uma enorme e abundante colheita para o Reino de YHVH no meio de muçulmanos – “Uma raiz em Jessé haverá, e nAquele que Se levantar para reger os gentios, os gentios esperarão. Ora o DEUS de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo” (Romanos 15.12,13).

 

Clamemos por todos aqueles que, pela soltura dos terroristas, estão se sentindo traídos, injuriados, para que sejam consolados, fortalecidos, pacificados pelo Espírito de YHVH. Que busquem a face do SENHOR, ELOHEI Israel e A encontrem no MASHIACH YEHOSHUA.

 

Minha mãe, compartilhando sua impressão da libertação do soldado israelense e dos terroristas, expressou seu impacto e sua compaixão ao ver o soldado franzino, como que demente, sem forças, retornando a Israel, enquanto que os árabes estavam fortes, corados, pulando e festejando. ‘Quanta diferença de tratamento’, disse ela. Pude lhe explicar que Israel guarda a Convenção de Genebra e trata com dignidade seus prisioneiros (com refeições regulares, visitas de parentes, direito a estudos,…), enquanto que o hamas, um grupo terrorista, guardou o soldado israelense num buraco sem janela, isolado, com um rádio e uma televisão, obrigado a ouvir programação árabe o tempo todo (algumas vezes lhe permitiam ouvir rádio israelense).

 

E o Espírito ministrou-me algo sobre aquelas suas observações em 1 Samuel 1 e 2. Elkanah de Efraim tinha duas esposas, Hannah e P’ninah. A primeira, amada de Elkanah, era estéril e, por isso, sempre quando subiam a adorar e sacrificar ao SENHOR em Shiloh (porque, na época dos Juízes, a Arca da Aliança repousava naquele lugar – ainda o povo não tinha tido a revelação de que o lugar escolhido por YAH era Y’rushalaim), P’ninah zombava da esterilidade da outra, escarnecia dela. Por esta razão, Hannah ficava aos pés do SENHOR, chorando e se lamentando (1 Samuel 1.4-7).

 

A esterilidade é sinal de maldição para o povo de YHVH. E Hannah, por não ter filhos, era infeliz. Elkanah, com todo seu amor e dedicação a ela não lhe era suficiente (1 Samuel 1.8,10).

 

Essa é a figura de Israel após a troca de um soldado por 1027 assassinos, condenados pela morte de mais de 500 israelenses e milhares de feridos. Todos os inimigos de Israel se juntam para celebrar a vitória do hamas. A irmandade muçulmana egípcia enviou comitiva a Gaza para festejar com eles. ahmadinejad congratulou seu ‘servo’ ismail haniyeh, o líder do hamas, por tão grande feito e glorioso… Vários ataques individuais têm sido perpetrados por árabes de vilas fronteiriças, como se tivessem todo o direito e estivessem ‘com toda a autoridade e poder’. Lançamento de foguetes desde Gaza à cidade portuária de Ashdod matou Ami Moshe, 56 anos, pai de quatro filhos, além de 16 feridos. Uma escola também foi atingida. Louvado seja o SENHOR que não havia crianças ali.

 

Em razão desse ataque, o presidente Shimon Peres considerou o envio de mísseis como uma ‘declaração de guerra’ da parte do hamas, responsabilizado-o pelos ataques. Em suas declarações, Peres disse: ‘Onde estão aqueles do mundo que alegam que Israel responde desproporcionalmente? O ataque com mísseis é uma provocação aceitável?’

 

Há duas semanas, a senhora Rivka Zalmon, comentando a libertação de Gilad Shalit, escreveu no Jornal Álef: “A decisão de Bibi foi sem dúvida a melhor!! … não podemos esquecer que a imunidade física da qual gozavam Ismayil Haniya, Muhammad A-Za’har, Muhammad Jabri, etc será revogada no momento em que Gilad estiver em mãos israelenses… estará reaberta a “Estação de Caça”! Netanyahu, com mão mestra, está a matar os pássaros com uma cajadada. Kol Hakavod, Rosh Hamemshala’!” Estará Israel se preparando para um ataque massivo às células terroristas em Gaza? Esse é o tempo do cumprimento de Sofonias 2.4-8?

 

Clamemos pelos líderes em Israel, para que façam aquilo que está no coração de YAH para esses dias. Clamemos pela unção de Issaschar sobre os filhos de Israel, para que conheçam os tempos e as estações em que estamos vivendo e saibam o que fazer para esse momento (1 Crônicas 12.32).

 

Clamemos por proteção física para todo o Israel – “Guarda a minha alma, e livra-me; não me deixes confundido, porquanto confio em Ti. Guardem-me a sinceridade e a retidão, porquanto espero em Ti. Redime, ó ELOHIM, a Israel de todas as suas angústias” (Salmo 25.20-22). Clamemos por fortalecimento mental, coragem e clareza de mente para cada um dos habitantes de Israel, principalmente nos lugares que estão sob ataques (sul de Israel continua a ser bombardeado. Beer Sheva, Ashdod, Ashqelom e Gan Yahvne estão com suas atividades escolares suspensas desde domingo). Sirenes contínuas, explosões, corridas (menos de um minuto; às vezes, somente 15 segundos) aos abrigos anti-aéreos à noite… tudo isso é estressante e gera muita ansiedade. Que o SENHOR guarde mentes e corações das crianças, dos adolescentes, dos idosos, de soldados e civis, em Nome do SENHOR JESUS. Que os messiânicos nessas regiões estejam fortalecidos em seu homem interior e sirvam como luzeiro, como fonte de fé, confiança e esperança para aqueles que ainda não conhecem o MASHIACH de Israel.

 

Um dos mísseis lançados no sábado pela manhã contra Ashdod caiu numa zona residencial, mas, louvado seja o SENHOR, atingiu a vários carros no estacionamento dos prédios. Por menos de 2 metros não atingia um conjunto residencial. E os moradores ali, todos louvaram e agradeceram a YHVH, porque ELE os havia livrado da morte! HalleluYAH! Ainda que o inimigo insista, AM ISRAEL CHAI – O POVO DE ISRAEL VIVE, porque YHVH VIVE! HalleluYAH!!! Clamemos pela proteção divina – que ELOHEI Israel envie Seus anjos a guardar e cercar todas as fronteiras de Israel, por mar, submarino, terra, subterrâneo, aéreo e espacial – todas as áreas sejam guardadas, em Nome do SENHOR JESUS. (Hebreus 1.14).

 

Clamemos para que o PAI de todas as consolações traga conforto e fortalecimento à família de Ami Moshe. Que derrame YAH Sua compaixão sobre aquela família, guiando-a à Esperança de Israel, YEHOSHUA HaMASHIACH.

 

Que as famílias dos assentamentos em Judéia e Samaria sejam guardadas pelo sangue do Cordeiro. Sejam abençoadas pelo cumprimento da promessa em Isaías 61.4,5 – “E edificarão os lugares antigamente assolados, e restaurarão os anteriormente destruídos, e renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração. E haverá estrangeiros, que apascentarão os vossos rebanhos; e estranhos serão os vossos lavradores e os vossos vinhateiros”.

 

Israel está humilhada diante de seus inimigos, aparentemente enfraquecida, aparentemente desnorteada, frágil, suscetível a todas as ameaças [no norte, com nasralah do hisb’allah ameaçando ataques às perfurações nas recém-encontradas reservas de gás natural dos poços de Leviathan, explorados por Israel; e Síria, ameaçando atacar Israel, se o presidente estiver cercado como Gadafi; no sul, com Egito prestes a eleger maioria da irmandade muçulmana que ameaça o fim do tratado de paz de Camp David; Gaza, como hamas lançando mísseis contra a população israelense; em Judéia, Samaria e Jerusalém, o inimigo sai de suas vilas e ataca civis israelenses sem qualquer escrúpulo, mas certo de que está fazendo o melhor pela causa de allah]. Como Hannah, escarnecida pela outra esposa de Elkanah, assim Israel é zombada, escarnecida por seus inimigos.

 

Entretanto, o SENHOR mudou a sorte de Hannah, ao ouvir seu clamor e a liberação da palavra de vitória por boca de Seu sacerdote Eli (1 Samuel 1.12-17).

 

Como sacerdotes do DEUS Altíssimo, clamemos pelo povo de Israel, para que encontre favor em Presença de YHVH! Sejam as Palavras de YHVH colocadas nas bocas do povo, para clamar por proteção, vitória sobre seus inimigos. Que o SENHOR faça tudo aquilo que LHE apraz com Seus inimigos e com Israel. Levantemos o clamor por livramento da parte de YAHVEH para com Seu povo Israel e cantemos, profeticamente, o hino da vitória de Israel, como fez Hannah, ao consagrar sua promessa (o filho que lhe abriu a madre, resposta de sua oração a YHVH) a ELOHIM:

 

Meu coração exulta em YHVH! Minha dignidade foi restaurada por YHVH! Eu posso me alegrar sobre meus inimigos, por causa da minha alegria em ter ELE me salvado. ‘Ninguém é Santo como YHVH, porque não há ninguém que se compare conTigo, não há Rocha como ELOHEINU’.

 

Parem com suas ostentações arrogantes! Não deixem que a arrogância venha de sua boca! Porque YHVH é o DEUS do conhecimento, e ELE julga as ações. Os arcos dos fortes são quebrados, enquanto os fracos são armados com força. Os bem-alimentados vendem-se por pão, enquanto aqueles que estavam famintos não têm mais fome. A mulher estéril gerou sete, enquanto a mãe de muitos enfraquece’.

 

YHVH mata e dá vida; ELE faz descer à cova, e ELE levanta de lá. YHVH torna o pobre, e torna o rico; ELE humilha e ELE exalta. ELE levanta o pobre do pó, levanta os necessitados do monte de lixo; ELE lhes dá lugar com os líderes e lhes designa assentos de honra”.

 

…ELE guardará os passos dos que LHE são fiéis, mas os ímpios serão silenciados em trevas. Porque não é pela força que uma pessoa prevalece – os que lutam com YHVH serão quebrados; ELE trovejará contra eles no céu – YHVH julgará as extremidades da Terra; ELE fortalecerá o Seu rei a aumentará o poder do Seu ungido’”. (1 Samuel 2.1-10)

 

Que o gigante da intimidação e do medo que ameaças de novos seqüestros sobre os soldados de Israel por parte do hamas, bem como as ameaças de ataque por parte do hisb’allah seja dissipado, em Nome de JESUS. Que esse gigante seja vencido, da mesma forma que David e seus valentes venceram os gigantes que tiveram que enfrentar. Sejam esses gigantes à volta de Israel os últimos a serem vencidos para que ela possa tomar posse cabal da terra que lhe jurou YHVH. Que cada soldado e cada filho de Israel recorde-se, saiba, entenda que tem uma aliança com o DEUS Altíssimo e clame por Sua ajuda e orientação, porque os outros não passam de ‘incircuncisos filisteus que estão afrontando os exércitos de YHVH, EL Chai, o DEUS Vivo (1 Samuel 17.26).

 

Que uma nova geração de políticos, militares, líderes civis seja levantada em Israel com a mentalidade de Calev e Yehoshua, não marcados pelo comprometimento político e enredados pelos interesses políticos próprios e das outras nações, mas que tenham um forte compromisso com a verdade, com o DEUS da Verdade, YHVH Tsevaot, assim como Daniel e seus amigos (Daniel 1.8-20).

 

Que as nações vizinhas temam e tremam diante do DEUS Altíssimo, cessando suas ostentações arrogantes (que é o que estamos vendo nesses dias). Que os arcos dos fortes (inimigos de Israel) sejam quebrados e os fracos (Israel, Gilad Shalit e os jovens em Israel) sejam armados com força, para a glória e a honra do YHVH ELOHEI Israel.

 

Clamemos pela flecha do livramento do SENHOR sobre os habitantes de Israel. No final de semana retrasado, um árabe das vizinhanças de Jerusalém foi ao encontro de dois jovens que conversavam e esfaqueou um deles pelas costas. Ao ver isso, o outro correu em fuga, enquanto o companheiro também tentava fugir, quando foi esfaqueado novamente. O terrorista tentaria outros golpes, ao perceber que havia testemunhas de seu ato inescrupuloso: duas crianças que começaram a correr, ao perceber que haviam sido notadas e vendo o assassino em direção a elas. Quando então os gritos foram ouvidos pelos vizinhos, o infeliz fugiu para uma vila árabe próxima. O jovem esfaqueado foi levado ao hospital. Todos que presenciaram o ato e os médicos atestaram que o jovem está vivo por MILAGRE DE ELOHEI Israel. HalleluYAH (louvado seja YAH)!!! A própria mãe do rapaz, que não é ortodoxa, pôde testificar do milagre de livramento que seu filho recebeu da parte de YHVH! Que mais e mais desses livramentos sejam testemunhados pelos habitantes da terra, para que busquem a face de YHVH e se convertam a ELE e vivam – “E disse: Abre a janela para o oriente. E abriu-a. Então disse Eliseu: Atira. E atirou; e disse: A flecha do livramento do SENHOR é a flecha do livramento contra os sírios (os inimigos do Seu povo); porque ferirás os sírios; em Afeque, até os consumir” (2 Reis 13.17).

Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a Terra” (Gênesis 7.4a)

 

O 8º mês do calendário judaico, conhecido como ‘bul’ (1 Reis 6.38), cujo significado é ‘crescimento, florescimento; consequência natural, resultado’, teve início no último sábado. O significado de ‘bul’ também é ‘chuva’, ‘mabul’ é ‘dilúvio’ (Gênesis 7.10), porque acredita-se que o dilúvio tenha iniciado no 17º dia do oitavo mês e findando no 27º dia também do 8º mês do ano seguinte.

 

Segundo a tradição judaica ortodoxa, este mês está reservado ao MESSIAS, que inaugurará o 3º Templo… Tenhamos nossos olhos abertos para entender tempos e estações.

 

Em Israel, são as estações das últimas chuvas, as serôdias. Nos últimos anos, Israel tem enfrentado fortes secas. O nível do Mar Salgado (Iam Hamelach), alimentado pelas águas do Rio Jordão, tem decrescido seu nível em um metro ao ano, não só pelo fenômeno da evaporação, mas por causa do desvio das águas do rio para abastecimento de Israel, Jordânia e dos árabes que vivem em Israel.

 

É o SENHOR Quem dá as chuvas sobre a Terra. Além disso, ELE prometeu que Seus olhos estariam sobre ela continuamente, e que dela cuidaria. Israel só está de volta na terra, por causa dELE, para que o Seu Nome seja glorificado e santificado nas nações da Terra e em Israel mesmo, por causa dos filhos de Israel:

 

Porque a terra que passas a possuir não é como a terra do Egito, de onde saíste, em que semeavas a tua semente, e a regavas com o teu pé, como a uma horta. Mas a terra que passais a possuir é terra de montes e de vales; da chuva dos céus beberá as águas; terra de que o SENHOR teu DEUS tem cuidado; os olhos do SENHOR teu DEUS estão sobre ela continuamente, desde o princípio até o fim do ano” (Deuteronômio 11.10-12).

 

Clamemos para que o SENHOR derrame Sua misericórdia em forma de chuvas abundantes que encham cisternas e lagos. Isaías 41.17-20 fala de um tempo, quando Israel clamará por águas e será ouvida por seu DEUS que executará Seu poder criativo, liberando águas em lugares inesperados, visíveis a todo olho, para que considerem e compreendam que a mão do SENHOR fez isso, e só ELE poderia ter criado tal coisa!Os aflitos e necessitados buscam águas, e não há, e a sua língua se seca de sede; eu o SENHOR os ouvirei, eu, o Deus de Israel não os desampararei. Abrirei rios em lugares altos, e fontes no meio dos vales; tornarei o deserto em lagos de águas, e a terra seca em mananciais de água. Plantarei no deserto o cedro, a acácia, e a murta, e a oliveira; porei no ermo juntamente a faia, o pinheiro e o álamo. Para que todos vejam, e saibam, e considerem, e juntamente entendam que a mão do SENHOR fez isto, e o Santo de Israel o criou”.

 

Clamemos pelo cumprimento de Sua promessa em Zacarias 8. 12,13 – “Porque haverá semente de prosperidade; a vide dará o seu fruto, e a terra dará a sua novidade, e os céus darão o seu orvalho; e farei que o restante deste povo herde tudo isto. E há de suceder, ó casa de Judá, e casa de Israel, que, assim como fostes uma maldição entre os gentios, assim vos salvarei, e sereis uma bênção; não temais, esforcem-se as vossas mãos”.

 

Então disse o SENHOR a Moisés: Escreve isto para memória num livro, e relata-o aos ouvidos de Josué; que EU totalmente hei de riscar a memória de amaleque de debaixo dos céus. E Moisés edificou um altar, ao qual chamou: YHVH Nissi (YAHVEH é minha Bandeira). E disse: Porquanto jurou o SENHOR, haverá guerra do SENHOR contra amaleque de geração em geração” (Êxodo.17.14-16)

 

O SENHOR jurou que haveria guerra, de geração em geração, contra amaleque, por causa do que fez amaleque a Israel, e da forma como se opôs no seu caminho, quando esta subia do Egito (1 Samuel 15.2). Levantou Shaul para fazer a guerra e destruir todos os amalequitas e tudo o que lhe dissesse respeito. Entretanto, Shaul falhou nessa missão, por rebeldia de seu coração para com YHVH, capturando com vida o rei dos amalequitas e tomando despojos para si e o povo (1 Samuel 15.3-9). Por ter poupado Agague, o rei amalequita, Shaul abriu a porta para a existência de Haman, aquele que se levantaria no reino de Achashverosh para aniquilar os judeus, não fosse a mão poderosa de YAH para intervir através de Mordechai e Hadassah, na história de Ester.

 

E o SENHOR se arrependeu de ter levantado Shaul como rei em Israel. No dia seguinte, Shaul perdeu a confirmação de reino sobre si e sua casa, o SENHOR rasgou o reino de Shaul, por causa da sua falta de determinação em destruir os inimigos de Israel, porque não executou o fervor da sua ira contra amaleque (1 Samuel 15. 12-31; 28.17,18).

 

Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ELE também te rejeitou a ti, para que não sejas rei… Porém Samuel disse a Saul: Não voltarei contigo; porquanto rejeitaste a palavra do SENHOR, já te rejeitou o SENHOR, para que não sejas rei sobre Israel. E virando-se Samuel para se ir, ele lhe pegou pela orla da capa, e a rasgou. Então Samuel lhe disse: O SENHOR tem rasgado de ti hoje o reino de Israel, e o tem dado ao teu próximo, melhor do que tu. E também aquele que é a Força de Israel não mente nem Se arrepende; porquanto não é um homem para que se arrependa” (1 Samuel 15.22,23,26-29).

 

A história se repete. Em 2008-2009, na Operação Cast Lead, o então 1º ministro de Israel Ehud Olmert quis deliberar esforços para trazer de volta Gilad Shalit por meio do seqüestro de líderes do hamas, a fim de servirem como ‘moeda de troca’ (como em operações anteriores). E foi impedido pela oposição do ministro da Guerra, o mesmo que assume a cadeira hoje, Ehud Barak. Lembrando que ele, quando foi 1º ministro de Israel, concordou com todas as exigências de yasser arafat para um acordo de paz, incluindo a entrega de Jerusalém… Mas, louvado seja o SENHOR, YAH endureceu o coração do árabe e o acordo não foi assinado!

 

Também, naquela ocasião, o SENHOR mostrou-me que ELE estava naquele negócio e que Israel deveria seguir em frente, até que alcançasse o objetivo de limpar a região do controle do hamas… E as FDI não cumpriram com seu papel. A guerra foi paralisada, muito em função da pressão internacional (como em todas as situações de conflitos que Israel tem participado). Israel sempre está fazendo concessões, por pressões internacionais ou interesses políticos… Mas não estão chegando ao ponto em que YAH deseja que cheguem.

 

Reiniciando a leitura da Bíblia recentemente, ao ler os capítulos concernentes a Ytschaq, que ocupava as terras de Gerar (dos filisteus – há 20 km a SE de Gaza), cujo nome significa ‘empecilho, obstáculo; resistência, força contrária’ e ver como YHVH o prosperou naquele lugar, fazendo-o colher a 100:1 em meio a um período de fome na terra (Gênesis 26.12,1), pude perceber um padrão de comportamento e acontecimentos. O SENHOR prometera aquela terra a Avraham (que já havia cavado poços ali, quando viveu com Srah naquelas terras), e confirmou Sua promessa a Itschaq (Gênesis 26.2-6). Ao torná-lo riquíssimo, inveja foi despertada nos habitantes locais que fecharam os poços escavados por Avraham. E o rei Avimelech expulsou Itschaq de suas terras, porque era muito mais poderoso que ele próprio (v.16).

 

E Itschaq foi para o vale de Gerar (v.17) – Itschaq deixou as terras. Israel deixou Gaza, abriu mão de Gaza voluntariamente (e não porque o hamas a conquistou, como tem declarado ismail haniyeh).

 

Então, o SENHOR lhe prosperou ali também, e os servos de Itschaq cavaram e descobriram uma fonte de água. Mas, os pastores de Gerar discutiram com os pastores de Itschaq, dizendo: ‘essa água é nossa’. E assim foi com cada poço que os seus moços descobriram (vv.18-21) (como na questão das reservas de gás natural que Israel encontrou no Mediterrâneo, e o hisb’allah diz que pertence ao Líbano), até que Itschaq partiu dali e foi cavar em outro lugar, e não houve mais discussão (v.22).

 

Assim como Itschaq abriu mão, fez concessões, hoje Israel faz o mesmo. Os árabes, QUE NÃO TÊM DIREITO A ERETZ ISRAEL, SENÃO AQUELE IMPUTADO A TODO E QUALQUER ESTRNAGEIRO (QUE DEVE SE SUBMETER ÀS LEIS E OBRIGAÇÕES DO ESTADO/NAÇÃO EM QUE VIVEM), exigem o que não lhes pertence, o que nunca lhes pertenceu, e a UNESCO (Organização Educacional, Científica e Cultura das Nações Unidas), entidade que não tem qualquer competência e deliberação para votar no referente à licitação dos árabes que vivem em Israel para obtenção de status de nação, aprovou-a 107 votos contra 14. O brasil votou a favor… Que terrível! Onde estamos? O que está acontecendo com este mundo?

 

Quanta jactância das nações… Se levantam contra DEUS! Ab-rogam Sua Palavra ao bel prazer… mas cairão do cavalo! ‘Beijem o Filho para que não Se ire e pereçam no caminho, quando em breve se acender a Sua ira; bem-aventurados todos aqueles que nELE confiam’ (Salmo 2.12). Porque o SENHOR reina e trovejará do céu a Sua justiça!

 

Que esse padrão de comportamento por parte de Israel cesse, em Nome de JESUS. Que Israel não desista do que lhe pertence por direito de herança, mas assuma sua responsabilidade para com a terra, presente de YAH para eles. Que tome as atitudes guiada pelo Espírito de YHVH e não por seus comprometimentos políticos e alianças nascidas no inferno.

A luta contra amaleque continuará até o regresso do MASHIACH de Israel – Vê-lo-ei, mas não agora, contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma Estrela procederá de Jacó e Um cetro (o MESSIAS) subirá de Israel, que ferirá os termos dos moabitas, e destruirá todos os filhos de SeteE vendo os amalequitas, proferiu a sua parábola, e disse: amaleque é a primeira das nações; porém o seu fim será a destruição(Números 24.17,20). E ela é a mesma que os antepassados travaram: cruzados, inquisição, pogroms, holocausto, islamismo fundamentalista. No final, todos os inimigos de Israel serão destruídos – “Jubilai, ó nações, o Seu povo, porque ELE vingará o sangue dos Seus servos, e sobre os Seus adversários retribuirá a vingança, e terá misericórdia da Sua terra e do Seu povo(Deuteronômio 32.43).

Que Israel assuma seu papel nessa luta que o próprio SENHOR designou aos descendentes de Israel, bem como a noiva do Cordeiro, mantendo a intercessão profética e batalha espiritual, como fizeram Moshe, Aharon e Chur, no cume do monte, como atalaias, permitindo a vitória de Yehoshua (Josué) e de Israel contra amaleque (Êxodo 17.8-16).

 

Clamemos por estratégias divinas, força sobrenatural, busca da Pessoa do SENHOR por meio da Sua Palavra. Que o SENHOE Se manifesta aos soldados de Israel por meio dos messiânicos e por sinais e prodígios. Estava assistindo a um vídeo sobre o milagre em Gaza, quando na ‘Operação Cast Lead’. O soldado entrevistado dizia de sua surpresa, quando seu superior disse que nenhuma baixa haviam tido, depois de mísseis e bombas e armas disparados contra o seu grupo, que avançava. Ao saírem de lá, deixando Gaza para trás, todos estavam vivos, o que era impossível, não fosse a mão do SENHOR com eles. Antes de irem para a referida missão, tiveram um culto e o rabino que lhes dirigiu a palavra disse-lhes que não tivessem medo, porque YHVH iria com eles para Gaza. Ao final da batalha, retornando para Israel, um arco-íris foi vislumbrado por todos… e então entenderam que a mão do SENHOR deu-lhes livramento! HalleluYAH! Que Seu Nome seja glorificado no meio de Israel!

 

Disse, pois, Jônatas ao moço que lhe levava as armas: Vem, passemos à guarnição destes incircuncisos; porventura operará o SENHOR por nós, porque para com o SENHOR nenhum impedimento há de livrar com muitos ou com poucos. Então o seu pajem de armas lhe disse: Faze tudo o que tens no coração; segue, eis-me aqui contigo, conforme o que quiseres… E disse Jônatas ao seu pajem de armas: Sobe atrás de mim, porque o SENHOR os tem entregado na mão de Israel… E sucedeu esta primeira derrota, em que Jônatas e o seu pajem de armas feriram uns vinte homens, em cerca de meia jeira de terra que uma junta de bois podia lavrar. E houve tremor no arraial, no campo e em todo o povo; também a mesma guarnição e os saqueadores tremeram, até a terra se estremeceu porquanto era tremor de ELOHIM” (1 Samuel 14.6-15)

 

Yonathan era um líder ousado, diferente de seu pai (“…Jônatas não tinha ouvido quando seu pai conjurara o povo, e estendeu a ponta da vara que tinha na mão, e a molhou no favo de mel; e, tornando a mão à boca, aclararam-se os seus olhos. Então respondeu um do povo, e disse: Solenemente conjurou teu pai o povo, dizendo: Maldito o homem que comer hoje pão. Por isso o povo desfalecia. Então disse Jônatas: Meu pai tem turbado a terra; ora vede como se me aclararam os olhos por ter provado um pouco deste mel, quanto mais se o povo hoje livremente tivesse comido do despojo que achou de seus inimigos. Porém agora não foi tão grande o estrago dos filisteus” – 1 Samuel 14.27-30), porque conhecia o DEUS da aliança com Israel e com ele (‘subamos a esses incircuncisos’).

 

Shaul turbou a terra, por não permitir que soldados em batalha tomassem dos despojos e comessem mel. Mel, nas Escrituras, aponta para a palavra profética de YAH, para Suas promessas. Jerusalém, Judéia, Samaria, Gaza, Sinai e muitos outros territórios pertencem a Israel, como promessa de YAH para Seus escolhidos (Israel Shlemah). E nesse lugar, os árabes querem constituir uma nação para si, baseados em falsas declarações e ungidos por satanás para tal tarefa. Nas montanhas de Israel (Judéia e Samaria) o SENHOR declarou que Seu Nome será glorificado sobre toda a Terra e o inimigo cairá… satanás, como sempre, tenta roubar a palavra da promessa. Permanecer nessa verdade e lutar por ela parece coisa de outro mundo, quando todos reivindicam o contrário. Mas Yonathan lutou e prevaleceu. Creiamos e lutemos por essa causa, porque é a causa de YHVH!

 

Yonathan compreendeu que YAH havia ungido David para ser o próximo rei e sucessor ao trono de seu pai, ainda que ele fosse o herdeiro direto (1 Samuel 18.4), abrindo mão de seu direito em favor do ungido do SENHOR (1 Samuel 20.13-16).

 

Clamemos por essa qualidade de novos líderes em Israel, que não sejam egoístas, buscando sua carreira, seus interesses, mas ousados e determinados a cumprir a vontade de YHVH; clamemos por nova geração de líderes que abram mão de seus sonhos e projetos para verem os sonhos e projetos de YAH se cumprindo em Israel, para a glória do Seu Nome.

 

Que sejam líderes que comam da Palavra de YAH, sejam alimentados por ela e tenham seus sonhos orientados por ela.

 

Que o SENHOR restaure os juízes como antigamente, para que Israel seja justa e fiel. Que sejam líderes segundo o Seu coração. Que os líderes em Israel estejam atentos à população de Israel e não aos seus cargos políticos. Que venha a mão do SENHOR sobre cada um deles e passem a legislar como os juízes de YHVH para Seu povo. Sejam esses os tempos em que o SENHOR disse restauraria os juízes como dantes, para que Sião cidade de justiça e cidade fiel – “E te restituirei os teus juízes, como foram dantes; e os teus conselheiros, como antigamente; e então te chamarão cidade de justiça, cidade fiel. Sião será remida com juízo, e os que voltam para ela com justiça” (Isaías 1.26).

 

Então os governadores (alufim) de Judá dirão no seu coração: Os habitantes de Jerusalém são a minha força no SENHOR dos Exércitos, ELOHEIHEM. Naquele dia porei os governadores (alufim) de Judá como um braseiro ardente no meio da lenha, e como um facho de fogo entre gavelas; e à direita e à esquerda consumirão a todos os povos em redor, e Jerusalém será habitada outra vez no seu lugar, em Jerusalém” (Zacarias 12.5,6) – aluf significa ‘chefe tribal’, ‘líder militar sobre mil homens’ e é a mesma palavra para designar, hoje, os oficiais das FDI. Que o SENHOR remova os líderes corrompidos pelo sistema e influenciados e manipulados pelas nações, para colocar o novo, aqueles que tenham o coração voltado para ELE e para Seus planos e Palavra. E creio que o SENHOR já começou a fazer isso, com a substituição do Brigadeiro General da divisão de Judéia e Samaria, Nitzan Alon por Hagai Mordechai. O 1º era sabidamente contrário aos assentamentos judaicos em Judéia e Samaria, e à suspensão da ajuda, via ONU, de recursos aos árabes que vivem em Israel, em represália à licitação para o reconhecimento de estado independente. Que o SENHOR faça uma limpeza nas FDI, a começar pelo ministro da Guerra, Ehud Barak, que tantas vezes revelou-se ‘em cima do muro’. Que o SENHOR levante líderes que creiam em Suas promessas e vivam para vê-las cumpridas (Salmo 33.9-11).

 

Que a noiva do Cordeiro se levante como Hannah, a mãe de Shmuel, para mudar sua história e a história de Israel com o líder gerado, o último juiz e primeiro profeta a liderar Israel, que ungiu dois reis. Que a noiva do Cordeiro se levante como a outra Hannah, diante do SENHOR clamando pelo cumprimento de Suas promessas para Israel, e que gerou a resposta à pergunta de Itschaq ao pai Avraham e que ecoava diante de cada sacrifício, ‘Onde está o cordeiro para o sacrifício?’, enfim dada por João Batista: ‘Eis aí o Cordeiro de DEUS que tira o pecado do mundo’! Sejamos essa classe de intercessores atalaias, que mudam a história de Israel e de nossas nações, para o louvor do Nome de YAHVEH! Que com nossas intercessões, demos à luz líderes que amem o SENHOR e O sigam por onde quer que ELE vá (Apocalipse 14.4 – falando dos 144.000), geremos uma nova comunidade de líderes em Israel que façam a diferença, como Shmuel fez, preparando o caminho para o regresso do MASHIACH YEHOSHUA! Que o SENHOR nos ajude a perseverarmos, como aquelas Hannahs, ATÉ QUE, para a glória, a honra, o louvor, exaltação e adoração ao Único que é digno de receber todas as coroas de glória!

 

Israel também necessita da sabedoria e experiência dos líderes antigos, como Netanyahu – clamemos por esta vida, para que suas decisões sejam inspiradas pelo Altíssimo e guiadas por Seu Santo Espírito (Daniel 2.20-22). Permita que ele não se curve às decisões de terceiros ou a interesses próprios, mas, como um valente, decida inclinar-se e viver pela Verdade da Palavra pois, ainda que loucura para o mundo, é salvação para aqueles que nela crêem (1 Coríntios 1.21). Infelizmente, Netanyahu foi o primeiro 1º ministro de Israel a apoiar a solução de dois estados independentes. Clamemos por perdão do Altíssimo e por Sua misericórdia derramada sobre os líderes em Israel. Que o SENHOR levante conselheiros e profetas para anunciar a verdade a ele e que ele tenha um coração ensinável e obediente para render-se à vontade do Altíssimo, em Nome do SENHOR JESUS.

 

Que Israel entre na forma que YHVH lhe preparou e não deseje ser como as nações da Terra, mas saiba que não será contada entre elas e ficará só, para servir de sinal e bênção às nações (“Como amaldiçoarei o que DEUS não amaldiçoa? E como denunciarei, quando o SENHOR não denuncia? Porque do cume das penhas o vejo, e dos outeiros o contemplo; eis que este povo habitará só, e entre as nações não será contado. Quem contará o pó de Jacó e o número da quarta parte de Israel?” – Números 23.8-10b). Clamemos para que Israel não faça parte da UE e esteja sujeita às alianças com o anti-cristo.

 

Que YHVH Tsevaot ELOHEI Ma’archot Israel, O SENHOR dos Exércitos, DEUS das frentes de batalha de Israel (1 Samuel 17.45), Aquele que tem sido afrontado pelo inimigo incircunciso, peleje por Israel como pelejou por David contra o gigante filisteu, conceda ELE Sua direção e estratégias, lidando com todos os inimigos de Israel, incluindo o Irã.

 

Um dos príncipes da Arábia Saudita está oferecendo um milhão de dólares a quem capturar soldados israelenses, para a troca com árabes presos, em resposta ao anúncio colocado por uma comunidade judaica que oferece cem mil dólares pela captura de um terrorista que foi liberto na troca com Shalit (assassino este de um casal de líderes da referida comunidade).

 

Clamemos para que Israel não volte ao tempo em que juízes regiam a terra e faziam o que lhes parecia correto. Clamemos para que os judeus que se sentiram lesados pela libertação dos terroristas e prisioneiros de segurança nacional encontrem refrigério no SENHOR e liberem o perdão e sejam livres, em Nome do SENHOR JESUS. Que seja removido de seus corações todo o desejo de vingança, porque do SENHOR é a vingança. Depositem eles sua confiança no SENHOR, ELOHEI Israel, que tem o controle de todas as coisas em Sua potente mão. YAH não Se ausentou do trono e reina eternamente. “Minha é a vingança e a recompensa, ao tempo que resvalar o seu pé; porque o dia da sua ruína está próximo, e as coisas que lhes hão de suceder, se apressam a chegar. Porque o SENHOR fará justiça ao Seu povo, e se compadecerá de Seus servos; quando vir que o poder deles se foi, e não há preso nem desamparado” (Deuteronômio 32.35,36).

 

Que não haja mais seqüestros quer de soldados quer de civis. Sejam astutos como as serpentes e simples como as pombas, tenham sempre livramento da parte do SENHOR, em Nome de JESUS. Que o SENHOR seja um refúgio para cada soldado e uma forte torre contra o inimigo (Salmo 61.3). Que toda tentativa de seqüestro seja frustrada. Que cada soldado tenha olhos de águia para enxergar o perigo a km de distância. Que uma nova e divina política para lidar com seqüestros e seqüestradores seja estabelecida em Israel, justa e equilibrada, não sujeita à influência da mídia ou de qualquer outra fonte, em Nome do SENHOR JESUS, como aconteceu no caso Shalit.

 

Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Zelei por Sião com grande zelo, e com grande indignação zelei por ela. Assim diz o SENHOR: Voltarei para Sião, e habitarei no meio de Jerusalém; e Jerusalém chamar-se-á a cidade da verdade, e o monte do SENHOR dos Exércitos, o monte santo. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda nas praças de Jerusalém habitarão velhos e velhas; levando cada um, na mão, o seu bordão, por causa da sua muita idade. E as ruas da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se isto for maravilhoso aos olhos do restante deste povo naqueles dias, será também maravilhoso aos Meus olhos? diz o SENHOR dos Exércitos. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eis que salvarei o Meu povo da terra do oriente e da terra do ocidente; e trá-los-Ei, e habitarão no meio de Jerusalém; e eles serão o Meu povo, e EU lhes serei o seu DEUS em verdade e em justiça… Porque haverá semente de prosperidade; a vide dará o seu fruto, e a terra dará a sua novidade, e os céus darão o seu orvalho; e farei que o restante deste povo herde tudo isto. E há de suceder, ó casa de Judá, e casa de Israel, que, assim como fostes uma maldição entre os gentios, assim vos salvarei, e sereis uma bênção; não temais, esforcem-se as vossas mãos… Estas são as coisas que deveis fazer: Falai a verdade cada um com o seu próximo; executai juízo de verdade e de paz nas vossas portas. E nenhum de vós pense mal no seu coração contra o seu próximo, nem ameis o juramento falso; porque todas estas são coisas que EU odeio, diz o SENHOR” (Zacarias 8.2-8,12,13,16,17)

 

A nação de Israel floresce quando seu povo regressa à sua herança. Louvamos ao SENHOR porque o movimento imigratório tem crescido ano a ano em Israel. Mas, ainda são muitos os que vivem no ‘cativeiro das nações’.

 

Clamemos pelo regresso de mais de cinco milhões de judeus que vivem no cativeiro chamado EUA. Que sejam livres do comodismo, libertos do espírito de mamom e tenham seus pés livres para fazer a vontade de YHVH, para que o Seu Nome seja glorificado entre as nações da Terra. Que possam regressar à terra prometida com suas possessões, antes que venha o confisco das riquezas desse povo, como aconteceu nas nações da Europa e Oriente Médio: “Então saberão que EU Sou o SENHOR ELOHEIHEM, vendo que EU os fiz ir em cativeiro entre os gentios, e os ajuntarei para voltarem à sua terra, e não mais deixarei lá nenhum deles” (Ezequiel 39.28).

 

Que o SENHOR ponha no coração da comunidade judaica do Irã e da Turquia o senso de urgência em sair de lá e sabedoria de como fazê-lo, para que regressem a Israel em segurança e liberados para fazerem a aliyah em qualquer tempo.

 

Que o SENHOR mova o coração dos sobreviventes do holocausto e seus descendentes a fazerem a aliyah. Que Israel seja atraente para eles, como o ‘porto seguro’ que é, como o lugar mais seguro da face da Terra, porque é o lugar do ‘centro da vontade perfeita de YAH para cada judeu’.

 

Clamemos e deixemos que o Espírito de YAH clame com gemidos inexprimíveis através de nós pela remoção de todos os obstáculos que impedem o regresso de judeus messiânicos a Eretz Israel. Que o SENHOR dê entendimento a nós de quão grande é essa peleja no reino espiritual para que entendamos a enorme missão que é a aliyah! Queridos e preciosos, que o SENHOR compartilhe o Seu coração conosco com respeito a esse assunto da aliyah, faça-nos vislumbrar o que é essa obra, no mundo espiritual. E, assim, possamos entrar em batalha espiritual por essa causa e por Israel, em Nome do SENHOR JESUS. Sejam nossos olhos abertos para enxergar as Escrituras e perceber o tempo em que vivemos, os últimos dias. Não seja esse um assunto a mais para orarmos, mas um relevante assunto, de suma importância para o cumprimento profético nos nossos dias. São mais de159 em que ELE aponta para esse tema em Sua Palavra. Amados, mais de 159 vezes – esse não é um assunto sem importância para YAH, mas de extrema relevância. Ponha-se a noiva do Cordeiro como a atalaia verdadeira (Isaías 62.6,7).

 

Que todo o medo a perseguição por parte dos judeus messiânicos ainda no ‘cativeiro das nações’ seja removido e a confiança no SENHOR seja fortalecida e a certeza de que ELE os (nos) deseja ali para a glória e o louvor do Seu Nome.

 

Que o SENHOR cumpra Sua promessa relativa ao ajuntamento de Seu povo em Israel, para que o Seu Nome seja santificado até os confins da Terra (Ezequiel 36).

 

Clamemos pelo reconhecimento dos anussim (forçados das inquisições espanhola e portuguesa) ou marranos como judeus que são pelas entidades judaicas (governo e rabinato), para que sejam restituídos em seu direito ao retorno à terra de nossos antepassados. O Negev nos espera para o cumprimento da profecia do SENHOR pela boca de Obadias para os últimos dias:E os do Negev (sul) possuirão o monte de Esaú, e os das planícies, os filisteus; possuirão também os campos de Efraim, e os campos de Samaria; e Benjamim possuirá a Gileade… e os cativos de Jerusalém, que estão em Sefarade (os da Península Ibérica, incluindo os anussim), possuirão as cidades do Negev. E subirão salvadores ao monte Sião, para julgarem o monte de Esaú; e o reino será do SENHOR” (Obadias 19-21).

 

Os cativos de Jerusalém foram os expulsos desta durante a sua destruição, em 70 dC pelo império romano. Exilados, foram para várias nações, incluindo Europa, até se estabilizarem na Espanha. Com o decreto dos reis de Espanha, em 1492, para a conversão forçada ao catolicismo, muitos fugiram para Portugal, países do norte da África. Muitos aceitaram a conversão, mas mantiveram práticas do judaísmo camufladamente. Quando o ‘Mar Vermelho’ se abriu novamente, com Cristóvão Colombo (um judeu) e Pedro Álvares Cabral (também judeu), pela descoberto do caminho da liberdade, judeus perseguidos fugiram em suas naus para as nações da América Latina!

 

Clamemos por frentes de trabalho e portas de emprego para todos os que fizeram e estão fazendo a aliyah. Que a economia de Israel, ao contrário do que está ocorrendo nas nações, cresça a 100:1, como fez prosperar o SENHOR a Itschaq em meio à fome, também para que as nações percebam que ELOHEI Israel está acima de qualquer economia mundial ou qualquer regra de mercado, porque é ELE Quem dá o crescimento, a provisão (Salmo 35.27; 112.1-4; 122.7; Zacarias 8.12,13).

 

Clamemos para que a verdade seja dita entre o povo de Israel, entre os judeus. Saibam e creiam na Palavra de YAH, em Sua Pessoa, confiem nELE e possuam a terra que lhes foi prometida, em Nome do SENHOR YEHOSHUA HaMASHIACH.

 

Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade. Porque isto é bom e agradável diante de ELOHIM Moshienu (nosso Salvador), que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (1 Timóteo 2.1-4)

 

Continuando no clamor por Netanyahu, que venha a salvação de YAH sobre ele e toda sua casa, enquanto se expõe à leitura da Parashah e da Haftarah, semanalmente. Seja ele forte e corajoso, não esmorecendo ante as extremas pressões que está vivendo. Seja ele guiado pelo Espírito da Verdade e iluminado em seus caminhos pela Palavra, que é lâmpada para os pés (Salmo 119.105). Que o SENHOR derrame sobre ele Sua sabedoria, Seu discernimento, Suas estratégias, Sua perfeita vontade, colocando sobre ele o Seu prumo, para que não se desvie nem para a direita nem para a esquerda, mas ouça do Espírito o caminho por onde deve andar (Isaías 30.21). Seja ele cercado de bons conselheiros que o completem em todas as suas necessidades. Que, ao se deitar, seja guardado pelo Altíssimo e, ao se levantar, o SENHOR o acompanhe (Salmo 4.8).

 

Clamemos pela salvação de todo o Israel, para o louvor e a glória do SENHOR JESUS (Romanos 11.26).

 

Ainda peço orações pelo ex-presidente do Brasil, sr Luiz Inácio da Silva, para que o Espírito da Verdade compartilhe com ele a Verdade da Palavra e da Pessoa do SENHOR JESUS CRISTO, e se arrependa de todo o mal e se converta a ELE e passe a anunciar a Sua Verdade.

 

Por fim, desejo aos amados irmãos que choram por Israel, que pranteiam por ela, pela causa de YHVH, e são atalaias do Altíssimo, para que desfrutem das vitórias que ELE reservou para Seu povo e Sua noiva, por meio da restauração de Israel: Regozijai-vos com Jerusalém, e alegrai-vos por ela, vós todos os que a amais; enchei-vos por ela de alegria, todos os que por ela pranteastes; para que mameis, e vos farteis dos peitos das suas consolações; para que sugueis, e vos deleiteis com a abundância da sua glória. Porque assim diz o SENHOR: Eis que estenderei sobre ela a paz como um rio, e a glória dos gentios como um ribeiro que transborda; então mamareis, ao colo vos trarão, e sobre os joelhos vos afagarão. Como alguém a quem consola sua mãe, assim EU vos consolarei; e em Jerusalém vós sereis consolados. E vós vereis e alegrar-se-á o vosso coração, e os vossos ossos reverdecerão como a erva tenra; então a mão do SENHOR será notória aos Seus servos, e ELE Se indignará contra os S(s)eus inimigos(Isaías 66.10-14).

 

Shalom shalom, no amor do MESSIAS de Israel, com gratidão,

 

marciah malkah

Pr. Inerves (134 Posts)

Sou pastor na Igreja Batista Jesus é a Vida em Ceilândia/Distrito Federal. Tenho 2 filhos e uma linda esposa que amo muitíssimo. Gosto de pessoas, gosto de viver a vida que Deus me deu, e vivê-la abundantemente, aproveitando as oportunidades que Deus dá para fazer coisas boas. Tenho também meu pai, meu irmão, minhas irmãs, sobrinhos e muitos amigos e irmãos em Cristo que trazem muito sentido à minha permanência na terra. Ao Senhor Jesus toda Honra, Glória e Louvor.


Copyright © 2010 Igreja Batista Jesus é a Vida.

Produzido por tendaestudio