Ore pela paz de Jerusalém – 16 a 31.07.2011

Ore pela paz de Jerusalém – 16 a 31.07.2011

E disse o SENHOR: Tenho visto atentamente a aflição do Meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores. Portanto desci para livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do heteu, e do amorreu, e do perizeu, e do heveu, e do jebuseu. E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a Mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem” (Êxodo 3. 7-9)

Então disse a Abrão: Sabes, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos, mas também EU julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois sairá com grande riqueza… E a quarta geração tornará para cá; porque a medida da injustiça dos amorreus não está ainda cheia” (Gênesis 15. 13-16).

Terra de que o SENHOR teu DEUS tem cuidado; os olhos do SENHOR teu DEUS estão sobre ela continuamente, desde o princípio até o fim do ano” (Deuteronômio 11. 12).

Conheço as suas aflições (dores)’, disse o SENHOR a respeito do Seu povo no cativeiro das nações. Viu sua perseguição, ouviu seu clamor angustiado, viu seu desespero… e se importou!

Muitas vezes, durante a história do povo de Israel (e mesmo durante nossa história), parece que YHVH se esqueceu. “Esqueceu o SENHOR de Sua misericórdia, de ser gracioso para com Seu povo? As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu DEUS?” (Salmo 42. 3).

Israel, mais do que qualquer povo na face da Terra, tem sofrido perseguições, destruições, ódio, escravidão… tem conhecido a ira de DEUS e a fúria de satanás… Mas, quando o povo começou a clamar, o SENHOR ouviu e ‘conheceu suas dores’. Como o Criador do universo conheceu as dores de um povo escravo e oprimido que mal O conhecia e pouco O invocava? Como Se importar a tal ponto? Por causa de tanto amor (porque DEUS é amor), enviou Seu Filho, Seh HAELOHIM (O Cordeiro de DEUS), morto desde a fundação do mundo (Revelação de YEHOSHUA 13. 8), para compreender as dores de Seu povo! E o SENHOR Se importou e enviou o Libertador!

Tempos dificílimos virão sobre Israel (e sobre o Corpo do MESSIAS), ao ponto de parecer que YHVH esqueceu-Se deles. Mas, será isso verdade? “Porém Sião diz: Já me desamparou o SENHOR, e o meu SENHOR Se esqueceu de mim. Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo EU não Me esquecerei de ti. Eis que nas palmas das Minhas mãos EU te gravei; os teus muros estão continuamente diante de Mim” (Isaías 49. 14-16).

Certamente ELE não esqueceu e nunca esquecerá Seu povo escolhido, Suas promessas para com este e a fidelidade de Seu caráter. Ainda que queira, está gravado nas palmas de Suas mãos. Cada vez que as estende para realizar Sua obra, vê as marcas de Seu povo nela. É impossível esquecer-Se do povo a quem escolheu para ser propriedade peculiar, nação santa, sacerdócio real. O SENHOR não se esqueceu deles. Somente que ‘a medida da injustiça dos amorreus ainda não está cheia’ para que o SENHOR regresse com Seu julgamento, Sua libertação, Sua salvação em plenitude.

Clamemos para que cada judeu volte-se para ELOHEI Israel, veja Sua boa mão movendo a história para garantir que Sua Palavra seja cabalmente cumprida. “Chorem os sacerdotes, ministros do SENHOR, entre o alpendre e o altar, e digam: Poupa a Teu povo, ó SENHOR, e não entregues a Tua herança ao opróbrio, para que os gentios o dominem; porque diriam entre os povos: Onde está o seu DEUS?” (Joel 2. 17).

Que cada judeu seja levado ao nível de profundo arrependimento, de dolorido quebrantamento diante do DEUS de sua salvação e possam declarar: “Eu, porém, olharei para o SENHOR; esperarei no DEUS da minha salvação; o meu DEUS me ouvirá. Ó inimiga minha, não te alegres a meu respeito; ainda que eu tenha caído, levantar-me-ei; se morar nas trevas, o SENHOR será a minha luz. Sofrerei a ira do SENHOR, porque pequei contra ele, até que julgue a minha causa, e execute o meu direito; ELE me tirará para a luz, e eu verei a Sua justiça. E a minha inimiga verá isso, e cobri-la-á a vergonha, que me diz: Onde está o SENHOR teu DEUS? Os meus olhos a contemplarão; agora será ela pisada como a lama das ruas. No dia da reedificação dos teus muros, nesse dia, serão os teus limites removidos e dilatados para mais longe. Naquele dia virá a ti, desde a Assíria e das cidades fortificadas, e das cidades fortificadas até o rio, e do mar até o mar, e da montanha até a montanha. Mas esta terra será posta em desolação, por causa dos seus moradores, por causa do fruto das suas obras. Apascenta o teu povo com a tua vara, o rebanho da tua herança, que habita a sós, no bosque, no meio do Carmelo; apascentem-se em Basã e Gileade, como nos dias do passado. EU lhes mostrarei maravilhas, como nos dias da tua saída da terra do Egito. As nações o verão, e envergonhar-se-ão, por causa de todo o seu poder; porão a mão sobre a boca, e os seus ouvidos ficarão surdos. Lamberão o pó como serpente, como vermes da terra, tremendo, sairão dos seus esconderijos; com pavor virão ao SENHOR nosso DEUS, e terão medo de ti. Quem é DEUS semelhante a Ti, que perdoa a iniquidade, e que passa por cima da rebelião do restante da sua herança? ELE não retém a Sua ira para sempre, porque tem prazer na Sua benignidade. Tornará a apiedar-Se de nós; sujeitará as nossas iniquidades, e TU lançarás todos os seus pecados nas profundezas do mar. Darás a Jacó a fidelidade, e a Abraão a benignidade, que juraste a nossos pais desde os dias antigos” (Miquéias 7. 7-20).

Virão esses tempos (já estão aí) para ensino, correção, purificação, alinhamento do povo à perfeita vontade de seu CRIADOR e SENHOR, e não para destruição – “Porque EU sou contigo, diz o SENHOR, para te salvar; porquanto darei fim a todas as nações entre as quais te espalhei; a ti, porém, não darei fim, mas castigar-te-ei com medida, e de todo não te terei por inocente” (Jeremias 30. 11).

Por que virão esses tempos difíceis? Uma (longe de mim afirmar ser a principal) das razões é a divisão da terra. Israel não tem o direito legal de entregar terras a quem quer que seja. A terra não pertence a judeus nem a gentios, mas a EH’YEH ASHER EH’YEH, EU SOU O QUE SOU – “Também a terra não se venderá em perpetuidade, porque a terra é Minha; pois vós sois estrangeiros e peregrinos comigo” (Levítico 25. 23).

Os acordos de paz que nada têm a ver com DEUS e Sua vontade (leiam e meditem em Jeremias 12. 14-17 para conhecerem o plano de paz que o SENHOR estabeleceu para o Oriente Médio), envolvem a divisão territorial, a entrega de terras por paz, a criação de um estado pagão dentro de terras santas, porquanto pertencem ao Poderoso de Jacó. Esse é um barco furado e Israel e as nações continuam a persistir nesse estúpido erro, esperando por resultados diferentes daqueles que têm sido colhidos até o momento. Cada fragmento da terra do SENHOR que tem sido entregue a outros povos faz com que a terra seja consagrada aos deuses daqueles povos… terra contaminada.

Outro sério erro que cometeram, desde as conquistas de 1967 (principalmente), foi o de preservar altares, estátuas e garantir a prática das religiões pagãs dentro das terras de Israel. Não foram e não têm sido zelosos com a terra de seus antepassados, com a terra que lhes foi confiada por DEUS. Certamente, esses altares têm servido de laço e tropeço para Israel, bem como as alianças que têm sido feitas com o povo que estava na terra (católicos ortodoxos gregos e romanos, muçulmanos, bahaístas…). “Guarda-te de fazeres aliança com os moradores da terra aonde hás de entrar; para que não seja por laço no meio de ti. Mas os seus altares derrubareis, e as suas estátuas quebrareis, e os seus bosques cortareis. Porque não te inclinarás diante de outro deus; pois o nome do SENHOR é Zeloso; é um DEUS zeloso” (Êxodo 34. 12-14).

Um dos motivos pelos quais o SENHOR está trazendo de volta Seu povo, judeus, à Sua terra, é para reivindicá-la, purificá-la e santificá-la (porque ELE está nela). Esse é o motivo pelo qual a terra passou a ser fértil e a produzir abundantemente, quando judeus começaram a voltar – porque o SENHOR deu ordem aos montes e outeiros, ordenou que a terra produzisse para o Seu povo, os judeus, Israel, ao ponto de avanços estrondosos e ‘recordes’ sendo vencidos mais e mais: 40% das flores da Holanda são importadas de Israel; as vacas leiteiras em Israel estão produzindo 12500 litros de leite anualmente – quantia nunca vista; piscicultura desenvolvida em qualquer lugar, inclusive no deserto, com somente 40 litros de água e ecologicamente saudável, enquanto que no normal seriam necessários 7000 a 7500 litros para a produção de um kg de peixe; etc. “Mas vós, ó montes de Israel, produzireis os vossos ramos, e dareis o vosso fruto para o Meu povo de Israel; porque estão prestes a vir” (Ezequiel 36. 8). ELE não deu essa ordem enquanto os ingleses estiveram ali ou os mamelucos ou os otomanos ou os romanos ou os cruzados ou os muçulmanos ou os árabes… Essa tríade ‘DEUS da terra – povo da terra – terra’ deve ser entendida pelo Corpo do MESSIAS e abençoada por ele, apoiada por ele, incentivada por ele. Clamemos pela manutenção da integridade da terra de Israel, como YHVH profetizou (Gênesis 15. 18-21+ Obadias 19-21).

A forma com que Israel se relaciona com seu DEUS é demonstrada em seu tratamento para com a terra. Um dos sinais da desaprovação de DEUS é a seca que tem castigado Israel nos últimos seis anos e os severos danos ecológicos que o Vale do Jordão tem sofrido, assim como o Mar Salgado.

Outro sinal é a revolução no mundo islâmico dos últimos meses, vizinhos cada vez mais hostis e abusados, que têm adquirido auto-confiança em razão da política coerciva pelo terrorismo e pelo medo que têm gerado nas nações ocidentais, que se curvam às suas vontades e ‘ranhetices’, porquanto são sanguessugas que se fazem de vítimas e têm feito e conseguido tudo o que pedem. Como criança mimada, ninguém lhes impôs limites, nem mesmo o Corpo do MESSIAS, acuado e omisso! Certamente, o SENHOR lança mão desses expedientes para colocar Seu povo no Seu prumo.

A expansão territorial de Israel, como símbolo de sua prosperidade, sempre esteve vinculada à obediência do povo ao seu DEUS. O contrário é verdadeiro. A perda de terras bem como sua divisão também são sinal da desaprovação e do juízo de DEUS. Pouco antes da expulsão e dispersão do reino do norte, o SENHOR começou a diminuir seu território: “Naqueles dias começou o SENHOR a diminuir os termos de Israel” (2 Reis 10. 32).

As nações, em contrapartida, estão sob julgamento divino, desde 1948, pelo modo como têm tratado Israel – “Porque será o dia da vingança do SENHOR, ano de retribuições pela causa de Sião” (Isaías 34. 8). Cada nação que se levanta para apoiar a divisão da terra que o SENHOR deu aos filhos de Avraham, Itschaq e Yaacov, está sob condenação e juízo do Dono da terra! “Congregarei todas as nações, e as farei descer ao vale de Jeosafá; e ali com elas entrarei em juízo, por causa do Meu povo, e da Minha herança, Israel, a quem elas espalharam entre as nações e repartiram a Minha terra” (Joel 3. 2).

Todas as nações que votarem favoravelmente pelo estabelecimento de um estado árabe em terras de Israel sofrerão o juízo de YHVH, porque estão tentando repartir Sua terra, Sua herança (vide Obadias).

Clamemos, enquanto Corpo do MESSIAS nas nações, por nossos líderes, para que tenham seus olhos espirituais abertos e tenham seus corações inclinados para fazer a vontade do SENHOR, e mudem de atitude, como temos visto alguns mudarem de posição, como o presidente da Grécia, o 1º ministro da Holanda… EUA declarando que vetarão se a decisão for favorável no Conselho de Segurança da ONU.

A questão é: mesmo que não seja reconhecido o 23º estado árabe em terras da Judéia, Samaria e Jerusalém (53% dos judeus e 62% dos árabes em Israel não crêem em tal reconhecimento), os estragos já existem, por algumas razões:

- permitirá a eclosão da 3ª intifada (de acordo com a maioria dos israelenses);

- Israel será vista como nação ‘invasora’ e que manipula a comunidade internacional, oprimindo os direitos dos ‘pobres e coitados’ árabes que sofrem como escravos e subjugados nas mãos da ditadora, despótica e nazista nação de judeus…

Em havendo o reconhecimento, os árabes declaram que a liderança árabe deverá impor sua soberania em toda Judéia, Samaria e Jerusalém imediatamente e a qualquer preço. Os soldados árabes (treinados e equipados pelo exército norte-americano, numa força, hoje, paramilitar de mais de 40.000 homens, quando deveriam, segundo acordo de Oslo, ser constituído por, no máximo, 30.000 homens) deverão, inclusive, estar posicionados na área C que, segundo Oslo, supostamente deveria permanecer sob controle militar e político israelenses.

Jordânia declarou, para surpresa de muitos, que votaria contra a petição dos árabes que vivem em Israel, juntamente com EUA e União Europeia, uma vez que tal declaração de independência é contrária aos interesses daquela nação no que se relaciona à questão da água, a Jerusalém, às fronteiras e aos refugiados. O fato dos vizinhos árabes jordanianos temerem a declaração unilateral de um estado árabe só evidencia, em última instância, o perigo que tal estado imporá à região e a aflição (o encargo) que trará à comunidade internacional (obviamente, porque o negócio não vem de DEUS, mas de satanás… e tudo o que ele deseja é roubar, matar e destruir).

Poucos dias depois da declaração de que a Jordânia não apoiaria os árabes na votação em setembro, a irmandade muçulmana (grupo islâmico terrorista que nasceu no Egito, em 1928, com toda uma agenda jihadista violenta (guerra santa) para estabelecer o islamismo nas terras que já pertenceram, em algum momento da história, a ‘allah’, e no mundo), também forte na Jordânia, levantou-se a desafiar o rei Abdulah II, opondo-se às reformas políticas feitas, incitando o povo jordaniano a manifestar-se contrariamente ao governo, como fez no Egito, espalhando a ‘primavera árabe’ para aquela nação.

A irmandade muçulmana, ‘um lobo em pele de cordeiro’, tem como moto: ‘allah é seu objetivo; o profeta é seu líder. o qur’na é sua lei; jihad é seu meio; morrer em nome de allah é sua maior esperança’. Como descrevi acima, tem o alvo de tornar o mundo em um grande império muçulmano, bem como restaurar o califato (estado e religião unidos – uma vez que o islamismo envolve todos os aspectos da vida e deve ser empregado para estabelecer sólida e rigorosa ordem das coisas), através de sua lei sharia, em todo o Oriente Médio e no mundo. 80 países seguem a sharia. Declaram que é natural que o islamismo domine, e não seja dominado, impondo sua lei em todas as nações e estendendo seu domínio para o mundo. Advogam o uso da violência para conseguir seu objetivo principal de destruir os infiéis, em sua maior representação, Israel e EUA. Em seu capítulo 2, invocam a destruição de todos os judeus (assim como todos os muçulmanos). No uso da violência, almejam levantar uma geração jihadista que persiga a morte tanto quanto os inimigos perseguem e procuram preservar a vida.

Adotam a estratégia do engano nas democracias: apresentam-se como moderados e se utilizam das instituições para ganhar poder. Uma vez no poder, trocam a democracia pela lei sharia fundamentalista, que declaram ser a verdadeira democracia. Foi esse grupo o responsável pelo assassinato de Anwar El-Sadat, em 1981, o presidente egípcio que assinou acordo de paz com Israel (vigente até o momento… só não se sabe até quando).

Para eles, Israel é uma entidade sionista ocupando terras santas árabes e muçulmanas. .osama bin laden é venerado por esse grupo. Teve participação de apoio aos nazistas durante a 2ª Guerra Mundial e garantiram o asilo político, no Egito, do mufti de Jerusalém, al-husseini, em 1946. Certamente, sua virulência anti-semítica continua, na medida em que apóiam entidades terroristas como hamas e hisbollah. hamas é um ramo da irmandade muçulmana. hisbollah também é apoiado por esse grupo na luta contra Israel. Haviam disponibilizado 10.000 homens para a guerra contra Israel em 2006. Declaram que ‘os judeus não são os israelenses elogiados por allah, mas os descendentes dos israelitas que desacataram sua palavra. Em conseqüência, allah ficou irado e os transformou em macacos e porcos…’. Consideram os judeus um câncer em crescimento que deve ser erradicado. O grupo apoia o retorno do Egito a estar em estado de guerra com Israel.

Há uma grande chance de que a irmandade muçulmana, que estabeleceu uma super colisão no Egito, lidere o país nas próximas eleições de setembro, o que implicará na quebra imediata da aliança entre Israel e Egito (tem apregoado desde o princípio). É diante desse grupo terrorista, que só respeita direitos, opiniões e vontades próprias, que tem como maior objetivo destruir todos os judeus da face da Terra, que EUA e UE estão se curvando, ao propor o restabelecimento de conversações com tal liderança.

Como resposta aos EUA, os egípcios da irmandade muçulmana fizeram uma exigência: ‘se os EUA desejam sólidas relações com o grupo, deveriam interromper todo apoio aos regimes corruptos e tirânicos, rejeitando a ocupação sionista e o apoio ao ‘regime sionista’’ (como ‘ocupação sionista’ entendem todo o Estado de Israel e não somente os assentamentos judaicos em Judéia, Samaria e Jerusalém)*.

*[Quanto a isso, quero declarar que discordo completamente da expressão ‘territórios ocupados’ em atribuição à ‘ocupação ilegal’ de judeus em ‘territórios árabes’. Como crente no MASHIACH YEHOSHUA e em Sua Palavra e, portanto, SIONISTA BÍBLICA, atribuo tal expressão aos árabes que ocupam indevidamente o território que pertence aos judeus. Indevidamente, porque não estão dispostos a viver sob as leis em Israel, mas criar um novo país, em terras que, como vimos, são de YHVH, para consagrá-las a seu deus allah, que não é EH’YEH ASHER EH’YEH, ao contrário do que muitos afirmam...].

O trabalho da irmandade muçulmana contra os EUA é de uma ‘grande jihad para eliminar e destruir a civilização ocidental de dentro e sabotar sua miserável moradia pelas mãos dos muçulmanos, a fim de que a religião de allah seja vitoriosa sobre qualquer religião… até que tudo seja ‘os estados unidos do islamismo’.

Quanto à UE, ‘estão sempre abertos ao diálogo com qualquer que esteja interessado na democracia’ (quanta balela, meu DEUS!), esquecendo-se que a irmandade muçulmana dedica-se a ideais que estão ‘anos luz’ de representarem liberdade e igualdade, ou os ideais democratas… A cegueira satânica sobre tais líderes é espantosa e assustadora, porque são tais líderes cegos conduzindo os povos à catástrofe (“E sabes a sua vontade e aprovas as coisas excelentes, sendo instruído por lei; e confias que és guia dos cegos, luz dos que estão em trevas, instrutor dos néscios, mestre de crianças, que tens a forma da ciência e da verdade na lei; tu, pois, que ensinas a outro, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas? Tu, que dizes que não se deve adulterar, adulteras? Tu, que abominas os ídolos, cometes sacrilégio? Tu, que te glorias na lei, desonras a DEUS pela transgressão da lei? Porque, como está escrito, o Nome de DEUS é blasfemado entre os gentios por causa de vós” (Romanos 2. 18-24)).

Que haja despertar nas lideranças, que tenham zelo pelas coisas de DEUS, mas não com o entendimento de seus corações, mas com o entendimento do SENHOR, inclinando-se à Sua perfeita vontade e abençoando Israel, posicionando-se contra tudo e todos que a perseguem. Que o Corpo do MESSIAS nas nações seja despertada para inclinar-se à vontade perfeita do PAI. Que o SENHOR abale tudo o que deve ser abalado para que Sua Verdade venha à tona e Seu Nome exaltado e santificado.

Com a crise econômica na Europa (Grécia, Irlanda, Portugal, Espanha), nos EUA e países árabes (o levante árabe tem como maior causa a economia frágil das ditaduras oligárquicas que geram importantes diferenças sociais), os investidores internacionais estão retirando seus investimentos do Egito, Síria, Tunísia, entre outros. Em razão disso, Egito está quebrando: 40% da população egípcia é iletrada; sua cultura agrícola é de subsistência e ineficiente, o que faz com que o Egito importe 50% de sua necessidade alimentos; suas reservas monetárias caíram em 2 bilhões, em menos de 6 meses. Como resultado, em poucos meses, o Egito será incapaz de pagar seus custos de importação e o povo não será alimentado…

Como sói em acontecer, o povo, buscando mudanças, apoiará regimes que anteriormente temia, aceitando radicais islâmicos no poder (irmandade muçulmana), que estão obcecados em destruir judeus e Israel, a qualquer preço (como ahmanidejad e khamenei do Irã). Assim que o Egito caminha para um governo controlado pelo grupo terrorista muçulmano e para o levante contra Israel. E, novamente, o regime sionista será responsabilizado pela crise no país e levantado como o ‘bode expiatório’ de todos os problemas no Oriente Médio (como já tem sido acusado pelas nações europeias, coniventes e dependentes dos países exportadores de petróleo).

É o que Síria está fazendo, pagando a fazendeiros em dificuldade para invadir as fronteiras com Israel e gerar crise internacional, com o objetivo de desviar a atenção de si, das atrocidades que tem cometido contra o povo sírio e poder permanecer na liderança daquele país.

Desde que o levante teve início no Egito, há 6 meses, o governo retirou suas forças militares da região do Sinai e atesta não ter condições de manter a segurança do território (é conhecida a presença de células do al-qaida que sustentam o hamas com equipamentos de guerra). Hoje, Israel pensa na possibilidade de reassumir o controle da região, em razão da grande ameaça que poderá tornar-se a área, nos próximos meses.

Por todas essas causas, clamemos pela economia em Israel, por seu crescimento, fortalecimento, diversificação e solidificação, a fim de suportar os abalos dos países vizinhos, bem como garantir o equilíbrio para receber as multidões de novos imigrantes que devem vir de vários países, inclusive de Europa e EUA. Que Israel esteja preparada, diplomaticamente, denunciando as falácias e armadilhas dos inimigos, e militarmente, tendo um exército capacitado para defender seu território e seu povo, para batalhar pela causa de ADONAI ELOHEI Israel. Que todo o projeto satânico, usando as nações em redor, de tomar Israel como ‘bode expiatório’ e disseminando o ódio por esta nação, caia por terra, em Nome de JESUS.

O SENHOR disse: “E há de suceder, ó casa de Judá, e casa de Israel, que, assim como fostes uma maldição entre os gentios, assim vos salvarei, e sereis uma bênção; não temais, esforcem-se as vossas mãos. Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Como pensei fazer-vos mal, quando vossos pais Me provocaram à ira, diz o SENHOR dos Exércitos, e não Me arrependi, assim tornei a pensar nestes dias fazer o bem a Jerusalém e à casa de Judá; não temais. Estas são as coisas que deveis fazer: Falai a verdade cada um com o seu próximo; executai juízo de verdade e de paz nas vossas portas. E nenhum de vós pense mal no seu coração contra o seu próximo, nem ameis o juramento falso; porque todas estas são coisas que eu odeio, diz o SENHOR” (Zacarias 8. 13-17). Que as nações vejam que o SENHOR escolheu Israel, restaurou-a e a está restaurando para ser uma bênção para os povos da Terra – venha a salvação sobre os filhos dela, para a glória e a honra e o louvor do Nome do SENHOR.

Aliyah e Salvação

Assim diz o SENHOR: No tempo aceitável te ouvi e no dia da salvação te ajudei, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, para restaurares a terra, e dar-lhes em herança as herdades assoladas; para dizeres aos presos: Saí; e aos que estão em trevas: Aparecei. Eles pastarão nos caminhos, e em todos os lugares altos haverá o seu pasto. Nunca terão fome, nem sede, nem o calor, nem o sol os afligirá; porque o que se compadece deles os guiará e os levará mansamente aos mananciais das águas. E farei de todos os Meus montes um caminho; e as Minhas estradas serão levantadas. Eis que estes virão de longe, e eis que aqueles do norte, e do ocidente, e aqueles outros da terra de Sinim. Exultai, ó céus, e alegra-te, ó Terra, e vós, montes, estalai com júbilo, porque o SENHOR consolou o Seu povo, e dos seus aflitos Se compadecerá. Porém Sião diz: Já me desamparou o SENHOR, e o meu SENHOR se esqueceu de mim. Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo EU não Me esquecerei de ti. Eis que nas palmas das Minhas mãos EU te gravei; os teus muros estão continuamente diante de Mim. Os teus filhos pressurosamente (apressadamente) virão, mas os teus destruidores e os teus assoladores sairão do meio de ti. Levanta os teus olhos ao redor, e olha; todos estes que se ajuntam vêm a ti; vivo EU, diz o SENHOR, que de todos estes te vestirás, como de um ornamento, e te cingirás deles como noiva. Porque nos teus desertos, e nos teus lugares solitários, e na tua terra destruída, agora te verás apertada de moradores, e os que te devoravam se afastarão para longe de ti. E até mesmo os filhos da tua orfandade dirão aos teus ouvidos: Muito estreito é para mim este lugar; aparta-te de mim, para que possa habitar nele. E dirás no teu coração: Quem me gerou estes? Pois eu estava desfilhada e solitária; entrara em cativeiro, e me retirara; quem, pois, me criou estes? Eis que eu fui deixada sozinha; e estes onde estavam? Assim diz o SENHOR DEUS: Eis que levantarei a Minha mão para os gentios, e ante os povos arvorarei a Minha bandeira; então trarão os teus filhos nos braços, e as tuas filhas serão levadas sobre os ombros. E os reis serão os teus aios, e as suas rainhas as tuas amas; diante de ti se inclinarão com o rosto em terra, e lamberão o pó dos teus pés; e saberás que EU Sou o SENHOR, que os que confiam em Mim não serão confundidos. Porventura tirar-se-ia a presa ao poderoso, ou escapariam os legalmente presos? Mas assim diz o SENHOR: Por certo que os presos se tirarão ao poderoso, e a presa do tirano escapará; porque EU contenderei com os que contendem contigo, e os teus filhos EU remirei. E sustentarei os teus opressores com a sua própria carne, e com o seu próprio sangue se embriagarão, como com mosto; e toda a carne saberá que EU Sou o SENHOR, o teu Salvador, e o teu Redentor, o Forte de Jacó” (Isaías 49. 8-26).

Mais uma vez o SENHOR atesta Seu grande e fiel amor em vigiar e zelar por Seu povo e atraí-lo de volta à terra e a Si mesmo, garantindo sua segurança e plenitude. Aponta para os gentios auxiliando no regresso do povo judeu de volta à terra de Israel e servindo a Israel – isso agrada o SENHOR – exaltar ao perseguido, ao humilhado, àquele que tem sido rejeitado e condenado pelas nações da Terra, usado como bode expiatório. “O SENHOR eleva os humildes, e abate os ímpios até o pó” (Salmo 147. 6).

Louvamos ao SENHOR, porque, só na semana passada, mais de 700 imigrantes judeus retornaram a Israel! HalleluYAH! “O SENHOR está edificando Jerusalém, congregando os dispersos de Israel. Está sarando os quebrantados de coração, e lhes atando as suas feridas. Grande é o nosso SENHOR, e de grande poder; o Seu entendimento é infinito” (Salmo 147. 2,3,5). Que regressem mais e mais judeus a Israel, para o encontro marcado que têm com o seu SENHOR, Salvador e DEUS.

Netanyahu, há duas ou três semanas atrás, num canal do YouTube de ‘pessoa a pessoa’, respondendo a um jovem judeu que vive nos EUA, disse: ‘Eu sei que, assim como você, há muitos jovens que estão se identificando com suas raízes judaicas e desejam fazer de Israel seu lar, o Estado de Israel e o lar judaico… Quero lhe dar um pouco de encorajamento. Quanto mais velho fico, mais percebo como é sábio seguir seu coração. Seu coração é mais sábio do que qualquer outra parte de você. Siga seu coração. Venha para Israel’.

Que tremendo! Contrário a outros líderes que o antecederam, ele estimula a aliyah e tem investido no país para isso. A cada ano que desço ao Negev, vejo mais e mais projetos de crescimento e desenvolvimento e assentamentos aparecendo!!! Glórias infinitas ao SENHOR, porque ELE mesmo está atraindo Seu povo de volta a Israel.

Clamemos por uma liderança em Israel muitíssimo comprometida com o assunto da aliyah; uma igreja motivada, alerta, participativa com esse assunto que está no coração do SENHOR (proclamado mais de 159 vezes em Sua Palavra). Clamemos para que a economia de Israel seja muito, muito próspera, a fim de garantir vagas de emprego para todos que estão regressando ao lar, educação, saúde, lazer, todas as necessidades para recomeçar a vida. Clamemos pelos judeus no cativeiro das nações, para que o encantamento e sedução de babilônia caia de seus corações e passem a escutar a ‘voz do coração’ a lhes dizer para regressarem à terra de seus antepassados, ao DEUS dos pais Avraham, Itschaq e Yaacov.

O irmão Carlos Santos, coordenador do projeto ‘Ebenézer, Operação Êxodo’ no Brasil, em entrevista, falou um pouquinho sobre o projeto (http://redesuper.com.br/gideoes/2011/07/10/entrevista-com-carlos-santos-coordenador-do-projeto-exodo/). O site do projeto é www.operacao-exodo.org.

Cooperemos orando por e doando a esse projeto de levar judeus de volta à terra que o SENHOR (nos) prometeu dar a Avraham, Itschaq e Yaacov. “Ouvi, SENHOR, a Tua Palavra, e temi; aviva, ó SENHOR, a Tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na Tua ira lembra-Te da misericórdia” (Habacuque 3. 2).

Clamemos pelos anussim (judeus marraanos) que ainda não são reconhecidos como judeus (se não passarem pela conversão ao judaísmo), para que o governo de Israel e o rabinato os reconheça como judeus e permitam seu regresso (pois o SENHOR está levantando e despertando a muitos com o desejo de regressar, mas sem poder fazê-lo, ainda).

À medida que voltam, clamemos por Sua salvação, cura, libertação. Sejam eles levantados como homens e mulheres valentes do SENHOR e no SENHOR, usados para pregar ao mundo com autoridade, ousadia, em justiça e gozo no Espírito Santo. Sejam como tochas nas mãos do Poderoso de Israel para levar, inclusive muçulmanos, ao genuíno arrependimento (“E porei entre eles um sinal, e os que deles escaparem enviarei às nações, a Társis, Pul, e Lude, flecheiros, a Tubal e Javã, até as ilhas de mais longe, que não ouviram a Minha fama, nem viram a Minha glória; e anunciarão a Minha glória entre os gentios. E trarão a todos os vossos irmãos, dentre todas as nações, por oferta ao SENHOR, sobre cavalos, e em carros, e em liteiras, e sobre mulas, e sobre dromedários, trarão ao Meu Santo Monte, a Jerusalém, diz o SENHOR; como quando os filhos de Israel trazem as suas ofertas em vasos limpos à casa do SENHOR. E também deles tomarei a alguns para sacerdotes e para levitas, diz o SENHOR” – Isaías 66. 19-21).

Clamemos pela salvação de multidões e multidões de muçulmanos. Que reconheçam o MASHIACH de Israel como o Verdadeiro e Único MESSIAS; sejam impactados por Sua glória e majestade e passem a ser sionistas bíblicos e testemunhas do que YHVH, ELOHEI Israel, lhes fez. Sejam levantados, pelo Espírito do SENHOR, varões dispostos a denunciar as mentiras de allah e a anunciar as verdades do Reino de YAHVEH!

Clamemos pelo fortalecimento e livramento do irmão, Pr. Yousef Nadarkhani, preso desde 2009 e condenado, em 2010, pelo tribunal da província de Gilan, por apostatar da religião islâmica. Há poucos dias, foi sentenciado à morte por enforcamento. Que o SENHOR seja glorificado em toda essa situação: se for Seu desejo, que venha o livramento. Mas, se LHE aprouver o sacrifício desse irmão, que ele seja consolado e confortado pelo próprio SENHOR, em Nome de YEHOSHUA. Que ele tenha paz em seu coração, bem como toda sua casa (esposa e filhos). Que o Nome do SENHOR seja engrandecido na vida do Pr Yousef e de toda sua casa e que o Evangelho do REINO cresça a 100:1 no Irã, em Nome de YEHOSHUA HaMASHIACH. Seja no presídio a manifestação da presença de YEHOSHUA. Que o testemunho vivo do Pr Yousef seja determinante naquele lugar e possa abalar os grilhões que o prendem, bem como os alicerces do presídio onde está. Amém!

Se houver o desejo de escrever para a Embaixada do Irã no Brasil para pedir em favor do Pr Yousef, envolva-se:

Embaixada da República Islâmica do Irã – Brasília – DF
Endereço: SES – Av. das Nações, Quadra 809, lote 31
Cidade: Brasília
Estado: Distrito Federal
Cep: 70421-900
Telefone: (0xx61) 3242-5915
Site:
www.irembassy.com E-mail: info@ieb.com

E Israel deteve-se em Sitim e o povo começou a prostituir-se com as filhas dos moabitas (por causa do conselho de Balaão a Balaque). Elas convidaram o povo aos sacrifícios dos seus deuses; e o povo comeu, e inclinou-se aos seus deuses. Juntando-se, pois, Israel a Baal-Peor, a ira do SENHOR se acendeu contra Israel. Disse o SENHOR a Moisés: Toma todos os cabeças do povo, e enforca-os ao SENHOR diante do sol, e o ardor da ira do SENHOR se retirará de Israel. Então Moisés disse aos juízes de Israel: Cada um mate os seus homens que se juntaram a Baal-Peor. E eis que veio um homem dos filhos de Israel, e trouxe a seus irmãos uma midianita, à vista de Moisés, e à vista de toda a congregação dos filhos de Israel, chorando eles diante da tenda da congregação. Vendo isso Pinchas (Finéias), filho de Eleazar, o filho de Arão, sacerdote, se levantou do meio da congregação, e tomou uma lança na sua mão; e foi após o homem israelita até à tenda, e os atravessou a ambos, ao homem israelita e à mulher, pelo ventre; então a praga cessou de sobre os filhos de Israel. E os que morreram daquela praga foram vinte e quatro mil. Então o SENHOR falou a Moisés, dizendo:’Pinchas, filho de Eleazar, o filho de Arão, sacerdote, desviou a Minha ira de sobre os filhos de Israel, pois foi zeloso com o Meu zelo no meio deles; de modo que, no Meu zelo, não consumi os filhos de Israel. Portanto dize: Eis que lhe dou a Minha aliança de paz; e ele, e a sua descendência depois dele, terá a aliança do sacerdócio perpétuo, porquanto teve zelo pelo seu DEUS, e fez expiação pelos filhos de Israel’. E o nome do israelita, que foi morto com a midianita, era Zimri, filho de Salu, príncipe da casa paterna dos simeonitas. E o nome da mulher midianita morta era Cosbi, filha de Zur, cabeça do povo da casa paterna entre os midianitas. Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: ‘Afligireis os midianitas e os ferireis, porque eles vos afligiram a vós com os seus enganos com que vos enganaram no caso de Peor, e no caso de Cosbi, filha do príncipe dos midianitas, irmã deles, que foi morta no dia da praga no caso de Peor’” (Números 25. 1-18).

Clamemos, individualmente, por nós e por nossos irmãos em todas as nações da Terra, para que tenhamos o zelo pelas coisas do SENHOR como teve Pinchas (Finéias), o temor a ELE e á Sua Palavra. Que o SENHOR nos batize, nos marque, nos preencha com esse zelo, esse amor, esse temor por tudo que LHE diz respeito, em Nome de YEHOSHUA HaMASHIACH, porque ELE teve zelo pelas coisas de Seu PAI (João 2. 17). Sejamos ‘devorados’ por esse zelo, para a glória do Seu Nome!

Não foram os cravos que prenderam JESUS naquela cruz. A motivação que obrigou JESUS à cruz e O segurou ali, impedindo-O de fugir e desistir do plano divino foi exatamente a mesma motivação que O levou a escolher Israel como Sua terra, Seu povo. Essa motivação tem nome, e seu nome é AMOR. Que esse amor que ELE nos confere seja derramado a ELE, em resposta ao Seu amor, doando nossas vidas para comungar com ELE e vê-lO feliz, gerando aquilo que LHE apraz. Que esse amor seja perceptível ao coração, aos olhos espirituais de cada judeu em Israel e os do cativeiro das nações. Seu AMOR seja revelado por Sua noiva – “E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em Mim; para que todos sejam um, como TU, ó PAI, o és em Mim, e EU em Ti; que também eles sejam um em Nós, para que o mundo creia que TU Me enviaste. E EU dei-lhes a glória que a Mim Me deste, para que sejam um, como Nós somos um. EU neles, e TU em Mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que TU Me enviaste a Mim, e que os tens amado a eles como Me tens amado a Mim” (João 17. 20-23). Sejamos essa fonte de unidade e amor, para que os judeus reconheçam que YEHOSHUA é o MASHIACH de Israel.

Que YHVH os abençoe e lhes guarde em Sua potente mão e lhes dê a paz que excede todo o entendimento.

Com amor e gratidão no amor do MASHIACH de Israel,

marciah malkah

Jessica Mendonça (159 Posts)


Copyright © 2010 Igreja Batista Jesus é a Vida.

Produzido por tendaestudio