Ore pela paz de Jerusalém – 16 a 30.11.2011


Celebrai com júbilo a ELOHIM, todas as terras. Cantai a glória do Seu Nome; dai glória ao Seu louvor. Dizei a ELOHIM: Quão tremendo és TU nas Tuas obras! Pela grandeza do Teu poder se submeterão a Ti os Teus inimigos. Todos os moradores da Terra Te adorarão e Te cantarão; cantarão o Teu Nome. (Selá). Vinde, e vede as obras de ELOHIM: é tremendo nos Seus feitos para com os filhos dos homens. Converteu o mar em terra seca; passaram o rio a pé; ali nos alegramos nELE. ELE domina eternamente pelo Seu poder; os Seus olhos estão sobre as nações; não se exaltem os rebeldes. (Selá). Bendizei, povos, a ELOHEINU, e fazei ouvir a voz do Seu louvor, Ao que sustenta com vida a nossa alma, e não consente que sejam abalados os nossos pés. Pois TU, ó ELOHIM, nos provaste; TU nos afinaste como se afina a prata. TU nos puseste na rede; afligiste os nossos lombos, fizeste com que os homens cavalgassem sobre as nossas cabeças; passamos pelo fogo e pela água; mas nos trouxeste a um lugar espaçoso. Entrarei em Tua casa com holocaustos; pagar-Te-ei os meus votos, os quais pronunciaram os meus lábios, e falou a minha boca, quando estava na angústia. Oferecer-Te-ei holocaustos gordurosos com incenso de carneiros; oferecerei novilhos com cabritos. (Selá). Vinde, e ouvi, todos os que temeis a ELOHIM, e eu contarei o que ELE tem feito à minha alma. A ELE clamei com a minha boca, e ELE foi exaltado pela minha língua. Se eu atender à iniqüidade no meu coração, o SENHOR não me ouvirá; mas, na verdade, ELOHIM me ouviu; atendeu à voz da minha oração. Bendito seja ELOHIM, que não rejeitou a minha oração, nem desviou de mim a Sua misericórdia

(Salmo 66.1-20)

Demos ações de graças a YHVH, porque ELE é o Todo Poderoso, o SENHOR absoluto, Único e que não divide Sua glória com absolutamente ninguém… e alah é nada! O SENHOR é vitorioso! O SENHOR tem Seus princípios estabelecidos e nada nem ninguém pode alterá-los. Sua plena vontade será estabelecida na Terra como ela já foi e está estabelecida no céu! HalleluYAH! Sua misericórdia para com Seu povo nunca termina! ELE segue batendo à porta do coração de cada judeu e gentio para que seja conhecido e recebido como SENHOR e Salvador.

Semana passada, meu coração estava muito apertado pelas notícias concernentes ao Irã e as sombrias perspectivas, a ‘olho nú’, sobre a situação em Israel. Como já devem saber no dia 08 último, a Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA), com seu novo líder (depois da administração corrupta do egípcio muçulmano El Baradei, que acobertou o programa nuclear ‘uraniano’ durante anos), liberou o esperado relatório confirmando que Irã está desenvolvendo armamento nuclear (embora desmentido pelo Irã)… que seu programa não tem cunho pacífico. Isso era óbvio. O que não relata é o quanto o Irã está próximo desse alvo, como declarou Netanyahu, dizendo que ‘está mais próximo do que se possa imaginar’. O assustador do relatório é que Irã teria criado modelos experimentais e realizado pesquisas que incluíram catorze projetos de ogivas nucleares modeladas para mísseis shahab, cujo alcance é superior a 1900 km, o suficiente para atingir Israel.

Nas duas últimas semanas, o noticiário tem apontado para as manobras de guerra e de defesa que Israel tem realizado (dentro e fora de seu território). Da mesma forma, a guerra de palavras e envio de mensagens tem sido intensa. Os jornais britânicos anunciaram o preparo de Israel e da coligação EUA-Reino Unido num possível ataque contra Irã. Este, em contrapartida, lançou ameaças contra Israel, declarando que seus aliados hisb’allah, hamas e Síria atacarão Israel e atingirão Tel Aviv de imediato.

Os jornais de Teerã anunciavam que quatro mísseis destruiriam a ‘minúscula’ Israel… O mesmo comentarista (Saad-allah Zarey), um veterano comentarista militar e amigo de ali khamenei, afirmou que causariam à entidade sionista milhões de mortes. Prosseguiu zombando de Israel, atestando que nem 100 bombas israelenses seriam capazes de danificar a nação ‘uraniana’, 80 vezes maior do que seu oponente, e que as chances de que EUA e Israel ataquem o Irã é remota. Outro jornal evidenciou a fragilidade dos EUA por causa do Iraque e Afeganistão e o despreparo e derrota de Israel nos 33 dias de guerra contra hisb’allah.

Por causa da sua força eu Te aguardarei; pois ELOHIM é a minha Alta Defesa. O DEUS da minha misericórdia virá ao meu encontro; ELOHIM me fará ver o meu desejo sobre os meus inimigos. Não os mates, para que o meu povo não se esqueça; espalha-os pelo Teu poder, e abate-os, ó SENHOR, nosso escudo. Pelo pecado da sua boca e pelas palavras dos seus lábios, fiquem presos na sua soberba, e pelas maldições e pelas mentiras que falam. Consome-os na Tua indignação, consome-os, para que não existam, e para que saibam que ELOHIM reina em Jacó até os fins da Terra (Selá)… Eu, porém, cantarei a Tua força; pela manhã louvarei com alegria a Tua misericórdia; porquanto TU foste o meu Alto Refúgio, e proteção no dia da minha angústia. A Ti, ó Fortaleza minha, cantarei salmos; porque ELOHIM é a minha Defesa e o DEUS da minha misericórdia” (Salmo 59. 9-13,16,17) – seja essa a posição de cada israelense; seja essa a posição de cada líder em Israel, quer Netanyahu, Ehud Barak, quer Benny Gantz, ministros e parlamentares, buscando a face do SENHOR pelas estratégias dELE para esse tempo em que sérias decisões devem ser tomadas.

Mas pela Tua grande misericórdia os não destruíste nem desamparaste, porque és DEUS clemente e misericordioso. Agora, pois, ELOHEINU HaEL HaGADOL HaGIBOR v’HaNORA (nosso  DEUS, DEUS Grande, Poderoso e Terrível), que guardas a aliança e a beneficência, não tenhas em pouca conta toda a aflição que nos alcançou a nós, aos nossos reis, aos nossos príncipes, aos nossos sacerdotes, aos nossos profetas, aos nossos pais e a todo o Teu povo, desde os dias dos reis da Assíria até o dia de hoje” (Neemias 9.31,32) – que cada judeu, como David, tenha a consciência de aliança, da aliança com EL Chai, DEUS Vivo! Que cada homem se lembre, ao ver seu órgão circuncidado, de que tem aliança com o EL GIBOR, DEUS Todo Poderoso. E, por causa dessa consciência, por saber quem é, saia a enfrentar o gigante Golias (ahmadinejad, nasrallah, hanyieh, bashar assad), porque sabe Quem é Aquele com quem tem aliança. Que cada judeu messiânico, ao ver seu coração circuncidado, conheça seus direitos e deveres na aliança com YHVH por YEHOSHUA e compartilhe, no poder e na autoridade de Ruach HaKódesh, o dom da Vida e da Esperança com outros, pois YAH está em controle.

David, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em Nome de YHVH Tsevaot, ELOHEI Maarchot Israel (SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel), a Quem tens afrontado. Hoje mesmo o SENHOR te entregará na minha mão, e ferir-te-ei, e tirar-te-ei a cabeça, e os corpos do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves do céu e às feras da Terra; e toda a Terra saberá que há DEUS em Israel; e saberá toda esta congregação que o SENHOR salva, não com espada, nem com lança; porque do SENHOR é a guerra, e ELE vos entregará na nossa mão” (1 Samuel 17.45-47) – que essa consciência de aliança os leve a entender que qualquer incircunciso que os afronte, em verdade está afrontando a YHVH Tsevaot, ELOHEI Maarchot Israel, o DEUS dos exércitos de Israel, seu Comandante em Chefe, o Príncipe dos exércitos, diante de Quem Yehoshua (Josué) teve que tirar as sandálias. Desejem os israelenses lutar as batalhas do SENHOR, para a Sua glória e a Sua honra, para que as nações de toda a Terra saibam que há DEUS em Israel, o Único e Verdadeiro SENHOR!

Algo que parece fugir ao entendimento da sociedade ocidental e de líderes mundiais é aquilo que está descortinado aos olhos da liderança em Israel (e que deveria ser claro à noiva do Cordeiro): ‘mahmoud ahmadinejad é um outro ‘hitler’, com o objetivo claro de finalizar o que aquele ditador não conseguiu levar a termo – exterminar os judeus’. Talvez o mundo não compreenda, não perceba (mas a noiva do Cordeiro deveria) as profundas marcas e memórias que o Shoah (holocausto) deixaram e que a célebre frase ‘holocausto nunca mais’ não é só uma frase, mas um moto de vida que ditará a política a ser adotada contra qualquer um que ameace a existência de Israel e do povo judeu.

Clamemos para que esse moto ‘holocausto nunca mais’ não seja o que guie as decisões em Israel, mas sim a Palavra de YAH, Sua perfeita vontade, em Nome do SENHOR JESUS.

Especulações sobre especulações – ainda que ‘meras’ especulações, nossos ouvidos devem estar atentos, alertas para entendermos que momentos vivemos, para ouvirmos o que o SENHOR tem a nos dizer.

EUA continuam pressionando Israel para não atacar as instalações nucleares ‘uranianas’, desejando tentar novas sanções, que têm falhado pelo simples fatos de que as inescrupulosas Rússia (auxílio na construção de reatores atômicos iranianos) e China (importadora massiva do petróleo iraniano) são parceiros econômicos do Irã. Todas as tentativas de sanções mais rigorosas pelo Conselho de Segurança da ONU têm sido vetadas pelos dois países. Logo, a política das sanções é rota… Diplomacia, desde o início, não pode ser usada, porque o Irã recusou-se a conversar. Agora, menos ainda.

As sabotagens das centrífugas iranianas pelo vírus Stuxnet e, atualmente, Duqu, foram válidas, retardando o avanço nuclear, mas não invalidando-o. Segue a todo vapor. As ameaças constantes fizeram com que o Irã se preocupasse em construir centrífugas e instalações nucleares subterrâneas, tornando um ataque aéreo ineficaz. Duas alternativas para paralisar o Irã poderiam ser adotadas: ataque militar ou mudança do regime. Essa última possibilidade também foi desperdiçada, após a eleição fraudulenta de 2009, quando o povo se levantou em revolta e as nações ocidentais calaram-se.

Atualmente, a única opção ainda não foi praticada. De acordo com especialistas, um ataque contra tais instalações sequer acabariam com o programa nuclear do Irã, mas o retardaria. Não seria como os ataques perpetrados por Israel contra o reator atômico de Osirak, Iraque, em 1981, e em 2007 contra o reator sírio. Hoje, Irã tem centenas de instalações nucleares e bem guardadas. Israel não poderia fazê-lo sozinha. Entretanto, embora obama precise desesperadamente do voto dos judeus americanos nas próximas eleições (2012), não poderia permitir a elevação exorbitante do preço do barril de petróleo, como conseqüência direta a ser amargada pelo ocidente, caso Israel ataque, em razão do Estreito de Hormuz (única passagem de exportação de petróleo de grandes áreas produtoras, passando diariamente, 16 a 17 milhões de barris de petróleo ou 40% do petróleo mundial. Desde 1997, o Irã apóia o livre transporte de petróleo pelo estreito, reservando a si o direito de fechar a rota em caso de ameaça ou ataque). Aliás, se isso acontecesse, o mundo entraria e forte recessão, principalmente por causa dos EUA. Além disso, é provável que os EUA não tenham o orçamento para uma guerra contra o Irã.

Cabe a Netanyahu e ao governo de Israel tomar uma decisão, e as opões não são boas: aceitar um Irã com armamento nuclear ou assumir as conseqüências de um ataque surpresa. Quais seriam elas (ainda conjecturando)?

- ataque por parte dos ‘capangas’ de ahmadinejad – hisb’allah, hamas e jihad islâmica – desde sul do Líbano e de Gaza contra Israel.

- ataques terroristas a alvos israelenses e norte-americanos, por onde a influência iraniana se infiltrou (células terroristas aquiescentes dispersas pelos EUA, em conexão com os cartéis mexicanos, com Venezuela de Hugo Chávez, nas fronteiras da selva Amazônica e Foz do Iguaçu).

- uso de armas convencionais e não convencionais (biológicas e químicas) pelo Irã contra Israel.

- bloqueio do Estreito de Hormuz. Irã aperfeiçoou a ‘batalha de guerrilha’ no golfo pérsico usando minas, mísseis anti-navios e pequenas embarcações explosivas.

- um ataque poderia agregar a população iraniana a favor do regime de ali khamenei e ahmadinejad.

Na balança de riscos-benefícios, o prato segue pesando para o lado dos custos.

Clamemos sobre Israel a unção que estava sobre os filhos de Issachar, ‘destros na ciência dos tempos para saberem o que Israel devia fazer e com seus irmãos obedecendo às suas ordens’ (1 Crônicas 12.32). Derrame o SENHOR Sua sabedoria sobre a liderança em Israel, fortaleça-a e lhe dê clareza e objetividade. Que Israel não dependa da ação de outros países, mas dependa de ELOHEI Israel para qualquer atitude que tome. Que Israel não dependa dos EUA para lhe autorizar qualquer ação, mas que dependa do SENHOR, porque os interesses de ambos são diametralmente opostos. Que os interesses de Israel se inclinem para os interesses do SENHOR YHVH e não para os interesses das nações ocidentais.

Que Israel cesse de desejar ser como as nações da Terra (1 Samuel 8.19,20); que cesse o desejo de Israel de fazer parte da UE e se submeter, futuramente, ao anti-cristo. Que o SENHOR não permita tal cobertura sobre Israel, pois ELE mesmo afirma que: “E o que veio à vossa mente de modo algum sucederá, quando dizeis: Seremos como os gentios, como as outras famílias da Terra, servindo ao madeiro e à pedra. Vivo EU, diz o SENHOR DEUS, que com mão forte, e com braço estendido, e com indignação derramada, hei de reinar sobre vós. E vos tirarei dentre os povos, e vos congregarei das terras nas quais andais espalhados, com mão forte, e com braço estendido, e com indignação derramada. E vos levarei ao deserto dos povos; e ali face a face entrarei em juízo convosco; como entrei em juízo com vossos pais, no deserto da terra do Egito, assim entrarei em juízo convosco, diz o SENHOR DEUS. Também vos farei passar debaixo da vara, e vos farei entrar no vínculo da aliança” (Ezequiel 20.32-37).

Clamemos por um mesmo espírito sobre todo Israel e dos judeus que ainda vivem no ‘cativeiro das nações’, que funcionem ‘unidos como um só homem’, como foram quando tiveram que tomar a decisão contra os filhos de Binyamin (Juízes 20.1,8,11) ou quando para ouvir a Palavra de YHVH (Ezra 3.1,9; Neemias 8.1). Clamemos pela unidade na aliança com ELOHEI Israel.

Que o Nome de YHVH seja exaltado em toda a ação de Israel, em Nome do SENHOR JESUS CRISTO. Que ELE receba toda a glória e só ELE seja reconhecido como Aquele que dá livramento, que salva, que guarda Seu povo.

Aquelas são especulações. Mas, precisamos olhar para o que diz o SENHOR e Sua Palavra. Como lhes escrevi acima, meu coração estava angustiado com todas essas más perspectivas contra Israel. Confesso que, antes de iniciarmos a oração, sentia o desejo de dizer ao SENHOR: ‘Olha, o SENHOR não está vendo o que está acontecendo? Não vê que as nações estão tripudiando de Israel? Não vê que Israel está cercada de inimigos?’ (como se quisesse e pudesse chacoalhar a DEUS…). Mas, enquanto orávamos, o SENHOR me deu uma Palavra:

Agora se congregaram muitas nações contra ti, que dizem: Seja profanada, e vejam os nossos olhos o seu desejo sobre Sião. Mas não sabem os pensamentos do SENHOR, nem entendem o Seu conselho; porque as ajuntou como gavelas numa eira. Levanta-te e trilha, ó filha de Sião; porque EU farei de ferro o teu chifre, e de bronze as tuas unhas; e esmiuçarás a muitos povos, e o seu ganho será consagrado ao SENHOR, e os seus bens ao SENHOR de toda a Terra” (Miquéias 4:11-13).

E como essas palavras me acalentaram!!! O SENHOR me disse: EU estou no controle! ELE nada faz sem que antes avise Seus servos, os profetas. A Palavra está escrita para que a confessemos em fé, crendo que ela cumprirá o propósito para o qual foi lançada. Cada vez que formos orar por Israel (e por qualquer outro assunto), busquemos aquelas que estão no coração do SENHOR para que sejam geradas na intercessão! Elas darão fruto a 100:1, certamente!

Certamente Israel não será destruída – O SENHOR não permitirá que isso aconteça – não por ela em si, mas por causa do SENHOR mesmo, para que Seu Nome seja exaltado, solicitado, santificado, requisitado entre os povos (Ezequiel 36). ELE o fará por causa do Seu Grande Nome que foi profanado entre as nações da Terra.

Cada vez que formos orar por Israel, nunca esqueçamos de que o propósito final para a restauração de Israel tem a ver com a glória de Seu Nome, tem a ver com ELE mesmo!!!

Porque os Meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os Meus caminhos, diz o SENHOR. Porque assim como os céus são mais altos do que a Terra, assim são os Meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os Meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos. Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come, assim será a Minha Palavra, que sair da Minha boca; ela não voltará para Mim vazia, antes fará o que Me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei. Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas. Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta; o que será para o SENHOR por nome, e por sinal eterno, que nunca se apagará” (Isaías 55.8-13).

O Espírito me faz recordar de mais uma das muitas mentiras descritas pelo mundo muçulmano e que o SENHOR desmente agora: ‘a ressurreição dos mortos não acontecerá até que os muçulmanos lutem contra os judeus e os exterminem… As árvores e rochas dirão: ó, muçulmanos, atrás de mim há um judeu, vinde e matai-o’. O SENHOR está dizendo que as árvores e montes e outeiros romperão em cântico diante deles, dos que buscam ao SENHOR, que festejarão em vez de denunciá-los.

Cada pensamento se confirma com conselho e com bons conselhos se faz a guerra” (Provérbios 20.18) – que Netanyahu seja cercado de bons conselheiros, homens e mulheres segundo o coração de DEUS, inspirados pelo Espírito de YHVH para aconselhá-lo no que fazer, como e quando agir, pois: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu… tempo de guerra, e tempo de paz” (Eclesiastes 3.1,8b). Que os corações sejam inclinados para ouvirem a voz de YAH guiando-os a toda verdade e inclinados para Sua perfeita vontade. Que o SENHOR lhe fale em sonhos, visões, através das Escrituras, por meio de conselheiros.

“Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei. Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria. Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que Meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares. Não se aparte da tua boca o ‘sefer haTorah’ ( livro desta lei); antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido” (Josué 1.5-8) – essa mesma unção esteja sobre Netanyahu, para capacitá-lo à boa obra para a qual o SENHOR o escolheu. Não se aparte de sua boca a Torah, que medite nela dia e noite e, porque elas testificam sobre o SENHOR JESUS, que ele tenha um encontro com seu SENHOR e Salvador, bem como toda sua casa: “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de Mim testificam” (João 5.39), para que seus caminhos e dos do povo de Israel sejam prósperos e tudo lhes vá bem.

Diz-se que, quando os jatos foram enviados a atacar o reator nuclear do Iraque, em 1981, o então 1º Ministro de Israel, Menachem Begin, permaneceu o tempo inteiro recolhido só orando. Seja esse o exemplo para cada líder político, militar, civil, religioso em Israel. Seja esse o exemplo para todo o Israel nesse momento.

O SENHOR ouviu o clamor de Seu povo, maltratado pela escravidão egípcia (Êxodo 2.23-25; 3.7-10) e lembrou-Se da promessa feita a seus antepassados, a Avraham, Itschaq, Israel, a Yosef. O SENHOR continua o mesmo, ELE ainda é o DEUS de Avraham, Itschaq e Yaacov, e Suas promessas vigoram até o dia de hoje e para sempre. Que o doce Ruach HaKódesh nos leve em gemidos inexprimíveis e dores de parto para clamarmos por eles, como se fôssemos nós os ‘escravos no Egito’ (físico e espiritual), para que, como intercessores, tomando o lugar deles, sejamos ouvidos e o SENHOR ‘Se lembre’ e envie libertação – que possam reconhecer ao Libertador de Israel, YEHOSHUA HaMASHIACH e à Sua libertação para ter livre acesso ao PAI.

No último sábado, uma grande explosão aconteceu numa base militar, há 45 km de Teerã, matando 17 pessoas, incluindo um general brigadeiro, veterano militar considerado o ‘principal arquiteto dos dogmas da guarda revolucionária iraniana (que é a instituição por trás de todo o ‘clero’ iraniano) e do seu poder armamentista e persuasivo’, figura tão estimada que o próprio ali khamenei foi ao seu enterro. Os iranianos declaram que foi um acidente ocasionado pela reposição de explosivos convencionais. Especula-se a participação de Israel (Mosad) nessa explosão. Ainda estão sugerindo que esse foi um acidente causado enquanto um dispositivo nuclear era colocado em um míssel (o que corroboraria com as palavras de Netanyahu sobre a avançada etapa nuclear em que se encontra o Irã).

Que explosões como essas aconteçam repetidamente, destruindo armazéns de equipamentos bélicos no Irã, na Síria, no Líbano, em Gaza, bem como as instalações nucleares iranianas – vidas, ao contrário, sejam poupadas, para que saibam que há DEUS em Israel e O reconheçam como seu SENHOR e Salvador pessoal.

Clamemos para que o SENHOR envie abalos sísmicos às partes onde estão as instalações nucleares iranianas. Sejam poupadas as vidas, para que conheçam o poder de YAH e se submetam a ELE, em Nome de YEHOSHUA HaMASHIACH. Mas, que tudo o que traz destruição naquela nação seja engolida por terremotos, como quando a terra abriu-se para engolir Coré, Abirão e Datã e todos os seus descendentes e pertences, porque se levantaram contra Moshe e Aharon, contra os ungidos do SENHOR (Números 16).

Que o SENHOR dissipe os povos que desejam a guerra (Salmo 68.30b).

A Palavra do SENHOR, que veio a Jeremias, o profeta, contra Elão (Irã), no princípio do reinado de Zedequias, rei de Judá, dizendo: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: ‘Eis que EU quebrarei o arco de Elão, o principal do seu poder (seria o programa nuclear ‘uraniano’?). E trarei sobre Elão os quatro ventos dos quatro cantos dos céus, e os espalharei na direção de todos estes ventos; e não haverá nação aonde não cheguem os fugitivos de Elão. E farei que Elão tema diante de seus inimigos e diante dos que procuram a sua morte; e farei vir sobre eles o mal, o furor da Minha ira, diz o SENHOR; e enviarei após eles a espada, até que venha a consumi-los. E porei o Meu trono em Elão; e destruirei dali o rei e os príncipes (ali khamenei, ahmadinejad e os mulahs?) diz o SENHOR. Acontecerá, porém, nos últimos dias, que farei voltar os cativos de Elão, diz o SENHOR’ (para que se cumpra Ezequiel 38?)” (Jeremias 49.34-39) – que o SENHOR venha com Seu sopro dos quatro cantos, trazendo destruição ao ‘arco do Elão, o principal de seu poder’.  Que os tiranos e opressores em Israel sejam removidos (‘príncipes e rei’), para que ELE Se assente no trono do Elão, no coração de cada persa, para a glória do Seu Nome. Que aqueles que amaldiçoam e perseguem Israel sejam expulsos com os quatro ventos. Que o cativeiro que a religião muçulmana estabelece contra a aliança do Altíssimo seja quebrado e as vidas livres para conhecerem ao verdadeiro e único DEUS, ELOHEI Israel. Que o Seu amor seja aquele que quebre as cadeias da impiedade, da incredulidade e da cegueira no meio do Irã, em Nome do SENHOR JESUS.

Depois disse DEUS a Jacó: Levanta-te, sobe a Betel, e habita ali; e faze ali um altar ao DEUS que te apareceu, quando fugiste da face de Esaú teu irmão… E levantemo-nos, e subamos a Betel; e ali farei um altar ao DEUS que me respondeu no dia da minha angústia, e que foi comigo no caminho que tenho andado… E partiram; e o terror de DEUS foi sobre as cidades que estavam ao redor deles, e não seguiram após os filhos de Jacó” (Gênesis 35:1,3,5) – que o SENHOR gere terror no coração dos Seus inimigos (inimigos de Israel), para que cesse toda a  perseguição. Então Israel saberá que esse temor veio da parte do SENHOR que livra Seu povo.

Em o SENHOR querendo utilizar Israel para batalhar contra o Irã, ou mesmo contra Síria, Líbano, Gaza, que ELE dê olhos de águias a todos os soldados das FDI; estejam eles bem preparados e alertas. As estratégias de combate sejam surpreendentes, porque vêm do céu (como os conselhos que YAH dava a David, pegando o inimigo de surpresa). Que o SENHOR guarde os espias no meio dos inimigos, e que se vejam não como gafanhotos, mas como aqueles que têm aliança com YHVH, o DEUS e Criador do Universo, que lhes entregará nas mãos os inimigos para que sejam comidos como pão (a exemplo de Yehoshua e Calev). Que os profetas denunciem as estratégias inimigos (como Eliseu ao rei de Israel). Que o SENHOR seja o Guarda que vigia e zela por Seu povo, impedindo baixas no meio de Israel. Coragem, ousadia e intrepidez por parte dos soldados em Israel – que eles tenham se santifiquem antes da batalha, tenham seus corações circuncidados pelo Espírito de YHVH, e reconheçam a Pessoa de YEHOSHUA HaMASHIACH (Êxodo 19.10 + João 17.17) – sejam despertados pela Palavra de YHVH, pela pregação do Evangelho. Venha o avivamento sobre as FDI.

Por que se amotinam os gentios, e os povos imaginam coisas vãs? Os reis da terra se levantam e os governos consultam juntamente contra o SENHOR e contra o seu ungido, dizendo: ‘Rompamos as Suas ataduras, e sacudamos de nós as Suas cordas’. Aquele que habita nos céus se rirá; o SENHOR zombará deles

(Salmo 2.1-4)

Desafortunadamente, como escrevi há duas semanas, a UNESCO (Organização Educacional, Científica e Cultural das Nações Unidas) aprovou a licitação dos ‘árabes que vivem em Israel’ para tornarem-se membro pleno daquela organização. 107 nações votaram a favor, entre elas África do Sul, China, Rússia, Brasil, Índia e França. Dentre os 14 votos contrários, Canadá, EUA, Alemanha foram alguns deles. Inglaterra, para ‘variar’, se absteve (como sempre).

Como primeira medida, os árabes exigiram  que Chevron seja reconhecido como pertencente a eles, bem como exigem o Mar Salgado, relacionando esses dois sítios com as ‘profundas raízes árabes’… Quanta mentira, quanto descaramento! SENHOR, olha o que eles estão fazendo e tramando… Vem com Tua justiça e justifica ao Teu povo de Israel.

Com essa medida, congressistas norte-americanos aprovaram a lei tornando ilegal a transferência de quaisquer fundos às entidades da ONU que reconhecessem um estado árabe (sem conversações de paz), cancelando a transferência de 60 milhões de dólares àquela entidade. Além disso, bloquearam a transferência direta de fundos para os árabes que vivem em Israel (200 milhões de dólares). Canadá e Israel fizeram o mesmo. Com essas medidas, o orçamento anual da UNESCO caiu para 30% de sua operação.

Além disso, Israel suspendeu a transferência para o governo de Abbas dos impostos que são recolhidos em Israel e confirmou o retorno às construções em Judéia, Samaria e Jerusalém. Certamente, os árabes ‘estrebucharam’, afirmando que isso era ‘declaração de guerra’, ao que Netanyahu respondeu que, com a apresentação da solicitação do reconhecimento unilateral de um estado árabe, os acordos de Oslo foram quebrados e Israel não se via mais na obrigação de transferir recursos coletados.

Os árabes que vivem em Israel intentavam, animados pela aceitação na UNESCO, entrar com solicitação em outras 16 organizações, como a WHO (Organização Mundial da Saúde), WTO (Organização Mundial do Comércio), ITU (União Internacional das Telecomunicações), entre outras. Entretanto, com os recursos financeiros cortados, dois dias depois da aprovação, o senhor Ban Ki Moon, secretário geral da ONU, um homem que sempre apoiou e encorajou os árabes em seus planos políticos de estabelecer um estado independente e de modo unilateral, mudou repentina e drasticamente de posição, jogando suas convicções na lata do lixo, por causa de dinheiro… declarando que os ‘árabes que vivem em Israel’ deveriam se contentar com a posição na UNESCO e parar com as solicitações, porque não trariam benefício aos árabes e a ninguém! Declarou que ‘a tentativa de reconhecimento de um estado árabe em terras de Judéia, Samaria e Jerusalém poderia impactar a vida de milhões de pessoas que não mais receberão fundos para suas necessidades e sofrerão por causa das ações dos ‘árabes que vivem em Israel’’

Louvamos a YAH pelos cristãos posicionados nos EUA e no Canadá. Louvamos ao SENHOR pelas medidas contrárias à vontade, inclusive de obama, mas que ganharam força, porque há um povo compromissado com o SENHOR naquelas nações! Que o SENHOR abençoe àqueles que votaram por Sua causa e não contrários a ela. Que o SENHOR tenha misericórdia daqueles que votaram contra Sua Palavra e toque profundamente em seus corações para que se arrependam. Que o SENHOR venha com juízo sobre tais vidas, porque o juízo de YAH é carregado de Sua misericórdia (para que busquem a Sua face, se convertam a ELE e, em arrependimento, testemunhem do que ELE lhes fez).

Esse foi um teste para o que importava, a votação do conselho de segurança da ONU, em 11.11.2011. Com os ataques de Gaza a Israel, com as medidas financeiras contra a UNESCO, com o euro sendo abalado, o SENHOR mudou a sorte de Israel – e está dizendo às nações: ‘não toquem na menina do Meu olho’: “Eis que seguramente poderão vir a juntar-se contra ti, mas não será por Mim; quem se ajuntar contra ti cairá por causa de ti. Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR, e a sua justiça que de mim procede, diz o SENHOR” (Isaías 54.15,17).

Na semana passada, Colômbia, França e Reino Unido disseram que se absteriam do voto, o mesmo esperado de Portugal, Alemanha e Bósnia. Gabão e Nigéria ainda estavam indecisos. China, Rússia, Índia, Líbano, África do Sul e Brasil já haviam declarado seu apoio aos árabes. Dos nove votos esperados para aprovação e encaminhamento para a assembléia geral da ONU com recomendação positiva, ainda que houvesse a ameaça de veto por parte dos EUA, as quinze nações envolvidas aprovaram um relatório declarando sua ‘ inabilidade em fazer uma recomendação unânime’.

Com esse grande desapontamento, a população árabe estimulada à revolta pelas próprias autoridades, pode criar distúrbios (a dissimulação é tão grande que a responsabilidade pelas mazelas políticas de Abbas sempre recaem sobre Israel e não sobre sua péssima e corrupta gestão) e testemunharmos o início da 3ª intifada.

Clamemos para que todo o espírito de violência seja manietado, amordaçado, atados os pés, vendados os olhos, para que não seja liberado e cause transtornos e mortes aos árabes e aos judeus.

Que o SENHOR, SHOMER Israel, o Sentinela de Israel, guarde o povo. Que o PAI das luzes ilumine os caminhos de todos aqueles que lidam com a segurança e defesa de Israel, para que, com olhos de águia, possam prever e cortar todo o mal pela raiz, prevenindo ataques e pegando o inimigo de surpresa. Que os árabes sejam mantidos em suas casas, por causa de fortes chuvas, neve ou quaisquer outros impedimentos naturais, que minem seu desejo de causar distúrbios.

Sejam à uma confundidos e envergonhados os que buscam a minha vida para destruí-la; tornem atrás e confundam-se os que me querem mal… Sejam confundidos e consumidos os que são adversários da minha alma; cubram-se de opróbrio e de confusão aqueles que procuram o meu mal… Sejam confundidos, e voltem para trás todos os que odeiam a Sião” (Salmo 40.14; 71.13; 129.5) – que o SENHOR traga confusão ao arraial do inimigo e não consiga ele se levantar em unidade para atacar Israel, em Nome de JESUS.

Toda ira e ódio contra Israel sejam dissipados, em Nome do SENHOR JESUS. Que sejam confrontados em todo esse ódio, como foi confrontado Esav ao encontrar-se com Yaacov, depois de anos (“Então Esaú correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e lançou-se sobre o seu pescoço, e beijou-o; e choraram” – Gênesis 33.4).

Shalu shalom Yerushalaim’ (Salmo 122.6) – clamemos pela paz de Jerusalém; por causa da Casa do SENHOR, que haja paz dentre de seus muros.

Os aflitos e necessitados buscam águas, e não há, e a sua língua se seca de sede; EU o SENHOR os ouvirei, EU, ELOHEI Israel não os desampararei. Abrirei rios em lugares altos, e fontes no meio dos vales; tornarei o deserto em lagos de águas, e a terra seca em mananciais de água. Plantarei no deserto o cedro, a acácia, e a murta, e a oliveira; porei no ermo juntamente a faia, o pinheiro e o álamo. Para que todos vejam, e saibam, e considerem, e juntamente entendam que a mão do SENHOR fez isto, e o Santo de Israel o criou

(Isaías 41.17-20)

Desde o 8º dia da festa de Sucot (Shemini Atseret), a oração por chuvas é incluída nas orações diárias dos judeus, até o último dia de Pêssach (março-abril): ‘HaSHEM faz o vento soprar e a chuva cair’.

Israel tem sofrido, nos últimos cinco a sete anos, com baixas quantidades de chuvas, levando o Qineret (o maior reservatório de água de Israel) a níveis bastante perigosos para a sobrevida do ecossistema de todo Vale do Jordão.

Louvado seja o SENHOR que tem enviado chuvas torrenciais ao norte e centro de Israel neste fim de ano (as chuvas serôdias), bem como tem feito cair neve sobre o Hermon. No último final de semana, chuvas intensas caíram até sobre Beer Sheva (Negev). Mais chuvas e neve estão previstas para esta semana.

Clamemos para que o SENHOR seja misericordioso e derrame Suas chuvas e neve sobre os necessitados de Israel e as estatísticas sejam todas mudadas, porque o SENHOR tem mudado a sorte de Seu povo!

Porquanto tudo o que em trevas dissestes, à luz será ouvido; e o que falastes ao ouvido no gabinete, sobre os telhados será apregoado

(Lucas 12.3)

É melhor confiar no SENHOR do que confiar nos príncipes

(Salmo 118.9)

Semana passada, depois do discurso inicial da reunião do G20, em Cannes, sarkosy e obama saíram para um ambiente reservado para entabular conversações. Não tendo conhecimento de que seus microfones ainda estavam ligados, foram ouvidos pelos jornalistas que permaneciam na sala ao lado.

Disse sarkosy: ‘eu não posso mais suportar Netanyahu, ele é um mentiroso’. obama disse: ‘você pode estar cheio dele (não aguentá-lo mais), mas eu tenho que lidar com ele todo dia’.

Os jornalistas que testemunharam essa conversa assinaram um acordo de que manteriam isso em segredo e nada publicariam, mas o assunto veio à tona (Lucas 12.3).

Ao mesmo tempo, em enquete realizada nos EUA, 52.3% da população prefere Netanyahu e obama… A Casa Branca enviou comunicado em que obama afirmou o apoio incondicional dos EUA a Israel e as estreitas relações entre as nações. sarkosy, por sua vez, enviou uma carta pessoal a Netanyahu, prometendo total cooperação com Israel nas sanções contra o Irã, assinando-a de próprio punho (o que não é comum em correspondências diplomáticas) ‘com amizade’.

Clamemos para que essas palavras desabonando Netanyahu sejam revertidas em bênçãos para Israel e para ele mesmo. Que ganhe simpatia do seu eleitorado; que Israel se una em torno dele; que o SENHOR faça calar os políticos do partido de Tzipi Livni, que sempre aproveitam as investidas internacionais contra Netanyahu para desestabilizar seu governo.

Louvado seja o SENHOR que tais pensamentos tenham vindo à baila, para que Israel entenda e perceba que sua dependência, sua suficiência vem do SENHOR e nos dos ‘senhores das nações’.

Que Netanyahu saia fortalecido, emocional, política e espiritualmente dessa situação, em Nome do SENHOR JESUS.

Porque do cume das penhas o vejo, e dos outeiros o contemplo; eis que este povo habitará só, e entre as nações não será contado” (Números 23.9)

Portanto, grandioso és, ó SENHOR DEUS, porque não há semelhante a Ti, e não há outro DEUS senão TU só, segundo tudo o que temos ouvido com os nossos ouvidos. E quem há como o Teu povo, como Israel, gente única na Terra, a quem DEUS foi resgatar para Seu povo, para fazer-Te Nome, e para fazer-vos estas grandes e terríveis coisas à Tua terra, diante do Teu povo, que TU resgataste do Egito, desterrando as nações e a seus deuses? E confirmaste a Teu povo Israel por Teu povo para sempre, e TU, SENHOR, Te fizeste o seu DEUS

(2 Samuel 7.22-24)

Povo único que não será contado entre as nações, assim é Israel. Israel está sendo isolada pelas nações da Terra. E esse senso de rejeição pode levar a duas reações: Israel se volta para seu DEUS; ou Israel rejeita sua origem e busca ser como as nações da Terra (Ezequiel 20.32).

Clamemos para que o povo de Israel, em meio às perseguições, se recorde do DEUS da aliança, do DEUS de Avraham, DEUS de Itschaq e DEUS de Israel (Yaacov) e busque Sua face em quebrantamento e arrependimento. Que a população de Israel volte-se para ELOHIM e não para a religião; que se volte para as Escrituras e não para os escritos e interpretações rabínicas.

Que haja sede e fome pela Palavra, pelas Escrituras e, à medida que lêem, tenham seus olhos abertos e vejam Àquele de Quem falam as Escrituras: “Então disse: Eis aqui venho; no rolo do livro de Mim está escrito. Deleito-Me em fazer a Tua vontade, ó DEUS Meu; sim, a Tua lei está dentro do Meu coração. Preguei a justiça na grande congregação; eis que não retive os Meus lábios, SENHOR, TU o sabes. Não escondi a Tua justiça dentro do Meu coração; apregoei a Tua fidelidade e a Tua salvação. Não escondi da grande congregação a Tua benignidade e a Tua verdade” (Salmo 40.7-10).

Que o Espírito do SENHOR seja derramado sobre cada judeu (em Israel e no cativeiro das nações), para que tenham consciência do pecado, da justiça e do juízo e se convertam ao SENHOR de toda aTerra.

Que toda cegueira espiritual que impede que vejam ao Autor e Consumador de suas vidas seja removido, em Nome do SENHOR JESUS, e sejam capazes de receber o amor que ELE derramou na cruz do Calvário, em forma de sangue e de Sua própria vida.

Que cada judeu reconheça que viver em Israel, depois de 2000 anos de cativeiro e diante de tantos inimigos a cercá-la, é um milagre que só YHVH ELOHEI Israel poderia garantir e realizar. “Porque derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca; derramarei o Meu Espírito sobre a tua posteridade, e a Minha bênção sobre os teus descendentes. E brotarão como a erva, como salgueiros junto aos ribeiros das águas. Este dirá: Eu sou do SENHOR; e aquele se chamará do nome de Jacó; e aquele outro escreverá com a sua mão ao SENHOR, e por sobrenome tomará o nome de Israel” (Isaías 44.3-5) – que água pura seja derramada sobre Seu povo para que seja limpo e purificado e reconheça que YEHOSHUA é DEUS e se submeta ao Seu governo e Reino!

Quando EU os tornar a trazer de entre os povos, e os houver ajuntado das terras de seus inimigos, e EU for santificado neles aos olhos de muitas nações, então saberão que EU sou o SENHOR seu DEUS, vendo que EU os fiz ir em cativeiro entre os gentios, e os ajuntarei para voltarem a sua terra, e não mais deixarei lá nenhum deles

(Ezequiel 39.27,28)

Que o SENHOR traga aqueles que O conhecem e aqueles que ainda não O conhecem para Eretz Israel. Que as portas da aliyah sejam escancaradas para os judeus messiânicos – todo o entrave estabelecido pelos judeus ortodoxos, aqueles que de fato controlam a liberação de vistos, seja derrubado pelo sopro do SENHOR – ‘basta uma só palavra Sua’ – e essa Palavra já foi liberada quando ELE disse: ‘os ajuntarei das nações e não deixarei lá nenhum deles’.

Que os dispersos de Israel que vivem no cativeiro das nações ouçam e obedeçam ao chamado de YAH: que corram apressados para seu refúgio, seu futuro, sua esperança, seu porto seguro, seu destino, o ponto de encontro que YHVH marcou entre eles e seu MESSIAS, YEHOSHUA!

Que todo o atrativo das nações que impede que judeus façam a aliyah sejam removidos, em Nome de YEHOSHUA HaMASHIACH. Que a força desses atrativos pare de agir, seja neutralizada e tomem a decisão de voltar para casa. Tudo o que é abalável seja abalado, para a glória do Seu Nome.

E os resgatados do SENHOR voltarão; e virão a Sião com júbilo, e alegria eterna haverá sobre as suas cabeças; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido” (Isaías 35.10) – que os judeus messiânicos sejam confrontados pela Palavra e que entendam que continuar a viver no cativeiro das nações é o resultado do pecado de seus antepassados. Retornem com gozo e alegria, júbilo por entenderem que o SENHOR os libertou para que possam adorá-lO livremente na terra dos antepassados.

Mas TU és nosso PAI, ainda que Avraham não nos conhece, e Israel não nos reconhece; TU, ó SENHOR, és nosso PAI; nosso Redentor desde a antiguidade é o Teu Nome” (Isaías 63.16) – clamemos por aqueles que têm ascendência judaica e que o SENHOR está despertando dentre as nações da Terra, como os anussim e os menashim, para que sejam reconhecidos por Israel e a eles seja permitida reintegração por meio da aliyah, como mover de restauração do SENHOR sobre todas as coisas.

Há muitos anussim (forçados – descendentes dos forçados das Inquisições Espanhola e Portuguesa), que desejam retornar à terra de seus antepassados, porque estão sendo despertos pelo próprio Espírito de YHVH para fazê-lo. Entretanto, Israel, ou antes o rabinato em Jerusalém exige a conversão ao judaísmo para que sejam aceitos e recebam cidadania israelense (como direito de retorno dado a todo judeu ou descendente). Há uma urgência no cumprimento desse chamado, como parte importante do cenário que precisa ser edificado para preparar a vinda (regresso) do MESSIAS de Israel, YEHOSHUA, pois, aos sefaraditas (e os anussim são sefaraditas) o SENHOR promete a restauração de posse territorial no Negev, antes da vinda do SENHOR:

E a casa de Jacó será fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú palha; e se acenderão contra eles, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o SENHOR o falou. E os do Negev (sul) possuirão o monte de Esaú, e os das planícies, os filisteus; possuirão também os campos de Efraim, e os campos de Samaria; e Benjamim possuirá a Gileade. E os cativos deste exército, dos filhos de Israel, possuirão os cananeus, até Zarefate; e os cativos de Jerusalém, que estão em Sefarade (Península Ibérica) possuirão as cidades do Negev. E subirão salvadores ao monte Sião, para julgarem o monte de Esaú; e o reino será do SENHOR” (Obadias 18-21).

Em pinceladas gerais, o julgamento sobre Edom (Esaú) tem a ver com julgamento do mundo, porque Esav não só se refere a um lugar geográfico, não só se refere a um determinado povo, mas também ao mundo. Quando o monte de Esav for julgado, o reino será do SENHOR e do Seu CRISTO! São acontecimentos dos fins dos tempos. Além disso, a importância do desenvolvimento do Negev para o sustento dos perseguidos de Israel e do Corpo do MESSIAS, durante a grande tribulação, é crucial para o cumprimento da profecia. Da mesma forma que, durante a perseguição da Igreja primitiva o SENHOR preparou lugar de refúgio (Petra, Jordânia, que é a mesma faixa territorial do deserto de Paran, no Negev – que se estende de Jordânia até o Sinai), o SENHOR preparará lugar para Seu povo (Israel e Igreja) perseguidos na grande tribulação – “E a mulher (Israel e Igreja) fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por DEUS, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias” (Apocalipse 12.6).

Sei que estou comentando um assunto extremamente polêmico, mas não posso fugir das convicções que o SENHOR, o ESPÍRITO, tem colocado em meu coração; por isso, compartilho com os irmãos, ainda que de modo bem pincelado. Como os de Beréia, examinando as Escrituras para ver se as coisas são assim (Atos 17.10,11).

Clamemos pelo cumprimento dessas coisas e para que o SENHOR cumpra Sua promessa de resgatar os exilados de Israel, incluindo os anussim, para a glória de Seu Nome.

Assim diz o SENHOR DEUS: Eis que levantarei a Minha mão para os gentios, e ante os povos arvorarei a Minha bandeira; então trarão os teus filhos nos braços, e as tuas filhas serão levadas sobre os ombros” (Isaías 49.22) – que o Corpo do MESSIAS nas nações da Terra assuma esse encargo de levar de volta o povo a Israel, não no sentido figurado, mas com ações práticas, orando para que, ao incentivar um judeu a regressar, o SENHOR traga argumentos suficientes de convencimento; auxilie financeiramente organismos empenhados nessa tarefa (como Operação Êxodo – Ebenezer: www.operacao-exodo.org); levantando clamor para que a economia de Israel cresça a 100:1 e milhares de frentes de trabalho sejam abertas para absorver a mão de obra especializada que está prestes a chegar.

Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades. E esta será a Minha aliança com eles, quando EU tirar os seus pecados. Assim que, quanto ao Evangelho, são inimigos por causa de vós; mas, quanto à eleição, amados por causa dos pais. Porque os dons e a vocação de DEUS são sem arrependimento (irreogáveis). Porque assim como vós também antigamente fostes desobedientes a DEUS, mas agora alcançastes misericórdia pela desobediência deles, assim também estes agora foram desobedientes, para também alcançarem misericórdia pela misericórdia a vós demonstrada. Porque DEUS encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia

(Romanos 11.25-32)

Clamemos pelo Corpo do MESSIAS, para que seja comprometido com as causas que ardem no coração do SENHOR. Que seja derrubado o véu da cegueira espiritual que está posto sobre os olhos do Corpo, para que não veja os propósitos de YAH para Israel nesses últimos dias, como parte do cenário a ser preparado para Seu regresso.

Que seja exposta toda a sujeira satânica anti-semítica da teologia da substituição e o Corpo se arrependa genuinamente do modo como tem tratado o ‘irmão mais velho Israel’, se converta de seus maus caminhos e manifeste as obras e os frutos de arrependimento.

Que o SENHOR levante mestres para ensinar Seu povo o ‘mistério de Israel’, descortinando os olhos da Igreja para que veja as promessas ocultas na restauração de Israel e o que significa ‘vida dentre os mortos’ (Romanos 11.15).

Então temerão o Nome do SENHOR desde o poente, e a Sua glória desde o nascente do sol; vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do SENHOR arvorará contra ele a Sua bandeira. E virá um Redentor a Sião e aos que em Jacó se converterem da transgressão, diz o SENHOR. Quanto a Mim, esta é a Minha aliança com eles, diz o SENHOR: o Meu Espírito, que está sobre ti, e as Minhas Palavras, que pus na tua boca, não se desviarão da tua boca nem da boca da tua descendência, nem da boca da descendência da tua descendência, diz o SENHOR, desde agora e para todo o sempre

(Isaías 59.19-21)

Que as bênçãos do Altíssimo sejam sobre sua vida e de toda sua casa, para a glória, a honra, o louvor e a adoração ao amantíssimo SENHOR.

Com gratidão e amor no MASHIACH de Israel,

marciah malkah

Jessica Mendonça (159 Posts)


Copyright © 2010 Igreja Batista Jesus é a Vida.

Produzido por tendaestudio