Igreja Batista Jesus é a Vida – Riacho Fundo II

Endereço: QN 16 Conjunto 13 Lote 17
Pastores: Inerves e Régina

O Poder de Deus é Sério e Necessário

Nós, Igreja Batista Jesus é a Vida, somos pentecostais.

Eu preciso e gosto é do Poder de Deus! Muitas vezes por causa dos exageros dos outros a gente se afasta do que a gente é para não ser confundido com o que não é. Mas sem a essência do que nós somos, ficamos como um barco à deriva, que não vai pra frente. Jesus nos batizou com fogo e precisamos continuar imersos nesse fogo.

Que o Poder de Deus se manifeste gloriosamente em nossa vida, em nossa família, porque só o Poder de Deus faz a diferença. Existe macaquice, imitação, mas há uma distância enorme da meninice para o Poder de Deus. Sem o Poder fica só a meninice. Mas o Poder é Grande!

O Poder é sério e necessário. E deve ser buscado, pois vem com a manifestação do próprio Deus em nós. O Espírito Santo é quem manifesta o Poder de Deus.

Existem níveis espirituais, e não subimos até que vençamos os rudimentos. Hb 6 ensina a buscar maturidade. Satanás quer nos prender no raso. Mas Deus quer nos fazer crescer. Juntos podemos crescer. Ninguém cresce sozinho. Pois somos esse edifício que é edificado pelo resto do corpo. Que o Senhor nos mantenha mergulhados em seu Poder e Fogo para subirmos os degraus da fé operante, não apenas de palavras ou de reflexões, mas de experiência com Deus.

Graça e Paz a todos.

Cristo, a Religião que Salva

“E, pondo-se Jesus a caminho, correu um homem ao seu encontro e, ajoelhando-se, perguntou-lhe: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão um, que é Deus. Sabes os mandamentos: Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, não defraudarás ninguém, honra a teu pai e tua mãe.
Então, ele respondeu: Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude.
E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me.
Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades.
Então, Jesus, olhando ao redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!
Os discípulos estranharam estas palavras; mas Jesus insistiu em dizer-lhes: Filhos, quão difícil é para os que confiam nas riquezas entrar no reino de Deus!
É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus.
Eles ficaram sobremodo maravilhados, dizendo entre si: Então, quem pode ser salvo?
Jesus, porém, fitando neles o olhar, disse: Para os homens é impossível; contudo, não para Deus, porque para Deus tudo é possível.
Então, Pedro começou a dizer-lhe: Eis que nós tudo deixamos e te seguimos.
Tornou Jesus: Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos por amor de mim e por amor do evangelho, que não receba, já no presente, o cêntuplo de casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições; e, no mundo por vir, a vida eterna.” (Mc. 10.17-30)

É possível que você faça o mesmo questionamento daquele homem: “que farei para herdar a vida eterna?”.
Aquele homem tinha uma prática religiosa dentro de si, algo do tipo “faço bem ao próximo”, não faço isso, não faço aquilo. Mas Cristo deixou claro para ele que isso não era suficiente para garantir-lhe a vida eterna, pois uma coisa lhe faltava, seguir a Cristo. Isso, sim, seria seu verdadeiro tesouro.
Mas ele se entristeceu porque não estaria disposto a abrir mão de sua riqueza para andar com Jesus, pois essa era a condição para que ele herdasse a vida eterna, para que ganhasse a salvação de sua alma. É possível ser rico e ser salvo, mas aquele homem estava com o coração ligado à sua riqueza e confiava que ser uma pessoa do bem, que não mata, não rouba, não furta, não adultera etc lhe garantiria a salvação.
Mas o único meio de o homem se religar a Deus é Cristo, e não princípios morais e éticos, nem bens materiais. Cristo, sim, é a verdadeira religião que Salva. Cristo continua ainda hoje dizendo:

“Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de mim e do evangelho salvá-la-á. Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Que daria um homem em troca de sua alma?”.(Mc. 8.34-37)

Pr. Inerves

Estou Lendo IBJV – Comentários sobre os Livros

Olá irmãos, Paz! O livro que acabei de ler (Indesistível) fala sobre a nossa caminhada na fé e necessidade de perseverança. A autora usa como base geral para o desenvolvimento do assunto a vida do profeta Elias. Ela fala de alguns empecilhos que surgem para tentar nos parar , como, justiça própria, decepção com Deus, decepção com pessoas, perdas, prisão do passado, entre outros. Gostei muito! Pra. Débora

Olá! Boa noite! Eu estou lendo, A Oração de Ana, autor Dong Yu Lan. O autor esmiuça a oração de Ana, versículo a versículo. Ele fala que em um dado momento na oração, o Espírito Santo orava com ela. Resumindo, a oração que mudou a história de Israel. Muito bom! Eu recomendo. Aliete.

Olá irmãos! Há muitas coisas a serem ressaltadas no livro Desafios da Liderança Cristã, de John Stott, mas algo que gostaria de comentar são as seguintes Disciplinas:
1 – Descanso (dia de descanso, um passatempo e tempo com a família e amigos;
2 – Tempo (lista do que precisa ser feito e estabelecer prioridades, e ter metas realistas para a leitura bíblica e oração) e
3 – Devoção – ele diz que encarava o desafio da oração sempre como se à sua frente houvesse um grande muro, e Deus do outro lado, mas diante da porta está satanás pronto para impedi-lo de chegar ao outro lado. É nesse momento que precisamos derrotar o Diabo no nome de Cristo”, ele diz que a “melhor maneira de vencer essa batalha, de acordo com minha experiência, é tomar posse das promessas das Escrituras”. p. 36-37 Pr. Inerves

Quando aprendemos a ler e meditar nos leva a uma esfera de alegria prazer. Tenho pedido a Deus que eu venha me dispor a ler mais… Dedicando tempo e meditação em tudo que procede dele. Dc. Romerito

Romerito, isso é realmente bom. Sempre achei que a dedicação não tinha a ver tanto com extensas horas, mas com compromisso permanente. Lembro-me do que li sobre Bill Bright, um irmão muito dedicado que preferia orar por 15 minutos várias vezes ao dia, em vez de passar longas horas de oração. Eu sou desse parecer também, porque é mais realista e mais coerente com a realidade da maioria das pessoas que gasta muitas horas do dia nos engarrafamentos, trabalha muitas horas no dia, vão à escola, cuidam dos filhos, reúnem-se no mínimo três vezes por semana com os irmãos na igreja. Assim, ao final, a gente vê que fez muito, fazendo um pouco de cada vez. O radicalismo tem que estar no compromisso e não na intensidade. Se todos os irmãos da igreja lerem a bíblia por 20 minutos todos os dias, ao final do ano terão lido a bíblia toda. Pr. Inerves

Eu tenho um compromisso de me dedicar, no máximo, de 20 a 30 minutos por dia à leitura de um determinado livro. A menos que seja uma leitura urgente, daí estendo a uma hora, no máximo para aquele livro. No caso da bíblia, estou nesse projeto experimental de ler a bíblia toda em um ano, para contar a experiência. Não que eu não vá fazer outras meditações, mas a leitura sequencial será de 20 minutos diários apenas. Pr. Inerves

Este livro fala da caminhada para o céu e dos grandes obstáculos. Dc. Cláudia

“O tempo é um dos mais preciosos recursos de um profissional de vendas. De fato, a maneira como o tempo é medido pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso. … Todos nós temos as mesmas 24 horas no dia mas a diferença está no que você faz com elas.” (Milagres que acontecem – Mary Kay Ash- páginas 85 e 86)
Terminei de ler! Pra. Jane

Igreja, um Sistema, o Corpo de Cristo

I Co. 12.27 Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo.

Estou lendo o livro do Capra que fala sobre Uma Visão Sistêmica da Vida.
Ao ler esse livro lembrei-me dos textos bíblicos que se referem à igreja como o Corpo de Cristo. E não há nada melhor para se designar um sistema que um corpo.
Um sistema é como um organismo (conjunto organizado e dinâmico). Nessa visão, procura-se compreendê-lo a partir das relações entre as diversas partes, não se atendo a partes isoladas apenas, ainda que se procure conhecê-las.
Todos os que fazem parte do mais formidável Sistema, que é o Corpo de Cristo, devem ser ativos em contribuir com seus dons, segundo a medida de fé que Deus deu. Ninguém pode ficar ocioso.
A igreja precisa realmente crescer nisso, e refiro-me sobretudo à mentalidade. Veja que uma perna, por mais malhada que seja, não consegue fazer nada sozinha. Juntos fazemos mais do que a soma de tudo aquilo que cada um pode fazer isoladamente. Quando nos unimos de corpo e alma à igreja, nossos objetivos se ampliam, porém não podem se cumprir se não houver o trabalho de todos que formam o corpo.
A igreja existe para cumprir objetivos, e é capaz de atingi-los com a cooperação de todos, de forma orgânica, por meio de relações efetivas. Isso é comprometimento! Mesmo que cada parte se movimente, se não houver uma inclinação mental de cada indivíduo para a realização do propósito/missão comum, não se atingem os objetivos.
Enfim, para que o Sistema Igreja cumpra seu propósito é necessário que cada membro da igreja local tenha pelo menos três atitudes:
i) Identifique-se como parte firme e permanente da igreja
ii) Conheça as urgências dessa igreja
iii) Trabalhe entusiasticamente em conjunto com os outros irmãos para a realização dos propósitos

I Tes. 5.23 E que o Deus de paz, ele próprio, vos torne puros de uma forma integral. E que todo o vosso ser -espírito, alma e corpo- se mantenha plenamente sem culpa, até ao dia em que o nosso Senhor Jesus Cristo voltar (O livro – bibliaonline)

Pr. Inerves

Estou Lendo IBJV – 2016 – 23 a 31-7-2016

Olá prezado ou prezada,

Decidimos fazer uma lista semanal dos livros que estão sendo lidos ou foram lidos por um grupo de irmãos da igreja que resolveram compartilhar suas leituras, com reflexões e indicações, conforme postam no nosso grupo de WhatsApp. Ao final temos também a atualização da leitura bíblica dos que fazem parte do grupo.

Até aqui temos as seguintes indicações:

10 Princípios Poderosos para o Serviço Cristão (Warren W. & David W. Wiesbe) – Pra. Almira
A Pequena História de um Eterno Aprendiz (Diego Inacio). Missões indígenas Brasil. – Dc. Cláudia
A Visão Sistêmica da Vida (Fritjof Capra & Pier Luigi Luisi) – Pr. Inerves
Como Descobrir e Fazer a Vontade de Deus: Uma Alternativa Bíblica em Face das Opiniões Tradicionais (Garry Friesen & Robin Maxson. Ed. Vida) – Pr. Hélcio
Desafios da Liderança Cristã (John Stott) – Pr. Inerves, Pra. Régina
Ensinando para Transformar Vidas (Howard Hendricks) – Pra. Almira
Indesistível: livre-se dos embaraços que podem impedir sua carreira de sucesso (Mônica Figueira) – Pra. Débora
Lideres e Lealdade: as leis da lealdade (Dag Heward-Milss) – Pra. Almira
Líderes que Fazem a Diferença: Princípios para Uma Liderança que Promove o Reino de Deus (Ricardo Costa)
Mais Erros que os Pregadores Devem Evitar (Ciro Sanches Zibordi) – Pr. Waldir – só recomenda a parte de homilética e hermenêutica
Milagres que Acontecem (Mary Kay Ash) – Pra. Jane
Missão, a Proclamação das Boas Novas (Charles H. Spurgeon) – Presb. Messias
Moldado Por Deus (Max Lucado) – Pra. Keite
Nossos Filhos serão Poderosos na Terra (Julia O’Mahony) – Pra. Régina
O Líder que Deus usa: Resgatando a liderança bíblica para a igreja no novo milênio (Russell P. Shedd) – Presb. Fábio
O Poder do Hábito (Charles Duhigg) – Pr. Inerves
Oração Fervente: inspirado no filme Quarto de Guerra (Priscila Shirer) – Pra. Keite
Oração Intencional: 10 Ferramentas para Engajar em Horas Longas de Oração (Dany Lima – dannylima.org) – Pra. Kelismar
Os Olhos dos Animais sem Cauda: As Memórias de Uma mulher Norte-Coreana na Prisão (Soon Ok Lee) – Pastora Débora
Quando Deus fala (Chuck D. Pierce & Rebeca Wagner Sytsem) – Pastora Keite
Quando o Céu Invade a Terra (Bill Johnson) – Pra. Kelismar
Sua Família Pode Ser Melhor (Jaime Kemp) – Pra. Keite, Dc. Romerito

LEITURA BÍBLICA
Pra. Almira - faltam 22 livros
Pra. Débora – terminou a leitura que começou ano passado, está lendo o Velho Testamento e pretende terminar até o fim do ano
Pra. Meire – já leu o Novo Testamento, está lendo profetas menores, faltam o pentateuco e os livros históricos
Pr. Inerves – terminou a leitura deste ano no dia 19-7-2016
Presb. Fábio – Está lendo a biblia toda em 142 dias até dezembro, começou dia 01/07 e está lendo Êxodo
Pastora Régina – Leu de Daniel a Malaquias, boa parte do NT e mais alguma coisa do VT
Ana Regina, Tatiane, Thaynara, Maria Eduarda e Larissa – Leram a bíblia toda em 42 dias em Janeiro/Fevereiro-2016

Ap. 22.21. A graça do Senhor Jesus seja com todos.

Boa leitura a todos.

Pr. Inerves

Celebração 10 anos IBJV – O que se pode fazer em 10 anos?

Parar, lamentar, cruzar os braços e não fazer nada ou, de modo bem diferente, a gente pode descruzar os braços e partir para fazer alguma coisa.

Sobre fazer alguma coisa, gostaria de lembrar que tem alguém que sempre está fazendo algo.

“E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.” – Jo. 5.17

Estou certo de que ALGUÉM trabalhou nesses 10 anos, essa pessoa se chama SENHOR. “O Senhor é homem de guerra; o Senhor é o seu nome” – Êxodo 15:3

Poderia lamentar tudo o que eu não fiz nesses 10 anos, mas acho que não vale a pena, porque se Deus fez ALGO isso é o que mais importa, porque é para Ele que vivemos.

Eu fui transformado durante esse período em alguém que achega mais confiadamente ao trono da Graça e nisso alcancei misericórdia e achei Graça, por isso estou aqui contando a história. “Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno” – Hb. 4.16 e “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim” – Lamentações 3:22.

Outra certeza que tenho é que Deus transformou muitas vidas nesse período, usando não só a minha mas também a vida de cada pessoa da nossa Igreja Batista Jesus é a Vida.

O que pretendo fazer nos próximos 10 anos?

Deixar que Deus, por sua graça, continue me transformando, e me usando para transformar outras pessoas. E, sem dúvida ou impedimento, quero deixar o SENHOR trabalhar. “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera”. Isaías 64:4

Por fim, só posso dizer, Obrigado, Senhor por todo o Seu Trabalho em nosso favor durante esses 10 anos! Amém.

5.3.2015 – Conectado pela Graça Divina I

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.” ( Efésios 2:8-10)

O Espírito Santo mora em mim. Essa já é a maior demonstração da graça de Deus que veio em meu favor, é a maior força que posso ter, porque eu sou homem fraco “que depende do seu amor”.

Porém, ao mínimo descuido, aí estou eu pecando :( . Como eu preciso estar ligado a Ele!, porque quando a mente se vai para longe, bem cedo encontra o pecado.

Jesus nos disse para vigiarmos: a carne é fraca, mas o espírito está pronto. Se ando no caminho do Espírito, encontro sempre ao meu lado esse mesmo Espírito que me conduz em santidade, que me conduz às boas obras que Ele preparou para eu realizar.

Portanto, é abrindo espaço para Ele que posso viver pronto, bem próximo do Senhor, bem ligado nas coisas que dizem respeito a Ele.

Oração:

Senhor, muito obrigado por tua Santa Presença em minha vida hoje. Que eu permaneça assim, unido, ligado, preso a Ti e ao teu grandioso amor por mim.

03.03.2015 – Quem pode Livrar como o Senhor?

“Livra-me dos meus inimigos, ó Deus; põe-me fora do alcance dos meus agressores. Livra-me dos que praticam o mal e salva-me dos assassinos. Vê como ficam à minha espreita! Homens cruéis conspiram contra mim, sem que eu tenha cometido qualquer delito ou pecado, ó Senhor. Mesmo que de nada eu tenha culpa, eles se preparam às pressas para atacar-me. Levanta-te para ajudar-me; olha para a situação em que me encontro! “ (Salmos 59:1-4) 

Como morador de uma grande cidade, é bem fácil sentir-se como se sentia o rei Davi, apreensivo e angustiado diante das ameaças e armadilhas que o rei Saul estava armando contra ele. Davi foi perseguido sem saber por quê. O rei Saul foi tomado por um sentimento de inveja, que o levou a atacar Davi com ódio mortal.

Atualmente nos deparamos com muita violência, principalmente daqueles que se sentem poderosos ao ter em suas mãos uma arma com a qual podem tirar um bem de alguém sob forte ameaça, quando não matam de uma vez. Às vezes, mesmo sendo cristãos, parece-nos que a nossa paz está sob ameaça, mas nossa paz é o Senhor Jesus. Ele disse “deixo-vos a paz”.

Não podemos deixar de crer que a paz que Cristo nos deu é Eterna, é plena, não depende de homens nem de circunstâncias. É nessa paz que os sonhos de Deus para nós se realizam. 

Temos que manter a fé nas palavras de alívio de Jesus para sua igreja, pois essa paz significa a própria vida de Deus em nós.

Precisamos fazer como fez Davi. Ele preferiu refugiar-se no Senhor. Ele declara:

“Ó tu, minha força, por ti vou aguardar; tu, ó Deus, és o meu alto refúgio. O meu Deus fiel virá ao meu encontro e permitirá que eu triunfe sobre os meus inimigos.” (Salmos 59.9-10)

Ele se refugiou na certeza plena do grande amor de Deus por ele. Isso deu a ele poder para andar de cabeça erguida sempre, sabendo que sua vida estaria continuamente nas mãos de quem era, é e sempre será Poderoso para Livrar!, o nosso amado Deus.

Por fim ele diz:

“Mas eu cantarei louvores à tua força, de manhã louvarei a tua fidelidade; pois tu és o meu alto refúgio, abrigo seguro nos tempos difíceis. Ó minha força, canto louvores a ti; tu és, ó Deus, o meu alto refúgio, o Deus que me ama.” (Salmos 59:16-17)

É em Deus que temos que nos segurar. É ao Senhor que temos que recorrer nesses tempos de muita violência e desrespeito, pois Ele nos ama e nos livrará, segundo seu grande amor por nós.

Ainda que eu e você sejamos muito tentados a igualar-nos àqueles que praticam a violência, em nome de Jesus, eu resisto e digo Não, à violência!, digo Sim, sempre, à PAZ!

“Que o Senhor te abençoe e te guarde, que o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti. Que o Senhor sobre ti levante o seu rosto, e te dê a Paz.” (Nm 6.24-26)

Pr. Inerves

 

Violência, isso é problema meu!

Violência!!!!!!!!!!!!!!!! A violência tem consumido a vida.

Imagine como seria a vida se o Estado não precisasse das polícias, dos hospitais atendendo feridos a bala, a faca etc. Se não precisasse dos presídios, dos reformatórios, dos agentes penitenciários, do exército nas ruas, do enorme consumo de energia elétrica durante a noite em todas as cidades para proporcionar sensação de mais segurança.

Imagine se a sociedade não precisasse das grades, dos muros, das câmeras, das cercas elétricas, dos alarmes, dos cachorros-guardas, dos seguros, enfim, de todos os itens caríssimos que visam dar segurança, talvez a vida fluiria numa perspectiva muito mais excelente, o homem viveria mais como homem.

A verdade é que muitos morrem, todos os dias, quando não fogem. Vivemos fugindo e essa fuga toma tempo, logo toma-nos a vida. Todos os aparatos não tem sido suficientes para evitar que milhares de pessoas morram assassinadas, ou fiquem mutiladas, todos os anos em nosso país.

A sociedade precisa acordar para realizar uma mudança que o governo jamais fará, mesmo se gastar o dobro do muito que já gasta em educação. Que se pare de fugir dos pobres e dos necessitados, pois o resultado disso é ter que fugir dos bandidos.

Acredito que se a sociedade se mobilizar por meio de associações, de mais escolas confessionais (verdadeiramente sem fins lucrativos), dentre outras iniciativas, passaremos a viver mais e proporcionar mais vida a outros e, consequentemente, fugiremos menos.

Não adianta ir para a rua fazer passeata pedindo paz, porque os pobres continuam na mesma situação, e pobre é presa fácil para os encantos da violência. Que gastemos mais vida, mais de nós mesmos, efetivamente ajudando as pessoas, isso fará diferença.

11.01.2015 – Jesus Cristo não é Religião, Ele é Vida Revelada nos que nEle Creem

“Sois carta de Cristo, escrita com o Espírito do Deus vivo, em tábuas de carne de coração.” (2 Coríntios 3:3)

Segundo o dicionário AULETE, dentre vários conceitos, religião pode ser:

  1. “Crença na existência de forças ou entidades sobre-humanas responsáveis pela criação, ordenação e sustentação do universo”;
  2.  ”Vínculo a uma forma de pensamento ou crença que encerra uma concepção filosófica, ética etc”.

Em um sentido bem abrangente, a religião é um conceito humano usado para associar um indivíduo, lugares ou objetos a uma série delimitada de práticas, rituais ou escritos sagrados.

Afirmamos aqui, porém, que Cristo não é mera uma religião para aqueles que creem verdadeiramente nEle. Isso porque o que une alguém a Cristo não são práticas, nem rituais ou ainda os escritos sagrados. Cristo viver em alguém tem um significado muito mais profundo.

Conforme lemos no texto acima, é o Espírito do Deus vivo quem cria essa relação entre Cristo e o homem. Assim, podemos afirmar com segurança que práticas da religião, no conceito humano, não certificam a real fé e comunhão entre Deus e um indivíduo religioso.

Da leitura da Segunda Carta de Paulo aos Coríntios é que apoiamos essas declarações:

É Cristo a luz que brilha em nós.

Finalizo essa mensagem com as seguintes palavras de Cristo: “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. (Mt. 5.16)

Tenha uma maravilhosa semana, brilhando com a luz de Cristo.

Paz. 

15.09.2014 – A Fé

Imagem das ilhas gregas vistas de cima copiada do site de um astronauta da NASA

“Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.”(Hebreus 11:1)

A fé é a nossa verdade interior, e é pela fé que enxergamos com os olhos fechados.Ter fé é acreditar no que não podemos ver.

Ter fé significa ter total confiança, certeza absoluta, convicção firme e inabalável.

Não significa estar convicto de tudo o que vai acontecer, pois a fé é limitada pela certeza daquilo que esperamos, mas a realização dessa esperança será sempre algo bem maior do que o esperado.

Fé é uma verdade menor a respeito de uma verdade maior, que só pode ser conhecida após o tempo de espera.

O que pode ser visto por meio da fé é semelhante à distante visão da terra que um hipotético astronauta de outra galáxia tem ao se aproximar do nosso planeta para visitá-lo pela primeira vez. Ele tem certeza que está vindo na direção da terra, sabe que é belíssima pelo que já pode ver, mas ainda não a conheceu. Só saberá como ela realmente é quando chegar ao seu destino.

Que o Senhor te mova por fé.

Pr. Inerves

9.9.2014 – Conselhos Bíblicos para 2014

Olá irmãs e irmãos, não se trata de reciclar mensagem, mas achei extremamente oportuno disponibilizar no site um texto adaptado ao semestre, que escrevi na virada de ano de 2013 para 2014, a fim de que você saiba que ainda dá tempo de buscar fazer da vida o melhor em 2014, pois um dia ganho é melhor que mil dias perdidos. Que a Paz da consciência viva da Presença do Altíssimo seja sobre você.

Pr. Inerves

Alguns Conselhos bíblicos para o semestre que estamos vivendo (2º de 2014)

É só mais um semestre, certo? Não, errado e muito errado, pois este é um tempo de Deus para nós. É tempo de plantar e também tempo de colher.

Muitas coisas que deveríamos ter feito no primeiro semestre de 2014, eu e você, não fizemos. Mas, e quanto ao que fizemos? E quanto ao que plantamos?

A resposta é que Deus, por misericórdia, concedeu-nos plantar na fé, no primeiro semestre de 2014.

Com essa mesma fé, é possível que neste final de 2014 colhamos. Lembrando que podemos colher não só o que plantamos, mas também aquilo que outros plantaram, pois “um planta, outro rega, mas Deus dá o crescimento” (I Co. 3.5-8).

Fala-se muito de plantar e colher, mas existe o regar, que não pode ser negligenciado. Regar é cuidar do que foi plantado, é cuidar da família, é cuidar do casamento, é cuidar do emprego, é cuidar do ministério, é cuidar das amizades, é cuidar daquilo que Deus nos deu, para que Ele possa fazer vir o tempo de colheita.

Ao ler o livro de Jeremias, vejo algo triste, que também pode acontecer com nossa vida, se não regarmos. Jer. 2.13 diz que Israel deixou o manancial (a fonte) de águas vivas, para beber água de cisterna (cisterna rota, que não retém água).

Jer. 2.19 nos diz “Sabe, e vê, como é mau e amargo deixares o Senhor teu Deus, e não teres temor de mim, diz o Senhor Deus dos exércitos”. Israel foi buscando soluções por si mesmo para sua vida, sem buscar ao Senhor, e chegou ao ponto de dizer ao pau:  “Tu és meu pai, e à pedra: tu me geraste” (Jer. 2.27).

Diz ainda que quando Deus retirou as chuvas eles não disseram: “Pai meu, tu és o guia da minha mocidade, conservarás para sempre a tua ira? Ou a guardarás continuamente?”(Jer. 3.4). Israel não pediu misericórdia para Deus, que poderia livrá-lo do mal, mas, mesmo assim, Deus ofereceu a misericórdia (Jer. 3.13-18).

Nesta metade final do ano é possível que você e eu nos sintamos fracos, por sermos humanos.

Mas não espere a luz vermelha acender, se é que ainda não acendeu. Porém, se já acendeu, corra para a Alto Refúgio, o Senhor nosso Deus. Peça, corra, clame pela misericórdia, pois esta é a salvação para o oprimido.

As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nele. Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor (Lamentações 3:22-26).

Procure se lembrar que nosso manancial é o Senhor, e então você achará força para continuar a viver.

Regue. Cuide. Peça ajuda para o pastor ou pastora, para um irmão, enfim, para qualquer pessoa que queira orar com você, pois na comunhão em Deus e com Deus você encontrará força para continuar.

Sucesso total!! É isso o que Deus deseja e tem para você!!

18.08.2014 – O Salvador do Céu está olhando pra você!!

“Porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração.” (1 Samuel 16:7)

O Salvador do céu está olhando pra você … cuidado olho, boca, mão e pé …  ♪♫♪♫ . Esse é um trecho de uma música que várias pessoas da minha geração aprenderam na infância.

Quando me vem à consciência o olhar do Salvador do Céu, lembro-me que estou sendo vigiado, tanto no sentido de que Deus julga o que faço, como também no sentido de que Deus olha para mim e cuida de mim.

Essas duas formas como eu percebo o olhar de Deus sobre mim me fazem pensar também sobre duas formas de olhar para as pessoas e para as coisas. Posso ter um olhar de condenação, mas posso ter também um olhar de compaixão e apreço.

Se só vejo o juízo, perco o melhor de tudo, pois, se meu olhar é apenas baseado no aspecto tentador ou condenável de alguém ou de alguma coisa, já não posso enxergar a presença e o propósito de Deus nelas.

Deixe-me esclarecer. Algumas pessoas dizem: “não vou à praia porque lá tem pessoas vestidas com vestes indecentes”. Com essa radical decisão, acabo ignorando duas importantes obras de Deus por causa de uma visão baseada apenas no juízo: primeiro, a praia – como é lindo o mar! -, e, por último, principalmente, ignoro as pessoas – como Jesus Cristo, o Deus Eterno, as ama, a ponto de ter dado sua vida por elas!

Sei que pessoas na praia podem me fazer pecar ou podem estar pecando, mas devo pensar que (1) Deus conhece tudo o que se passa na vida e no coração de alguém que está vestido ou vestida de modo indecente na praia, e que (2) Deus mantém seus maravilhosos propósitos com relação à vida dessa pessoa que ainda está viva, e que, assim como eu, também foi criada para a realização do ideal de Deus.

O que eu teria a dizer sobre esse lugar e essa pessoa seria somente o que meus olhos veem? Na minha oração, eu só apresentaria a Deus o lugar e a pessoa com base no que vi? Será que o que não vejo não é muito mais importante do que o que vejo?

Com certeza há mais do que isso, pois os sentidos só alcançam a aparência das coisas. É preciso ir além, pois nossa atuação e nossa fé, como filhos de Deus nessa terra, são firmadas por valores muito mais excelentes e profundos, postos em nosso coração pelo próprio Espírito Santo, o Espírito de Cristo.

Podemos vencer as aparentes tentações também em meio a elas, sem necessariamente precisar fugir, mas sim superar e transpô-las com fé, buscando enxergar sempre, em primeiro lugar, os propósitos do Deus Criador, o Deus que está em todo lugar, cuja meta revelada para o ser humano é a Salvação, por causa do Seu Infinito Amor.

Tenha uma ótima semana cheia da consciência de que Deus pode todas as coisas, está presente em todos os lugares, sabe todas as coisas, incluindo os pensamentos humanos, e também ama a todos.

Paz. Não se esqueça de curtir nossa página no Facebook. www.facebook.com/batistajesuseavida

Pr. Inerves

08.08.2014 – É necessário estar sempre humilhado

“Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado. “(Lucas 14:11)

Deus tem um alvo para nós: que dependamos e confiemos exclusivamente nEle. Ele trabalha nisso constantemente, às vezes dando-nos descanso, outras vezes tirando de nós nossos falsos apoios.

Ele não deseja que Sua mão sobre nós seja percebida apenas sutilmente, mas quer que o percebamos como real presença que está sempre a nos cercar, pois Ele é mais do que o ar que respiramos, é a fonte de toda vida.

Quando nossa percepção da presença de Deus se torna sutil (quase nula), começamos a enxergar mais a nós mesmos do que ao nosso Criador, então Deus, por causa de sua infinita bondade, nos deixa cair. Mas esse momento revela a queda que já ocorreu dentro de nós por causa da nossa arrogância.

Esses abismos se tornam necessários e vêm para nos despertar do encanto do auto engano, ou mesmo da rebeldia. É nessas horas que percebemos quem nós somos e quem é que está por trás da força que nos mantém em pé.

É também aí que percebemos o Grande Amor e Cuidado do Senhor por nós, pois se não passarmos por rebaixamentos, jamais estaremos nas alturas a que Deus deseja nos elevar.

Estando em pé ou caídos, sabemos que Deus nos quer em pé, portanto, sigamos o alerta, na exclusiva dependência do Deus que nos mantém em pé: “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia. Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” (1 Coríntios 10:12-13)

Que o Senhor Jesus, nosso Criador e Redentor te mantenha em pé hoje.

Paz.

Pr. Inerves

04.08.2014 – Redenção, Jesus pagou o Preço

“… o Santo de Israel é o teu Redentor; que é chamado o Deus de toda a terra. Porque o Senhor te chamou como a mulher desamparada e triste de espírito; como a mulher da mocidade, que fora desprezada, diz o teu Deus. Por um breve momento te deixei, mas com grandes misericórdias te recolherei; Com um pouco de ira escondi a minha face de ti por um momento; mas com benignidade eterna me compadecerei de ti, diz o Senhor, o teu Redentor. ” (Isaías 54:4-8)

Redenção significa resgate ou libertação, mas na bíblia essa palavra tem um significado bem maior do que o dicionário pode nos apresentar. A redenção bíblica significa que alguém paga um preço pelo resgate, e o objeto ou pessoa resgatada passa a ser eternamente de quem o resgatou.

Pelo menos duas coisas a bíblia nos ensina sobre redenção :

1 – Jesus pagou nosso resgate com sua própria morte. Esse foi o preço pago por nós, que estávamos presos pelo pecado e pelas cadeias de satanás.

2 – Jesus não trocou nossas cadeias por outras cadeias, Ele nos libertou. Mais que isso, Ele se doou também a nós.

Agora, consequentemente, somos de Jesus e Ele é nosso. Viveremos com Ele para sempre, assim como Ele vive eternamente.

Não deixe ninguém te roubar isso.

Que o nosso Criador e Redentor te guie hoje.

Paz.

Pr. Inerves

03.08.2014 – A morte que traz vida

Você já ouviu falar da Lei da Semeadura? Pois é, dizem que “aqui se faz, aqui se paga”. Há também um texto bíblico que nos instrui em Gálatas 6.7: “porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.”

Mas essa lei é válida apenas para quem está submetido a ela.

Deus, nosso Criador e Redentor, não está, com essa mensagem, dando direitos a seres humanos de condenarem os outros, ele está, sim, ensinando ao homem abatido pelo pecado que, ainda que se tenha plantado na carne, na natureza humana, no pecado, existe uma alternativa poderosa que desfaz toda a colheita que se tem obtido por causa do pecado. Existe a lei da superação, que é a semeadura no Espírito.

Semear no Espírito é se entregar para Deus, é morrer para a carne à semelhança de Cristo, é se arrepender, é se entregar para Deus humildemente como pessoas fracas que não querem provar nada a Deus senão sua própria fraqueza, é buscar a mudança de vida para que, assim como Cristo vive, se tenha também vida pelo Espírito Santo que nos foi dado.

Unidos ao Espírito, nós nos tornamos um só espírito com Ele. Isso significa que nossas novas semeaduras serão benignas, com colheitas positivas.

Quando decidimos morrer para viver em Cristo, percebemos que somos atacados por nossos remorsos, pelas acusações dos outros, e também pela opressão que os demônios tentam exercer sobre aqueles que foram atacados e vencidos por ele, mas agora se libertaram pelo poder do Sangue do Cordeiro. Todas essas coisas conseguem influenciar a natureza humana decaída, mas não conseguem atingir um espírito vivificado.

É nessa condição que o homem se torna inatingível: “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos;” (2 Coríntios 4:8-10).

Lembre-se! Apresente ao Senhor suas fraquezas, sua morte, e Ele, sem se importar com o que te acusa, com o que te oprime e com teus próprios remorsos, te trará a colheita maravilhosa chamada Vida Abundante.

Não se esqueça também de ir à igreja hoje. Em várias igrejas hoje é dia de Ceia do Senhor. Participe!!!

Semana maravilhosa a você.

Pr. Inerves

02.08.2014 – No final, o que conta é o amor

“A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.” (Rm. 13.8)

Discorda de mim? Antipático. Mas ainda te devo uma, o amor.

A gente descobre que o caminho das ideias e dos sonhos pode ser simplesmente irreal, desejos que não se realizarão.

Falamos, promovemos, atacamos as pessoas que não contribuem para a realização do “grande ideal da humanidade”, brigamos pela loucura, como o major Quaresma, personagem do livro “Triste fim de Policarpo Quaresma”, de Lima Barreto – romancista brasileiro do pré-modernismo.

Que proveito temos disso senão sair tentando desatar todos os nós e confusões deixadas para trás?

Amar mais os outros que nossas ideias parece ser um antídoto contra a frustração pessoal, sobretudo aqueles portadores dos pensamentos opositivos, que são verdadeiros testes para os protótipos das nossas ideias e indicadores de alternativas.

Se estivermos unidos nas ideias, ainda que seja por meio do confronto para obtermos uma síntese, que é junção de ideias para produzir outras ideias – não solitárias -, mas coletivas, estaremos juntos ao final, quem sabe, frustrados até, mas mantendo a comunhão como seres humanos.

Liga não, é que estou chegando aos 40.

Tenha um maravilhoso fim de semana, e não se esqueça que, “no final, o que conta é o amor”.

Abraço a todos.

Pr. Inerves

27.02.2014 – Lamber as águas (31700 são desprezados dentre 32000)

“E disse o Senhor a Gideão: Com estes trezentos homens que lamberam as águas vos livrarei, e darei os midianitas na tua mão; portanto, todos os demais se retirem, cada um ao seu lugar.” (Juízes 7:7)

Naquela época ainda não havia rei em Israel e o povo era governado por juízes. Depois de 40 anos sossegados, durante o período de Débora e Baraque julgando a terra (e depois deles possivelmente), “os filhos de Israel fizeram o que era mau aos olhos do SENHOR; e o SENHOR os deu nas mãos dos midianitas por sete anos.”(Juízes 6:1).

Como Deus mantinha seu compromisso com Israel, seu povo, eles clamaram ao Senhor e Ele proveu livramento por meio de Gideão, um homem que tinha medo, mas foi levantado pelo Senhor.

Gideão ficou muito animado com os sinais que Deus realizou e com as palavras que lhe falou, e então partiu para libertar o povo. Saiu com 32 mil pessoas, mas Deus dispensou a grande maioria, ficando no final com apenas 300 homens.

Que honra e responsabilidade para os 300 e que tristeza ou alívio para os outros 31700, que não passaram pelo critério de Deus por causa da covardia. Deus não contou mais com eles. Ele os mandou voltar para trás.

Somos tão tentados a nos acovardar, a assumir uma postura de quem não está muito disponível, ou então não nos esforçamos o bastante e ficamos distante da “área de combate”, que pode ser a igreja, um hospital, a casa de um familiar ou qualquer outro lugar em que Deus queira nos usar.

Deus tenha Misericórdia de nós!! Vamos resistir e lutar contra essa derrota na nossa vida!! Que angústia terrível seria para nós se Deus não contasse mais conosco.

Vamos lamber as águas!!

Que o nosso Grandioso Senhor te dê força para não abandonar a missão, mantendo tua vida sempre em combate, no bom combate.

Que você seja um verdadeiro Campeão, na força do Senhor.

Tenha um ótimo dia na presença do Senhor.

Pr. Inerves

18.06.2014 – Quem é o maior?

“Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve. Pois qual é maior: quem está à mesa, ou quem serve? Porventura não é quem está à mesa? Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve.” (Lucas 22:26-27)

O Senhor Jesus nos concede um grande exemplo a ser seguido, a obra e o caráter de ser servo. Se deve haver disputa entre quem seja o maior, a concorrência vai estar entre os que servem e querem servir mais uns aos outros em amor, e não entre os que se acham melhores.

Todos os que creem em Jesus Cristo são um edifício em construção, o qual mesmo incompleto já serve de morada para Deus. Em todo o lugar que vamos, levamos conosco a Glória da presença do Senhor. Eu diria, uns mais, outros menos, na medida do que Deus faz.

Tenhamos paciência para deixar Deus completar a obra sem querermos criar mecanismos humanos para tornar as coisas mais ágeis. Precisamos buscar a Deus sempre, mas esperar pacientemente pelos novos detalhes e novidades que Ele acrescentará às nossas vidas. Não são nossas obras e intelecto que nos constituem, mas sim o Senhor por meio de Sua Obra e Graça.

Como novas criaturas somos resultado da ação de Deus e não de nossos exercícios intelectuais ou físicos. Que todo o nosso esforço e abnegação signifiquem apenas nosso grande desejo de crescermos em Deus, e não obras para com as quais venhamos a nos inchar.

Não podemos usar nosso alcance espiritual para acharmos-nos superiores a alguém, muito pelo contrário, isso deve servir para ajudar aqueles que ainda não chegaram lá, pois o Senhor usa vidas para construir outras vidas.

Honra e glória sejam dadas ao Construtor Espírito Santo. No tocante a isso, não há quem seja melhor que alguém, além de Deus que é sobre todos. Paz.

Pr. Inerves

DESIGUALDADE EDUCACIONAL E QUOTAS PARA NEGROS NAS UNIVERSIDADES

Quis aqui reproduzir este maravilhoso artigo, ponderadíssimo de Eunice R. Durham, não querendo dizer que compartilho com a visão de mundo dela, mas esse artigo é para Bater Palmas. Como se diz na gíria da internet  ”TL;DR (Too long; did’nt read – muito longo, não li)”, mas eu o li completamente, e conclamo a todos a lerem-no.

Pr. Inerves

Desigualdade educacional e quotas para negros nas universidades

Eunice R. Durham*

 



* Núcleo de Pesquisas sobre Ensino Superior da Universidade de São Paulo.

A proposta de criar quotas para facilitar a admissão e aumentar a participação de negros nas universidades brasileiras teve o mérito de expor e colocar em debate a gravíssima questão da discriminação racial e da desigualdade educacional que envergonham a sociedade brasileira. Para as pessoas que condenam o racismo é difícil se opor a uma ação afirmativa que tem por objetivo corrigir uma desigualdade tão gritante, especialmente porque o campo educacional influi fortemente nas perspectivas futuras de participação social e de acesso às posições melhor remuneradas do mercado de trabalho. Além disto, a escolarização dos pais é um fator decisivo para o sucesso educacional dos filhos e o menor nível de escolarização da população de ascendência africana, afeta negativamente as gerações futuras. Entretanto, a solução das quotas apresenta inúmeros aspectos negativos que precisam ser seriamente considerados face a outras alternativas talvez mais justas e mais eficazes.

Uma das deficiências da proposta é que ela incide sobre uma das conseqüências da discriminação racial e da desigualdade educacional sem que estas, em si mesmas, sejam corrigidas.

Existe discriminação racial quando as pessoas não são avaliadas, selecionadas, admitidas, promovidas e remuneradas de acordo com as suas capacidades e competências, mas por critérios irrelevantes para o seu desempenho como cor da pele, tipo de cabelo, traços faciais e origem étnica. Numa sociedade complexa, diferenciada e competitiva, o combate a todas as formas de discriminação e de racismo consiste primordialmente em exigir a aplicação de critérios universalistas todas as vezes em que for necessário estabelecer  uma seleção para qualquer emprego, cargo, função ou posição social e em exigir o respeito a padrões universais de respeito à dignidade das pessoas. Quando se precisa selecionar um técnico em computação, por exemplo, os candidatos devem ser avaliados por sua competência em computação e não pelo fato de serem brancos ou negros; o mesmo se pode dizer quando se trata de contratar vendedores de loja, gerentes de empresas, funcionários públicos, jogadores de futebol, ou ingressar na universidade.

Claramente, não é isto que acontece no Brasil, mas a discriminação racial não permeia de modo uniforme todo o tecido social. O mercado de trabalho, por exemplo, é um dos campos onde o preconceito se manifesta de forma especialmente perversa, dificultando enormemente, ou mesmo impedindo o acesso de negros às posições melhor remuneradas e de maior prestígio social, perpetuando uma desigualdade inaceitável.

Outro setor onde o preconceito se manifesta de forma particularmente cruel, embora com intensidade variável, é nas relações sociais, onde formas abertas ou sutis de discriminação atuam no sentido de diminuir o valor e a auto-estima dos negros. É este campo, inclusive, aquele no qual o combate à discriminação é mais difícil e onde a escola poderia desempenhar um papel crucial no combate ao racismo.

Infelizmente, a escola não cumpre este papel. Manifestação de preconceito e discriminação, conscientes e às vezes inconscientes ocorrem entre alunos, funcionários e mesmo professores. O preconceito na escola é especialmente grave quando incide nas séries iniciais, com crianças que ainda não desenvolveram mecanismos de defesa contra a projeção de identidades negativas. Da parte dos professores, o que acontece com mais freqüência do que se imagina, é a pressuposição do fracasso, o que constitui um estímulo negativo particularmente destrutivo, pois leva as crianças a acreditarem que são incapazes de aprender, prejudicando assim todo o seu desenvolvimento escolar posterior.

Entretanto, há outros setores e instituições sociais nos quais a discriminação racial e a manifestação do preconceito foram de fato neutralizados: o vestibular para ingresso nas universidades públicas é um deles. De fato, a instituição do exame do vestibular consiste numa vitória democrática contra as pragas do protecionismo, do machismo, do clientelismo e do racismo que permeiam a sociedade brasileira. O ingresso depende exclusivamente do desempenho dos alunos em provas que medem razoavelmente bem a preparação, as competências e as habilidades dos candidatos que são necessárias para o bom desempenho num curso de nível superior. Alunos de qualquer raça, nível de renda, sexo, são reprovados ou aprovados exclusivamente em função de seu desempenho. Isto significa que os descendentes de africanos não são barrados no acesso ao ensino superior por serem negros, mas por deficiências de sua formação escolar anterior. Por isto mesmo, é de certa forma estranho que a primeira grande iniciativa de ação afirmativa no campo educacional incida justamente sobre o vestibular, sem propor medidas de correção das deficiências de formação que constituem a causa real da exclusão.

De fato, do ponto de vista estritamente formal, o vestibular corresponde ao exemplo anterior de um concurso para contratar técnicos em computação, no qual o critério seja a competência no uso do computador. Forçoso é reconhecer, entretanto, que, do ponto de vista social e da perspectiva de construir uma sociedade mais igualitária, o acesso ao ensino superior feito desta forma perpetua ou dá continuidade a desigualdades que permeiam todo o processo escolar anterior. É necessário democratizar o acesso ao ensino superior diminuindo a desigualdade existente. A pergunta que precisa ser respondida é se as quotas constituem a melhor forma de fazê-lo.

A idéia doestabelecimentode um sistema de quotas étnicas para o ingresso nas universidades como forma de combate à discriminação originou-se nos Estados Unidos. Quotas, de fato, faziam um certo sentido naquele país, com sua longa tradição de universidades brancas, que não admitiam negros e de todo um sistema educacional segregado que proibia a coexistência de negros e brancos nas mesmas escolas.  Convém lembrar que, nos Estados Unidos, os critérios de admissão para o ensino superior não são baseados exclusivamente em provas que avaliem a capacidade de desempenho escolar, mas incluem inúmeras outras considerações, variáveis de uma universidade para outra, as quais podem levar em conta o fato dos candidatos serem filhos de ex-alunos, ou dos pais terem feito doações financeiras para a instituição, ou terem talento para os esportes, ou serem homens ou mulheres ou ainda, inclusive, a  origem étnica dos postulantes. Este sistema permitiu, no passado, que negros fossem impedidos de ingressar nas universidades em virtude de sua condição racial e mulheres fossem excluídas em função do gênero, o que não acontece nos vestibulares brasileiros.  Neste contexto, as quotas podiam de fato ser defendidas, especialmente porquê o preconceito racial nos Estados Unidos é de tal forma agressivo que classifica como negros toda a parcela da população que possui algum ancestral africano, tornando a separação entre negros e brancos extremamente rígida.

A divisão da população em duas categorias fechadas e excludentes – brancos e negros – permeou o conjunto das instituições e serviços públicos norte-americanos. Classificações desse tipo estão na base de todas as formas mais violentas de racismo, especialmente quando são oficialmente e legalmente reconhecidas como critério para acesso a benefícios, serviços e posições sociais. O anti-semitismo oficial da Alemanha nazista, como o apartheid sul-africano, são exemplos muito claros disto, assim como a segregação racial que existiu no sistema educacional norte-americano. O artificialismo perverso destas classificações fica especialmente claro no caso da população mestiça, para as quais o problema da identificação racial ou étnica se torna particularmente espinhoso. Nos países de preconceito mais violento, a questão tendeu a ser resolvida com uma ampliação desmesurada dos excluídos, incluindo entre eles todos que possuíssem qualquer ascendente, mesmo que remoto, da minoria desprezada. Há uma perversão especial nesta forma de classificação, porque ela pressupõe um poder extraordinariamente “contaminador” da raça considerada inferior, a qual “corrompe”, por assim dizer, a contribuição genética dos brancos na descendência mestiça. No caso da África do Sul, a solução foi um pouco diferente: toda a população foi rigidamente classificada oficialmente nas categorias brancos, pretos, indianos e mestiços e rigidamente segregada social, sexual e espacialmente. O absurdo desta medida fica patente quando se verifica que ela dividiu membros de uma mesma família, irmãos inclusive, em categorias diferentes, impedindo que morassem na mesma casa, no mesmo bairro e freqüentassem as mesmas escolas.

Pode-se argumentar que estabelecer quotas para impedir o acesso de minorias a posições vantajosas na sociedade é condenável, mas o contrário (estabelecer quotas para forçar a inclusão) é desejável. Mas, mesmo que seja “para o bem”, as quotas possuem um pecado de origem que consiste justamente em estabelecer categorias artificiais que tomam como critério características raciais. Com isto se cria um precedente perigoso, pois se rompe com a base da luta mundial contra o racismo que consiste justamente em negar, com o apoio da ciência, a validade da utilização de critérios deste tipo. De fato, o racismo se apóia numa teoria que toda a ciência moderna tem demonstrado ser falsa: a de que existem diferenças genéticas na capacidade mental das diferentes “raças”, as quais, por isso mesmo, são insuperáveis e se perpetuam através das gerações. O próprio conceito de raça humana dificilmente é utilizado cientificamente, porque praticamente não existem geneticamente raças isoladas e uniformes. A raça é uma criação social discriminatória e não uma classificação científica. E é por isso que a Declaração dos Direitos Humanos consagra o princípio da igualdade de todos perante à lei. Sacrificar este princípio fundamental para resolver um problema muito específico, isto é, a ampliação do acesso dos negros ao ensino superior, constitui um risco demasiado grande e desproporcional aos benefícios que as quotas podem promover. É preciso encontrar outra solução, inclusive porque, no Brasil, a separação da população em duas categorias, negros e brancos, que as quotas oficializam, é particularmente artificial não só porque não possui qualquer base científica, mas também porque contraria a evidência gritante da imensa heterogeneidade racial da população brasileira. Contraria inclusive o próprio bom-senso dos brasileiros, para os quais, se meu pai é negro e minha mãe é branca ou vice-versa, eu não sou exatamente branca nem negra.

Gilberto Freyre, apesar de todas as críticas que lhe podem ser feitas, tem razão pelo menos quando insiste em que a população brasileira é majoritariamente mestiça e que a solução brasileira para o racismo só pode passar pelo reconhecimento e valorização da mestiçagem. E isto se aplica tanto às características físicas quanto culturais. É extremamente difícil separar uma cultura negra em oposição a uma cultura branca no Brasil porque esta está intensamente permeada por influências africanas: na música, na dança, nas artes plásticas, nas posturas corporais, na alimentação, na literatura e na religião. Aliás, uma das maiores violências que se comete com os descendentes de africanos no Brasil reside no fato da contribuição africana para a formação da cultura brasileira não ser devidamente reconhecida, pelo fato mesmo de estar tão profundamente incorporada nos costumes do país. Não sendo reconhecida, não pode ser utilizada, como precisaria ser, como base para a valorização da ascendência africana e para a constituição de uma auto identificação positiva por parte dos brasileiros com a mestiçagem e com a base luso-africana da cultura nacional. Entretanto, se a mestiçagem cultural é pouco reconhecida no Brasil, a racial está bastante presente na consciência nacional.

De fato, no Censo Demográfico de 2000 apenas 5,4% da população se auto-classificou como preta; 40% se identificou como parda e 54% como branca. O reconhecimento da extensão da mestiçagem é ainda maior do que o Censo indica, pois uma parcela dos que se classificam como brancos, difícil de quantificar mas certamente muito grande, reconhece (mesmo que procure ocultar), que possui algum ascendente africano. É em virtude da amplitude da mestiçagem e do seu reconhecimento por parte da população que o Brasil havia escapado até agora do perigo das divisões raciais rígidas e evitado assim as formas mais virulentas do racismo. Porque, paradoxalmente, ao oficializar a categoria “negro”, criamos também, artificialmente, os “oficialmente brancos”.

Pode-se, é verdade, também argumentar que, na proposta brasileira das quotas, evitamos a violência da classificação pseudo-racial na medida em que a inclusão na categoria branca ou negra é feita voluntariamente. Mas, a opção forçada por uma outra categoria constitui em si uma violência, porque as pessoas podem de fato não ser e por isto mesmo não se reconhecer como parte nem de uma, nem de outra dessas divisões artificialmente criadas. Mas, com o sistema de quotas, se optarem por não se declararem negros, prejudicarão suas chances de ingresso na universidade, o que cria problemas de escolha muito sérios. Estabelecer um benefício que exija a auto-classificação das pessoas como sendo negras implica forçar uma opção que as pessoas podem preferir não fazer e constitui, creio eu, um desrespeito à efetiva condição e identificação étnica da maioria da população brasileira.

A artificialidade desta opção fica patente quando se verifica que mesmo sendo voluntária, a opção vai incidir sobre as famílias, dividindo-as, pois, na situação de ampla miscigenação que caracteriza a população brasileira, encontramos muitos casos nos quais os filhos apresentam graus diferentes de “negritude” e “brancura”. Como se auto-classifica um jovem aparentemente branco quando seu irmão mais escuro entrou na universidade pelo benefício das quotas?

Não há, no Brasil, uma verdadeira democracia racial. Mas o fundamento para sua construção reside nos preceitos constitucionais que tornam, perante a lei, irrelevante a auto-classificação racial das pessoas e crime a discriminação. Se a aplicação da lei é falha, a solução não está em oficializar desigualdades, aplicando critérios legalmente diversos para negros e brancos.

As quotas partem do pressuposto de que os “negros” não estão conseguindo competir com os brancos no vestibular. De fato, isto é verdade na medida em que esta população enfrenta obstáculos sociais muito sérios na sua trajetória escolar, que dificultam o acesso ao ensino superior. Alguma coisa precisa ser feita para diminuir esta desigualdade. Mas a solução das quotas não se encaminha no sentido de propor uma ação afirmativa que permita aos brasileiros com ascendência africana superar deficiências do seu processo de escolarização e o estigma da discriminação mas a de reivindicar que, para os “negros”, os critérios de admissão precisam ser menos rigorosos. Segregam-se os mecanismos de entrada: um mais rigoroso, para brancos e orientais e outros menos rigoroso para “negros”. Por menos que se queira, as implicações negativas são inevitáveis: a universidade ficará dividida entre os alunos da quota, menos bem preparados, e os demais, que ingressam com uma formação melhor.

Não podemos admitir que as dificuldades de ingresso dos “negros” no ensino superior se devam a características genéticas dos descendentes de africanos que os tornem incapazes de atingir um bom desempenho escolar. Mas, ao oficializar a “raça” como critério de admissão, pressupomos que todos os portadores de traços “negróides”, mesmo os de família de faixa de renda mais elevada, filhos de pais mais escolarizados, e que tiveram melhores oportunidades de receber uma boa formação escolar, são igualmente incapazes de competir com os brancos e que por isso devem ser igualmente beneficiados pelo sistema de quotas. Fortalece-se, deste modo, a falsa identificação entre ascendência africana e inferioridade intelectual, ao pressupor que nenhum negro pode competir com os brancos. É o perigo deste tipo de generalização que tem levado muitos estudantes universitários negros a se oporem ao sistema de quotas.

Uma outra conseqüência negativa deste tipo de reivindicação é que ela de fato desvaloriza a boa formação escolar básica, como se ela não fosse necessária para o prosseguimento dos estudos. O importante parece ser conseguir um lugar na universidade e não criar oportunidades de formação que permitam às pessoas que são vítimas de discriminação, disputar um lugar na universidade. Esta desvalorização acarreta um risco: o de que esta distinção inicial se perpetue por todo o curso porque, infelizmente, a qualidade da formação escolar anterior é um fator que influi fortemente no sucesso escolar posterior tanto no caso dos brancos como no dos negros. Alunos que ingressam no ensino superior com sérias deficiências em sua formação, como as que referem à capacidade de compreensão de textos, de redação, de clareza na argumentação, de familiaridade com o método científico, de utilização do raciocínio matemático, encontram grandes dificuldades para conseguir um desempenho satisfatório nos cursos universitários. Além disto, há também deficiências de informação na área das ciências, da literatura, da história e da geografia que limitam o horizonte cultural daqueles que não tiveram oportunidade  de cursar boas escolas que precisariam também ser corrigidas. Para serem bem sucedidos, os alunos da quota menos bem preparados necessitariam de um programa paralelo que lhes permitisse superar essas deficiências de sua formação. Esta não é uma tarefa que as universidades possam desempenhar durante os cursos regulares, porque este trabalho exige competências específicas por parte dos professores e uma pedagogia adequada. Além do mais, isto poderia significar a formulação de cursos ou currículos específicos para os alunos negros, o que por sua vez, segregaria os estudantes universitários em programas para negros e programas para brancos. Solução muito melhor seria que esta compensação curricular fosse oferecida antes do ingresso no ensino superior e não depois.

Chegamos com isto mais perto das raízes do problema da desigualdade de acesso ao ensino superior e da formulação de ações afirmativas que permitam compensar o processo cumulativo da desigualdade da formação escolar prévia. Porque, se não há discriminação racial no vestibular, é preciso reconhecer que não podemos continuar a conviver com um processo educativo que, de fato, exclui a população de ascendência africana do acesso às universidades públicas.

Mas é preciso para isso, analisar melhor a extensão da desigualdade educacional na sociedade brasileira e a natureza dos obstáculos que se constituem ao longo da trajetória escolar dos alunos negros para formular uma política afirmativa e compensatória que não perpetue, no ensino superior, a desigualdade presente nos níveis anteriores e a repetição de uma experiência de fracasso escolar. E, para não cometer injustiças, é necessário também reconhecer que a desigualdade de escolarização não ocorre apenas com a população de ascendência africana.

Esta análise é tão mais importante porquanto a luta em torno do estabelecimento de quotas não pode monopolizar a atenção da sociedade, deixando em segundo plano a questão mais geral e fundamental que é a desigualdade educacional que atinge os negros em todos os níveis de ensino e que engloba também grande parte da população que se auto-classifica como branca.

Uma análise feita por Sampaio e Limongi (2001) revela fatos bastante  assustadores[1].

Levando em consideração apenas a faixa etária de18 a24 anos, isto é, aquela na qual os jovens estariam ingressando no ensino superior, qualquer que seja a sua cor, verificamos que apenas 16,5% desta população completou 11 anos de estudo, isto é, terminou o nível médio e possui portanto a possibilidade formal de ingressar no ensino superior. O percentual que acusa 12 anos de escolaridade, isto é, que freqüenta ou freqüentou algum tipo de curso superior é de reduzidíssimos 6,4%. Para o conjunto dessa população jovem, independentemente da auto-classificação por cor, a média de anos de estudo é inferior a sete, o que significa que a grande maioria dos jovens brasileiros (58,7%) não completou sequer os oito anos do ensino fundamental obrigatório. A desigualdade portanto é enorme.

Há três fatores que influem decisivamente no sucesso escolar: escolaridade dos pais, renda familiar, ascendência étnica. Há um quarto fator, a freqüência a escolas privadas que ministram ensino de melhor qualidade, mas este, em grande parte, é decorrência da renda familiar e da escolaridade dos pais.

Faz parte do senso comum, e as pesquisas confirmam, que o nível de renda da família e a escolaridade dos pais influenciam fortemente a escolaridade dos filhos. Em todos os grupo étnicos, o número de anos de estudo aumenta conforme cresce o nível de renda, isto é, os pobres são discriminados em termos de sucesso escolar. Em todos os grupos étnicos e em todas as faixas de renda, o aumento da escolaridade dos pais aumenta substancialmente o número de anos de escolarização dos filhos.

Tentemos explicar este conjunto de diferenças e fatores. O nível de escolarização é parte importante do que se costuma denominar “capital cultural” o qual, por sua vez, está fortemente associado à renda e à posição social.

O capital cultural, infelizmente, é cumulativo de uma geração para outra e depende não apenas da escola mas do ambiente familiar. É fácil entender porque isto ocorre: nas famílias de renda média ou alta e nas quais os pais possuem níveis de escolaridade mais elevados, o ambiente familiar é mais rico de estímulos que facilitam a aquisição das habilidades e competências essenciais à cultura escolar: a abundância de material de escrita, desenho e leitura incorporados ao lazer infantil; seleção de programas educativos na televisão; a prática da discussão e da argumentação racional; a utilização da linguagem culta; o enriquecimento do vocabulário; a imposição de uma disciplina de estudo. Mais importante ainda é a existência de expectativas de bom desempenho e a valorização do sucesso escolar. É este último fator, inclusive, que faz com que crianças de ascendência oriental superem os estudantes brancos e tenham uma participação no ensino superior bem maior que a porcentagem que representam na população.

Estes fatores incidem de forma negativa sobre todas as crianças de famílias pobres, brancas, pretas ou pardas, de origem rural recente, cujos pais não completaram sequer o ensino fundamental. Os pretos e pardos, em virtude das vicissitudes de seu passado escravo, e do abandono pelo poder público de que foram vítimas após a abolição estão super-representados na população que acumula estes fatores desfavoráveis. Isto explica boa parte do fracasso escolar de tantos alunos negros, que se deve antes à condição de classe do que às características étnicas. Neste aspecto, qualquer política educacional que introduza, na escola pública, práticas pedagógicas que compensem as deficiências culturais que advêm da vida familiar, beneficiarão particularmente a população negra e também os brancos pobres excluídos.

Entretanto, as diferenças de classe não explicam tudo. Precisamos considerar também a variável cor. Na média brasileira, considerando todas as idades, os que se classificam como pretos ou pardos possuem cerca de dois anos a menos de escolaridade que os brancos e, em outro extremo, orientais ou “amarelos”, na classificação do censo, possuem dois anos a mais, o que demonstra a grande importância da origem étnica, a qual se manifesta em termos de tradições culturais das famílias e que pode atuar tanto para aumentar quanto para diminuir o índice de escolaridade. Por outro lado, quando se comparam taxas de escolarização da população “negra” e branca dentro das mesmas faixas de renda e de escolarização dos pais, a diferença entre as duas categorias diminui, mas não desaparece: há uma diferença média de um ano a mais de escolarização dos brancos em relação aos negros. É aqui que se manifesta o peso do preconceito e da discriminação contra as crianças negras e o problema se localiza, na relação escola-família e no ambiente social.

No Brasil, em geral, o estudo e a cultura não são valores fundamentais. Mesmo em famílias brancas de classe média e alta, as expectativas se restringem, em grande parte, aos filhos não repetirem o ano. No ambiente social, crianças e jovens com vocação intelectual são, de fato, discriminadas; a popularidade se obtém com sucesso nos esportes, roupa de marca e atração sexual.

No caso das famílias pretas e pardas pobres, estes problemas se intensificam porque, dado o caráter tradicionalmente excludente da escola brasileira, a escolarização não foi nunca um canal acessível de mobilidade social, a não ser em casos excepcionais. Quando as dificuldades da pobreza e da baixa escolarização dos pais se somam à inexistência de uma valorização não apenas da freqüência à escola, mas do estudo, o estímulo ao sucesso escolar depende muito da atuação do professor. Quando as crianças com traços visíveis de ascendência africana não recebem atenção na classe porque se espera delas o fracasso, ela fica, sozinha, sem apoio nem em casa, nem na escola, nem nos grupos sociais com os quais convive. O fracasso se torna uma profecia auto realizada.

O caráter excludente da escola brasileira em relação aos descendentes de africanos fica muito visível quando se constata que as áreas sociais nas quais esta parcela da população logrou romper a barreira de cor e atingir fama e sucesso são exatamente aquelas nas quais a aquisição de competência não se dá na escola, mas fora dela: o esporte e a música popular são os exemplos mais visíveis. É nessas áreas que as crianças negras encontram seus ídolos e concentram suas esperanças de sucesso.

Esta é uma das razões, aliás, pelas quais é importante não só aumentar o ingresso dos negros nas universidades, mas criar condições para o seu sucesso nas atividades intelectuais que a universidade propicia. Além dos ídolos negros do futebol e da música popular, é importante que as crianças negras construam imagens e modelos positivos de sucesso de cientistas e intelectuais negros.

Estes dados demonstram plenamente o alto grau de iniqüidade do nosso sistema educacional, que penaliza os pobres, que discrimina pretos e pardos e que favorece excessivamente os filhos de pais mais escolarizados. Para os que, apesar disso, logram terminar o segundo grau, é importante criar oportunidades para que ingressem no ensino superior, especialmente no setor publico, cuja qualidade é melhor e é gratuito.

Por isto mesmo, enquanto as escolas públicas não melhorarem, enquanto os pais não tiverem uma escolarização maior, enquanto não se elevar o capital cultural disponível para a população mais pobre (com seu enorme contingente de pretos e pardos) e enquanto continuar a haver discriminação nas escolas, é necessária uma ação afirmativa, que ofereça ao contingente desta população que valoriza a formação de nível superior e está disposta a realizar o esforço necessário para suprir deficiências da sua escolarização anterior, a oportunidade e o estímulo para fazê-lo. Voltamos a considerar a questão do estudo e da formação intelectual como valor.

Se, como vimos, no Brasil, e mesmo para as classes médias, a dedicação ao estudo propriamente constitui ainda um valor secundário, o ingresso na universidade, entretanto, se tornou cada vez mais necessário na sociedade atual para a manutenção do status social e para a competição no mercado de trabalho. Como, por outro lado, o vestibular para as melhores instituições depende de uma avaliação de competências decorrentes de uma boa formação escolar, é na época da prestação dos exames vestibulares que ocorre uma transformação de valores.

As deficiências da formação anterior precisam ser compensadas, o que explica a criação desta instituição brasileira que é o cursinho. Os educadores, de forma geral, criticam os cursinhos que vêem como um mero treinamento para fazer as provas do vestibular. De fato, os cursinhos não substituem a formação que se pode obter em boas escolas, ao longo dos onze anos do ensino básico. Mas ele certamente compensa parte das deficiências, tanto de informação como de competência na área da matemática, da compreensão de textos e da redação. Além disto, no ano que antecede o vestibular, os alunos do cursinho se dedicam ao estudo de uma forma que nunca haviam feito antes. Passar com nota alta é, pela primeira vez, um fator de prestígio e de valorização pessoal.

Esta é uma das razões, inclusive, que torna o vestibular uma instituição importante exatamente na medida em que ele valoriza o estudo e não a raça, o poder aquisitivo ou o prestígio social.

Isto dificilmente pode ser feito depois do aluno ter ingressado na universidade, pois, como vimos,  não é o papel dela, nem tem ela o pessoal capacitado para esse trabalho de recuperação nos diferentes cursos, estruturados como estão em função de carreiras específicas. Mas o que se pode fazer na universidade é reunir especialistas capacitados na área de educação de jovens e adultos para, junto com os especialistas das diferentes disciplinas que integram o vestibular, criar um curso pré-universitário, gratuito, inovador, estimulante, criativo e eficaz, que permita aos jovens sem recursos suprir as suas deficiências e competir em melhores condições pelas vagas oferecidas no vestibular. Para esta população, que em geral não adquire hábitos de estudo autônomo e disciplinado, o ensino à distância não é uma solução adequada, mas bons programas de educação à distância, apresentados e discutidos em aulas presenciais, podem facilitar enormemente a aprendizagem. O talento criativo da universidade poderia ser empregado para a produção desses programas os quais, aliás, poderiam também ser oferecidos à rede pública e utilizados no ensino presencial regular como um poderoso instrumento de aprendizagem.

Uma equipe desse tipo pode organizar e supervisionar um curso, no qual as aulas podem ser ministradas pelos alunos da graduação e pós-graduação, especialmente por aqueles da área das licenciaturas. Para estes, inclusive, o trabalho nos cursos pré-universitários pode ser assimilado às exigências do estágio obrigatório e constituir uma excelente oportunidade de formação pedagógica.

Para alunos que foram vítimas de discriminação e incorporaram uma imagem negativa de sua capacidade de aprender, é importante que haja espaço no curso para discutir a questão racial e estabelecer estímulos adequados para a reconstrução de sua identidade. Os próprios alunos e professores negros da universidade, mesmo que poucos, teriam um papel importantíssimo a desempenhar nesta tarefa.

Tanto isto é possível e desejável que os próprios alunos já tomaram iniciativas bem sucedidas neste sentido. Constituíram-se também cursos deste tipo fora da universidade, pelos grupos empenhados na valorização do negro.

A iniciativa do governo federal de apoiar financeiramente estes cursos, tomada de forma atabalhoada, no encerrar das luzes da gestão anterior, sem os estudos e a preparação necessária não pode ser tomada como paradigma. Mas, repensada, corrigida, bem formulada, um novo programa com orientação semelhante, que envolva as universidades públicas na elaboração do projeto, pode constituir uma ação afirmativa mais adequada à nossa realidade racial e de mais valia para a população que, tendo terminado o ensino médio, merece, não a garantia de entrar na universidade, porque esta não é oferecida a ninguém, mas uma chance de demonstrar sua capacidade de aprender e de competir.

Dificilmente um curso pré-universitário gratuito poderá abrigar todos os interessados. Mas é perfeitamente possível, como se trata de superar deficiências de formação, selecionar os candidatos de escolas públicas, de menor renda familiar, que não tem a opção de pagar cursinhos particulares. Uma escolha por nível de renda resultará no atendimento de uma maior proporção de pretos e pardos, desde que estes constituem a maioria da população mais pobre. Um trabalho deste tipo corrige também uma deformação difícil do sistema de quotas que ainda não foi mencionado e que decorre da forte associação existente entre renda familiar, escolaridade dos pais e número de anos de escolarização dos filhos. Isto ocorre quando as quotas são estabelecidas em função do percentual de negros e mulatos na população e não do percentual que representam no total de egressos do ensino médio, que é muito menor. De fato, os dados referentes à população adulta brasileira em 1999 mostram que 12,9% de brancos completaram o ensino médio, enquanto apenas 3,3% dos negros possuem este diploma. Boa parte desta minoria provém das famílias mais abastadas, onde os pais possuem escolarização mais elevada. Nesta forma de calcular quotas, um egresso do ensino médio que se auto-classifica como negro pode ter chances duas a quatro vezes maiores de ingressar na universidade do que um branco. Os prejudicados serão, inevitavelmente, os brancos mais pobres, filhos de pais menos escolarizados, dos quais se exigem notas muito superiores àquelas que são aceitas para os que se auto-classificam como negros. É necessário que, para sanar uma injustiça, não se cometa outra.

Finalmente, como estamos falando em ações afirmativas, há uma outra de máxima importância que consiste em despertar a universidade para o cumprimento de sua obrigação inadiável de formar futuros professores capacitados para combater o racismo em si próprios, na sala de aula e na escola. Esta questão precisa ser incluída no currículo dos cursos de pedagogia e nas licenciaturas. E não se trata apenas de um tratamento teórico e abstrato dos males do racismo. Trata-se de capacitar os professores para diagnosticar o racismo na prática da sala de aula, mostrar concretamente como combatê-lo e conscientizá-los da importância, para as crianças, do estímulo de um professor que acredita nelas e no seu potencial. Desta forma, a universidade contribuirá para sanar o mal pela raiz, isto é, no próprio ensino fundamental.

A conjunção destas duas ações afirmativas, uma na ponta e outra na base, fará mais para diminuir a desigualdade educacional no Brasil do que o sistema de quotas.

BIBLIOGRAFIA

 

Henriques, Ricardo. Desigualdade racial no Brasil: evolução das condições de vida na década de 90. Texto para discussão nº 807. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Rio de Janeiro, IPEA; 2001.

Hasembalg, Carlos A. Discriminação e desigualdades raciais no Brasil.  Rio de Janeiro: Graal, 1979.

Hasembalg, Carlos A.; Silva, Nelson do Valle. Estrutura social, mobilidade e raça. Rio de Janeiro: Vértice: IUPERJ, 1988.

Hasembalg, Carlos A.; Silva, Nelson do Valle; Lima, Márcia. Cor e estratificação social. Rio de Janeiro: Contracapa Livraria, 1999.

Sampaio, Helena; Limongi, Fernando e Torres, Haroldo. Eqüidade e heterogeneidade no ensino superior brasileiro. Documento de Trabalho NUPES 1/00, 91pp.

Schwartzman, Simon. “Fora de Foco: diversidade e identidades étnicas no Brasil”. Novos Estudos CEBRAP,  n. 55, 1999.

 

 



[1] Há uma série de análises relevantes baseadas em informações estatísticas. Especialmente importantes, além dos já citados, são os trabalhos de Hasembalg (1979) e Hasembalg e outros (1988) e (1999). Ver também Henriques, 2001.

30.05.2014 – Deus não faz acepção de pessoas, mas sim de atitude

“E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas; Mas que lhe é agradável aquele que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo.”. (At. 10:34-35 )  ”A este dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele creem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome. E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra. (Atos 10:43-44)” 

O capítulo 10 do livro de Atos relata uma tremenda experiência de Pedro, quando foi enviado por Deus à casa de um homem chamado Cornélio, para atender um pedido dele e de outras pessoas que queriam ouvir a Palavra de Deus. Essas pessoas receberam o Espírito Santo, antes mesmo de Pedro terminar de anunciar-lhes a Palavra.

Neste relato aprendemos que o caminho para o homem receber o Espírito Santo passa necessariamente pela atitude de temer a Deus e buscar fazer o que é justo (isso, sim, é arrependimento). O mesmo capítulo diz que Deus atentava para as orações e para as coisas boas que Cornélio fazia.

No Salmo 51, verso 17, lemos: “a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.”. Não é a origem da pessoa que Deus olha, tampouco sua beleza, nem sua riqueza. Deus olha a atitude. Quem abre o coração para Deus e, quebrantado, começa já a fazer as coisas que agradam a Deus, até mesmo antes de um contato maior com a Palavra de Deus, está no livro dos que agradam a Deus. Ao entrar em contato com a Palavra de Deus, nela crendo, o homem recebe a promessa, o Espírito Santo, este Maravilhoso Presente enviado do Céu para ser-nos companhia constante, fonte de todo Poder e Graça em nossa vida.

Clame pelo Poder do Céu sobre a tua vida, clame por uma visitação poderosa de Deus sobre você. Lembre-se, tudo isso você pode ter, se o teu coração estiver devidamente preparado, ou seja, quebrantado e cheio de anseio pela plenitude de Deus.

Lembre-se: Deus não faz acepção de pessoas, mas de atitudes.

Tenha um ótimo dia!! Busque ao Senhor.

Pr. Inerves

Família e igreja: casamento indissolúvel

“Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Deus os abençoou, e lhes disse: “Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra!” (Gn 1.27-28).

A família sofreu e sofre um acelerado processo de involução desde o século passado. Esta involução não é só cultural, é também legal. Existem leis criadas pelo Congresso e interpretações da Constituição que dão novo entendimento do que seja uma família. Segundo os padrões vigentes de nossa cultura e sociedade, um casal formado por um homem e uma mulher com geração ou adoção de filhos já não responde exclusivamente pelo instituto familiar. Vale para família o que Jesus afirmou acerca da indissolubilidade do casamento: “foi por causa da dureza do vosso coração…no princípio não era assim…” (Mt 19.8). Deus criou homem e mulher, macho e fêmea os criou, narra o texto sagrado, e deu-lhes a ordenança de serem fecundos, de se multiplicarem (Gn 9.7).

A família está no centro do projeto original de Deus, é uma instituição por ele desejada antes da Queda, antes do pecado original. Todas as alterações posteriores, a ruptura do vínculo matrimonial, a indisciplina ou abandono dos filhos, a paternagem irresponsável, etc inequivocamente são consequências da desobediência radical de Adão.

A família espelha um mistério divino, Deus é família no seio da Trindade. Vive e existe em condição familiar de amor, reciprocidade, entrega, comunhão, partilha e etc. Deus planejou a família para que alguns de seus atributos pudessem ser compartilhados com os homens, feitos à sua imagem e semelhança. A graça da geração de filhos, a autoridade e o governo para fazer crescer e proteger a vida, a providência originada do trabalho, o amor sacrificial e a beleza da comunhão.

Além disso, o Senhor planejou a família para ser a raiz da Igreja, a igreja radical e mais fundamental. A família foi constituída para ser um santuário protetor da vida que é sagrada e inviolável para Deus. Por isso a geração de filhos é importante para os cristãos. Por isso o aborto é insuportável para os cristãos. Por isso a eutanásia é indigna dos cristãos. Por isso, o amparo e o cuidado venerando dos idosos são um dever para os cristãos, pois a vida é um bem divino inestimável. A família é, pois, sua guardiã. É uma igreja radical porque no seio da família se transmitem os mais básicos conceitos sobre Deus, devoção, oração e vida em comunidade. Os pais deveriam ser os primeiros e mais fundamentais catequistas de seus filhos.

Deus projetou a família para ser uma escola de virtudes para a formação sólida do caráter humano. As noções básicas de honestidade, alteridade, cidadania, justiça, equidade, respeito, solidariedade e caridade deveriam ser aprendidas e apreendidas no aconchego do lar. No projeto original, Deus quis que a família fosse um celeiro de santos e um viveiro de vocações para servirem na Igreja e no Mundo para a difusão do Reino como alegres e poderosas testemunhas do amor de Deus manifestado em Cristo. A família não é só a “celula mater” da sociedade, o é também do povo de Deus, da Igreja Peregrina. Famílias desajustadas e enfermas estão na origem de muitos males sociais e de muitas das misérias e fraquezas da Igreja.

O convite para este mês é o de levarmos as nossas famílias para uma espécie de “ReCall” espiritual. Ainda que o projetista não possa ser acusado de ter falhado no desenho, no cálculo e não indicação dos materiais a serem usados, os montadores e os “fabricantes” de novas concepções familiares têm usado peças não originais, com defeito, que vem apresentando sérios perigos para a nossa vida e felicidade. Voltemos todos ao “Manual” do fabricante, que é a Bíblia, submetamos as nossas famílias aos ajustes necessários, às trocas indispensáveis de peças e acessórios incompatíveis com o projeto original e tenhamos uma viagem segura rumo à Casa do Pai que nos espera com a família maior, de todos os santos e santas de Deus, nossos amados irmãos.

Lute por sua família, invista nela, não permita que ela “involua” para um ponto onde só temos o que perder e nada para lucrar.

Luiz Fernando Dos Santos
É pastor-mestre da Igreja Presbiteriana Central de Itapira (SP).
Obs. Este artigo foi copiado do site da revista Ultimato. Clique aqui para ver o original.

20.05.2014 – Orar bem é a melhor parte dos estudos

Essa frase é atribuída ao reformador Martinho Lutero, segundo Orlando Boyer, escritor do livro “Heróis da Fé – Vinte homens extraordinários que incendiaram o mundo”.

É sabido por todos que a ciência avançou muitíssimo nos últimos anos, e que a quantidade de leitores está também aumentando ao longo de todo o mundo; isso, consequentemente, tem produzido um aumento do conhecimento como nunca visto antes.

Todavia, o homem que declarou essas palavras não estava buscando a realização de uma grande descoberta científica, ele estava dedicando-se a descobrir mais sobre Deus por meio do estudo das Sagradas Escrituras. Mais do que isso, sem saber, ele estava sendo preparado para ser um instrumento poderoso nas mãos de Deus para ser o propulsor, a mola mestra, o principal personagem, da maior mudança no mundo à sua época, a qual perdura até hoje.

Esse post está sendo escrito hoje em grande parte por causa da ousadia daquele homem de buscar conhecer mais profundamente a Deus com estupenda dedicação. Ele não quis contentar-se com o que os papas declaravam ser a verdade sobre Deus, ainda que eles mesmos se considerassem perfeitos em tudo o que diziam sobre o relacionamento de Deus com os homens. Lutero procurou aprender as línguas originais e traduziu a bíblia para a língua alemã, sua língua materna, fazendo com que outras pessoas também pudessem conhecer mais profundamente o Senhor.

Depois de conhecer mais sobre Deus, Ele não podia se calar, então falou, escreveu. Condenaram-no, mas Deus o aprovou. Assim se fez a Grande Revolução na fé Cristã, a Reforma Protestante.

Como fez Lutero, oremos para que nossos estudos da Bíblia nos conduzam a conhecer mais ao Senhor e sermos instrumentos poderosos de Deus no tempo em que vivemos.

Tenha um maravilhoso dia na Presença do Senhor.

Pr. Inerves

16.05.2014 – URGENTE!! Abandone a sua vida de pecado

“Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores, ao arrependimento.” (Lucas 5:32)
“Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações. Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.” (Tiago 4:8-10)

Comece a abandonar o pecado desde agora.

Deus ordena aos homens:

Deus está chamando você a chorar de arrependimento na sua presença, pois essas lágrimas, as lágrimas dos arrependidos, serão enxugadas.

No céu não está um Deus implorando para que alguém faça parte do Seu Reino, Ele está convocando todos a que venham e se arrependam, pois Seu Filho, Jesus Cristo, morreu para abrir a porta do céu para os arrependidos entrarem. Dessa forma Ele te aceita.

Para os que não se arrependem há uma porta aberta também, a do inferno. Céu ou inferno, o que você quer?

Se você está arrependido e quer mudar de vida, É SIMPLES, procure uma igreja evangélica e converse com um pastor.

Pr. Inerves

05.05.2014 – Uma declaração de fé

“Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos. Escudo é para os que caminham na sinceridade,
Para que guardem as veredas do juízo. Ele preservará o caminho dos seus santos. Provérbios 2:7-8 (acf)”

A Palavra do Senhor nos garante muitas certezas, e uma delas é que Deus preservará nosso caminho. O texto acima, na versão inglesa (basic english), nos diz que “Ele guarda os caminhos dos justos e cuida daqueles que o temem”.

Somos tentados a pensar em muitas coisas ruins, logo de manhã, pois vemos muitas pessoas com um falar totalmente derrotista para o dia. Mas não podemos aceitar isso para nós.

A Palavra de Deus nos ensina a pensar em algo melhor, muito melhor, do que aquilo que estamos ouvindo ou vendo. O que precisamos é de uma DECLARAÇÃO DE FÉ, baseada nas promessas do Senhor para nós.

Eu insisto em dizer que meus caminhos serão guardados pelo Senhor, e o Senhor continuará com os seus olhos sobre mim, e ficarei tranquilo por todo o meu dia. Essa é a minha declaração de fé para hoje.

Faça a sua!!

Que o seu dia seja maravilhoso.

Abraço, na Graça de nosso Senhor Jesus Cristo, no Amor de Deus Pai e na Comunhão do Espírito Santo.

Pr. Inerves

22.04.2014 – Determinação: a prova da fé

“E Eliseu estava doente da enfermidade de que morreu, e Jeoás, rei de Israel, desceu a ele, e chorou sobre o seu rosto, e disse: Meu pai, meu pai, o carro de Israel, e seus cavaleiros! E Eliseu lhe disse: Toma um arco e flechas. E tomou um arco e flechas. Então disse ao rei de Israel: Põe a tua mão sobre o arco. E pôs sobre ele a sua mão; e Eliseu pôs as suas mãos sobre as do rei. E disse: Abre a janela para o oriente. E abriu-a. Então disse Eliseu: Atira. E atirou; e disse: A flecha do livramento do Senhor é a flecha do livramento contra os sírios; porque ferirás os sírios; em Afeque, até os consumir. Disse mais: Toma as flechas. E tomou-as. Então disse ao rei de Israel: Fere a terra. E feriu-a três vezes, e cessou. Então o homem de Deus se indignou muito contra ele, e disse: Cinco ou seis vezes a deverias ter ferido; então feririas os sírios até os consumir; porém agora só três vezes ferirás os sírios.” (2 Reis 13:14-19).

Toda vez que me lembro desse texto, lembro-me de que não basta só termos uma palavra de Deus para nossa vida. É preciso crer nessa palavra e agir com fé, tomando posse dessa palavra.

O rei Jeoás tinha uma palavra profética sobre sua vida (todos nós que cremos no Senhor também a temos), porém sua atitude foi de alguém que não estava muito convencido disso e, por isso, exerceu timidamente sua fé, cumprindo a ordem do profeta de modo mecânico, como um robô, sem se apropriar do Poder que estava liberado sobre sua vida para garantir-lhe a vitória.

Há pessoas que estão buscando uma realização para sua vida sem ter a mínima noção do que desejam alcançar, mas mesmo assim se esforçam com tanto empenho que, mesmo perdidas, dão a entender que têm um alvo certo.

Nós, que cremos nas promessas de Deus, que temos um alvo a ser alcançado, muitas vezes negligenciamos isso. Nós é que devemos nos esforçar muitíssimo para que, pela fé, alcancemos as realizações de Deus, já que sabemos o que queremos e o que Deus quer para nós, que é justamente a Glorificação do Nome do Senhor Jesus em nossa vida.

Quando demonstramos nossa fé por meio das nossas atitudes o Senhor completa a obra.

Infelizmente perdi grandes oportunidades na minha vida por não compreender essa verdade, mas tenho experimentado também grandes realizações por ter acolhido a Palavra do Senhor (tomado posse dela) e agido com fé, graças a Deus.

A fé tem que ser mostrada com ações, e ações corajosas, com determinação. Deus vai fazer conforme a tua fé, mostrada na tua determinação!!

A tua determinação é que vai demonstrar a tua fé. Pegue o teu arco e as tuas flechas. Não atire poucas flechas! Atire muitas flechas!

Tenha uma semana cheia de coragem e determinação, na fé, e o resto Deus vai realizar!!

Pr. Inerves

14.04.2014 – Parece que é o fim, mas não desista

“Quem dera que se cumprisse o meu desejo, e que Deus me desse o que espero! E que Deus quisesse quebrantar-me, e soltasse a sua mão, e me acabasse! Isto ainda seria a minha consolação, e me refrigeraria no meu tormento, não me poupando ele; porque não ocultei as palavras do Santo. Qual é a minha força, para que eu espere? Ou qual é o meu fim, para que tenha ainda paciência? Jó 6:8-11.”

Jó, como qualquer um de nós, diante da provação, a princípio não consegue enxergar propósito naquele grande sofrimento pelo qual está passando. Ele havia perdido todos os seus 10 filhos, bens, honra e também a sua saúde. Diante da adversidade terrível, o que ele vê como saída é a morte. Ele pergunta, em outras palavras, “por que Deus não me mata de uma vez? Por que me faz ficar sofrendo assim? O que é que Ele ganha com meu sofrimento?”.

Talvez você esteja sendo provado e se sinta assim como Jó, mas saiba que Deus deseja a maior alegria para a nossa vida. Ele não nos deixará ser provados mais do que suportamos. Ele tem um plano maravilhoso para nós. Após a tempestade, se mantivermos nossa fé e confiança no Senhor, Ele nos mostrará a Sua Bondade preparada para todos os que nele fielmente esperam.

Tenha uma ótima semana, cheia de Alegria na presença do Senhor.

Pr. Inerves

30.03.2014 – Empate, um resultado ruim no Reino de Deus

“E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei.” (Ezequiel 22:30)

Em informática existe um conceito chamado deadlock (impasse).  Nesta situação, uma atividade do computador não prossegue porque está esperando por outra, que também não prossegue porque também está esperando outra, que às vezes é justamente a primeira. É como o cachorro correndo atrás do rabo, ele corre, corre, e nunca alcança. É também semelhante ao que acontece em alguns esportes, quando uma partida dura horas, porque só dá empate após empate.

O texto acima se refere ao estado da nação de Israel, à época do profeta Ezequiel, a qual estava totalmente envolvida com o pecado, e isso a impedia de prosseguir nos propósitos de Deus. Quem poderia fazer alguma coisa, os sacerdotes, nada faziam, muito pelo contrário, também tinham se entregado ao pecado.

Havia ali um impasse, pois Deus estava procurando alguém que fizesse justiça para que Ele abençoasse a nação, e muitos na nação estavam esperando bondade de Deus, porém sem mudar de atitude, ou seja, continuando sua vida de pecado.

Não podemos ficar parados diante de impasses na vida espiritual da nossa igreja, da nossa família ou ainda, principalmente, da nossa própria vida. Precisamos nos incomodar com situações que não se resolvem e buscarmos no Senhor uma solução.

Assim aconteceu com Gideão, assim lemos em Juízes 6:12-14: “Então o anjo do Senhor lhe apareceu, e lhe disse: O Senhor é contigo, homem valoroso. Mas Gideão lhe respondeu: Ai, Senhor meu, se o Senhor é conosco, por que tudo isto nos sobreveio? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o Senhor subir do Egito? Porém agora o Senhor nos desamparou, e nos deu nas mãos dos midianitas. Então o Senhor olhou para ele, e disse: Vai nesta tua força, e livrarás a Israel das mãos dos midianitas; porventura não te enviei eu?”.

Que possamos ouvir do Senhor “Vai nesta tua força!”, significando que saímos do impasse e nos colocamos como servos do Senhor para fechar a brecha, para mudar a condição de fraqueza ou derrota espiritual na nossa vida pessoal, na nossa igreja e na nossa família. É preciso muita coragem e muita fé para sair do impasse.

Meu irmão ou minha irmã, como fez Gideão, fale ao Senhor o que está errado e peça para ele te dar força para consertar, pois Ele será contigo.

Desejo uma Semana abençoada e vitoriosa para você.

Pr. Inerves

09.03.2014 – Deus escolhe os “Davis” e rejeita os “Sauls”

“Então disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente, e não guardaste o mandamento que o Senhor teu Deus te ordenou; porque agora o Senhor teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre; Porém agora não subsistirá o teu reino; já tem buscado o Senhor para si um homem segundo o seu coração, e já lhe tem ordenado o Senhor, que seja capitão sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou”. (1 Sm 13:13-14)

Saul, o primeiro rei de Israel, resolveu realizar uma tarefa que Deus não havia atribuído a ele, tornando-se definitivamente reprovado diante de Deus. Ele quis ser sacerdote, na falta do sacerdote Samuel, e, por causa disso, Deus disse que seus descendentes não o sucederiam como reis.

Então o Senhor escolheu a Davi, membro da tribo de Judá, para ser o sucessor de Saul, que era da tribo de Benjamin, e isto fez com que Saul passasse a perseguir Davi, buscando matá-lo, tendo terrível ódio de Davi, que, inculpável, não havia pedido a Deus que o fizesse rei.

Seguem quatro dicas importantes, decorrentes dessa história:
Se você ocupa uma posição de chefia ou administração e crê que Deus te pôs nessa posição:
1 – Seja como Davi, busque a vontade e o senhorio de Deus no exercício dessa função, e não seja como Saul, que era presunçoso, que se achava o próprio dono de Israel e fazia o que bem lhe conviesse, e não agia como administrador daquilo que não lhe pertencia. Em At. 13.22 Paulo diz que Deus declara o seguinte sobre Davi, “Achei a Davi, filho de Jessé, homem conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade”.

2 – Não persiga nem menospreze as pessoas por você achá-las mais ou tão capazes quanto você. Acredite, você não ocupa a posição que ocupa por ser o melhor, existe alguém bem melhor que você.

Ou se você está próximo de suceder alguém em alguma posição:
3 – Não seja arrogante, se comportando como se fosse melhor que o outro.

4 – Não desanime se alguém se achar melhor que você, e, sentindo-se ameaçado de perder o lugar ou até mesmo chateado, tentar fechar o caminho que Deus abriu à sua frente, como Saul fez com Davi. Apenas tenha fé no propósito de Deus para você. Já comece a agir como um servo do Senhor naquela futura posição, pois Deus pedirá contas a você.

Lembre-se, Deus escolhe os “Davis” e rejeita os “Sauls”!!

Tenha um ótimo domingo e uma ótima semana na presença do Senhor.

Pr. Inerves

04-03-2014. Perseguição contra os que falam por ordem de Deus

“Então Amazias, o sacerdote de Betel, mandou dizer a Jeroboão, rei de Israel: Amós tem conspirado contra ti, no meio da casa de Israel; a terra não poderá sofrer todas as suas palavras. Porque assim diz Amós: Jeroboão morrerá à espada, e Israel certamente será levado para fora da sua terra em cativeiro. Depois Amazias disse a Amós: Vai-te, ó vidente, e foge para a terra de Judá, e ali come o pão, e ali profetiza; Mas em Betel daqui por diante não profetizes mais, porque é o santuário do rei e casa real.” (Amós 7:10-13).

O profeta Amós foi escolhido por Deus para profetizar a destruição de Israel (Reino do Norte e do Sul), e, sendo assim, tudo o que ele tinha a dizer tratava-se de morte e cativeiro de pessoas, se não se arrependessem.

Porém, Amazias, um sacerdote a quem a carapuça servia, não aceitou a profecia e acusou Amós de conspiração perante o rei Jeroboão. Além disso, tentou tirá-lo da cidade (Betel), mas Amós respondeu-lhe assim: “Mas o Senhor me tirou de seguir o rebanho, e o Senhor me disse: Vai, e profetiza ao meu povo Israel.”(Amós 7:15).  Amós estava seguro de que estava cumprindo a ordem de Deus.

Há muitas pessoas a quem o Senhor tirou de sua profissão ou ainda de seu lugar de conforto e pôs para falar Suas Palavras, seguindo a ordem do Senhor. Muitas pessoas, movidas por satanás, levantam-se ou vão se levantar contra, mas o compromisso do profeta é com o Senhor.

Se Deus te mandou falar, fale, meu irmão ou minha irmã, pois Deus tem uma recompensa para seus profetas, e juízo severo para quem se levanta contra o Senhor e Sua Palavra.

Tenha um ótimo dia na presença do Senhor, profeta ou profetiza do Senhor.

Obs. A foto acima, de uma menina queimada por ser cristã, foi retirada do site da reuters.
Pr. Inerves

23.02.2014 – Proclame o Poder do Senhor para Salvação

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;” I Pe. 2.9

Um sacerdote no antigo testamento apresentava ao povo a lei de Deus e apresentava a Deus suas ofertas sacrificiais, para perdão dos pecados.

O Senhor Jesus, morrendo pela humanidade, apresentou a Deus os pecados da humanidade e uma oferta sacrificial por esses pecados, Sua própria vida, tornando-se assim a oferta e o Sacerdote Supremo (sumo sacerdote).

Pela fé na palavra, o homem vê seus pecados, sua miséria, mas não se desespera porque logo vem o Espírito Santo e dá ao homem a graça de conduzi-lo a fazer o que agrada a Deus.

Somos sacerdotes do Senhor porque todo aquele que crê em Jesus recebe a missão de anunciar a Vida Eterna, porque a vida que Cristo dá não serve apenas para quem a recebe, mas para que seja multiplicada nos novos discípulos, com a sempre presente liderança do Espírito Santo.

Deus quer se aproximar das pessoas por meio do nosso testemunho, não somente de palavras, mas sobretudo pela ação do Espírito Santo em nós, que assim torna conhecidas as obras de Deus.

Você é sacerdote eleito. Anuncie então com fé e alegria o poder de Deus!!

Tenha uma Semana Abençoada!

No amor de Jesus Cristo, Pr. Inerves

18.02.2014 – Paz e Comunhão

E naquele dia farei por eles aliança com as feras do campo, e com as aves do céu, e com os répteis da terra; e da terra quebrarei o arco, e a espada, e a guerra, e os farei deitar em segurança. E desposar-te-ei comigo para sempre; desposar-te-ei comigo em justiça, e em juízo, e em benignidade, e em misericórdias. Oséias 2:18-19.

Esse texto fala de uma promessa de Deus ao povo de Israel sobre como seria Seu relacionamento com eles, a partir de algum momento no futuro, uma garantia de Eterna Paz e Comunhão.

Isso remete ao tempo da manifestação de Cristo na terra, em que ele convida a todos, por meio dos evangelhos, para estarem em Paz e Eterna Comunhão com Ele. Ele disse “deixo-vos a paz” (Jo. 14.27) e também “E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.”(Jo. 14.3).

A promessa feita desde o antigo testamento cumpre-se na vida de todas as pessoas que crerem no Senhor: um eterno relacionamento e uma paz duradoura. As pessoas de Israel estavam solitárias, longe de Deus, buscando soluções próprias para sua vida, quando Deus lhes estendia a mão, e também viviam em guerra, mas Deus lhes deu a promessa.

Não fique como eles estavam, creia no Senhor e receba o cumprimento hoje da promessa de Deus em tua vida: Paz e Comunhão com Deus, por meio do Senhor Jesus Cristo.

Tenha um ótimo dia.

Pr. Inerves

17.02.2014 – O Cordão Azul

“E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Que nas bordas das suas vestes façam franjas pelas suas gerações; e nas franjas das bordas ponham um cordão de azul. E as franjas vos serão para que, vendo-as, vos lembreis de todos os mandamentos do Senhor, e os cumprais; e não seguireis o vosso coração, nem após os vossos olhos, pelos quais andais vos prostituindo. Para que vos lembreis de todos os meus mandamentos, e os cumprais, e santos sejais a vosso Deus. Eu sou o Senhor vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito, para ser vosso Deus. Eu sou o Senhor vosso Deus. “Números 15:37-41

O Senhor queria fazer o povo de Israel lembrado de que se andassem conforme os mandamentos, eles seriam santos ao Senhor. Mas o Senhor, em outro momento, fez uma aliança com o seu povo dizendo “E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis.”.Ezequiel 36:27.

Isso também serve para nós. Ele deu ao Seu Povo o Seu Espírito porque é impossível que o homem, por si mesmo, consiga cumprir os mandamentos, ainda que tatue todo o seu corpo com mensagens dizendo que ele deve seguir o Caminho de Deus.

Que possamos nos lembrar disso: algumas coisas ditas como religiosas só servem para trazer remorso sobre algo que deveríamos ter feito.

Olhar para o cordão azul não levaria o homem à santificação, apenas o faria lembrado de que ele estava descumprindo os mandamentos do Senhor, mas se buscarmos a palavra do Senhor e o Seu Espírito, não sentiremos remorso e ficaremos puros de todo o pecado, por causa do Senhor agindo em nós.

 Tenha um ótimo dia na presença do Senhor. Ele está Vivo!!

Pr. Inerves

13.02.14 – O povo que conhece ao seu Deus se tornará forte, e fará proezas!

Olá irmãos e irmãs,

No livro de Daniel vemos o Senhor cumprindo o que havia dito ao povo de Israel sobre o castigo que lhes sobreviria, caso não se convertessem a Ele, e isso é reconhecido por Daniel em sua oração, e ele mesmo era um dos cativos em Babilônia.

Mas o Senhor deu vitória a Daniel em tudo e ainda lhe mostrou a grandeza do que ainda estava por vir. São muitas as visões futuristas a respeito da queda de reinos e do estabelecimento do Reino que não tem fim.

Em Daniel 11.32 lemos “… mas o povo que conhece ao seu Deus se tornará forte, e fará proezas.”. Creio que temos vivido isso como Igreja do Senhor.

No livro ainda lemos que muitos serão purificados, alvejados e refinados, e “Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente. Daniel 12:3-4.”.

Prossigamos firmes em buscar ao Senhor, o Seu falar e o seu agir, pois Ele é o Deus vivo que reina de perto e não à distância e estabelece mais e mais o seu reino em nós para que demos testemunho de todas as suas obras.

Portanto, não se esqueça! Faremos proezas conhecendo ao Senhor, por seu falar, por meio da Palavra, e agir, por meio da oração e da comunhão com o Senhor, assim como aconteceu com Daniel.

Tenha um ótimo dia. Ele está vivo!!

Pr. Inerves

O Estado de Israel deve e vai existir, enquanto houver nações na terra

O Estado de Israel deve e vai existir na Palestina enquanto existirem nações na terra. É impossível que qualquer nação ou conjunto de nações destruam o Estado de Israel, pois Deus foi quem o estabeleceu.
A fé cristã não pode jamais excluir a existência do Estado de Israel, pois o texto bíblico profetiza não somente a redenção dos não judeus (gentios), mas também a restauração do Estado de Israel, com a multiplicação de homens sobre os montes(a toda a casa de Israel) (Ez. 36.10).
Terminei de ler mais uma vez o livro de Ezequiel e, dentro de muitas lições, duas me são reforçadas, uma é que Deus se revela por meio da definitiva restauração do estado de Israel, disso procede que enquanto houver nações na terra, existirá também o Estado de Israel, localizado exatamente na Palestina, e para nós é um privilégio ter nascido em um tempo em que parte perceptível dessa profecia se cumpre.
Outra lição é que a restauração espiritual de Israel também se dará (não para todos os judeus), pois “se o ímpio se converter de todos os seus pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e fizer juízo e justiça, certamente viverá; não morrerá. De todas as suas transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele. Pela sua justiça que praticou viverá.” Ez. 18.21-22.
Lembro aqui que só Cristo é justificador do homem, só Ele pode levar o homem a praticar a justiça, assim como declará-lo justo. Paz seja sobre Israel!!

04.11.2013 – Aos pedaços

“Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.” 1 João 3:8b

Saímos de uma manifestação tão maravilhosa na presença do nosso Senhor Jesus Cristo no nosso acampamento Avivados Para Servir 7 neste último fim de semana, para nos depararmos com uma realidade triste: o mundo está perdido.

Minuto após minuto muitas pessoas estão fazendo coisas destrutivas para si e para os outros. Basta entrar na internet, ou ligar o rádio ou a TV e ouviremos dos males do mundo: o tráfico, as guerras, a prostituição, o egoísmo, o adultério, a avareza, a impaciência, a soberba, a inveja, o desrespeito, enfim … o mundo está perdido.

Ao sairmos de casa, veremos as gentes aos pedaços, seja no corpo, seja na alma.

Como igreja somos chamados a resgatar. Que o nosso Senhor Jesus Cristo nos ajude a livrar muitos, na Sua força e no Seu nome, cumprindo Sua missão.

Somos de Jesus, Somos igreja!!

Tenhamos todos uma semana missionária, cheia da Graça do Senhor.

Abraços,

Pr. Inerves

25.10-2013 – A Perfeição trabalha em favor dos que creem em nosso Senhor Jesus Cristo!

“Desde os tempos antigos ninguém ouviu, nenhum ouvido percebeu, e olho nenhum viu outro Deus, além de ti, que trabalha para aqueles que nele esperam. Isaías 64:4″ (NVI)

No nosso Senhor Jesus Cristo, o Deus Verdadeiro, encontra-se toda a perfeição. Essa perfeição trabalha a favor de quem se une a Ele por meio da fé nEle. Quem tem fé em Cristo pode se garantir em três eternas coisas: uniu-se a um Perfeito Amor, a uma Perfeita Esperança e a uma Perfeita Fé, que independem da natureza mutável da vida humana. Isso é que é sustentabilidade!!

Portanto, da próxima vez que você que tem fé em Jesus sentir-se tentado a se desesperar, lembre-se: Jesus trabalha por você.  Ele habita em você e Ele protege você!!

Pr. Inerves

Tenha um ótimo dia!!

In English:

“Since ancient times no one has heard, no ear has perceived, no eye has seen any God besides you, who acts on behalf of those who wait for him. Isaiah 64:4″ (NIV)

All that is perfect is in our Lord Jesus Christ, the true God. Perfection works for those who are united to Him by faith in Him. Whoever has faith in Jesus Christ can assure him or herself at least three eternal things: a perfect faith, a perfect hope and a perfect love. They don’t depend on the changeable nature of human life. This is the true sustainability!!

Then, the next time you feel tempted to despairing, remember that Jesus is working in behalf of you. He inhabits you and protects you!!

Pr. Inerves

Have a nice day!!

 

16.09.2013 – Faze-o conforme as tuas forças


Pareço estar ouvindo alguém dizer-me isso constantemente. De manhã, ao tocar o despertador, ouço a voz dizendo “faze-o conforme as tuas forças”, o que me impele a levantar da cama, e não usar a função “soneca” do despertador. No trabalho ouço a voz que me diz “você pode mais”, assim como no cuidado com os filhos, no ministério e na disposição para com os outros.

Desejo que você também ouça essa voz, que vem do Senhor nosso Deus, que nos leva a fazer mais. Caso sinta que as forças se vão, peça mais força, que Ele vai te dar.

Nunca se esqueça disso: “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.” Filipenses 4:13.

Oração:
Obrigado Senhor, porque me fazes ver que posso ir além do que minha disposição me conduz muitas vezes, pois com a tua palavra e com a tua força sei que farei mais.

Tenha uma semana cheia das forças do Senhor.

Pr. Inerves

08.09.2013 – Até que a morte nos separe!!

Há outra coisa que vocês fazem: Enchem de lágrimas o altar do Senhor; choram e gemem porque ele já não dá atenção às suas ofertas nem as aceita com prazer. E vocês ainda perguntam: “Por quê? ” É porque o Senhor é testemunha entre você e a mulher da sua mocidade, pois você não cumpriu a sua promessa de fidelidade, embora ela fosse a sua companheira, a mulher do seu acordo matrimonial. 
Não foi o Senhor que os fez um só? Em corpo e em espírito eles lhe pertencem. E por que um só? Porque ele desejava uma descendência consagrada. Portanto, tenham cuidado: Ninguém seja infiel à mulher da sua mocidade. “Eu odeio o divórcio”, diz o Senhor, o Deus de Israel, e “o homem que se cobre de violência como se cobre de roupas”, diz o Senhor dos Exércitos. Por isso tenham bom senso; não sejam infiéis. Malaquias 2:13-17

Olá pessoas de Deus,

Tenho ouvido pessoas dizendo “como posso continuar casado com alguém que não amo mais?”.
Acho que cristãos deveriam nessa hora voltarem-se para Deus, o Senhor da Aliança (Casamento), e dizer “Senhor, como posso não amar mais alguém com quem me casei? Tira esse terrível mal de mim e faz-me voltar ao caminho – eu estava falando sério quando disse ‘até que a morte nos separe’”.

Mantenha-se firme na aliança que fizeste na presença da Testemunha Fiel, o Senhor nosso Deus, e Ele fortalecerá o teu coração para ser fiel ‘até que a morte os separe’.

pastor Inerves, casado com pastora Régina Oliveira, ‘até que a morte nos separe’.

Crise de Fé

Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quando vocês fizeram isso ao mais humilde dos meus irmãos, foi a mim que fizeram. (Mateus 25:40)Em “Finding Calcutta: What Mother Teresa Taught Me About Meaningful Work and Service”, a autora e professora universitária Mary Poplin conta sua história de trabalho voluntário por dois meses em Calcutá, Índia, ao lado de Madre Teresa e das “Missionaries of Charity”.

No verão de 1996, Mary viajou pelo mundo em uma missão destinada a compreender como os povos servem a Cristo. Nunca na sua história Mary havia chegado tão perto da pobreza extrema como a que presenciou em Calcutá.Durante o tempo em que ficou na casa de Shishu Bhavan, Mary cuidou de crianças com idades entre 0 e 10 anos, algumas deficientes ou deformadas, outras com malária ou tuberculose, e outras ainda com leves retardamentos. Ao ajudar essas pequeninas desamparadas e carentes, Mary veio a perceber que a pobreza de fato não é mostrada pelos meios de comunicação.

 

Dizia Mary: “Madre [Teresa] me contou como as pessoas no Ocidente são pobres. Na verdade, ela considerava-nos os mais pobres entre os pobres, porque o nosso conforto físico nos faz acreditar que não precisamos de Deus e a nossa ocupação no dia-a-dia nos faz ignorá-lo.”Após sua estadia de dois meses com os “novos olhos”, Mary passou a ser capaz de interpretar com clareza o significado das famosas palavras de Madre Teresa e dar a sua versão: “Encontre o doente, o sofredor e o carente de justiça que existe perto de você. Você pode encontrar Calcutá em todo o mundo, se você tiver olhos para ver.”Muitas vezes somos ensinados a descobrir a nossa vocação, os nossos dons espirituais, os desejos, as oportunidades e as habilidades. Na verdade, eles são úteis. No entanto, não somos ensinados a descobrir a origem de nossas crises de fé.

Continuou Mary: “Nossa crise de fé tem origem na revolta com a injustiça que conhecemos. Sabemos demais, mas nada fazemos.” (Eclesiastes 1:18) Mary, como muitas de suas colegas, por anos acreditara que o cristianismo era opressivo e era a raiz da maioria dos males sociais. Mas por meio do ensinamento que recebera de uma “professora” com um testemunho poderoso de fé e amor, ela entregou sua vida a Cristo e mudou radicalmente a sua visão e atitude.

Quando Mary retornou ao seu país natal, ela foi convidada para falar sobre o tempo vivido com Madre Teresa em uma conferência anual de administradores escolares. Embora diante de seus pares e com as lágrimas fluindo livremente, ela sentiu naquele momento que havia sido chamada para alcançar o mundo universitário com o amor e a verdade de Cristo. Foi nesse ambiente, onde muitos estavam em crise de fé, que Deus se revelou de maneira especial para a ela! Ali Mary encontrou a sua Calcutá e colocou um ponto final na sua crise.

Onde está a sua Calcutá? Está perto de sua casa? Talvez ao lado? Talvez mais adiante no seu trabalho? Ou até mesmo a alguns quilômetros de distância no campo missionário? Pergunte a Deus onde está a sua Calcutá e prepare-se para mostrar o amor de Cristo ao fisicamente ou espiritualmente carente. Ponha um fim na sua crise de fé.


Postado por Blogger no Devocionais em 9/18/2012 06:56:00 PM

Um forte abraço.

Elbem César

Visite o site e deixe seu comentário:

www.elbemcesar.com

 

Recebi este email do site Devocionais. Fui bastante edificado e deixo também para tua reflexão e edificação.

Graça e Paz de Cristo.

Pr. Inerves

Comportamento

“exortamos, consolamos e admoestamos, para viverdes por modo digno de Deus, que vos chama para o seu reino e glória.” (1 Ts 2:12 ARA)

Eu estava discipulando uma pessoa recentemente e tive que dizer umas verdades duras de ouvir, ainda que também sejam duras de dizer. Mas se queremos realmente viver por modo digno de Cristo e Seu Reino, precisamos ir além de tudo o que vemos ao nosso redor. Falei com o maior amor que pude, mas eram verdades duras, embaladas em palavras amorosas.

O foco da conversa era uma crise emocional, que segundo a pessoa estava “resolvida por dentro”. Queria me convencer com palavras que tinha tratado com Deus e que estava tudo bem. Meu questionamento e minha meditação é a seguinte: o viver, o praticar, o comportamento, as coisas práticas, o proceder – confirmam que esta coisa “está resolvida por dentro”? Ou terá sido somente mais um episódio emocionalmente lamentável que não produziu aprendizado?

Vivemos dias em que as pessoas esqueceram (ou nem sabiam) que aprendizado é sinônimo de mudança, de transformação, e não mero acúmulo de conhecimentos ou de informações. Se você diz que aprendeu algo mas isso não mudou em nada sua mente ou sua vida, que aprendizado foi este?

Inacreditavelmente as pessoas dizem uma coisa e vivem outra como se fosse isso normal. É cantar “eu escolho Deus” mas não dizer não para uma tentação simples como comer demais. É dizer “não vivo sem ti” mas perder a hora do culto por um programa na tv. É pedir ajuda em oração e não fazer absolutamente nada pra mudar a situação. E o pior de tudo, é se dizer cristão sem investir nada para ser imitador de Cristo.

Precisamos viver de modo digno do Reino de quem nos chamou e isso se faz na prática. É mais do que uma lista de “não” – eu não fumo, eu não bebo, eu não roubo. É uma lista de “sim” – eu ajo diferente, eu falo a verdade, eu vivo em santidade.

A pancada é forte, mas sem ela a gente não sai do lugar.

“Senhor, na base da brincadeira ou sem empenho eu sei que não vou crescer espiritualmente. Ensina-me a olhar para a vida e saber o que fazer para viver de modo digno do Teu chamado.”

Mário Fernandez

Recebi esse texto por email do site  http://www.ichtus.com.br/dev/2012/10/18/comportamento/

Jesus preencha tua vida hoje e sempre por meio da Sua Palavra e do Seu Espírito!!

Pr. Inerves

Como leão

“Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar;” (1 Pedro 5:8 ARA)

Para a glória de Deus um irmão me alertou para um detalhe deste texto que eu não tinha me detido. O adversário anda “como” leão ao derredor, ele não”é” um leão. O verdadeiro leão é Jesus Cristo de Nazaré, o Leão da Tribo de Judá, como diz Apocalipse 5:5.

Como sempre, nosso adversário perito em enganos e imitações de baixa qualidade, se coloca num papel que não lhe pertence. Ao dar uma olhada nas Escrituras, vemos que, na grande maioria das vezes o leão, é usado com símbolo de poder, de força, de domínio, ainda que algumas vezes como devorador (como foi com Daniel). Nenhum destes bons atributos pode ser dado ao diabo, que nada mais é do que um ser derrotado e cujo sentença já foi decretada. Não significa que devamos ignorar sua existência ou influência, mas sim colocá-lo no devido papel: é um adversário forte, nada mais do que isso.

Aos que atentam para o mundo ao seu entorno, como é meu caso, facilmente se percebe a presença de um rugido devorador. São obcenidades, tentações, gambiarras, trambiques, picaretagens e por aí adiante, tentando sempre nos afastar do verdadeiro propósito de nossas vidas que é amar e glorificar ao Deus Eterno, Imortal e Maravilhoso. Quando nos dedicamos demais a alguma coisa, quando amamos demais algo deste mundo, quando nos empolgamos demais com algo passageiro, estamos nos aproximando curiosamente para ouvir esse rugido. Devemos resistir.

Por mais difícil que possa parecer, devemos notar que as promessas de Deus vão se cumprir e as do inimigo são todas falsas. O imediatismo leva muitos de nós para o buraco, mas pode ser evitado com uma vida controlada pelo Espírito de Deus.

Este falso leão tem devorado a muitos, infelizmente, mas ele é uma serpente e não um leão. Vamos tratá-lo como tal.

“Senhor eu não quero menosprezar um adversário tão poderoso, mas também não vou superestimá-lo. Ensina-me a viver de tal modo que eu nãocaia nas ciladas do diabo.”

Mário Fernandez

Deixe o seu comentário no site: http://www.ichtus.com.br/dev/2012/11/04/como-leao/

Texto recebido por email de ichtus.com.br

26.08.2013 – A chave para o Perdão de Deus

“Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. Tiago 4:9″

Essa é a chave para o perdão de Deus. Minimizar nossa culpa é também minimizar o poder da morte de Cristo por nós. Com meus pecados faço-me 100 por cento reprovável, totalmente culpável, totalmente abominável à santidade de Deus, só podendo ser restaurado mediante a fé no sacrifício de Jesus Cristo, totalmente aceitável a Deus. Glória a Deus por Jesus Cristo que na dolorosa cruz me resgatou.

Lembre-se, não trate seu pecado como uma ofensa de menor importância ao Senhor. Jesus não teria morrido se nossos pecados não anulassem o contentamento de Deus por nossa vida, Ele não teria morrido se o pecado não despertasse a ira (é mais que raiva – raiva é irracional, é rejeição plena) de Deus por nossa vida.

Confesse a ofensa e obtenha perdão e graça da parte do Pai Celestial que tudo fez para nos salvar. Receba o poder de Jesus Cristo para te libertar e seja feliz com a obra de Jesus por você.

Santo Abraço,

Pr. Inerves

De escravo para filho

Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. (João 8:36) (mais…)

Família-mosaico

“O divórcio nunca será a opção de Deus. No entanto, se o divórcio ocorrer por qualquer razão, Deus deseja trabalhar na restauração da pessoa que experimentou essa tragédia, se houver arrependimento e desejo de reconciliação. E os filhos agradecem, porque “a segurança de uma criança não está baseada em quanto seus pais a amam, mas, sim, em quanto seus pais amam um ao outro.” (Susan Alexander Yates)

Que a mulher não se separe do seu marido. [...] E que o homem não se divorcie da sua esposa. (1 Coríntios 7:10-11).
Família-mosaico é o termo usado para denominar as famílias formadas por homens e mulheres com filhos de casamentos anteriores e do atual. Segundo o IBGE, a quantidade de famílias-mosaico tornou-se expressiva com o aumento do número de divorciados que se arriscam numa nova relação. O Censo 2010 indica que 16,3% das famílias brasileiras têm filhos de um dos cônjuges, de relacionamento anteriores. O número de casamentos com ao menos um divorciado aumentou de 5%, em 1990, para 19%, em 2010. Três milhões de crianças e jovens convivem com padrastos ou madrastas. 

Embora sem comprovação científica, a revista Veja desta semana afirma que “caiu por terra a concepção de que tal formação familiar prejudicava a autoestima da criança oriunda de outra relação” uma vez que hoje os pais postiços nutrem verdadeiro afeto pelo filho do ex, fato que não acontecia no passado. Estudiosos dizem que para o desenvolvimento da criança é melhor que ela viva em uma família-mosaico do que viver só com o pai ou a mãe. 

A família-mosaico não estava no plano de Deus, e tem a ver com o divórcio. A bíblia defende a união monogâmica e permanente como plano do Criador. Ele disse: “Por isso o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir com a sua mulher, e os dois se tornam uma só pessoa.” Assim já não são duas pessoas, mas uma só. Portanto, que ninguém separe o que Deus uniu, disse Jesus. (Mateus 19:5-6) 

Essa linguagem é forte, mas é assim que Deus vê o casamento. Os laços matrimoniais entre marido e mulher são do mesmo tipo daquele existente entre pais e filhos e entre Deus e sua criação. Existem diferenças de interpretação bíblica sobre a permissão ou não do divórcio e do novo casamento, mas alguns pontos importantes podem ser delineados com base nas Escrituras: 
  • Uma vez que ocorra o novo casamento, o divorciado não poderá mais retornar com o ex. (Deuteronômio 24:1-4); 
  • Deus vê o relacionamento de uma só carne como permanente e ligado por um compromisso sério, porque é a figura que escolheu para ilustrar seu relacionamento com seus filhos. Assim, ele cuida do lar com grande zelo, dizendo assim: “— Eu odeio o divórcio.” (Malaquias 2:16); 
  • Jesus não dá nenhuma orientação nem justificativas aceitáveis para a quebra dessa aliança sagrada; ao contrário, observa que é a dureza do coração humano que faz dessa tragédia uma realidade neste mundo pecador. (Mateus 19:8); 
  • O caminho correto deve ser a busca da reconciliação, evitando assim um novo casamento (1 Coríntios 7:11). Para Deus, com perdão tudo é apagado, como se nunca houvesse acontecido. Nenhum pecado ou tragédia estão além do perdão de Deus. 
Entretanto, depois de buscar e de receber o perdão de Deus, a pessoa que casa outra vez tem uma nova chance de compreender a graça de Deus. Ela deve, então, procurar entender sob uma diferente perspectiva o plano de Deus para o casamento (Gênesis 2:24), comprometer-se totalmente a cumprir esse plano e considerar seus votos de casamento diante do Senhor (Mateus 19:5-6). 

O divórcio nunca será a opção de Deus. No entanto, se o divórcio ocorrer por qualquer razão, Deus deseja trabalhar na restauração da pessoa que experimentou essa tragédia, se houver arrependimento e desejo de reconciliação. E os filhos agradecem, porque “a segurança de uma criança não está baseada em quanto seus pais a amam, mas, sim, em quanto seus pais amam um ao outro.” (Susan Alexander Yates)


Um forte abraço.

Elbem César

Esse texto foi recebido por email, publicado em www.elbemcesar.com

Leia outros textos no site:

www.elbemcesar.com


O trabalho do Espírito

Porque o Espírito que vocês receberam de Deus não torna vocês escravos e não faz com que tenham medo. Pelo contrário, o Espírito torna vocês filhos de Deus; e pelo poder do Espírito dizemos com fervor a Deus: “Pai, meu Pai!” (Romanos 8:15)

Em Jesus, o sonho de Deus para a nossa adoção foi realizado, apesar da nossa cegueira espiritual. O trabalho do Espírito dentro de nós leva a raça humana ao encontro de Jesus dentro da nossa própria corrupção e, assim, podermos começar a discernir o bom do mau, a luz da escuridão, a vida da morte e o céu do inferno.O Espírito nos encontra em nossos corrompidos mundos internos e nos liberta. Dessa forma ele trabalha dentro de nós para nos ajudar a ver através da nossa própria cegueira, conhecer a verdade em Jesus, e assim nos ajuda a combater, pouco a pouco, o medo, o julgamento, o preconceito e a alienação em nós.

O Espírito nos trata com profundo respeito. Somos reais e muito importantes para ele. Negar nossos desejos e vontades não faz parte do seu plano. A nossa liberdade não é uma ilusão. Somos livres para ser exatamente o que somos, como somos, para tentar alternativas, ser bruxos e feiticeiros e impor nossas próprias vontades aos outros e à criação. Ele nos deixa viver com nós mesmos e com as consequências das nossas ideias arrogantes e da nossa horrorosa soberba.

Mas o Espírito não dorme nunca e trabalha incessantemente para extrair vida da nossa miséria, verdade dos nossos erros e cura dos nossos desastres pessoais. Ele não tem pressa. Ele é paciente e estrategista em seu amor. No Espírito, o puro amor de Deus se torna um veemente julgamento dentro de nós. Jesus morreu no nosso escárnio e se levantou no nosso inferno. O Espírito não nos deixa matar Jesus de novo nem nos separar de sua presença. A presença dele é de amor, graça e aceitação e, por isso, de julgamento. O amor de Deus não aceitaria nunca que fóssemos estranhos à vida divina. Por esta razão, tudo em nós que se interpõe e que não pertence ao amor precisa ser destruído.

O Espírito não nos transforma de fora para dentro. Ele nos transforma nos levando a julgamento. Ao revelar que o próprio Jesus está dentro de nós, o Espírito nos dá uma nova visão daquilo que antes era totalmente inconcebível – que Deus é bom e, por esta razão, apreciador da raça humana.

Assim, basta um pequeno “amém” de fé em Jesus para ouvirmos de volta um “amém” de concordância com a nossa aceitação por Deus como seus filhos. É o Espírito que faz isso acontecer. (João 16:8)

Texto recebido do site Devocional Cristão (Autor Elbem Cesar).

Boas finanças!

Olá irmãos e irmãs,

Gostaria de compartilhar o Texto a seguir, publicado no Blog Devocional Cristão.

Pr. Inerves

 

Sei o que é estar necessitado e sei também o que é ter mais do que é preciso. (Filipenses 4:12) 

Às vezes passamos por momentos de bonança, outras vezes enfrentamos momentos de apertos financeiros. O segredo bíblico para uma vida financeira tranquila está mais na atitude da pessoa do que na crença. Vejamos. 

Devemos ser gratos a Deus por tudo. Não devemos nos queixar nem sentir autopiedade, mas antes devemos considerar cuidadosamente todas as razões que temos para louvar a Deus. Temos que atentar mais para o que o Senhor nos tem dado e menos para as coisas que queremos possuir. (1 Tessalonicenses 5:18) 

Deus nos dá tanta segurança que podemos nos contentar com qualquer padrão de vida. Paulo estava contente na fome ou na abundância. Por outro lado, as Escrituras estão repletas de advertências contra a ganância e a avareza. Temos a tendência de pensar que todas as coisas que queremos são necessárias e que a dívida que acumulamos ao buscar adquiri-las é perfeitamente aceitável. Mas a Bíblia condena o consumismo. (1 Timóteo 6:8) 

Muitas pessoas tratam das finanças num mundo de sonho, sempre imaginando que tudo dará certo magicamente. Mas fugir de um problema ou negá-lo não ajuda. Ignorar os problemas não os extingue. Lutas financeiras não desvanecem como nuvens, mas precisam ser resolvidas com sobriedade e disciplina. (1 Tessalonicenses 5:6-8) 

Pessoas honestas aceitam suas limitações financeiras e não tentam parecer uma coisa que não são, vivendo num estilo de vida que suas condições não permitem. Pessoas honestas não fazem dívidas que não têm capacidade para pagar. A única dívida que a Bíblia recomenda é o amor. (Romanos 13:8) 

O nosso foco deve estar no Reino Celestial, e não nas coisas materiais, pois somos peregrinos aqui. Não podemos servir a Deus e ao Dinheiro. Aquele que espera morar no céu não faz da prosperidade material uma meta prioritária. (Mateus 6:24-33) 

Enfim, é preciso humildade para admitir erros e corrigi-los. Muitos não administram bem o dinheiro e acabam se endividando demasiadamente. (Tiago 1:21-24). 

Viva dentro dos limites de seu orçamento. A Bíblia adverte sobre a loucura de fazer dívidas: Assim como os ricos mandam nos pobres, quem toma emprestado é escravo de quem empresta. (Provérbios 22:7). A escravidão aos credores é muito penosa; é melhor esperar pacientemente e comprar somente aquelas coisas que se pode pagar. Quem compra à vista não paga juros e tem mais poder de barganha. 

Avalie honestamente sua situação. Encare os fatos. Faça um orçamento e siga-o à risca. Se suas obrigações mensais forem maiores que as disponibilidades, faça o seguinte: Gaste menos, as despesas podem ser reduzidas às mínimas necessidades de comida e lugar para viver; ganhe mais, às vezes há oportunidades para trabalhar mais horas, ter um segundo emprego, ou encorajar os filhos adolescentes ou adultos que estejam vivendo no lar a trabalharem; venda bens, não é irracional vender bens para poder pagar o que deve. (Atos 4:32-37) 

Em todas as áreas da vida, a palavra do Senhor nos fornece a orientação perfeita. Da mesma maneira, no campo financeiro devemos dar ouvidos à sabedoria de Deus revelada na Bíblia. Quando obedecemos aos mandamentos do Senhor, recebemos tanto “a promessa da vida presente” como a da vida “futura” (1 Timóteo 4:8). Tenha uma boa vida financeira!

Crescendo em Oração – Tomando Posse

Para nossa reflexão, edificante artigo de Vinícius Torres do site icthus.

Pr. Inerves

“Ele o fez a fim de que, justificados por sua graça, nos tornemos seus herdeiros, tendo a esperança da vida eterna.” (Tito 3:7)

A expressão “tomar posse” tem sido usada de uma forma meio complicada nos últimos anos e ficou parecendo que as pessoas querem mandar em Deus. Eu realmente não compactuo com isso, não me agrado desta posição e não creio assim. Mas é preciso que saibamos e nos posicionemos como quem de fato somos em Deus – coherdeiros, ou seja, herdeiros conjuntamente com Cristo.

Tomar posse da posição de herdeiro não é requisitar riquezas deste mundo, luxo, poder, autoridade, etc. Ainda que estas coisas possam vir, Deus não as prometeu a todos. O que Ele prometeu foi, como aprendemos neste versículo, algumas coisas mais nobres:

 

  • Justificados: nenhum de nós é justo por si mesmo mas somos tornados justos em Cristo Jesus;
  • Pela graça: não merecemos a justificação que recebemos;
  • Tornados herdeiros: não somos herdeiros legítimos, somos transformados em herdeiros;
  • Esperança: não precisamos viver sem rumo, algo nos espera;
  • Vida Eterna: sem comentários…

 

Meu querido, orar como herdeiro é muito diferente de orar como um perdido sem rumo desnorteado. Eu sei que tenho vida eterna, não preciso temer a dureza dessa vida. Sei que tem algo melhor para mim logo adiante. Tenho herança eterna com Cristo, portanto para mim isso é como carregar um cheque bilionário no bolso – até chegar no caixa para descontá-lo não tem importância eu estar sem dinheiro. Sou justificado, o juiz não vai me condenar.

Orar como herdeiro é orar tomando posse dessas verdades e tirar do caminho o que impede, atrasa, desvia ou atrapalha. Foco no alvo. Tome posse de sua herança em Deus e busque andar na direção do seu alvo eterno. Orar diariamente agradecendo pela herança eterna, imensurável e interminável, pela vida que vale a pena, esbajando gratidão – é tomar posse da herança.

Nosso desafio é crescer na oração e entender que tomar posse da herança de Deus é acima de tudo ser grato.

“Senhor, ensina-me a ser grato na proporção do que Tu me deste e não do que eu compreendo da minha herança. Ajuda-me, por favor.”

Vinicios Torres

Deixe o seu comentário no site: http://www.ichtus.com.br/dev/2013/07/07/crescendo-em-oracao-tomando-posse/

Jesus, o redentor (Tom Cullen)

Hoje de manhã (06/7/13) fui visitar uma instituição canadense lá em Águas Lindas de Goiás. Ali tivemos uma aula maravilhosa sobre redenção nos livros de Gênesis e Rute com o Pastor Tom Cullen do Canadá.

Uma pena que eu tenha sido convidado apenas ontem à noite e não pude levar minha câmera, mas de qualquer forma muitos foram abençoados.

Eu jamais tinha pensado sobre a honra que Deus concedeu a José de ser uma imagem de Jesus, incluindo todo o seu sofrimento e exaltação. Um detalhe que eu não tinha atentado é que as pessoas tiveram que se ajoelhar diante de José, isso é uma imagem do que todos terão que fazer um dia na presença do Senhor Jesus.

Já no livro de Rute o redentor Boaz é também uma imagem de Jesus o parente redentor (Ele se fez nosso irmão).

Você pode conferir muito mais detalhes nos links abaixo.
Gênesis
Rute

Louvado seja o Senhor Jesus Cristo.

Pr. Inerves

05.07.13 – O Especialista Jesus!

Paz de Cristo a todos!

“Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam.” Isaías 64.6
Depois de muitas horas tentando consertar minha impressora, gastando muita tinta e muito papel, cheguei à conclusão que não posso consertá-la, por mais que eu tente, pois o conhecimento que tenho hoje é insuficiente. Existem especialistas experientes em consertar esse tipo de equipamento que, sem desmontá-lo, já sabem o diagnóstico e até mesmo a solução, em poucos minutos.
Isso me fez lembrar que dentro de mim também há algumas coisas que por mais que eu tente consertar eu não consigo. Já houve mais coisas a serem consertadas, mas já levei ao especialista, O Espírito Santo, que as consertou.
Minha impressora vai mal, mas não penso em jogá-la fora, pois custou-me muitíssimo caro. Assim também o Senhor não deseja nos jogar fora, pois o preço da nossa vida foi Sua morte. Ele morreu por nós, para que nós pudéssemos viver. Ele pagou o preço do nosso conserto.
Todo homem, antes de entregar sua vida a Jesus Cristo, é “como o imundo”, segundo Isaías. Porém Cristo é o especialista que nos limpa e nos faz totalmente novos. Hoje, o tempo de nossa existência na terra, é o momento de deixarmos Cristo nos consertar.
Se Cristo te consertar, toda a tua vida estará em bom funcionamento. Não fique perdendo tempo com o que você não pode resolver. Deixe o especialista resolver.

Fraterno Abraço, em Cristo Jesus, Pr. Inerves

Quero um Culto em Minha Casa

Se você mora no Distrito Federal ou em Valparaíso/GO, e tem estado distante da igreja, entre em contato conosco e iremos até sua casa e juntos meditaremos sobre a Palavra do Senhor, oraremos e louvaremos ao Senhor.

Envie email para contato@batistajesuseavida.com.br ou ligue para o celular (61)8447-0690.
Que Venha o Reino do Senhor!!

Pr. Inerves – IGREJA BATISTA JESUS É A VIDA

O que vem depois da graça?

Li este artigo do Pr. Ricardo Barbosa na Ultimato Online e achei muitíssimo abençoador.

Boa leitura. Pr. Inerves (03/4/2013)


O que vem depois da graça?

Cresci ouvindo amigos de formação dispensacionalista afirmando que o tempo da lei passou e que agora vivemos o tempo da graça. Eles diziam que o Antigo Testamento, com suas leis e mandamentos, dera lugar ao Novo Testamento, em que tudo se resume no amor de Deus, um amor sem exigências, que nos aceita como somos; que o Deus justo e temível da antiga dispensação dera lugar ao Jesus manso e misericordioso da nova dispensação. Um tipo de evolucionismo divino.

O dispensacionalismo foi muito criticado e combatido. No entanto, o que vemos hoje é o seu reconhecimento, não apenas pelos que creem nas diferentes dispensações na história da salvação, mas, sobretudo, pelos cristãos pós-modernos, que rejeitam mandamentos, leis ou qualquer chamado à obediência. O que importa é o amor. É preciso sentir-se amado para então amar. É preciso sentir-se aceito para então obedecer. O problema é que nunca se sentem suficientemente amados ou aceitos.

No livro “Uma Força Medonha”, C. S. Lewis descreve um diálogo entre Ranson e Jane sobre casamento. Ela achava difícil confiar no marido porque sentia que já não o amava mais. Ranson então lhe diz: “A senhora não deixou de obedecer por falta de amor, mas perdeu o amor porque nunca tentou obedecer”. A relação entre o amor e a obediência é intensa e vital. Jesus também afirmou: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama” (Jo 14.21).

A ruptura que muitos cristãos fazem entre o Antigo e o Novo Testamento, entre lei e graça, entre mandamento e amor, compromete tragicamente a formação do caráter cristão. O processo que envolve o crescimento e o amadurecimento cristão requer obediência consciente e diligente. Uma passagem bíblica que expressa bem isto está em 2 Pedro 1.4-7: “[...] ele nos deu as suas grandes e preciosas promessas, para que por elas vocês se tornassem participantes da natureza divina e fugissem da corrupção que há no mundo [...]. Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude, à virtude o conhecimento; ao conhecimento o domínio próprio [...]”.

As promessas foram cumpridas em Cristo. O propósito de Deus para o ser humano foi revelado. O caminho do crescimento espiritual foi escancarado com a vida, morte e ressurreição de Cristo. Maturidade cristã é tornar-se participante da natureza divina, revelada em Cristo. É por causa disso que devemos abandonar a corrupção que existe no mundo e nos entregar, deliberadamente, às virtudes, ao domínio próprio, à perseverança e a tudo o que nos leva a ser semelhantes a Cristo.

É possível fazer isto sozinho? Não. Jesus afirmou: “[...] sem mim nada podeis fazer” (Jo 15.5). Somente a graça de Deus pode realizar isto em nós. Porém, se eu nada fizer, nada será feito. É aqui que a obediência e o amor se encontram na experiência da fé. Os mandamentos de Deus não são uma negação de sua graça e amor, são sua afirmação. É a obediência aos mandamentos que nos leva a experimentar o amor divino.

Pedro afirma que precisamos nos empenhar para acrescentar à nossa fé a virtude, o domínio próprio, a perseverança, a piedade, a fraternidade e o amor. Sou eu que tenho de me empenhar. A responsabilidade é minha. Ninguém fará isto por mim. Consigo fazer isto por conta própria? Não. Preciso da graça de Deus. Contudo, se eu não me esforçar para fazer, nada será feito.

A formação do caráter cristão requer uma experiência intensa e poderosa com a graça de Deus. Deus, em Cristo, nos revelou seu amor, cumprindo por meio dele todas as promessas. Fomos salvos, regenerados e transportados do império das trevas para o seu reino de amor, justiça e paz. O caminho foi trilhado por ele, ele é o primogênito da nova criação. Sua vida consistiu em fazer a vontade do Pai e realizar a sua obra.

A formação do caráter cristão requer a mesma obediência aos mandamentos de Deus. Um cristão passivo e apático jamais experimentará o real significado da graça divina e, mais cedo do que imagina, perceberá a fragilidade de seu amor por Deus. Não deixamos de obedecer a Deus por falta de amor, deixamos de amá-lo por não obedecer-lhe.

Fé e Amor, o caminho de sucesso para a igreja do Senhor

Nestes dias tenho lido bastante sobre a história da igreja. Isso tem me conscientizado de  que somos a continuação dessa história,  feita de muitas lutas, vitórias, desistências, erros e acertos, e que temos grande responsabilidade para o que no futuro alguém vai ouvir a nosso respeito.

 Primeiro Deus nos salvou para que fôssemos incluídos em seu corpo na terra, e depois nos levanta como igreja da nossa época (a todos os cristãos verdadeiros) para que proclamemos as suas maravilhas, o seu poder, o seu grandioso amor. Para que declaremos ao mundo que Jesus Cristo está vivo. Ele, Emanuel, o Deus que está conosco, o Senhor, que reina sobre sua igreja, que é Sua e de mais ninguém, e que não se confunde com nenhuma outra coisa nessa terra.

 O Senhor é maravilhoso porque faz coisas grandiosas, e deu à sua igreja autoridade para em seu nome também fazer coisas grandiosas. Tiago nos fala das prioridades “Cuidar dos órfãos e das viúvas e manter-se incontaminado do mundo”.

 Como igreja do Senhor não existe outra identificação senão o nosso testemunho com fé. Paulo nos diz que a fé trabalha por meio do amor, ou seja, sem o amor, não há fé verdadeira, e sem fé não há igreja. Não se trata de nos exibir, nem de sermos arrogantes, mas sim de manifestar pelo amor a verdadeira vida que recebemos do Deus que habita em nós, por meio do Espírito Santo.

Então, o que fazer para sermos parte da boa história da igreja?

Façamos tudo com fé e amor, pois isso é o que futuramente estará escrito de bom a nosso respeito (a igreja de nossa época), se não estiver no livro dos homens, com certeza estará no livro de Deus. Pois o que estiver fora disso é vergonha e vexame. Não terá valido a pena.

Tenha um ótimo dia, igreja do Senhor!!

Pr. Inerves

22/02/2013 – Fé e Amor, o caminho de sucesso para a igreja do Senhor

Nestes dias tenho lido bastante sobre a história da igreja. Isso tem me conscientizado de  que somos a continuação dessa história,  feita de muitas lutas, vitórias, desistências, erros e acertos, e que temos grande responsabilidade para o que no futuro alguém vai ouvir a nosso respeito.

Primeiro Deus nos salvou para que fôssemos incluídos em seu corpo na terra, e depois nos levanta como igreja da nossa época (a todos os cristãos verdadeiros) para que proclamemos as suas maravilhas, o seu poder, o seu grandioso amor. Para que declaremos ao mundo que Jesus Cristo está vivo. Ele, Emanuel, o Deus que está conosco, o Senhor, que reina sobre sua igreja, que é Sua e de mais ninguém, e que não se confunde com nenhuma outra coisa nessa terra.

Clique para continuar a leitura.

 

Novas tecnologias e sede de Transcendência

Jornal do Brasil
Maria Clara Lucchetti Bingemer*

As novas tecnologias trouxeram à humanidade um sem-número de mudanças comportamentais, físicas, mentais e existenciais A própria maneira de o ser humano entender e administrar sua corporeidade, sua subjetividade, sua identidade mais profunda e verdadeira hoje não pode prescindir da contribuição e da presença que estas novas tecnologias trouxeram ao cotidiano das pessoas. O telefone celular revolucionou a concepção de espaço. É uma extensão do próprio corpo humano e faz encontrável a pessoa móvel em qualquer tempo e lugar.

Não existe mais possibilidade de preservar a própria intimidade, pois em qualquer lugar onde se esteja o espaço pode ser invadido por um toque da campainha do celular, chamando a pessoa à realidade de que ela não tem mais como se esconder, a não ser desligando o aparelho. Nesse sentido, o isolamento e a solidão, em que eram e ainda são gestadas as grandes reflexões e contemplações que fizeram a humanidade caminhar ao longo de tantos milênios e séculos, encontram-se hoje sob novo regime.

O telefone celular, em uma casa de retiro por exemplo, permite que a pessoa fuja às recomendações do pregador e faça chamadas furtivas para a família ou os amigos, rompendo o silêncio que aquele ambiente, onde está por opção, pretenderia garantir. Por outro lado, a internet mudou radicalmente a concepção de tempo. Em questão de segundos pode-se falar e ser respondido para e por qualquer latitude e lugar do mundo e do universo. Pesquisas são feitas pela internet, bibliotecas acessadas. Fora os encontros e as salas de chat que, em tempo virtual mas não menos real, proporcionam às pessoas discussões temáticas, conversas íntimas, encontros que depois se desdobram no tempo real.

A rapidez com que essas novas tecnologias se fizeram parte do cotidiano de tantos e tantas, no entanto, traz também novas possibilidades e muitas vantagens , abrindo um sem-número de novos horizontes. Mesmo em termos de vida espiritual e de oração. Para as pessoas que, por exemplo, passam o dia na frente de um computador, este pode converter-se muitas vezes em capela. São cada vez mais numerosos os sites que oferecem orientação para a oração diária, com textos bíblicos, capelas virtuais, e mesmo a possibilidade de conversar com algum orientador que se disponha a receber consultas e dar conselhos para a vida espiritual através do mundo informático.

Da mesma maneira, o telefone celular pode ser uma preciosa ajuda para que alguma conversa ou consulta espiritual seja feita em questão de segundos, até mesmo quando as pessoas se encontram em países e mesmo continentes diferentes. Muitos pensadores nos têm alertado para os perigos e riscos de que estas novas tecnologias nos obliterem para as relações humanas mais profundas e mesmo nos conduzam a um pensar que terá muito de superficial e pouco de realmente refletido e assimilado. No entanto, cabe aqui o discernimento.

Sabendo usar as novas tecnologias, elas podem também ser um poderoso instrumento de ajuda à vida espiritual e até mesmo à missão. Pelo espaço cibernético podem circular textos, poemas, orações, enfim, materiais que, compartilhados em tempo recorde, farão bem a corações angustiados e espíritos abatidos. Poderão também oferecer novo atrativo às pessoas que buscam uma vida espiritual e desejam vivê-la intensamente ainda que em meio ao seu agitado cotidiano.

Como toda conquista humana, fruto da criação de Deus, deixemos que as novas tecnologias nos elevem o espírito e não o embotem. Que o fecundem e não o esterilizem. Assim, novos horizontes se abrirão para a vivência da relação com a Transcendência que se faz cada vez mais necessária e desejada nos dias que correm.

* Maria Clara Lucchetti Bingemer, professora do Departamento de Teologia da PUC-Rio, é também autora de vários livros, entre os quais ‘Crônicas de cá e de lá’ (editora Subiaco), que pode ser encomendado diretamente a ela pelo e-mail agape@puc-rio.br .

Link para o site do JB

A realidade dos cristãos da Coréia do Norte – Testemunho Chocante

Queridos,

 

Ter tudo ao nosso alcance não nos faz ser tudo que precisamos ser. Que Deus nos ajude a viver com simplicidade e gratidão por tudo o que Ele tem nos dado e tem feito em nós.

Que Ele nos ajude a cumprir a missão.

Tenha um ótimo dia.

 

 

04/12/2012 – O choro de Pedro

Saiu dali e chorou amargamente. Lucas 22:62.

Reflitamos um pouco sobre a frustração que Pedro experienciou de não conseguir segurar a barra de um amigo (sofrer com ele), diante de uma situação em que o amigo está sendo levado para a morte.

Pedro não conseguiu cumprir a promessa feita ao amigo, ele o negou. Antes disso, Pedro havia prometido: “Ainda que todos te abandonem, eu nunca te abandonarei! “, e em seguida Jesus respondera: “Asseguro-lhe que ainda esta noite, antes que o galo cante, três vezes você me negará”.  Mateus 26:33-34.

De fato, a Pedro só restou chorar. “Saiu dali e chorou amargamente.” Lucas 22:62

Homem nenhum seguraria essa barra, pois, na verdade, era Cristo quem estava assumindo naquela hora o sofrimento de seus amigos. Ele é quem estava se dando a morrer no lugar de seus amigos. Ele estava com isso demonstrando o quanto Ele ama a seus amigos e “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. João 15:13”.

Cristo morreu por nos amar, para que nós pudéssemos experimentar uma vida cheia de esperança. Uma vida em que possamos atuar fazendo aquilo que é semelhante ao que Ele faria estando aqui,e isso, claro, pelo Poder do Espírito Santo que Ele deixou aqui para nos ajudar a viver essa vida de paz e de tranquilidade, esperando sempre o grande e prometido dia em que Ele virá e nos levará eternamente para a morada que Ele adquiriu para nós com seu próprio sangue.

Na verdade, Ele nos comprou. Somos dEle.

Que Cristo seja tudo na tua e na minha vida.
Pr. Inerves

19/11/2012 – Crer e Partir

Olá amigo ou amiga, gostaria de compartilhar algo simples. Trata-se de um procedimento que devemos adotar sempre em nossas vidas. Abaixo copiei um texto bíblico que ilustra esse procedimento, um procedimento de fé.

João 4.47 – 4.53
Dirigiu-se, de novo, a Caná da Galiléia, onde da água fizera vinho. Ora, havia um oficial do rei, cujo filho estava doente em Cafarnaum. 47 Tendo ouvido dizer que Jesus viera da Judéia para a Galiléia, foi ter com ele e lhe rogou que descesse para curar seu filho, que estava à morte. 48 Então, Jesus lhe disse: Se, porventura, não virdes sinais e prodígios, de modo nenhum crereis. 49 Rogou-lhe o oficial: Senhor, desce, antes que meu filho morra. 50 Vai, disse-lhe Jesus; teu filho vive. O homem creu na palavra de Jesus e partiu. 51 Já ele descia, quando os seus servos lhe vieram ao encontro, anunciando-lhe que o seu filho vivia. 52 Então, indagou deles a que hora o seu filho se sentira melhor. Informaram: Ontem, à hora sétima a febre o deixou. 53 Com isto, reconheceu o pai ser aquela precisamente a hora em que Jesus lhe dissera: Teu filho vive; e creu ele e toda a sua casa.

Notemos a atitude desse homem, ele creu na palavra de Jesus e partiu. O homem cujo filho estava doente tomou a atitude que todos nós temos que tomar, crer e partir. Não devemos ficar parados no meio do caminho, sem esperança por causa daquilo que pode acontecer conosco ou com nossa família ou ainda com o mundo inteiro, aos olhos humanos. O que deve mover nossa vida são as possibilidades de Deus e não as nossas. Em Deus temos uma esperança e um futuro (Jr. 11.12; Sl. 46.2-3)

Creia e viva!! Que O Senhor Jesus seja a força a mover tua vida!

Pr. Inerves

01/11/2012 – O casamento de José e Maria, Um Casamento Modelo

Um certo homem, morador da Galileia, nascido na região da Judeia, estava noivo de uma certa moça virgem chamada Maria (acredito que ele a cortejava com compromisso certo, conforme o costume da época).

Vivia José sua vida, trabalhando, quem sabe fazendo os preparativos para casar-se com aquela que seria sua mulher, mas certo dia algo aconteceu que o deixou preocupado: Maria achou-se grávida  (Mt. 1.18), sem que eles tivessem se relacionado.

José, ao vê-la grávida, ficou desorientado, não sabendo direito o que fazer. Por ser um homem justo que não queria expor Maria, decidiu, a princípio, deixá-la secretamente. Sem ninguém perceber, José sairia pela porta dos fundos e não voltaria nunca mais. Quando Maria o procurasse em sua casa, ele não estaria mais lá.

Mas Deus tinha outros planos para esse casal. Enviou a José um anjo que lhe disse “não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo” (Mt. 1.20). Então José, após esse sonho, casou-se com Maria, recebendo-a por sua esposa.  Provavelmente José já tinha se preparado para assumir a condição de marido, e o anjo só veio fortalecê-lo na sua primeira decisão. Por isso cremos que esse casamento durou até que a morte os tenha separado, pois o menino gerado pelo Espírito Santo no ventre de Maria ficou conhecido como o filho do carpinteiro.

Se você tem dúvidas sobre manter ou não o seu casamento, saiba que Deus é o maior fiador da aliança entre você e seu cônjuge. Por meio da sua fé (não no pensamento apenas, mas nas atitudes que demonstram essa fé), você pode alcançar o que parece impossível aos homens. Faça uma análise de si mesmo(a) e veja se há algo que você possa fazer, pois Deus fará o que for impossível.

Tenha uma ótima vida e um casamento abençoado.

Pr. Inerves

26/09/2012 – Segue-me

E Jesus, passando adiante dali, viu assentado na recebedoria um homem, chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu. Mateus 9:9.

Olá, prezado ou prezada, que Cristo mova tua vida!!
Ao ler este texto, algo que me veio à mente foi a pessoalidade do chamado de Jesus a Mateus, um publicano, assim como Zaqueu, odiado e desprezado por muitos, mas enxergado por Jesus. O Senhor viu uma pessoa carente, um coração necessitado, alguém que precisava realmente conhecer seu verdadeiro altíssimo valor, reconhecido só por quem realmente sabe avaliar. Afinal de contas, alguns anos depois até por ele daria Sua vida.
A reação de Mateus àquele “segue-me” deve ter sido semelhante à de um jogador de futebol medíocre, de um time perdedor, famoso perna-de-pau, que, após ser observado pelo dono de um time como o Barcelona, numa partida também sem brilho, é chamado a compor a equipe das estrelas. Ele ouve “Mateus, venha jogar no meu time!”. Ele olha pra trás para ver se estão falando com outra pessoa, mas só há duas pessoas, o chamador e o chamado, mas ainda assim ele diz: “quem? eu?”.
Você já parou para pensar que precisamos de um olhar acima do nosso para percebermos nosso real valor e utilidade?
Senhor Jesus, é um grande prazer jogar no teu time. Sei que essa equipe brilhará sempre e nunca perderá. Mantém-nos firmes em teus propósitos. Amém.
Aceite o chamado. Siga a Cristo. Experimente conhecer o real valor de tua vida que só Jesus reconhece.

Um santo abraço.
Pr. Inerves

23/9/2012 – Servindo a Jesus por Gratidão e não por Obrigação

“Entrando Jesus na casa de Pedro, viu a sogra deste que estava de cama e com febre. E tocou-lhe a mão, a febre a deixou, ela se levantou e O servia.” (Mt. 8.14-15).

Alguém, com um raciocínio que desprezasse o caráter e a missão de Cristo, diria que ele era um aproveitador e egoísta, afinal de contas, como poderia ser servido por alguém que mal acabara de ser curado por meio da sua oração, já que ele não fez mais do que orar. Diria ainda, “ele orou para ela ficar boa foi para poder servi-lo naquele momento. O certo seria ele servi-la enquanto ela estava doente e não permitir que ela fizesse qualquer coisa até ficar boa.”.

Mas quando atentamos claramente para a missão de Cristo, que é anunciar boas novas aos pobres, liberdade aos cativos, dar vista aos cegos e por em liberdade os oprimidos (Lc. 4.18), vemos que Ele não quis explorar a mulher recém-curada, muito pelo contrário, ele deu a ela uma tremenda oportunidade de poder ser grata a Deus e experimentar em si mesma o caráter de Cristo, servindo-O naquele momento, assim como ele veio para “servir e dar sua vida em resgate por muitos” (Mc. 10.45). Só quem já ficou doente sabe que o mal estar da enfermidade não é nunca moeda mais valiosa que uma vida saudável e operante. Para o doente, ficar são e servir é viver, pois a doença é uma quase morte.

Uma ação de Cristo na nossa vida não tem fins apenas imediatistas, Ele está trabalhando a longo prazo, quer dizer, a infinito prazo, pois o que Cristo faz em nós tem reflexos por toda a eternidade. Jesus disse: “ mas o que beber da água que eu lhe der jamais terá sede. Mas a água que eu lhe der virá a ser nele fonte de água, que jorrará até a vida eterna.” (João 4:14). Ele não veio para manifestar-se na vida das pessoas apenas em um momento e depois desaparecer. Ele veio para ficar, veio para fazer parte da nossa vida por completo. A obra dele na vida daquela mulher não estaria começando nem terminaria com aquela cura.

Outro exemplo semelhante (liberto para servir) aconteceu com o endemoninhado gadareno (Mc. 5.1-20). Esse homem sofria com muitos espíritos malignos, mas Jesus de todos eles o libertou, permitindo que entrassem nos porcos, que caíram em um precipício e morreram. Depois disso, paradoxalmente, as pessoas disseram para Jesus se retirar da sua cidade. Porém, a pessoa que perfeitamente entendeu o que acontecera, o antes sofredor, pediu que Jesus o deixasse ir com ele. Mas o Senhor não permitiu, dizendo que ele deveria ficar e contar às pessoas o que acontecera a ele. Ficando na cidade, o homem falaria de Jesus não apenas com palavras ou notícias a seu respeito, mas pessoalmente, com sua nova vida em Cristo.

Novamente fica claro que o propósito de Cristo ao dar-nos a vida é que façamo-la evidente, isto é, ele quer que mostremos quem somos e porque somos, pois isso revela aos outros quem ele é. Sem ele nada somos. De nossa parte precisamos reconhecer o vivo e efetivo valor de tudo o que ele fez e faz por nós, que não é um simples fato isolado na história, nem produz apenas palavras em nossos lábios. Tudo isso é, verdadeiramente, uma vida operante, “poder de Deus”. Somente assim serviremos a ele de verdade, por profunda gratidão, e não por obrigação.

Que Cristo com Seu Poder mova nossas vidas.

23-09-2012.

Pr. Inerves José

20/9/2012 – Os defensores de Deus

Porém Joás disse a todos os que se puseram contra ele: Contendereis vós por Baal? Livrá-lo-eis vós? Qualquer que por ele contender, ainda esta manhã, será morto. Se é deus, que por si mesmo contenda; pois derribaram o seu altar. Jz. 6.31

Este verso acima é parte de um texto que se refere Gideão, um homem que derrubou os altares do seu pai, por ordem de Deus (Jz. 6.25-26) e edificou um altar ao Senhor Deus no mesmo lugar.
Por causa disso os religiosos de Baal se levantaram para matá-lo. Porém, em meio a isso um seguidor de Baal, o dono do altar, pai de Gideão, sabiamente retrucou “Se é deus, que por si mesmo contenda”.
É natural do ser humano querer ser a justiça de Deus. Certa vez Jesus estava indo para Jerusalém, passando por Samaria, e os moradores de Samaria, ao perceberem que ele estava indo para Jerusalém, não lhe deram pousada. Tiago e João, querendo resolver as coisas pelo Senhor Jesus, disseram a ele: “Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez?”(Lc. 9.54), e Jesus logo disse para eles que ele tinha vindo para salvar e não para destruir as pessoas.
Não importa a religião de um homem, se ele manifestar esse senso de “justiça”, com certeza vai querer valer-se do poder “sobrenatural” que a sua religião lhe confere, para atribuir a Deus sua lógica pessoal de justiça, ou vai até mesmo querer buscar ser a própria justiça de Deus, empunhando armas.
Nós, cristãos, precisamos estar atentos a essa realidade, pois é comum pessoas dizerem “Deus vai pesar a mão”, “isso é o dedo de Deus”, enfim, Deus vai fazer isso ou aquilo.
Advogamos a causa em prol de Deus, como se ele fosse indefeso e não pudesse se defender, como se alguém dissesse “Deus, não deixe barato!”.
Precisamos lembrar-nos de que ninguém faz o bem por si mesmo(Rm. 3.12) e que só Deus faz o bem. Se Cristo manifesta sua presença em minha vida, por meio do Espírito Santo, posso fazer um bem, caso contrário, minhas ações serão condenáveis como a de qualquer pessoa que diz que não crê em Deus. Ou seja, todo bem genuíno é essencialmente manifestação da ação de Deus, para que a Glória seja sempre de Deus.
A Palavra nos dá suporte a reprovarmos as obras de alguém, se essas não estão de acordo com a palavra de Deus, mas não podemos dizer a ninguém “Deus fará isso ou aquilo a você”, pois Jesus disse “Não julgueis, para que não sejais julgados.”(Mateus 7:1), tampouco podemos querer fazer alguma coisa a alguém, pretendendo com isso dizer que “estamos fazendo a esta pessoa o que Deus faria”. Só Deus pode julgar alguém e exercer contra essa pessoa Seu Santo Juízo.
Que o Senhor Jesus seja A Vida em você hoje.

Pr. Inerves

20/09/2012.

Celebração 7 Anos de Igreja Batista Jesus é a Vida

Neste ano que a Igreja Batista Jesus é a Vida completa 7 anos de formação, nós nos alegramos muito por tudo o que Deus fez por nós e por meio de nós.

Se fôssemos contabilizar as oportunidades que tivemos de fazer diferença no local onde fomos colocados por Deus, contaríamos como se contam as estrelas no céu.

Podemos sim destacar a grandiosa misericórdia de Deus por nós, que tem nos conduzido de forma sempre surpreendente por toda a nossa caminhada. Sabemos que Seus planos já nos acompanhavam muito antes desses 7 anos.

Queremos fazer uma grande festa de gratidão ao Senhor. Não como um grupo de cristãos fechado, mas em união com muitos irmãos, honrando ao nosso único Deus, Rei dos Reis e Senhor dos Senhores.

A você que sente um chamado fortíssimo de Deus a se entregar a Ele, declaramos que essa é uma grande oportunidade de, num momento festivo, você se aproximar mais de Deus, já que muitas pessoas só o buscam em tragédias ou momentos de angústia, não querendo dizer que isso seja ruim, pois encontrar a Deus é sempre bom.

Convidamos também você que tem andado com ele, pertinho dele.

Você é nosso convidado para essa festa. Não fique de fora dessa.
Te esperamos lá.

24-08-2012 – Nós é que precisamos de Deus!


24-08-12 – Olá irmãos e irmãs, Palavra abençoada que recebemos ontem em Ceilândia sobre nos humilharmos na presença do Senhor. Uma frase que me marcou foi “Deus não precisa de nós, nós é que precisamos dEle”, pois reconhecemos que o Senhor é autoexistente. Somos feitura dele (Ef. 2.10), “ nele vivemos, e nos movemos, e existimos” (At., 17.28), como diz Paulo. O texto utilizado foi o de Lucas 18, a partir do verso 14 (sugiro a você que leia). A mensagem tratava de irmos à presença de Deus por meio da oração devocional, não para cumprirmos um ato religioso, mas porque precisamos dEle, e reconhecemos isso.

Que você e eu possamos nos lembrar antes de tudo que não vamos a Ele porque queremos, mas sim porque precisamos dEle. É possível que o dia já tenha quase chegado ao fim, mas ainda é possível você se lembrar disso “eu é que preciso de Deus”, sabendo que Deus não nos recebe como um político recebe um cidadão necessitado de favores, Ele nos recebe como Pai, querendo nos dar a mão, andar conosco e mudar toda a nossa história.

Diante de toda e qualquer circunstância, tente lembrar, Ele vai te receber bem, não fique receoso,  lança-te na presença do Deus amoroso, que não é como os homens, Ele é sumamente atencioso e bondoso. Aprendamos com a história do filho pródigo, que não fazia ideia do quanto seu pai o amava, e foi para a casa do pai querendo ser tratado como um empregado, mas o amor do Pai tinha mais para ele (Lc. 15.11-32). Ele é nosso Pai. Deus tem muito mais para você, bem mais do que você possa imaginar.

Graça e Paz do Pai sejam com seus filhos.

Pr. Inerves

31-07-2012 – Ninguém morreu, mas estou de luto!

Oi gente, Paz de Cristo! Leia primeiro o texto abaixo please.
Só nos cabe entrar no facebook, twitter, gravar vídeos p/ youtube, pintarmos os cabelos (principalmente as mulheres  rsrsrs), usar bancos online, tirar fotos com celular (eu não me animo, tirar foto só por tirar… mas…), usar GPS (Ana Regina sabe usar mais que eu), comprar livros digitais, fazer cursos pela internet (inclusive teremos que bolar isso p/ formar obreiros nesta igreja, já que queremos nos espalhar no mundo né?), etc. Telefone não é mais só telefone…
 
Graças a Deus, que Ele não muda, nem a sua Palavra. Ufa! Ainda bem…
Mas realmente concordo com o autor abaixo, pois viver um saudosismo passadista é o mesmo que
não viver o presente com esperança no futuro.
Um abraço a todos, Régina, pra., para cumprir um propósito neste tempo que se chama Hoje!
 
Ninguém morreu, mas estou de luto Guilherme Ávilla Gimenez
Publicado em 24.07.2012
Conheci uma senhora, viúva há mais de 20 anos, que andava vestida de preto, manifestando seuluto. Como ela era a mãe de um grande amigo, tive a oportunidade de conversar com ela várias vezes e, em quase todas, ela falava do falecido marido. Nutria um amor tão grande por ele, que parecia que ainda estava vivo. Ela falava de suas preferências, lembrava de eventos marcantes de sua vida e quase sempre, ao final das narrativas, ela chorava, dizendo da saudade que sentia.
Pelo que me lembre, nunca vi aquela mulher feliz. As poucas vezes que ela sorria, era quando falava do falecido marido e dos momentos em que viveram juntos. Cheguei à conclusão de que aquela mulher estava presa ao passado de tal forma que não conseguia se alegrar com o presente. Na verdade, ela não vivia o presente. Todos seus pensamentos estavam relacionados ao passado. A questão não era nem a saudade, mas sim a impossibilidade que ela encontrava em seguir em frente, superando a dor e reconstruindo sua realidade.
Muitas pessoas se comportam como aquela senhora. Estão de luto, não necessariamente por uma pessoa, mas por um tempo, uma época específica que não voltará mais. Suas alegrias sempre estão ligadas ao passado e, de certo modo, sua conversa sempre remete ao que aconteceu há algumas décadas. Toda a motivação está ligada ao que foi feito, como foi feito e em nome do que foi feito. Estas pessoas são capazes de narrar com exatidão períodos já vividos, e podemos ver um brilho em seus olhos cada vez que elas repetem os mesmos fatos.
Esse luto é saudável enquanto experiência. Mas se torna um verdadeiro entrave para novas conquistas quando se estende por toda a vida. O presente e o futuro são desprezados e o passado acaba se tornando a única referência daquilo que é bom, proveitoso e ­- no caso da igreja – cristão ou espiritual. Esse luto faz ressuscitar frases do tipo “não se faz maisigreja como antigamente” e outras. É bem verdade que muita coisa abençoada aconteceu e algumas ainda sobrevivem. Mas outras, infelizmente, já se transformaram em óbitos em nossa estrutura eclesiástica ou mesmo em nossa sociedade.
O luto pelo tempo, como qualquer luto, tem suas manifestações. A tristeza é a mais conhecida. Mas existe também a indiferença. Ela provoca um olhar frio sobre o presente e futuro, tenta negá-los de todas as formas e, se não conseguir, chegará ao cúmulo de assassiná-los com palavras ou ações que podem, inclusive, promover problemas graves para a igreja. Esse luto pode se transformar em agressividade e também promover apelos emocionais no sentido de resgatar o “defunto”. Poderíamos comparar isso com uma viúva que mantém um lugar à mesa para o falecido marido e age como se ele estivesse ali. Ele não está lá fisicamente, mas emocionalmente está para ela!
De certo modo, todos nós vivemos um luto por algo do passado que marcou nossa história positivamente. Eu mesmo me lembro de coisas que foram tão importantes na minha igreja de infância. Lembro-me de canções, programações e até mesmo um modelo deigreja que funcionava tão bem. Mas simplesmente esse tempo não volta mais e aquelaigreja só existe na minha mente. A história muda e com ela muita coisa também vai mudando, queiramos as mudanças ou não.
O mais importante em todo esse processo de luto é encarar os fatos na dimensão real e admitir que muita coisa não volta mais. Não acontecerá mais. Já se tornou passado. Honramos em nossa memória o que já se passou. Praticamos o que ainda pode ser usado como estratégia do próprio Espírito Santo para nossa vida. Mas deixamos no passado o que já morreu. Os vídeos em VHS e os álbuns de fotografia trarão à nossa mente tempos bons, mas que não voltam mais. E, como bem disse o sábio em Eclesiastes, “há tempo para tudo”. Tempo para nascer, mas também tempo para morrer. Passado o luto natural, sigamos em frente, vibrando com tantas coisas novas que nascem e nos alegram sobremaneira.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site
http://www.institutojetro.com/

O luto pela Igreja do passado

Baralho: simbologia e comportamento

Baralho: simbologia e comportamento – Rodolfo Garcia Montosa
Publicado em 09.07.2012 no site www.institutojetro.com
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas; todas são lícitas, mas nem todas edificam.”   1 Coríntios 6.12; 10.23
Joguei muito baralho em minha adolescência. Não digo que não seja agradável e divertido. Contudo, quando tomei consciência do que passarei a compartilhar, decidi não mais me envolver com esse tipo de jogo que, a princípio inofensivo e distrativo, tem uma simbologia implícita e pode afetar comportamentos explícitos.
Um pouco sobre a simbologia
O verbo baralhar, ou embaralhar, significa meter a desordem em; desordenar; andar às bulhas ou em contestações; misturar-se; amotinar-se. Daí nasce o substantivo baralho, que traz o conceito de confusão, conflito, desordem.
As cartas do baralho possuem uma simbologia com intencional significado espiritual, muito embora sua precisa origem esteja carregada de mistérios e perca-se na história da humanidade. Segundo Win Malgo, o baralho mais comum dos dias de hoje foi criado no ano de 1392, para uso pessoal do rei Carlos da França, quando este sofria debilidade mental.

O criador das cartas era um homem degenerado e mau, que escarnecia de Deus e de seus mandamentos. Para sua criação maligna ele escolheu figuras bíblicas: o rei representa o diabo, a dama representa Maria, a mãe do Senhor. Assim, de modo blasfemo, fez do Senhor Jesus Cristo um filho de Satanás com Maria. Copas e ases representam o sangue de Jesus, o valete  o próprio Senhor. Paus e outros símbolos representam a perseguição e destruição de todos os santos. Seu desprezo pelos dez mandamentos foi expresso pelo número dez das suas cartas.

Mas a simbologia vai além. A origem da palavra naipe em português e espanhol vem do hebraico naib que quer dizer feitiçaria. A intenção esotérica tem sido comumente utilizada por cartomantes que o utilizam para prever o futuro e em diversas práticas de ocultismo. Dizem que cada detalhe tem um propósito: 13 cartas por naipe, mesmo número de ciclos lunares em um ano; preto e vermelho simbolizam dia e noite; 52 cartas no total, representam o número de semanas em um ano; 4 naipes correspondendo às 4 estações do ano; somando todos os valores das cartas, mais um que se atribui a um coringa solo, o resultado é 365, mesmo número de dias no ano.
Um pouco sobre o comportamento
No primeiro momento, é só brincadeira e diversão. Logo nascem as conversas tolas, mexericos, bisbilhotices sobre a vida alheia. O privado do outro torna-se a pauta: você sabe da última?
Os que se aprofundam pelo caminho das cartas facilmente tornam-se viciados nessa prática. Mesmo que só para diversão, passam a praticá-la semanalmente, a cada dois dias, ou até diariamente. Mal esperam a hora chegar do carteado. Abandonam seus relacionamentos, ficam desatentos ao que se passa ao redor, pois estão fixos na “diversão”.  Não percebem o  distanciamento progressivo da família e da própria vida.
Em termos gerais, um jogador de cartas é conhecido popularmente por ser manhoso, especulador, hipócrita, mentiroso, que camufla suas intenções, esconde seu jogo, suas cartas. Um golpista não confiável, que busca seus próprios interesses. Ao longo de seu desenvolvimento no mundo das cartas – e é evidente que não é só o baralho que capacita essas “virtudes” todas – aprendeu a adivinhar o jogo do adversário, buscando derrubá-lo em todo o tempo, ainda que com mentira, embuste, blefe, dissimulação.

Aprende a fingir, suprimir, dar a entender o que não é verdadeiro, estabelecendo uma cumplicidade com o parceiro em não revelar o “roubo” do outro. Entra em conluio para prejudicar os outros,  maquinando tramas para vencer. Não importam os meios, mas o fim. Tudo pelo crescente desejo insaciável de vencer, pois ninguém joga para perder.

O último estágio é quando entram as apostas no pedaço. De um jogo inocente, ou pelo mero prazer de ganhar, nasce um jogo de azar. A palavra azar é apropriada, pois é má sorte, infortúnio, enguiço, infelicidade. As apostas podem ser uma peça de roupa a ser tirada, ou dinheiro. O caminho se aprofunda e sai totalmente do controle do jogador. Torna-se escravo compulsivo e obstinado do vício e do sistema. Com a ilusão do ganho fácil, muito arruinaram rapidamente as riquezas conquistadas duramente pelas famílias ao longo de décadas. Junto com a jogatina, nascem a dependência química e muitas outras desgraças fáceis de serem testemunhadas ao redor na sociedade.
Por essa breve reflexão, compreendi que o jogo de baralho não convém, nem edifica, razão pela qual não me deixarei dominar por ele. Existe muita alternativa mais saudável para nos divertirmos sem tantos riscos. Divirta-se com consciência!

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

O inimigo está na internet

17-05-2012. Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;
1 Pedro 5:8.
Queridos irmãos e irmãs, gostaria de chamar sua atenção para algo que se não vigiarmos não perceberemos. O inimigo, desde o início da vida do homem na terra, tem se levantado para destruir a alma dos homens. Na atualidade, com a internet e a propagação das redes sociais,  estamos diante de relacionamentos em ambientes virtuais, porém a realidade espiritual não é virtual, mas sim real, tangível, visível. Os danos causados à alma pela exposição às armadilhas, sofismas e enganos virtuais são reais, são visíveis e conduzem até mesmo à destruição de um projeto de família, de profissão, enfim, de uma vida saudável.
A verdade é que o diabo também está na net. Ele tem levantado um exército de colaboradores que com suas mensagens textuais, músicas, fotos e vídeos tem arrastado milhões de pessoas para o abismo. Diante desses desafios precisamos aprender a navegar na internet para não sermos levados pela correnteza.
Existem ferramentas de limitação de conteúdo (você sabia que no youtube existe uma possibilidade de utilização segura que filtra boa parte de vídeos que não interessam a nós cristãos?). Quanto aos pais, existem ferramentas de proteção familiar, onde os pais podem bloquear sites ou conteúdos não recomendados para as crianças. Portanto, para navegar nessas águas turbulentas é preciso ter cuidado. Com certeza existem boas coisas para se ver e fazer na internet, cabe a nós buscá-las.
Como filhos de Deus, devemos buscar sempre ter uma atuação ativa na internet. Devemos enviar mensagens textuais, vídeos, músicas etc  que ajudem as pessoas, que construam boas fortalezas na vida delas, livrando-as das influências negativas. Assim também estaremos ajudando-as a usarem bem o seu tempo.
Senhor, pedimos-te proteção contra todo ladrão de nossos sonhos, todo ladrão de vidas, todo vírus espiritual instalado na internet para a destruição de nossa alma e nosso bom relacionamento contigo e com os homens. Ajude-nos a fazermos o melhor uso possível da internet e de suas ferramentas, e a sermos propagadores das coisas maravilhosas que o Senhor tem liberado sobre a terra para abençoar a vida dos homens. Em nome de Jesus.
Pr. Inerves

17/04/12 – Dois grandes erros que cometemos

Baseado em Jeremias 2: 13
Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm águas.
Estes são dois grandes males (erros) que as pessoas cometem contra Deus:
·         O primeiro erro que alguém comete é – DEIXAR O SENHOR – O MANANCIAL DE ÁGUAS VIVAS.
Manancial é uma fonte de águas abundante – Jesus é este manancial cheio de vida abundante para nós.
Deus nos criou para estar perto dele, em comunhão com ele. Deus nos criou para sua glória e para fazermos sua vontade,” bebendo de suas águas.”
Mas muitos se rebelam, deixam a presença de Deus, escolhem se afastar de Deus, deixam o Senhor, o manancial de águas vivas.
Diz a Palavra:
Romanos 3:23 Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;
Salmo 107:11 Porquanto se rebelaram contra as palavras de Deus, e desprezaram o conselho do Altíssimo.
 
O desejo de Deus é que todos voltem a ter comunhão com Ele. O próprio Deus nos dá todo recurso necessário para que isso aconteça – JESUS É O CAMINHO DE VOLTA PRA DEUS. Se você tem deixado o Senhor, volte-se para Ele o mais rápido que puder, não despreze a presença de Deus.
João 3:16 – Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
I João 4 :15 – Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados.
 
·         O segundo erro que alguém comete é – CAVAR PARA SI CISTERNAS ROTAS – QUE NÃO RETEM ÁGUAS
Uma cisterna pode ser um poço ou um reservatório de águas da chuva.
Roto significa – esburacado, maltrapilho, coisa velha, que não presta.
Quando alguém cava para si uma cisterna significa querer – VIVER UMA VIDA INDEPENDENTE DE JESUS
Uma vida longe de Deus é uma vida amarga, é como um poço vazio, seco, cheio de entulhos, não presta pra nada, não retém águas, pois está esburacado.
De acordo com a Palavra esta pessoa vive cheia de muita coisa que não presta, porém está sem as águas que vem do manancial que é o próprio Senhor Jesus.
Primeiro a pessoa deixa o Senhor, aí se sente vazia, então tenta preencher seus vazios, seus poço que é o seu coração com muitas coisas: Diversão, entretenimento, os prazeres deste mundo, fazem o que der na cabeça. (Essas são as águas do mundo) mas, continuam vazias, são poços rotos, esburacados, buscam ser felizes, buscam alegria, buscam riquezas, buscam paz, mas seus esforços são em vão, Porquê? Não existe vida longe de Jesus.
A pessoa pode se esforçar muito, dedicar muito tempo, porém, tudo é vão se não tem Jesus, nada faz sentido se não tem as águas vivas.  O que dá sentido a vida de alguém é ser cheio da presença de Deus.
 
Mesmo hoje muitas pessoas deixam o Senhor, talvez até experimentaram um dia da salvação, um dia estiveram junto a Ele, junto ao manancial de águas vivas, mas o deixaram. Estes são chamados de desviados. Porém há pessoas que estão até dentro da igreja mas também tem deixado o Senhor e já cavaram para si cisternas rotas, que não retém águas.
Toda vez que alguém quer viver INDEPENDENTE DE DEUS está cavando para si um poço roto que não presta pra nada, não retêm água. Vive uma vida de sequidão espiritual.
Que o Senhor tenha misericórdia do seu povo. Precisamos sempre estar junto ao Senhor, ser dependente de suas águas. Precisamos nos voltar pra Ele.
 
EXISTE UMA SEDE NO INTERIOR DE CADA PESSOA QUE SÓ É SACIADA NA FONTE DAS ÁGUAS VIVAS – JESUS
PRECISAMOS APRENDER A VIVER NA DEPENDENCIA DE DEUS. SACIAR A NOSSA SEDE SOMENTE NA FONTE.
 
Ser dependente de Jesus é:
·         Saber que nada poderá nos separar do amor de Cristo –nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura. Esse amor está em Cristo Jesus nosso Senhor. ROMANOS 8
 
·         Saber estar abatido, e também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas ser instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Saber que podemos todas as coisas em Cristo que nos fortalece. FILIPENSES 4:12 e 13
 
·         Lançar sobre Ele toda a nossa ansiedade, porque ele tem cuidado de nós.  I PEDRO 5:7
 
O Manancial das águas vivas está a nossa disposição, existe muita água na Fonte, tem águas para todos….
Não deixe Jesus, não cave um poço. Não cometa esses dois grandes erros! Abra mão de todo o seu esforço, de todas as suas forças e venha se saciar em Jesus.
Pra. Débora

10/04/12 -Como Fazer o que Sabemos que Deve ser Feito?

Deus ordenou ao casal do Éden que comesse de todas as árvores, mas não comesse da árvore do conhecimento do bem e do mal. Deus não impôs ao casal uma tarefa difícil, mas submeteu-o a uma condição a que todos nós estamos submetidos que é saber o que deve ser feito.

Muitas vezes sabemos o que deve ser feito, pelas ordenanças e mandamentos que Ele nos deixou na Sua Palavra, pelos conselhos que recebemos de alguém, mas isso não é suficiente para transformarmos isso em atitudes.

Existe um passo que é Fazer o que Sabemos que deve ser feito.

Tenho meditado nesses dias sobre isso, e creio mesmo que Deus tem me trazido uma iluminação nesse sentido para que eu consiga fazer o que deve ser feito, e ajude você também a fazê-lo. A palavra é comprometimento. O sentido é ter uma agenda para Deus.

O mundo carece de compromisso, pois facilmente nos comprometemos com tudo aquilo que signifique uma expectativa de alegria, conforto e prazer. Ou então, estamos fechados com tudo aquilo que não perturbará nossa rotina.

Creio que o Senhor não nos aceita, se não o aceitamos. Ele está totalmente comprometido conosco, pois envia-nos a luz para o dia, mantendo-nos acordados, e a escuridão para a noite, para dormirmos. Envia-nos sempre o ar que respiramos, este nunca nos falta. Envia-nos a fome juntamente com o alimento para a hora certa.

Precisamos também assumir esse tipo de compromisso com Deus, com hora marcada. Que tenhamos hora certa para tudo diante de Deus. Hora para orar, hora para ler a sua palavra, para evangelizar, de modo que nosso tempo seja dividido em vários compromissos com Deus, já que dEle é todo o nosso tempo.

Se não fizermos isso, não conseguiremos mantermo-nos comprometidos com Ele, pois já nascemos com hora marcada para tudo aquilo que nos satisfaz. Compromisso com Deus significa antes de tudo descompromisso com outras coisas.

Não apenas “fique” com Deus, mas tenha um relacionamento sério, um casamento com Ele.

Marque seu tempo, marque seu dia, marque sua hora. Este é o mover dEle para Sua Igreja. Entre nessa!!

Pr. Inerves José

19/03/2012 – Por que estais dormindo?

 Por que estais dormindo?

E disse-lhes: Por que estais dormindo? Levantai-vos, e orai, para que não entreis em tentação.” Lucas 22:46

Esta foi uma pergunta feita por Jesus aos seus discípulos no Jardim Getsêmani, que ao invés de estarem orando, foram dormir. Aquele era um momento de muita agonia para Jesus, pois em pouco tempo ele seria crucificado. Ele sabia de tudo que estava por acontecer. Sabia que o plano de Deus era perfeito, sem falhas, sua morte era a única forma de salvar a humanidade perdida. Por isso Jesus foi orar, submetendo-se inteiramente à vontade de Deus.

Jesus esperava que os seus discípulos o apoiassem em oração. Ele não queria orar sozinho. Graças a Deus que mesmo sozinho, sentindo agonia, suando gotas de sangue Ele orou e com certeza teve da parte de Deus todo o conforto que precisava receber.

Fico me perguntando o que teria acontecido na vida daqueles discípulos se naquele momento ao invés de dormir, tivessem se juntado a Jesus para orar. O que eles teriam experimentado? O que Deus teria falado com eles? O que eles perderam?

Por que estamos dormindo, muitas vezes, na hora em que devíamos estar orando? Orai em todo o tempo, diz a palavra do Senhor em I Tes. 5.17. Estamos vivendo os últimos dias, e são dias difíceis, não dá pra viver uma vida acomodada, não dá pra viver sem orar.

Vamos orar juntos como igreja! Vamos orar também no nosso quarto, a sós com o Senhor! A falta de oração e vigilância nos faz vulneráveis as tentações do inimigo. Precisamos nos levantar do comodismo, da frieza espiritual, do desânimo, e orar. O que Deus tem preparado para nós? O que Deus tem para nos dizer? Só iremos descobrir; se em oração, nos submetermos à Sua vontade.

Pra. Débora

Sem memória

“De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou, viverá.” (Ezequiel 18:22 ARA)

Nosso Deus não é burro nem analfabeto, Ele conhece as Escrituras e não apaga de Sua mente o que já se passou. Ainda assim, este versículo ensina que não haverá lembrança do pecado (transgressão) daqueles que genuinamente se arrependem e se convertem dos seus maus caminhos.

É interessante, pois isso é uma decisão do coração do Pai. Ele nunca mais menciona, nunca mais traz à lembrança, nunca mais nos acusa. Eu fico olhando determinadas situações, por exemplo, em uma briga de casais, quando voltam-se às acusações antigas, como se fossem sementes para serem semeadas em tempo mais oportuno. Se o Pai Celestial não é assim, também nós não devemos ser. Por mais doloroso que seja o pecado, o amor cobre multidão de erros e permite que o coração de Deus abra mão de lembrar. Nós, portanto, também temos de adotar essa conduta.

Em algumas situações é difícil esquecer, se não impossível. A perda de um ente querido, uma tragédia, um ato brutal, são inúmeras coisas que nossa memória resiste em abandonar. Mas memória e lembrança não precisam andar juntas. Eu me lembro (memória) de ofensas que me foram lançadas, mas desde que perdoei perdi o direito de mencioná-las (lembrança) e isso me ajuda a colocar de lado o que atrapalha olhar para frente.

Devemos lembrar que é possível pecar sem envolver mais nenhum ser humano, mas sempre, invariavelmente, o Senhor Nosso Deus será envolvido, pois TODO pecado ofende Seu coração santo. Portanto, mesmo que seja algo que jamais alguém neste mundo fique sabendo, ou tenha conhecimento, ou seja mencionado – ao Pai está descoberto. Se Ele nos perdoa, é como se não tivesse acontecido.

Agradeçamos ao Nosso Deus fazendo algo que vai Lhe agradar – abandonemos os caminhos que O desagradam.

“Pai, obrigado porque Tua misericórdia e Teu amor por mim me levam a um lugar onde nada é mencionado e não sou acusado. Ensina-me, assim, a andar mais e mais perto de Ti.”

Fonte: ichtus

Unidade da Fé

Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor. Efésios 4:13-16

Devemos buscar a unidade da fé, pois assim, unidos ao Senhor e pelo Senhor, estaremos sensíveis ao Seu falar, buscando intensamente a Sua Vida, experimentando dia após dia Sua Boa, Perfeita e Agradável Vontade.

Graça e Paz a você Crente. Que você continue unido a Ele em Um só Espírito e experimente Seu Sobrenatural Viver.

Pr. Inerves

Jesus está batendo na sua porta!

Apocalipse 3.20 “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.”

Graça e Paz meus queridos! Usamos muito este texto para evangelizar, e isso é muito válido, mas Jesus aqui está falando diretamente à sua igreja: Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ap. 3:22. Quando não deixamos Jesus ser o Senhor em todas as áreas de nossa vidas, Ele gentilmente continua batendo à porta. Seja sensível à voz de Jesus, decida abrir totalmente a porta do seu coração e tenha um relacionamento mais profundo com o Senhor.

Neste início de um novo ano, é um ótimo tempo para isso, não é mesmo?

Abraços e Feliz ano novo para todos.

Pr. Helcio

Leva-te o tempo, Leva-te a vida

O tempo não pára, já disse alguém. Quanto tempo leva para se construir algo sólido, firme, permanente, que valha a pena, que demonstre claramente seu valor? Menos tempo do que se gasta em vaidades nesta vida (vaidade, segundo o priberam, significa qualidade do que é vão, inútil, sem solidez nem duração).
Vivemos um grande paradoxo, pois queremos viver mais, porém nos entregamos a muitas coisas que levam nosso tempo, roubam nossa vida, e fazem com que vivamos menos, já que a nossa vida acontece numa limitada janela de tempo. Protesto!
Estou inconformado com a dissimulação dos diversos meios de entretenimento, que me levam o tempo e nada me trazem de compensação. Não quero ser entretido, quero fazer meu tempo valer a pena. Quero também que o teu tempo valha a pena.
Desejo que em 2012 você use efetivamente seu tempo (viva efetivamente) com seus irmãos, familiares e amigos, com seus projetos, que se divirta bastante – que tal ler mais? brincar com seus filhos? – jogos de tabuleiro são interessantes, trazem aprendizado e diversão robusta para a criançada – e acima de tudo “Lembre-se em todo o tempo do Senhor do Tempo, o Autor da Vida – Deus, o criador”.
Feliz 2012!
Pr. Inerves

28-12-2011 – Hoje é o dia das grandes realizações

“Vede, pois, com diligência como andeis, não como néscios mas como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus. Portanto, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor” (Efésios 5:15-17).
“Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal” (Mateus 6:34).

Hoje registrei no meu perfil no facebook (Inerves Filho) o seguinte pensamento: “Não há nada que eu tenha para fazer daqui a 10 anos. Isso é apenas sonho. Sonhos são estratégicos, mas o que move o mundo são as nossas ações. Preciso fazer algo e isso é pra hoje. Ajamos.”.

De fato, precisamos saber o que está por ser feito hoje, pois esse é efetivamente o nosso dia. Como diz o velho ditado: “não deixe para amanhã o que pode ser feito hoje”. Amanhã é outro dia, e nem mesmo sabemos se estaremos aqui para cumprir uma promessa, ou tentar arrumar alguma parte complicada da nossa vida, ou para empreendermos um esforço para conseguirmos realizar aquele objetivo dentro de poucos dias. Hoje é o dia. Deus já fez esse dia. Vamos vivê-lo efetivamente, cheio de alegria e cheio de gratidão.

Hoje é o dia das grandes realizações.

Que Deus realize a plenitude dos seus maravilhosos desejos para este dia em tua vida.

Pr. Inerves

26-12-2011 – Resista, Ele é Contigo!!

Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;1 Pedro 5:8
Querido ou querida, é imprescindível sabermos diferenciar o espírito do mundo do Espírito de Deus. Satanás rebelou-se uma vez contra Deus e continua lutando contra Deus. Uma associação entre a carne (natureza humana) e o diabo produz as armadilhas que o mundo apresenta hoje para tentar derrubar a ti e a mim. Resista, não olhe para baixo, olhe para cima e veja Deus preparando coisas maravilhosas a teu favor para te fazer prosperar, para te fazer uma pessoa ainda mais feliz, todos os dias da tua vida. Receba o Amor e o Cuidado de Deus, rejeite o pecado, saiba que Ele é contigo, e Ele é maior do que tudo o que há no mundo. Deus ama você.
Pr. Inerves

19/12/2011 – Sejamos santos!

I Pedro 1:15,16 - “mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver, porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.”
     Amados irmãos, nós como cristãos devemos buscar a santidade no nosso dia-a-dia, porque agora nós somos diferentes. Sejamos santos no nosso olhar, no falar, no vestir, no ouvir, no andar, porque só assim veremos a glória de Deus em nós.
    Sejamos santos por completo. Amém!
                                   Abraços, Pr. Eloy.

17/12/2011 – ACHEGAI-VOS A DEUS!

Tiago 4:8-10 “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai o coração. Senti as vossas misérias, e lamentai, e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo, em tristeza.”

    Bom dia!. Todo dia devemos nos achegar a Deus como diz a palavra. Mas hoje desejo que você possa ver as instruções que este texto revela e saiba como isto é possível. É tempo de meditar e nos examinar, para que  nada nos impeça de estarmos perto do Senhor, vença toda dificuldade e conte com o Senhor, Ele está sempre pronto a perdoar e restaurar a nossa comunhão, quando verdadeiramente nos arrependemos de  nossos pecados. A Bíblia fala do valor de estarmos perto do Pai e adverte-nos sobre os perigos de permanecermos longe, então escolha o melhor e se achegue ao Senhor de todo o coração !.

    Um abraço,  Pra. Almira

16/12/2011 – Paciência para alcançar a Promessa  

 Hebreus 10.36 – “Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa.”

      Entre a promessa e o cumprimento da mesma, existe um tempo que o Senhor nos concede para nos aperfeiçoar, e isso é para que todas as coisas aconteçam segundo a Sua vontade em nossas vidas.

     Aguarde a promessa com paciência, sabendo que a paciência produz à experiência e a experiência a esperança, e a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. (Rm 5:4-5)

     Descanse na fidelidade de Deus. Creia que Aquele que prometeu é fiel para cumprir.

    Abraços. Pr. Hélcio

15/12/2011 – Seremos ajudados no tempo certo!

Hebreus 4.16 - “Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno. 
 
    Você está precisando de ajuda? Quantas vezes estamos precisando de ajuda e buscamos socorro em tantas coisas, mas não nos achegamos àquele que verdadeiramente pode nos socorrer!
    Lembre-se que você pode se achegar ao Senhor com confiança, sem medo, sem dúvida, porque o caminho para o trono da graça já foi preparado por Jesus. A ajuda Dele não é para depois, é para agora! Experimente! Entre na presença do Senhor e seja ajudado por Ele!
    Pra. Débora

11/12/2011 – Deus permanece Fiel!

II Timóteo 2.11-13 “Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos; Se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará; Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo.”
 
Amigos e amigas, Paz de Jesus, nosso Senhor!!
Que tranquilidade sinto em saber que nosso Senhor, o Criador de todas as coisas, permanece sendo fiel, mesmo que eu falhe.
Aleluia! Com isto o Senhor tira um peso da nossa vida e ainda mais Ele nos ajuda a morrermos com Ele, a sofrermos e reinarmos com Ele e a não o negarmos. Glória a Jesus!
Como diz o pregador Luo do Apc 16: Fique firme, fique firme!
Em Jesus, O FIEL, descansamos e nos fortalecemos.
Um abraço, Pra Régina de Oliveira.

10/12/2011 – Não se embarace!

II Timóteo 2.3-4 “Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra.”
 
Amigos e amigas, Paz de Jesus, nosso Senhor!!
O texto acima traz uma verdade para os soldados de Cristo: Deus nos alistou para uma guerra. Esta guerra é primeiramente espiritual, mas às vezes ela se manifesta também no natural. Se estivermos embaraçados com as coisas desta vida não poderemos lutar de verdade, pois ficaremos presos nas teias dos negócios desta vida.
Pense nisso…
Em Jesus, Nosso General Vencedor, temos TUDO que precisamos.
Um abraço, Pra Régina de Oliveira.

09/12/2011 – Força, Amor e Moderação

II Timóteo 1.7 “Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação.”
Amados (as) leitores (as), Paz de Jesus, nosso Senhor!!
O medo não vem de Deus e  se deixarmos nossas vidas serem dominadas por ele, seremos derrotados.
Não deixe de realizar algo por achar que não tem força, isto é engano, pois o Senhor nos deu força para enfrentarmos os desafios desta vida.
Ame sua família e as pessoas em geral, pois o Senhor já nos deu esta capacidade de amar.
Moderação me lembra Sabedoria. Portanto, seja agente de moderação onde estiver.
Um abraço fraterno, Pra Régina de Oliveira.

08/12/2011 – Você ama o dinheiro?

I Timóteo 6.10-11 “Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.”
Amados (as) leitores (as), Paz de Jesus, nosso Senhor!!
Aquele que ama o dinheiro tem dificuldades de servir ao Senhor, pois para cada ação, espera uma recompensa financeira. Também pode ser considerado uma idolatria.
Precisamos sim de provisão de Deus, mas cobiçar o dinheiro perdendo a fé pura em Cristo Jesus é uma decisão infeliz que nos traz muitos problemas e até dores.
Sigamos o conselho do apóstolo Paulo: vamos fugir do amor ao dinheiro e viver uma vida cristã cheia de fé e amor ao Senhor, à sua obra e aos irmãos em Cristo.
Um abraço fraterno, Pra Régina de Oliveira.

06/12/2011 – Oremos pelos governantes

  I Timóteo 2.1-2 “Exorto, pois, antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens, pelos reis, e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e sossegada, em toda a piedade e honestidade.”

Amados (as) leitores (as), Paz de Jesus, nosso Senhor!!

São muitos os tipos de orações que podemos fazer: súplicas, intercessões, ações de graças.

Oremos pela Presidente, seus ministros, pelos governadores, prefeitos, senadores e deputados. Peçamos, supliquemos ao Senhor que estes homens e mulheres sejam libertos da soberba, da mentira e do engano e que sejam beneficiados os brasileiros que estão acorrentados por dívidas, por juros altos, por falta de atendimento médico, por frustração de nunca alcançar o sonho da casa própria. Este país é rico, peçamos ao Senhor que também seja mais justo.

Um abraço fraterno, Pra Régina de Oliveira.

Ore pela Paz de Jerusalém – Informe 01 a 15.12.2011

O SENHOR é Homem de Guerra; YHVH é o Seu Nome. Lançou no mar os carros de faraó e o seu exército; e os seus escolhidos príncipes afogaram-se no Mar Vermelho… A Tua destra, ó SENHOR, se tem glorificado em poder, a Tua destra, ó SENHOR, tem despedaçado o inimigo; e com a grandeza da Tua excelência derrubaste aos que se levantaram contra Ti; enviaste o Teu furor, que os consumiu como o restolho… O inimigo dizia: ‘Perseguirei, alcançarei, repartirei os despojos; fartar-se-á a minha alma deles, arrancarei a minha espada, a minha mão os destruirá’. Sopraste com o Teu vento, o mar os cobriu; afundaram-se como chumbo em veementes águas. Ó SENHOR, quem é como TU entre os deuses? Quem é como TU glorificado em santidade, admirável em louvores, realizando maravilhas? Estendeste a Tua mão direita; a terra os tragou

(Êxodo 15:3,4,6,7,9-12)

Começo a escrever esse informe hoje, dia 29 de novembro.

Em 29 de novembro de 1947, reunidas em assembléia estavam as nações da Terra para decidir o futuro dos judeus. Por 33 votos favoráveis, 13 contrários (a maioria nações árabes e islâmicas), 10 abstenções e uma ausência, a resolução 181 da partilha do mandato ‘palestino’, que garantia a criação de um Estado judaico e outro árabe (…e os árabes não aceitaram) em terras de Israel foi aprovada. Entretanto, o destino de Israel já havia sido traçado pelo Homem de Guerra, quando por boca do Seu profeta declarou: “Poder-se-ia fazer nascer uma terra num só dia? Nasceria uma nação de uma só vez? Mas Sião esteve de parto e já deu à luz seus filhos” (Isaías 66.8). ELE disse e ELE fez.

Hoje, por medidas satânicas, as nações tentam destruir aquilo que foi estabelecido por YAH há 64 anos, exigindo que Israel compartilhe seu território com árabes, incluindo o coração e os pulmões de Israel, Judéia e Samaria. Os árabes que vivem em Israel sempre rejeitaram as soluções de dois estados, desde o princípio, porque têm como finalidade assumir o controle de todo o território e sem judeus. As posturas de endurecimento, peculiares a yasser arafat, foram transmitidas plenamente ao seu sucessor, mahomoud abbas. Louvado e engrandecido seja YHVH, porque, assim como ELE endureceu o coração de faraó para que não deixasse Seu povo sair do Egito, também o endurecimento e a rejeição a vários acordos de paz oferecidos por líderes israelenses (incluindo a concessão de todas as exigências árabes, como oferecido pelo atual ministro da guerra, Ehud Barak, então 1º Ministro de Israel; e, mais recentemente, com o ex-1º Ministro Ehud Olmert) tem acontecido. Santo de Israel, halleluYAH!!!

Nunca foi plano de YAH ver Sua terra consagrada a deuses estranhos. Quando Israel prostituiu-se com os deuses das nações estrangeiras, YHVH os expulsou da Sua terra, para limpá-la, santificá-la para Si novamente. Hoje, o povo judeu está de volta, para que o Nome de YHVH, que foi profanado entre as nações da Terra, seja glorificado e elas saibam que há DEUS em Israel, o Único e Verdadeiro. ELE santificará Seu Nome no meio da terra de Israel, no meio de Seu povo, e as nações saberão que ELE é SENHOR único e absoluto (Ezequiel 36).

Os árabes que vivem em Israel nunca intentaram reconhecer Israel como o lar nacional dos judeus. Ao contrário, hoje, foi um dia de choro e lamentação e de desprezo à decisão da ONU, um ‘pecado’ de acordo com eles, ao mesmo tempo em que exigem o retorno de Israel às fronteiras da partilha por eles rejeitada.

Nunca foi a intenção dos árabes terem um estado independente naquela região. De acordo com fontes históricas, às vésperas da eleição da ONU, o rei Abdula da Transjordânia, bisavô do atual rei Abdula II, planejava invadir as terras a ocidente do Rio Jordão para expandir seu reino, independentemente da partilha ser aprovada ou não. Como todos naquela época, o rei Abdula reconhecia que os árabes na Síria, na Jordânia e nas terras de Israel eram todos o mesmo povo e, portanto, poderiam viver sob a mesma bandeira (a dele, é claro). Essa estratégia de Abdula, de estabelecer a ‘grande síria’, foi rejeitada pelo Egito, pela Arábia Saudita, por Síria e Líbano, que formavam um bloco com a intenção de invadir a ‘palestina’ primeiro e colocá-la sob o regime de ‘protetorado’. De fato, Abdula invadiu parte das terras do Mandato Britânico, anexando-as mais tarde (terras conhecidas como Cisjordânia e que Israel conquistou em 1967, durante a Guerra dos Seis Dias, e que os árabes que vivem em Israel reivindicam como sua).

Os árabes que vivem em Israel não são diferentes dos árabes jordanianos. Ao contrário, quando o sr. Churchill, então secretário colonial, em 1922, assinou o documento ‘White Paper’, concedendo 76% do território do Mandato Britânico ao emir Abdula, Transjordânia, o fez com o intuito de que os árabes do Mandato Britânico na ‘palestina’ vivessem ali – o que é hoje Jordânia!!!

Inclusive, o parlamentar do Knesset, Aryeh Eldad, chamou o rei Abdula a uma discussão sobre o tema ‘Jordânia é Palestina’, pois é, de longa data, proponente e defensor do estabelecimento de um estado árabe na Jordânia (originalmente, foi essa a proposta de Churchill). Ele tem pressionado o governo a declinar dos acordos de Oslo e assumir uma nova direção de negociações com a Jordânia. Certamente, essa proposta foi rejeitada pelo rei jordaniano, que declarou que ‘o chamado ‘lar nacional substituto’ só existe nas mentes dos fracos’… e que ‘a Jordânia como opção é uma ilusão’.

Todo o território do Mandato Britânico, no entanto, segundo a ‘Declaração de Balfour’ de 1917, ratificada pelas Nações Unidas em 1920, durante a Conferência de San Remo, Itália e, mais tarde, pelo Tratado de Sêvres (após IGM), havia sido destinado para o estabelecimento de um lar nacional para JUDEUS (e não para árabes e/ou muçulmanos) – essas resoluções não foram revogadas em nenhum momento da história. Então, por direito declarado pelas nações e, superior a isso, por direito determinado pelo Dono daquele pedaço, YHVH, Israel ainda tem muito território a reconquistar, em vez de fazer concessões e mais concessões.

Para os árabes, durante o 94º aniversário da Declaração de Balfour (02.11.1917) nada mais é do que uma ‘promessa maldita, feita por aqueles que não possuíam (Grã-Bretanha) àqueles que não tinham direito (judeus), para garantir-lhes um lar nacional para esse povo especial’. Ao utilizarem esse termo, estão desprezando, zombando, rejeitando, desconsiderando as centenas de vezes em que YAH promete dar essa mesma porção territorial aos judeus, por HERANÇA PERPÉTUA, NUMA ALIANÇA IRREVOGÁVEL.

Amados, não nos esqueçamos de que o islamismo é uma praga mortal, que está levando multidões ao inferno.

No Salmo 2 – “Agora, pois, ó reis, sede prudentes; deixai-vos instruir, juízes da Terra. Servi ao SENHOR com temor, e alegrai-vos com tremor. Beijai o Filho, para que Se não ire, e pereçais no caminho, quando em breve se acender a Sua ira; bem-aventurados todos aqueles que nELE confiam” (vv.10-12) – clamemos pelas nações árabes islâmicas, pelo derramar do Espírito Santo, para que sejam convencidas do pecado, da justiça e do juízo e venham ao pleno conhecimento da Verdade (JESUS é a Verdade). Que beijem o Filho (convertam-se a ELE e O sirvam, sejam zelosos pelos assuntos aos quais ELE zela), para que ELE não venha com ira, destruindo-os e fazendo-os perecer no inferno. Clamemos pelo arrependimento genuíno dos povos islâmicos, para que glorifiquem o Nome de YHVH e vivam! Porque ‘pelo sopro de Sua boca, o mar engoliu Seus inimigos e pelo estender de Sua mão para socorrer Seu povo Israel, a terra tragou Seus inimigos’.

Que todas aquelas nações que, há 64 anos deram seu apoio a Israel (disseram SIM a YHVH) e que hoje a ameaçam (porque não têm sido constantes em suas posturas de fé), tenham consciência de que ela é a ‘menina do olho de YHVH’ e que ELE fará o que Lhe aprouver para defendê-la e livrá-la das garras de s(S)eus inimigos. Que as nações beijem o Filho, em arrependimento genuíno, antes que ELE venha com Sua ira!

E tirou-lhes as rodas dos seus carros, e dificultosamente os governavam. Então disseram os egípcios: Fujamos da face de Israel, porque o SENHOR por eles peleja contra os egípcios” (Êxodo 14.25)

O Líbano controlado por hisb’allah atacou o norte de Israel com quatro mísseis katyusha na noite de segunda-feira. Louvado seja o SENHOR que ninguém foi ferido fisicamente (os traumas emocionais seguem), senão danos materiais. Esse ataque pode ter sido encomendado pelo chefe Irã, para desestabilizar Israel, tirar o foco da atenção de sobre o Irã e, ao mesmo tempo, apoiar o quase em queda regime sírio.

Louvado e engrandecido seja o SENHOR, porque tem guardado Seu povo. Ao mesmo tempo, louvamos ao SENHOR, porque têm sido inúmeros os episódios de explosões nos locais de armazenamento de armas no sul do Líbano, de acordo com a ONU.

Que as nações que se levantam contra Israel, que amam a guerra, fujam de diante de Israel e declarem, ‘porque YHVH peleja por eles contra os: iranianos, egípcios, sírios, libaneses, árabes, muçulmanos. Que o SENHOR levante Sua mão para defender Seu povo, em Nome de YEHOSHUA HaMASHIACH, o Comandante em Chefe dos Exércitos de YHVH.

Que o SENHOR dissipe os povos que desejam a guerra’ (Salmo 68.30c).

Porque faz que o Seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos

(Mateus 5.45)

Israel tem vivido período de seca, nos últimos sete anos, intenso. A necessidade de chuvas no território todo de Israel e de neve sobre o Hermon é tremenda. O nível do Qineret (o maior reservatório de água potável de Israel) abaixou um metro e meio nos últimos anos e, com as chuvas recentes subiu um centímetro.

Louvamos ao SENHOR pelas chuvas que tem enviado a Israel – pelo período de uma semana, choveu ininterruptamente, o que já é um milagre em Israel – os campos têm sido renovados, a sequidão se esvai. Que isso seja um sinal profético para o profuso derramar do Espírito Santo prometido para toda a casa de Israel.

A seca prolongada, apesar das chuvas recentes, ainda ameaça os recursos hídricos potáveis de Israel. Sigamos clamando:

- que o SENHOR Se apiede de Seu povo, mudando sua sorte, enviando chuvas serôdias e temporãs a seu tempo, cobrindo a terra com a relva verde. Embora Israel nem sempre é fiel a YAH, seu DEUS, ELE é fiel e envia chuvas aos justos e injustos, porque Sua misericórdia se renova a cada manhã.

- “Os aflitos e necessitados buscam águas, e não há, e a sua língua se seca de sede; EU o SENHOR os ouvirei, EU, ELOHEI Israel não os desampararei. Abrirei rios em lugares altos, e fontes no meio dos vales; tornarei o deserto em lagos de águas, e a terra seca em mananciais de água” (Isaías 41.171,8) – que o SENHOR ouça o clamor dos que por ELE esperam e nELE confiam para suprir cada uma de suas necessidades. O SENHOR os está congregando em Israel não para sua ruína, mas para sua vitória nELE!

- que venham as chuvas serôdias de avivamento sobre Israel e sobre as nações da Terra (Joel 2.28-32).

- “Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come, assim será a Minha Palavra, que sair da Minha boca; ela não voltará para Mim vazia, antes fará o que Me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei. Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas” (Isaías 55.10-12) – que todas as Palavras que temos declarado e profetizado caiam como abundantes chuvas sobre Israel e seu povo, trazendo salvação, vitória, adoração ao Verbo Vivo!

- que o cântico de Moshe seja entoado por toda a Casa de Israel – “Goteje a minha doutrina como a chuva, destile a minha palavra como o orvalho, como chuvisco sobre a erva e como gotas de água sobre a relva. Porque proclamarei o Nome de YHVH; engrandecei a ELOHEINU. ELE é a Rocha, cuja obra é perfeita, porque todos os Seus caminhos justos são; DEUS é a Verdade, e não há nELE injustiça; Justo e Reto ELE é” (Deuteronômio 32.2-4)

Estendeste a Tua mão direita; a terra os tragou” (Êxodo 15.12)

Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eis que EU quebrarei o arco de Elão, o principal do seu poder. E trarei sobre Elão os quatro ventos dos quatro cantos dos céus, e os espalharei na direção de todos estes ventos; e não haverá nação aonde não cheguem os fugitivos de Elão. E farei que Elão tema diante de seus inimigos e diante dos que procuram a sua morte; e farei vir sobre eles o mal, o furor da Minha ira, diz o SENHOR; e enviarei após eles a espada, até que venha a consumi-los. E porei o Meu trono em Elão; e destruirei dali o rei e os príncipes, diz o SENHOR

(Jeremias 49.35-38)

A ameaça Irã é bastante palpável. Ainda que algumas nações tenham aumentado o peso das sanções econômicas sobre o Irã, espera-se muito pouco dessa medida, no sentido de paralisar as atividades nucleares ‘uranianas’ (China e Rússia manterão seus negócios com aquele país). ahmadinejad e ali khamenei são homens de visão e de propósito – promover o caos mundial para facilitar a vinda do mahdi, o falso messias islâmico, passando pelo segundo holocausto

A história se repete: há quase 80 anos, um louco vociferou a destruição dos judeus e o mundo se calou, não quis ouvir, não quis ler e entender os sinais de um conflito mundial… Chamberlain chegou a negociar a ‘paz’ pela ‘venda da Tchecoslováquia’… Esses tratados de nada serviram, porque arrastaram a Europa e as nações a uma guerra que permitiria o derramamento de muito sangue. E parece que o mundo não aprende com seus erros, com suas derrotas (porque num conflito armado NÃO EXISTEM VENCEDORES – TODOS PERDEM, A RAÇA HUMANA PERDE).

Assim como hitler, que arquitetou um plano e passo a passo o executou à vista das omissas nações da Terra, o mesmo acontece com o ‘Urã’, que desde sua revolução islâmica, em 1979, vem perseguindo um objetivo. Um plano foi traçado e o principal alvo é a destruição dos judeus e cristãos (primeiramente os do sábado; depois, os do domingo), como parte da conquista do mundo para o islã. Na constituição ‘uraniana’, está determinado que ‘a guarda revolucionária e o exército iraniano são os responsáveis para cumprirem a missão ideológica da jihad no caminho de allah, ou seja, a extensão da soberania da sharia e do corão pelo mundo inteiro’. O enfeitiçamento das nações que as torna apáticas à ameaça nuclear que se avizinha, bem como a letargia no Corpo do MESSIAS em perceber tais ameaças, impede ações mais efetivas, quer no plano espiritual, quer no natural.

Portanto, que o SENHOR desperte-nos, Seu Corpo, para entender tempos e estações e saber como agir, a fim de produzir conscientização e transformação, de acordo com Seu Espírito (1 Crônicas 12.32). Sejamos destros e ágeis na Palavra, na vontade do SENHOR.

Parte das usinas nucleares ‘uranianas’ foram construídas a centenas de metros abaixo do nível do solo – decretemos o sepultamento de tais instalações nucleares, pois elas já estão sepultadas – que a terra as engula, como engoliu Abirão e Datã, e vejam os nossos olhos a grande obra que fez o SENHOR (Deuteronômio 11.6,7).

Na profecia de Jeremias 49, o SENHOR afirma que ELE mesmo quebrará o ‘arco’ do Elão, o ‘principal de seu poder’. Ao escrever sobre isso, tenho dito que esse poderia referir-se às armas nucleares. Entretanto, enquanto selecionava esse texto, o Espírito ministrou ao meu coração outra linha: o arco do Elão é o islamismo shiita, com seus aiatolá e mulahs, que deseja assumir o poder sobre o islamismo sunita preponderante do mundo árabe. Pérsia tenta resgatar o poder que possuía na época de Daniel… o mesmo Daniel a quem o anjo do SENHOR foi enviado para descortinar as revelações concernentes aos últimos dias, nos quais vivemos!

Embora notícias controversas, o jornal britânico The London Times confirmou que a explosão que teve lugar na tarde da última segunda-feira nas proximidades de Isfahan, próximo de Teerã, Irã, teria ocasionado danos significativos na usina nuclear daquela região, usina esta que, desde 2006, enriquece urânio para a usina de Natanz.

Clamemos:

- que o SENHOR quebre a principal força do elão, destituindo seus rei e príncipes, e assentando-Se no trono daquela nação, assentando-Se no coração de multidões de persas com rumo certo ao inferno. Venha o avivamento sobre Elão e o arco do poder do islamismo seja quebrado e milhões de vidas sejam libertas de odiosidade do islamismo, em Nome do SENHOR JESUS;

- que o islamismo seja desmascarado e vejam que allah é nada, senão satanás, aquela coisa que será levada ao inferno, ao mais profundo abismo e de quem se dirá: ‘é isto aquilo que fazia estremecer a Terra e tremer os reinos?’ (Isaías 14.15,16), em Nome do SENHOR JESUS;

- que venha um terremoto espiritual sobre o Irã, engolindo principados e potestades que aprisionam o povo, tendo seus olhos descortinados para ver a YEHOSHUA, o Mashiach de Israel e das nações da Terra;

- que o arco das armas nucleares seja destruído, em Nome do SENHOR JESUS, por tremores de terra, terremotos nas localidades que desenvolvem material nuclear, com a terra engolindo as mesmas, pois a mão do SENHOR foi estendida;

- mais e mais explosões aconteçam nas instalações nucleares e armamentistas do Elão. Fujam de tremor e temor, por verem como YHVH, ELOHEI Israel, guarda e preserva Seu povo Israel. Fujam do regime massacrante em que vivem e corram para o Autor e Consumador da fé e da vida;

- se aprouver ao SENHOR utilizar Israel para exaltar Seu Grande, Tremendo e Soberano Nome, dê inteligência, capacidade, discernimento e sabedoria para lidar com um Irã militarizado (com armas químicas, biológicas e nucleares, futuramente);

- que a confiança de Israel não esteja em seus carros e cavalos, mas nAQUELE que não dorme nem dormita, o Guarda de Israel (Salmo 121.4);

- que essa severa ameaça que paira sobre Israel desperte o coração do governo e de todo o povo para buscar ao SENHOR e se converter de seus maus caminhos, como fez Yehoshafat e o povo em seus dias (2 Crônicas 20). Sejam tempos de avivamento em Israel, como foram nos dias daquele rei. Peleje o SENHOR esta batalha;

- seja o SENHOR exaltado e engrandecido, soberanamente reconhecido como Aquele que cuida de Seu povo, também no referente ao Irã. Que o SENHOR levante Sua poderosa mão para lidar com essa ameaça tão premente sobre Seu povo Israel.

Então lhe disse: Se TU mesmo não fores conosco, não nos faças subir daqui. Como, pois, se saberá agora que tenho achado graça aos Teus olhos, eu e o Teu povo? Acaso não é por andares TU conosco, de modo a sermos separados, eu e o Teu povo, de todos os povos que há sobre a face da Terra?

(Êxodo 33.15,16)

Porque do cume das penhas o vejo, e dos outeiros o contemplo; eis que este povo habitará só, e entre as nações não será contado

(Números 23.9)

Nesses dias de decisão, paira sobre os ombros de Netanyahu um grande peso de responsabilidade. Se atacar Israel, poderá desencadear uma 3ª guerra mundial. Se não atacar, ficará à mercê de um Irã militarmente mais potente e que não se pode deter em cumprir suas ameaças contra Israel.

Israel é o escudo da Europa e do ocidente (isso já foi declarado por várias figuras políticas) contra o avanço do islamismo. Mais ainda, Israel é o ‘primogênito das nações’ (Êxodo 4.22), a ‘cabeça ou chefe das nações’ (2 Samuel 22.44; Jeremias 31.7), posições ou incumbências que o próprio YHVH delegou a ela.

Israel é povo único, peculiar ao SENHOR, separado para cumprir Seus propósitos e santificar Seu Nome entre as nações da Terra.

Clamemos por Netanyahu, para que não se deixe influenciar por líderes de nações, mas pela boa, agradável e perfeita vontade de YAH. Que o escudo de proteção esteja sobre ele, seus conselheiros e familiares, guardando suas mentes e emoções, em Nome do SENHOR JESUS.

Sabedoria, discernimento, determinação, coragem, ousadia, unidade de pensamento, dependência do SENHOR recaiam sobre os líderes em Israel. Sejam eles ungidos e capacitados por YHVH Tsevaot.

Que o SENHOR levante Seus profetas que anunciem Sua Palavra, na autoridade do Seu Espírito, para despertar Israel e as nações que têm se oposto a ela, nações que querem vê-la dividida e que estão frontalmente contrários à Sua verdade (João 17.17). Que Israel pare com essa idéia maldita, gerada no inferno, de dividir a terra. Que o SENHOR leve Israel, como a levou no passado, a CONQUISTAR TERRITÓRIOS, para a glória do Seu Nome.

Que os líderes em Israel legislem com temor e tremor sobre o povo escolhido de YAH e não em causa própria. Restitua o SENHOR juízes e conselheiros sobre Israel, para que ela seja redimida em juízo e justiça àqueles que se voltam para ela (Isaías 1.26,27).

Que Israel não busque ser uma nação como as outras, mas que clame pelo favor do SENHOR para tornar-se aquilo que ELE projetou para ela. Que ela deseje ser reinada por ELE com mão forte, com braço estendido, com misericórdia, compaixão e graça, com Seus laços de amor atraindo-os a Si (Ezequiel 20.32,33; Jeremias 31.3).

Naquele tempo os egípcios serão como mulheres, e tremerão e temerão por causa do movimento da mão do SENHOR dos Exércitos, que há de levantar-Se contra eles. E a terra de Judá será um espanto para o Egito; todo aquele a quem isso se anunciar se assombrará, por causa do propósito do SENHOR dos Exércitos, que determinou contra eles

(Isaías 19.16,17)

Os eventos das últimas semanas no Egito mostram que a irmandade muçulmana está determinada a chegar ao poder e levar o país à lei sharia. Assim como está causando tumultos na Jordânia, apoiando o massacre na Síria e atiçando refugiados iraquianos e árabes que viviam em Israel contra o governo do rei jordaniano, também está investindo contra o governo militar provisório do Egito, levando o povo aos protestos nas ruas do Cairo, nos dias que antecederam a primeira das três etapas das eleições no Egito (que tiveram início em 28 de novembro). Um dos motos da turba era a proclamação de ‘morte aos judeus’.

Ao mesmo tempo, o Sinai tem sido palco de ataques ao gasoduto que abastece Israel e Jordânia, sistematicamente danificados. Pela nona vez, mais um ataque foi aplicado nesta segunda-feira. Sabemos que células terroristas do al-qaeda se instalaram ali há muito tempo e subsidiam contrabando de armas ao hamas, em Gaza e estão coligados à irmandade muçulmana.

Não podemos nos esquecer de que o Sinai foi parte do ‘pagamento’ dado ao Egito por Israel para a ‘aquisição da paz’ na década de 70. A ameaça constante dos egípcios de terminarem o acordo de paz com Israel (há muito tempo o povo tem esse desejo) redundaria em fortes ameaças a Israel, por causa da longa e desértica fronteira que os une (ou os separa).

O porta-voz do Knesset, Reuven Rivlin, disse que Israel fará o necessário para impedir os terroristas de utilizarem o Sinai como base de suas operações: ‘Israel não permitirá que a península do Sinai novamente se torne área de guerra e terror’, lembrando a morte de 260 israelenses, em 1955, pelos terroristas ‘fedayeen’ que atacavam do Sinai e de Gaza (naquela ocasião em mãos egípcias) e dos 250 soldados mortos durante a ‘Operação Kadesh’ de 1956.

Sabemos que as reais divisas de Israel incluem o Sinai – ‘desde o grande rio (Eufrates, no Iraque) ao rio do Egito’, diz a Palavra de YAH. Por esta causa, clamemos para que sejam esses os dias em que o Sinai retornará às mãos de seu legítimo dono, Israel (Gênesis 15.18-21), em Nome do SENHOR JESUS. Que nossos olhos vejam as maravilhas que YAH está fazendo por Seu povo Israel, que sejamos testemunhas, não só espirituais (à medida que intercedemos por isso), mas físicas (nossos olhos físicos contemplem tal tarefa), para a glória do Seu Nome.

Que os espias de Israel estejam alertas e sejam alertados pelo Espírito de YAH para quaisquer riscos de seqüestro, atentados e ataques contra Israel. Sejam as repostas militares à altura, para evitar progressão e investida do inimigo.

Que a postura de Israel cause temor e tremor aos egípcios, um espanto para eles, por causa da mão do SENHOR em defender Seu povo.

Que toda a arrogância daqueles que destilam ameaças a Israel seja reduzida a nada e humilhados sejam todos aqueles que se levantam contra os escolhidos de YAH.

O governo de Israel está construindo um muro com a fronteira no Egito, com a promessa de estar pronta em um ano – que venham recursos para agilizar as obras e possam proteger a população de Israel de invasores e terroristas, em Nome do SENHOR JESUS.

Clamemos pelo Corpo do MESSIAS no Egito que tem sido perseguido e morto (muitos estão fugindo de lá) – que os anjos do SENHOR guardem e protejam o povo do MESSIAS de Israel naquela nação. Que os membros da Igreja Cóptica tenham um encontro real com CRISTO e saiam do tradicionalismo para se converterem genuinamente do DEUS Vivo. Sejam os dias do cumprimento de Isaías 19.19,20 – “Naquele tempo o SENHOR terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao SENHOR, junto da sua fronteira. E servirá de sinal e de testemunho ao SENHOR dos Exércitos na terra do Egito, porque ao SENHOR clamarão por causa dos opressores, e ELE lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará”- que o Corpo do MESSIAS no Egito levante esse altar a YHVH, o DEUS Único e Verdadeiro, sinal ao SENHOR de que ELE tem um povo que clame pelo Seu Nome e Sua libertação no meio do Egito.

Levanta em redor os teus olhos, e vê; todos estes já se ajuntaram, e vêm a ti; teus filhos virão de longe, e tuas filhas serão criadas ao teu lado. Então o verás, e serás iluminado, e o teu coração estremecerá e se alargará; porque a abundância do mar se tornará a ti, e as riquezas dos gentios virão a ti. A multidão de camelos te cobrirá, os dromedários de Midiã e Efá; todos virão de Sabá; ouro e incenso trarão, e publicarão os louvores do SENHOR. Todas as ovelhas de Quedar se congregarão a ti; os carneiros de Nebaiote te servirão; com agrado subirão ao Meu altar, e EU glorificarei a casa da Minha glória. Quem são estes que vêm voando como nuvens, e como pombas às suas janelas? Certamente as ilhas Me aguardarão, e primeiro os navios de Társis, para trazer teus filhos de longe, e com eles a sua prata e o seu ouro, para o Nome do SENHOR ELOHEICHA, e para o Santo de Israel, porquanto ELE te glorificou. E os filhos dos estrangeiros edificarão os teus muros, e os seus reis te servirão; porque no Meu furor te feri, mas na Minha benignidade tive misericórdia de ti

(Isaías 60. 4-10)

Como em outras partes do mundo, Israel também enfrenta desafios econômicos. A receita de Israel não é fácil, uma vez que deve despender tanto em proteção (pelas ameaças de perto e de longe dos seus inimigos), seja por melhorias nas FDI, os muros de proteção, desenvolvimento tecnológico na estratégia de guerra e, certamente, o desenvolvimento da nação (que não tem parado de crescer, louvado seja YAH por isso!).

De acordo com o antigo presidente do banco central de Israel, Stanley Fischer, embora o crescimento esteja menor do que em anos anteriores (4 a 5%), Israel continua a crescer (3,2% a 4,7%). O custo das moradias está diminuindo (por medidas que foram tomadas pelo governo para garantir sua redução, lembrando que a greve em Israel foi ocasionada também por esse fator). O desemprego continua baixo. O país mantém bastantes reservas internacionais, e há um orçamento responsável, o que revela uma economia em boas condições.

Entretanto, não nos guiamos por vistas, mas pela Palavra de DEUS, e ela diz que a riqueza das nações virá a Israel, para louvor do Seu Nome. De acordo com essa mesma promessa, a aliyah está intrinsecamente ligada à entrada de divisas para Israel. Portanto, clamemos pela aliyah, pelo regresso dos judeus no cativeiro das nações a Israel, trazendo suas riquezas e atuando no crescimento do país.

Que o SENHOR capacite os dirigentes financeiros para equilibrar as contas públicas e dirigir o desenvolvimento financeiro para ampliar a economia em Israel.

Sabemos que são necessárias frentes de trabalho para absorver a mão de obra daqueles que estão fazendo a aliyah e dos que farão a aliyah. Por isso, clamemos pelo crescimento ‘inexplicável’, miraculoso da economia de Israel, para ampliar as frentes de trabalho e a necessidade de mão de obra, tornando a aliyah atrativo para jovens e homens e mulheres de meia idade.

Que o SENHOR exponha a corrupção em todas as suas formas e nas várias instâncias governamentais, civis, religiosas – que o SENHOR cure Sua terra, Seu povo de toda forma de corrupção e que haja peso justo, balança justa, medida justa para toda a sociedade, em Nome do SENHOR JESUS. Seja Sião levantada em juízo, por causa da presença de juízes justos.

Que a própria população, ao se deparar com os grandes desafios e ameaças que estão vivendo, assuma mais as responsabilidades do que lute por seus direitos. Seja um tempo de PONDERAÇÃO para população e governo de Israel, em Nome do SENHOR JESUS. Que haja equilíbrio de ambas as partes. Que o governo verdadeiramente legisle, com temor e tremor, pela causa do povo escolhido de YHVH de Israel e que o povo não veja seu governo como inimigo, mas um seu aliado.

Que o SENHOR dê estratégias e inteligências de guerra e defesa à liderança e aos soldados das FDI que sejam ‘baratas’, viáveis, para que seu orçamento não coloque em risco a segurança da nação. Para tal, clamamos ao SENHOR para que envie Seus anjos guerreiros a guardar todas as fronteiras de Israel, defendê-las e ao povo, em Nome do SENHOR JESUS.

Que o povo de Israel ajude a seus sobreviventes do holocausto, muitos deles vivendo em condição de pobreza. Clamemos ao SENHOR para que levante Sua noiva nas nações da Terra que sirvam de refrigério àqueles que sofreram nas mãos dos inimigos de DEUS.

O SENHOR abençoe e levante recursos para aqueles que apóiam e têm investido sua vida em levar judeus de volta a Israel, como um chamado que o SENHOR tem compartilhado em seus corações. Clamemos por esses grupos, por finanças, por voluntários, por todas as necessidades sendo cabalmente supridas pelo Dono do ouro e da prata e das vidas a quem convence a se engajar nesse projeto que veio do Seu coração. Aqui, aponto especificamente a ‘Operação Êxodo Ebenezer’, como um organismo que tem levado de volta a Eretz Israel milhares de judeus ao longo desses 20 anos de atividade. Acesse ao site para conhecer as necessidades e se engajar nesse trabalho tão nobre (www.operacao-exodo.org). Não percamos a oportunidade de contribuir para a realização dos sonhos do PAI!!!

Então disse: Eis que EU faço uma aliança; farei diante de todo o teu povo maravilhas que nunca foram feitas em toda a Terra, nem em nação alguma; de maneira que todo este povo, em cujo meio tu estás, veja a obra do SENHOR; porque coisa terrível é o que faço contigo. Guarda o que EU te ordeno hoje; eis que EU lançarei fora diante de ti os amorreus, e os cananeus, e os heteus, e os perizeus, e os heveus e os jebuseus. Guarda-te de fazeres aliança com os moradores da terra aonde hás de entrar; para que não seja por laço no meio de ti. Mas os seus altares derrubareis, e as suas estátuas quebrareis, e os seus bosques cortareis. Porque não te inclinarás diante de outro deus; pois o Nome do SENHOR é Zeloso; é um DEUS zeloso… Três vezes ao ano todos os homens aparecerão perante YHVH ELOHIM, ELOHEI Israel; porque EU lançarei fora as nações de diante de ti, e alargarei o teu território; ninguém cobiçará a tua terra, quando subires para aparecer três vezes no ano diante do SENHOR ELOHEICHA

(Êxodo 34.10-14,23-24)

A reunião entre abbas, líder do fatah, e o chefe do hamas (cujo significado é violência e falso testemunho), associado às declarações de abbas de que ‘não há mais diferenças entre os dois movimentos’ [o que significa que ele aceita a agressão e táticas de terrorismo do hamas contra Israel e que apóia a morte de civis inocentes, além de concordar com a política de ‘não reconhecimento de Israel como lar nacional para os judeus’ e de nunca estabelecer acordos de paz], torna temeroso o reconhecimento desse líder como um parceiro de negociações de paz. Essa aliança com um inimigo declarado de Israel, o desabona e o descarta como um negociador idôneo. Que as nações vejam isso, quando exigirem que Israel retorne à mesa de negociações com esse camarada enviado do inferno.

Na semana passada, o próprio rei Abdula II reconheceu que a plataforma de ação da coligação fatah-hamas põe fim à esperança de negociações entre Israel e os árabes que querem constituir um estado independente em território que pertence a YAHVEH (o que trouxe preocupação ao rei e ao seu reino).

Não obstante, o Knesset, infelizmente, aprovou a liberação da transferência de impostos à autoridade dos árabes que vivem em Israel, congelada desde que a Unesco aprovou o ingresso dos árabes que vivem em Israel como membro pleno, como poder de voto e autoridade para lançar projetos que deslegitimam, cultural e cientificamente a conexão dos judeus a Jerusalém, a Chevron, a Judéia e a Samaria.

Clamemos para que essa aliança leve ao término dos escusos acordos de Oslo, Camp David e outras alianças que Israel tem feito com seus inimigos e sujeito, portanto, a declinar a seus deuses e à vontade de seus inimigos. Que Israel seja independente dos homens para depender de YHVH e de Suas promessas.

Que o SENHOR levante líderes que, como Moshe, decidam obedecer aos comandos de YAH para testemunhar os milagres que ELE fará, o mover de Sua mão para a libertação de Seu povo.

O SENHOR é DEUS Zeloso, ciumento de Seu povo – “Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Zelei (tive ciúme, desejos ardentes, avidez) por Sião com grande zelo (ciúme, desejos ardentes, avidez), e com grande indignação zelei por ela. Assim diz o SENHOR: Voltarei para Sião, e habitarei no meio de Jerusalém; e Jerusalém chamar-se-á a cidade da verdade, e o monte do SENHOR dos Exércitos, o monte santo” (Zacarias 8.2,3):

- clamemos que o SENHOR, assim como foi tentado com ciúme pela apostasia de Seu povo, levante Seu Corpo para causar ciúmes a Israel e atraí-la a ELE novamente (Romanos 11.11; Deuteronômio 32.21);

- clamemos para que o SENHOR, DEUS Zeloso, ciumento e ávido pela comunhão com Seu povo escolhido, atraia-os a Si mesmo, por Seu amor, Sua misericórdia, por Quem ELE é;

- clamemos que ELE Se revele a Seu povo Israel, para a glória do Seu Nome, para que ELE e somente ELE seja adorado, exaltado, engrandecido, requisitado no meio de Israel e ela se levante como testemunho vivo e santo de Seu Nome glorioso!

Porque eu mesmo poderia desejar ser anátema de CRISTO, por amor de meus irmãos, que são meus parentes segundo a carne; que são israelitas, dos quais é a adoção de filhos, e a glória, e as alianças, e a lei, e o culto, e as promessas; dos quais são os pais, e dos quais é CRISTO segundo a carne, O Qual é sobre todos, DEUS bendito eternamente. Amém

(Romanos 9.3-5)

E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo”

(Romanos 8.23)

E nos predestinou para filhos de adoção por JESUS CRISTO, para Si mesmo, segundo o beneplácito de Sua vontade, para louvor e glória da Sua graça, pela qual nos fez agradáveis a Si no Amado

(Efésios 1.5,6)

Que o SENHOR nos leve, a nós, Seus filhos, e a Israel, Seu povo, dia a dia, ao caminho da adoção de filhos, a redenção de nossos corpos, ‘que é CRISTO em nós, a esperança da glória’. Leve-nos ELE, por meio de Seu Espírito, a nos preparar para Sua vinda, para a glória e a honra dELE mesmo!

No amor do MASHIACH de Israel, SENHOR e REI de toda a Terra,

Marciah Malkah

05/12/2011 – A Fé não é de todos

II Tessalonicenses 3.1-3 “No demais, irmãos, rogai por nós, para que a palavra do Senhor tenha livre curso e seja glorificada, como também o é entre vós; e para que sejamos livres de homens dissolutos e maus; porque a fé não é de todos. Mas fiel é o Senhor, que vos confortará e guardará do maligno.
 
    Amados (as) leitores (as), Paz de Yhehoshua (Jesus), nosso Senhor!! 
    Oremos uns pelos outros para que possamos pregar a Palavra de Deus com liberdade e seriedade. 
    É  provável que pessoas influenciadas pelo maligno se levantam contra nós e o apóstolo Paulo diz que nem todos são da fé, ou seja, nem todos são da fé em Cristo, por isso devemos orar, pedindo ao Senhor o livramento. Nem todas as pessoas se converterão a Cristo, mas devemos levar o Evangelho a todas as pessoas.
    Mas o verso 3 nos garante: O Senhor é Fiel, nos confortará e nos guardará do maligno.
    Um abraço de Fé em Cristo, Pra Régina de Oliveira.

01/12/2011 – Fazei tudo como para o Senhor

Colossensses 3.23 “E, tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração , como ao Senhor e não aos homens.
 
    Amados (as) leitores (as), Paz de Yhehoshua, nosso Senhor!! 
    Eu creio que esta forma de viver aconselhada pelo Apóstolo Paulo é de muita sabedoria e
realmente inspirada pelo Espírito Santo. Assim, em vez de esperarmos a recompensa de pessoas, esperamos de Deus, Único que jamais vai se esquecer de qualquer boa obra que fizermos. Aleluia!
    Então, faça assim: cuide da sua família para o Senhor, trabalhe para o Senhor, sirva na Igreja para o Senhor, ajude alguém para o Senhor…..
    Um abraço fraterno, Pra Régina de Oliveira.

28/11/2011 – Comporte-se segundo o Evangelho de Cristo!

Filipenses 1.27 “Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmoânimo pela fé do evangelho.”

    Meus queridos como é bom saber que temos um referencial para o nosso proceder neste mundo: O evangelho de Cristo. É através dele que o  Espírito Santo nos ensina e  capacita a andar aqui como Ele (Jesus) mesmo andou.    

    Leiamos a palavra de Deus diariamente, pois somos observados diariamente. Saiba que um comportamento segundo o evangelho de Cristo se torna um poderoso meio de evangelização. Continuemos na fé, pois fomos chamados para sermos luz e sal.

    Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou (I joão 2.6).

    Abraços Pr. Hélcio Martins

27-11-2011 – Partindo pra luta

No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Efésios 6:10-11
Olá!! O texto acima nos ensina a partirmos para o ataque. Contra quem? contra os demônios, espíritos malignos que muitas vezes, de maneira silenciosa, roubam o que a vida poderia nos proporcionar: nosso tempo de qualidade, bons amigos, prosperidade profissional e financeira, relacionamentos, enfim, uma vida mais íntima com o nosso Deus, querendo impedir-nos de viver o melhor desta terra.
O maligno com astúcia vem para roubar, matar e destruir, mas nós, com a força de Deus, podemos destruir as suas obras, por meio da fé, da verdade, da santidade, do testemunho ousado, da certeza de salvação, da leitura e meditação na Palavra de Deus, ou seja, portando, como guerreiros poderosos, toda a armadura que Deus nos dá.
Com esta armadura, lute! Mostre quem é Deus em tua vida e seja vitorioso.
Abraço. Fique na Paz do Senhor nosso Deus. Tenha um ótimo domingo e uma semana abençoada.
Pr. Inerves

26/11/2011 – Viva de acordo com seu chamado

Efésios 4.1-3  “Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados. com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.”
 
    Amados (as) leitores (as), Paz de Yhehoshua, nosso Senhor!! 
    O irmão Paulo nos exortou (aconselhou) a andarmos de acordo com o chamado de Deus para cada um de nós. A nossa forma de viver deve ser digna do chamado de Deus: Ele nos chamou para sermos seus filhos.
    Portanto, andemos com humildade, mansidão, muito ânimo, suportando as falhas do próximo e guardando a unidade do Espírito Santo que há entre nós salvos, vivendo em paz. Glória a Deus! Uma vida assim vale a pena.
     Um abraço fraterno, Pra Régina de Oliveira.

25-11-2011 – O amor deve permanecer

Olá irmãos e irmãs, (mais…)

25/11/11 – O fruto do Espírito

Gálatas 5.22 e 23 – “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longaminidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”
 
        Amados irmãos, Paz de Jesus! O fruto do Espírito é o que resulta da vida de quem tem plena comunhão com Cristo.  
        O Senhor nos chama a praticar esses frutos a cada dia. Esses frutos tem que fluir em nossas vidas, transparecer, em nossas atitudes, tem que ser real. Por isso, seja perseverante. Amados, Cristo é por nós! Amém.
        Abraços, Pr. Eloy.

22/11/2011 – Podemos sim vencer as tentações

I Corintios 10.12-13 - “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia. Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas Fiel é Deus, que vos não deixará tentar acima do que podeis; antes, com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.”
Amados leitores, Paz de Yhehoshua! Nunca podemos confiar que estamos fortes, e nem mesmo confiar em nós mesmos, pois podemos cair em contradições e enganos. Nunca se esqueça que, sendo pecador (a) por natureza, sempre precisará do Senhor para estar de pé, para vencer as tentações.
Portanto, é possível vencer as tentações porque Deus permite as provas, mas nos dá também o escape. Aleluia! Deus é Fiel!
Um abraço fraterno, Pra Régina de Oliveira.

21/11/2011 – Falemos de Jesus!

I Corintios 9.16-17 - “Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho! E, por isso, se o faço de boa mente terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada.”
 
    Queridos leitores, Paz de Cristo Jesus! Se não cumprimos o Ide de Jesus, a nossa identidade de cristãos fica
prejudicada, pois enfraquecemos na fé.
    Mas podemos realizar a obra de Deus de duas formas: ou de boa vontade (de boa mente) ou só por obrigação. O Apóstolo Paulo diz que há um prêmio para os primeiros. Eu gosto da expressão “prêmio” pois dá uma impressão de ser algo muito bom e que nos seja uma surpresa. Aleluia! Anunciemos o Evangelho (boas novas de Jesus!).    
    Um abraço fraterno, Pra Régina de Oliveira.
 

18/11/2011 – Deus provou que nos ama!

Romanos 5.8 “Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.”

 Boa dia a todos, é sobre o AMOR que vamos meditar.

Meditando sobre o amor, o mais belo de todos os sentimentos, somos impactados pelo Amor de Deus, um amor incondicional e Perfeito que nos foi entregue pelo sacrifício de Cristo na cruz.

Vamos destacar 3  características desse AMOR .

Não é mesquinho , Não é possessivo e é Vivificador!

Deus não nos obriga vivermos ao lado dele, mas dá-nos a liberdade para nós escolhermos se queremos viver ao seu lado ou se queremos viver da nossa maneira, só este amor nos restaura e nos dá nova vida.

Mas e você? Prefere continuar longe deste amor? Ele te espera de braços abertos!

Pense nisso! Pra Almira

14/11/2011 – Jesus resssuscitou!

Atos 1.3 – “Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus.”

    É tremendamente maravilhoso saber que o nosso Jesus se apresentou vivo, para testemunho de muitos, em seus dias. Paulo escreveu aos coríntios, dizendo que Jesus, após ressuscitar, foi visto por mais de quinhentos irmãos!

    A ressurreição nos prova que Jesus é verdadeiramente o Filho de Deus, enviado pra nos salvar!

    Jesus ainda hoje se apresenta vivo a cada um de nós! Você pode sentir a presença Dele! Você pode falar com Ele! Ele pode falar com você! Você pode experimentar o seu poder! Você pode testemunhar que Ele realmente está vivo!

    Pra Débora.

12/11/2011 – Não somos maiores que o mestre

João 15.20 “Lembrai-vos da palavra que vos disse : não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardarem a minha palavra, também guardarão a vossa.”
 
     Queridos leitores, Graça e Paz de Cristo Jesus!
    Fico feliz em Jesus ter nos instruído em tantas coisas. Ele é o Mestre e nós somos os seus seguidores e aprendizes. Pode ser que você ainda se surpreenda com as perseguições e aflições, mas saiba que estas coisas também acontecem aos seguidores do Mestre, pois fazemos parte da mesma família, da mesma Igreja, do mesmo grupo que luta contra o inimigo e contra o mundo e seus enganos e toda sorte de mentiras e deustruição.
    Mas Ele também disse que as pessoas guardarão a nossa palavra, ou seja, a mensagem que pregamos, o evangelho e o testemunho do que o mestre Jesus tem realizado em nossas vidas. É certo que mesmo aqueles que parecem nos ignorar ou que nos perseguem, no fundo do coração e da mente, as palavras de vida e paz que pregamos permanecerão neles e pode ser que um dia venham a dar fruto de arrependimento e conversão.
    Eu amo meu Mestre Jesus ! Um abraço fraterno, Pra. Régina de Oliveira

Eritreia – 11/11/2011

Eritreia
Todas as igrejas evangélicas estão fechadas desde uma lei em 2002. Mais de 2.800 cristãos estão na prisão, e seus familiares não têm notícias deles há meses e anos
A Igreja e a Perseguição Religiosa

A Igreja

O cristianismo chegou ao país em 34 d.C., através de um tesoureiro do reino de Sabá, mas foi difundido com mais eficiência e rapidez no século IV d.C. O cristianismo ortodoxo (Tewahdo) é o mais praticado pelos eritreus: outros grupos cristãos, como católicos e protestantes, só chegaram ao país após 1890 com o domínio italiano. Os cristãos são basicamente ortodoxos e quase inteiramente da etnia tigrínia. As igrejas evangélicas estão crescendo, mas são limitadas em recursos para treinamento e evangelismo.

O governo exige que os grupos religiosos se registrem, mas não aprova nenhum registro, desde 2002, além dos quatro principais grupos religiosos: a Igreja Ortodoxa da Eritreia, a Igreja (luterana) Evangélica da Eritreia, o Islã e a Igreja Católica Romana. Os demais grupos religiosos não têm permissão para se reunir ou atuar livremente no país e quando o fazem são perseguidos.

A perseguição

Os cristãos estão sofrendo a pior perseguição de toda a história da Eritreia.

A Constituição de 1997 prevê liberdade religiosa, no entanto, ela ainda não foi implementada. Assim, não é permitida a distribuição de Bíblias no Exército e nas escolas.

Desde setembro de 2001, foi suspensa definitivamente toda impressão de materiais religiosos (papéis e livros devocionais ou particulares etc.).

Desde maio de 2002, todas as igrejas evangélicas estão fechadas por ordem do governo e precisam de autorização para funcionar. A prática de prender aqueles que se reúnem ou exercem qualquer outra atividade religiosa sem a autorização do governo já causou a prisão de mais de dois mil cristãos. Eles são mantidos em condições desumanas, presos em contêineres de metal ou em celas subterrâneas.

Os evangélicos não têm personalidade jurídica e, até agora, os registros para suas igrejas não foram concedidos. Atualmente, a igreja evangélica reúne-se ilegalmente nas casas. O governo controla as escolas que eram cristãs e reluta em registrar outras. Em 2002, o governo do presidente Isaías Afworki fechou as 12 igrejas protestantes independentes da Eritreia, proibindo suas congregações de se reunir até mesmo em casas. Desde então, pastores, soldados, mulheres, adolescentes, crianças e idosos foram presos quando surpreendidos em uma reunião, lendo a Bíblia e orando em grupos. O estado reconhece somente quatro instituições religiosas “históricas” no país, a saber: o islamismo e as igrejas ortodoxa, católica e luterana evangélica.

Dois líderes-chave da Igreja do Evangelho Pleno, uma das maiores denominações pentecostais da Eritreia, foram presos às seis horas da manhã de 23 de maio de 2004, em suas casas, em Asmara. Durante as detenções, os policiais confiscaram as chaves dos gabinetes pastorais, ameaçando verbalmente suas esposas. Haile Naizgi, que exerce o cargo de presidente da Igreja do Evangelho Pleno e o Dr. Kifle Gebremeskel, como presidente da Aliança Evangélica na Eritreia, estão presos em Asmara sem nenhum contato com suas famílias ou visitantes.

Na mesma época, uma cantora cristã eritreia também foi presa, em uma operação do Ministério da Defesa, apesar de ter cumprido seu serviço militar e nacional obrigatório. Helen Berhane era membro da Igreja Rema e havia lançado um CD que se tornara popular entre os jovens. Ela não atendeu às exigências: assinar um documento renegando sua fé em Cristo, prometendo não cantar mais, não compartilhar sua fé em Cristo e não realizar quaisquer atividades cristãs na Eritreia.

Por isso, Helen ficou presa até o início de 2007. Ela saiu do país clandestinamente naquele ano e conseguiu asilo na Dinamarca, onde mora com sua filha.

História e Política

A Eritreia divide-se em quatro principais regiões fisiográficas: a planície costeira do mar Vermelho; o planalto centro-sul, que forma o núcleo do país; as colinas das áreas norte e centro-oeste; e os amplos planaltos ocidentais. Seu nome remete ao antigo nome dado ao Mar Vermelho em latim: Mare Erythraeum. Segundo descobertas mais recentes da arqueologia, os povos que habitavam essa região datam de milhares de anos a.C. A bíblia se refere aos povos que viveram nessa região (Eritreia, Etiópia, Somália) como etíopes.

No século VIII a.C., apareceu uma civilização urbana no planalto da Eritreia, relacionada ou talvez formada por uma parte do reino antigo de Sabá. Dessa sociedade relacionada com os povos semíticos na Arábia meridional surgiu a civilização de Axum, em que se baseia a maior parte da história e cultura do país. Axum chegou a ser o maior centro de poder na região do Mar Vermelho. Produzia sua própria moeda, sistema alfabético, dominando as terras e o comércio de toda a região e adotando o cristianismo no século III d.C. Os europeus desse tempo chamavam de Etiópia (o nome dum país mítico e lendário na literatura grega) todas as terras ao sul do Egito, sem distinguir reinos.

O surgimento do Islã na Arábia, do outro lado do Mar Vermelho, debilitou até certo ponto o reino cristão de Axum. A Eritreia viveu sob assédio constante de muitos povos. Os otomanos subjugou o país com a intenção de dominar todo o leste da África. Os egípcios queriam o território eritreu, porque o país contém mais de mil quilômetros da costa do Mar Vermelho e, estrategicamente, seria importante para o comércio no Mar Mediterrâneo e no Canal de Suez.

No século XIX, com o neocolonianismo das potências europeias sobre os países da África, a Eritreia se tornou colônia da Itália. De 1890 a 1941 os italianos dominaram o país, mas ao fim da Segunda Guerra Mundial perderam a autonomia sobre o território para a Grã-Bretanha, que, por interesses políticos e econômicos, juntamente com os EUA e a ONU, unificou seu território ao da vizinha Etiópia como países confederados e sob a administração do rei etíope. Hoje, é evidente por todo o país a influência da colonização italiana nas fábricas, igrejas, cinemas, pizzarias, cafés etc. Asmara, capital do país, foi também a capital das colônias italianas no leste da África. Em 1961, o rei etíope cancelou o acordo da ONU, que unira os dois países sob uma federação, fechou o parlamento eritreu e declarou a Eritreia uma província da Etiópia. Esse posicionamento do governo etíope levou a uma guerra pela independência da Eritreia, que durou 30 anos.

A Eritreia foi o último país africano a declarar sua independência (1991), reconhecida pela ONU em 1993.

Em 1998, Eritréia de Etiópia entraram em guerra (fomentada por países do ocidente, que não se contentavam com a política Eritreia e com sua autossuficiência econômica), devido às divergências sobre suas fronteiras. Essa guerra durou até o ano 2000 e estima-se que mais de 300 mil pessoas morreram. Após a independência, a Eritreia tinha estabelecido uma economia crescente e saudável, mas a guerra de 1998-2000 com a Etiópia teve um grande impacto negativo sobre a economia e os investimentos. Uma parcela significativa de seu território no oeste e sul, onde a agricultura era fonte importante de renda, foi ocupada pela Etiópia. Durante esse período, mais de um milhão de eritreus foram deslocados, embora quase todos tenham sido reassentados em 2007.

A política exercida na Eritreia é autoritária e unipartidária. O país é governado, desde 1993, pelo presidente Isaías Afewerki, que tem o poder legislativo e judiciário em suas mãos, e pela Frente Popular por Democracia e Justiça (FPDJ). Outros grupos políticos são proibidos de se organizar como partidos e desde a independência do país, em 1993, nunca houve eleições.

População

A população da Eritreia é formada por muitos grupos étnicos: o maior deles é o tigrínia, cuja maioria é cristã. Cerca de 59% da população é alfabetizada, mas metade vive abaixo da linha da pobreza. Toda a população adulta do país (homens e mulheres com mais de 18 anos) deve servir obrigatoriamente nas forças armadas por, pelo menos, 6 meses.

Devido à falta de liberdade política e religiosa, muitos jovens estão fugindo para países vizinhos. O governo costuma punir com severas multas as famílias das pessoas que fugiram do país. De acordo com a ONU, duas em cada três eritreus sofrem de desnutrição, porém o governo restringe a ajuda de grupos humanitários para limitar a influência externa.

Economia

Cerca de 80% da população do país está envolvida na agricultura de subsistência; a economia do país é totalmente controlada pelo partido que governa o país, a Frente Popular por Democracia e Justiça (FPDJ). Devido à sua economia fechada, poucas empresas privadas permanecem no país.

O futuro econômico da Eritreia depende da sua capacidade de administrar bem os problemas sociais, como o alto índice de analfabetismo, de desemprego, de baixas qualificações e da disposição do governo em investir em uma economia de mercado.

11/11/2011 – Se o grão de trigo morrer, dá muito fruto!

 João 12.24 “Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer dá muito fruto.”

     Bom dia amado, medite neste texto, ele nos leva a refletir sobre a morte e o frutificar. A palavra é clara e diz que se não morrermos não daremos frutos, então é necessário morrer! Mas quando pensamos em morrer, sofremos, afinal quem de nós deseja deixar o que conhecemos e viver algo desconhecido?

    Então,  que tal  pensarmos no exemplo de Jesus, que deu a sua própria vida para que nós fossemos resgatados pelo seu Amor e ao crermos Nele não perecemos, mas temos a vida eterna! Aleluia! Glórias a Deus!

    Por isso que necessitamos morrer para nós mesmos e para todos os desejos de nossa carne, e vivermos da maneira que agrada ao PAI a fim de darmos muitos frutos, os frutos que expressem a vida de CRISTO. A videira verdadeira é o Senhor e nós somos os ramos, então vamos nos consagrar a ELE com todo o nosso ser e frutificar alcançando a outros como  o Senhor nos alcançou.

    Que o Senhor te abençoe.Um abraço, Pra Almira.  

10/11/2011 – Jesus é a Ressurreição!

João 11.25 “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;”
 
    Queridos leitores, Graça e Paz de Cristo Jesus!
    É Maravilhoso saber que Jesus está Vivo e é o nosso Deus, nosso Intercessor, nosso Advogado! Enquanto todas as religiões reverenciam seus fundadores mortos, nós, cristãos podemos experimentar da presença do Espírito Santo, que o próprio Jesus nos deu para nos guiar e nos ajudar a vencer os desafios desta vida.
    Os faraós, os imperadores das nações, os reis e famosos morreram e deixaram seus túmulos, mas Jesus Ressuscitou! Aleluia! Ele Venceu a Morte! Onde houver morte em sua vida ou sua família, clame pela presença DEle, você se surpreenderá com o rio de vida que irá chegar…
    Em Jesus, temos a Vida Eterna e a Vida abundante, Um abraço fraterno, Pra. Régina de Oliveira

Ore pela Paz de Jerusalém – 01 a 15/11/2011

Foto da nascente do rio Jordão 

Baruch haba Gilad Shalit’ (Bem-vindo Gilad Shalit), anunciava a mídia e cantava o povo de Israel em profunda comoção, a qual há muito não se via, pelo regresso do jovem soldado em cativeiro por mais de cinco anos, batendo continência para o 1º Ministro de Israel. Nas ruas de Jerusalém, faixas com a foto de Gilad e a bandeira de Israel, declaravam ‘Kama tov shey-bata há-baita’ (‘Como é bom que você tenha voltado para casa’). Afinal, 75,7% do povo em Israel aprovaram o resgate de Gilad, embora 61,5% reconhecem que o acordo fortalecerá o terrorismo árabe.

Pouco depois, Netanyahu fez uma declaração, iniciando: ‘Cidadãos de Israel, hoje estamos todos unidos em regozijo e dor’, discorrendo as razões da dor e da alegria. Deixou claro que Israel continuará a lutar contra o terrorismo e que sua celebração era diferente da de seus inimigos que cultuam a morte, enquanto Israel presa pela vida e a santifica. Finalizou mencionando uma porção da Haftarah da semana (a porção semanal dos Profetas, lida nas sinagogas todo shabat), bem profética para a ocasião:

Hoje, nos regozijamos pelo regresso de Gilad Shalit ao lar em nosso país livre, o Estado de Israel. Amanhã â noite (19.10) celebraremos Simchat Torah (Alegria da Torah – no 8º dia da festa de Sucot). No sábado próximo, leremos nas sinagogas, da Haftarah, as palavras do profeta Isaías (42.7): “Para abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas”. Hoje, eu posso dizer, em nome de todos os israelenses, no espírito dos valores eternos do povo judeu: “teus filhos voltarão para os seus próprios termos” (Jeremias 31.17). Am Israel chai (povo de Israel vive)’.

Quando Gilad Shalit estava no cativeiro, o SENHOR me disse: ‘Há um judeu em Gaza’, falando do princípio de posse da terra, pois Gaza voltará às mãos de Israel, no tempo determinado (Sofonias 2.4-8), servindo de pasto aos rebanhos de Israel. Orávamos, não por sua soltura, mas para que o SENHOR o sustentasse e que conhecesse o MASHIACH de Israel. Sei que o SENHOR o sustentou, sobrevivendo em situações tão adversas (num buraco, sem luz do sol, isolado de todos, abusado moral, emociona e intelectualmente, e não sabemos a que nível…). O vimos como um sinal profético para Israel.

Ao ler o discurso de Netanyahu e a referência bíblica em Isaías, o Espírito me trouxe uma forte impressão: o investimento para o regresso de Gilad ao lar foi um sinal profético para a abertura de portas para os ‘cativos das nações’ (‘cativeiro das nações’ foi a expressão que o SENHOR me deu, há alguns meses, para referir-Se aos judeus que vivem na diáspora, fora da Sua perfeita vontade, que é de trazê-los todos de volta a Israel (Ezequiel 39.27-29), o ponto do encontro que ELE mesmo marcou com Seu povo). Assim como Gilad esteve no cativeiro por cinco anos e quatro meses e foi trazido à casa, também serão os outros cativos que vivem escravizados, na grande maioria, por mamon.

Mais surpresa fiquei ao ler a mensagem de irmãos preciosos de Israel (Martin e Norma Sarvis) sobre o quão profético foi o regresso de Gilad ao lar, por meio do significado de seu nome, Gilad Shalit:

- Gilad (Guilad) – esse nome é encontrado nas Escrituras, referindo-se a porções ou ao todo do território a oriente do Jordão, conquistado por Israel, ainda sob a liderança de Moshe, cujas cidades foram entregues aos filhos de Reuven, Gad e à meia tribo de Menash (Deuteronômio 3.1-20), conhecido como Gileade. De acordo com as Escrituras, Ogue, rei de Bashan, foi o último gigante a ser destruído pelo exército liderado por Yehoshua (Josué), antes de Israel entrar na terra prometida. Os mesmos gigantes que ‘desviaram’ a entrada de Israel no passado (após o Êxodo do Egito – Números 13.33), foram o último obstáculo a ser vencido para que pudessem entrar em Eretz Israel (terra de Israel).

A escrita hebraica do nome de Gilad é a mesma para a palavra traduzida para o português como Gileade. No hebraico, a letra guímel, de Gilad, não se pronuncia como ‘g’ (Jilad), mas como ‘guê’ (Guilad).

Gil’ad (Guileade), 122 vezes mencionado nas Escrituras, cujo significado é ‘montão do testemunho’, ‘derramar o coração’, ‘revelar’, é uma montanha e uma cidade que fica 72 km a leste de Jerusalém, na Jordânia.

No Salmo 60.7 (108.8), o SENHOR afirma que ‘Gil’ad é Seu’, confirmando ser precioso aos Seus olhos em Jeremias 22.6a – “Eis o que YHVH diz a respeito do palácio do rei de Yehudah: ‘Você é como Gil’ad para Mim, como o cume do L’vanon…”.

O lugar é mencionado em Cantares por duas vezes, comparando o ‘cabelo da amada do SENHOR com os rebanhos de cabras que ali pastavam’ (Cantares 4.1; 6.8). Também, é lugar onde há bálsamo e médico para a cura (Jeremias 8.22; 46.11).

Nos fins dos tempos, esses territórios pertencerão a Israel, de acordo com a profecia bíblica. Se os acordos selados durante a ‘Conferência de San Remo’, em 1920, tivessem sido cumpridos, então Israel possuiria, hoje, todo o território que está em mãos de Jordânia, hamas, fatah, hisb’allah e Bashar Assad (Líbano).

Miquéias 7.11-20Esse será o dia da reedificação dos muros, o dia da expansão do território. Naquele dia virá a ti, desde a Assíria e das cidades fortificadas, e das cidades fortificadas até o rio, e do mar até ao mar, e da montanha até a montanha… Apascenta o teu povo com a tua vara, o rebanho da tua herança, que habita a sós, no bosque, no meio do Carmelo; apascentem-se em Basã e Gileade, como nos dias do passado. EU lhes mostrarei maravilhas, como nos dias da tua saída da terra do Egito. As nações o verão, e envergonhar-se-ão, por causa de todo o seu poder; porão a mão sobre a boca, e os seus ouvidos ficarão surdos. Lamberão o pó como serpente, como vermes da terra, tremendo, sairão dos seus esconderijos; com pavor virão ao SENHOR nosso Deus, e terão medo de ti. Quem é DEUS semelhante a Ti, que perdoa a iniqüidade, e que passa por cima da rebelião do restante da Sua herança? ELE não retém a Sua ira para sempre, porque tem prazer na Sua benignidade. Tornará a apiedar-Se de nós; sujeitará as nossas iniqüidades, e TU lançarás todos os seus pecados nas profundezas do mar. Darás a Jacó a fidelidade, e a Abraão a benignidade, que juraste a nossos pais desde os dias antigos”;


Ainda que os espalhei por entre os povos, eles se lembrarão de Mim em lugares remotos; e viverão com seus filhos, e voltarão. Porque EU os farei voltar da terra do Egito, e os congregarei da Assíria; e trá-los-Ei à terra de Gileade e do Líbano, e não se achará lugar bastante para eles” (Zacarias 10.9,10);

 

Portanto, assim diz o SENHOR dos Exércitos, ELOHEI Israel: Eis que castigarei o rei de Babilônia, e a sua terra, como castiguei o rei da Assíria. E farei tornar Israel para a sua morada, e ele pastará no Carmelo e em Basã; e fartar-se-á a sua alma no monte de Efraim e em Gileade. Naqueles dias, e naquele tempo, diz o SENHOR, buscar-se-á a maldade de Israel, e não será achada; e os pecados de Judá, mas não se acharão; porque perdoarei os remanescentes que EU deixar” (Jeremias 50.18-20).

 

Na divisão da terra, em Ezequiel 47, Gil’ad consta como possessão de uma das tribos de Israel (vv.13-21). No livro de Obadias, ‘Binyamin possuíra Gil’ad’(v.19b).

 

Quando Binyamin Netanyahu, o chefe do Estado de Israel, abraçou Gilad e o recebeu de volta, no país, abraçou o retorno de Gil’ad, território, de volta a Israel!

 

- Shalit – ‘governante’, ‘soberano’ – “José, pois, era o shalit (governador) daquela terra; ele vendia a todo o povo da terra; e os irmãos de José chegaram e inclinaram-se a ele, com o rosto em terra” (Gênesis 42.6). Depois de 17 anos em cativeiro, José foi levantado pelo próprio ELOHEI Israel para ‘salvar Israel e as nações’ da fome.

 

A palavra hebraica shalit aparece 11 vezes no Tanach, referindo-se ‘àquele que domina, que governa, que é especialista em algo’. Dessas, seis se encontram no livro de Daniel, quatro das quais falando do Altíssimo que tem domínio (Daniel 4.14,22,29; 5.21)

 

Lembrando de todas essas coisas e que Shalit vem sendo um sinal profético desde que estava em Gaza, clamemos por sua vida, para que o SENHOR cumpra todo Seu propósito em sua vida e através dela. Que os tremores dos últimos cinco anos (no espírito, na alma e no corpo) sejam prontamente vencidos e curados, em Nome do SENHOR JESUS (Salmo 147.3).

 

Todo o peso que a população de Israel e a mídia queiram imputar a Gilad e sua família, responsabilizando-os por atentados futuros, que cessem em Nome de JESUS. Que o povo tenha gozo em ver um filho retornando vivo ao lar, apesar da dor que aqueles que foram vítimas desses terroristas estão sentindo. Clamemos por eles também, para que encontrem a Paz, YEHOSHUA HaMASHIACH e o consolo que só o PAI pode compartilhar com eles. Seja Gilad usado pelo SENHOR como bálsamo, como refrigério para todos os cativos, que seja um anunciador das Boas Novas para abrir os olhos aos cegos, tirar da prisão os presos e do cárcere os que jazem em trevas.

 

Clamemos pelo derramar do Espírito de arrependimento sobre os terroristas libertados, para que se convertam ao Verdadeiro e Único MESSIAS de Israel (descubram que suas esperanças têm se apoiado num falso messias, mahdi islâmico, que é satanás, uma criatura caída). E, ao se converterem, sejam testemunhas vivas do amor de DEUS, amor de PAI por eles e, sejam propagadores da Palavra de YAH. Ao mesmo tempo em que foram usados e têm sido usados por satanás para disseminar o ódio e a destruição ao povo de DEUS, que se voltem para testificar do que ELE lhes fez. Que haja conversão no meio dos árabes-muçulmanos, porque o SENHOR tem muito povo no meio deles. Que, ao se converterem ao SENHOR JESUS, se tornem sionistas bíblicos, e voltem para pedir perdão aos judeus pelas vítimas que produziram. Ao fazerem isso, que Romanos 11.11 se cumpra, e enquanto gentios provoquem os filhos de Israel aos ciúmes. Tudo é possível ao que crê, porque não existe o impossível para DEUS!

 

Clamemos por uma enorme e abundante colheita para o Reino de YHVH no meio de muçulmanos – “Uma raiz em Jessé haverá, e nAquele que Se levantar para reger os gentios, os gentios esperarão. Ora o DEUS de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo” (Romanos 15.12,13).

 

Clamemos por todos aqueles que, pela soltura dos terroristas, estão se sentindo traídos, injuriados, para que sejam consolados, fortalecidos, pacificados pelo Espírito de YHVH. Que busquem a face do SENHOR, ELOHEI Israel e A encontrem no MASHIACH YEHOSHUA.

 

Minha mãe, compartilhando sua impressão da libertação do soldado israelense e dos terroristas, expressou seu impacto e sua compaixão ao ver o soldado franzino, como que demente, sem forças, retornando a Israel, enquanto que os árabes estavam fortes, corados, pulando e festejando. ‘Quanta diferença de tratamento’, disse ela. Pude lhe explicar que Israel guarda a Convenção de Genebra e trata com dignidade seus prisioneiros (com refeições regulares, visitas de parentes, direito a estudos,…), enquanto que o hamas, um grupo terrorista, guardou o soldado israelense num buraco sem janela, isolado, com um rádio e uma televisão, obrigado a ouvir programação árabe o tempo todo (algumas vezes lhe permitiam ouvir rádio israelense).

 

E o Espírito ministrou-me algo sobre aquelas suas observações em 1 Samuel 1 e 2. Elkanah de Efraim tinha duas esposas, Hannah e P’ninah. A primeira, amada de Elkanah, era estéril e, por isso, sempre quando subiam a adorar e sacrificar ao SENHOR em Shiloh (porque, na época dos Juízes, a Arca da Aliança repousava naquele lugar – ainda o povo não tinha tido a revelação de que o lugar escolhido por YAH era Y’rushalaim), P’ninah zombava da esterilidade da outra, escarnecia dela. Por esta razão, Hannah ficava aos pés do SENHOR, chorando e se lamentando (1 Samuel 1.4-7).

 

A esterilidade é sinal de maldição para o povo de YHVH. E Hannah, por não ter filhos, era infeliz. Elkanah, com todo seu amor e dedicação a ela não lhe era suficiente (1 Samuel 1.8,10).

 

Essa é a figura de Israel após a troca de um soldado por 1027 assassinos, condenados pela morte de mais de 500 israelenses e milhares de feridos. Todos os inimigos de Israel se juntam para celebrar a vitória do hamas. A irmandade muçulmana egípcia enviou comitiva a Gaza para festejar com eles. ahmadinejad congratulou seu ‘servo’ ismail haniyeh, o líder do hamas, por tão grande feito e glorioso… Vários ataques individuais têm sido perpetrados por árabes de vilas fronteiriças, como se tivessem todo o direito e estivessem ‘com toda a autoridade e poder’. Lançamento de foguetes desde Gaza à cidade portuária de Ashdod matou Ami Moshe, 56 anos, pai de quatro filhos, além de 16 feridos. Uma escola também foi atingida. Louvado seja o SENHOR que não havia crianças ali.

 

Em razão desse ataque, o presidente Shimon Peres considerou o envio de mísseis como uma ‘declaração de guerra’ da parte do hamas, responsabilizado-o pelos ataques. Em suas declarações, Peres disse: ‘Onde estão aqueles do mundo que alegam que Israel responde desproporcionalmente? O ataque com mísseis é uma provocação aceitável?’

 

Há duas semanas, a senhora Rivka Zalmon, comentando a libertação de Gilad Shalit, escreveu no Jornal Álef: “A decisão de Bibi foi sem dúvida a melhor!! … não podemos esquecer que a imunidade física da qual gozavam Ismayil Haniya, Muhammad A-Za’har, Muhammad Jabri, etc será revogada no momento em que Gilad estiver em mãos israelenses… estará reaberta a “Estação de Caça”! Netanyahu, com mão mestra, está a matar os pássaros com uma cajadada. Kol Hakavod, Rosh Hamemshala’!” Estará Israel se preparando para um ataque massivo às células terroristas em Gaza? Esse é o tempo do cumprimento de Sofonias 2.4-8?

 

Clamemos pelos líderes em Israel, para que façam aquilo que está no coração de YAH para esses dias. Clamemos pela unção de Issaschar sobre os filhos de Israel, para que conheçam os tempos e as estações em que estamos vivendo e saibam o que fazer para esse momento (1 Crônicas 12.32).

 

Clamemos por proteção física para todo o Israel – “Guarda a minha alma, e livra-me; não me deixes confundido, porquanto confio em Ti. Guardem-me a sinceridade e a retidão, porquanto espero em Ti. Redime, ó ELOHIM, a Israel de todas as suas angústias” (Salmo 25.20-22). Clamemos por fortalecimento mental, coragem e clareza de mente para cada um dos habitantes de Israel, principalmente nos lugares que estão sob ataques (sul de Israel continua a ser bombardeado. Beer Sheva, Ashdod, Ashqelom e Gan Yahvne estão com suas atividades escolares suspensas desde domingo). Sirenes contínuas, explosões, corridas (menos de um minuto; às vezes, somente 15 segundos) aos abrigos anti-aéreos à noite… tudo isso é estressante e gera muita ansiedade. Que o SENHOR guarde mentes e corações das crianças, dos adolescentes, dos idosos, de soldados e civis, em Nome do SENHOR JESUS. Que os messiânicos nessas regiões estejam fortalecidos em seu homem interior e sirvam como luzeiro, como fonte de fé, confiança e esperança para aqueles que ainda não conhecem o MASHIACH de Israel.

 

Um dos mísseis lançados no sábado pela manhã contra Ashdod caiu numa zona residencial, mas, louvado seja o SENHOR, atingiu a vários carros no estacionamento dos prédios. Por menos de 2 metros não atingia um conjunto residencial. E os moradores ali, todos louvaram e agradeceram a YHVH, porque ELE os havia livrado da morte! HalleluYAH! Ainda que o inimigo insista, AM ISRAEL CHAI – O POVO DE ISRAEL VIVE, porque YHVH VIVE! HalleluYAH!!! Clamemos pela proteção divina – que ELOHEI Israel envie Seus anjos a guardar e cercar todas as fronteiras de Israel, por mar, submarino, terra, subterrâneo, aéreo e espacial – todas as áreas sejam guardadas, em Nome do SENHOR JESUS. (Hebreus 1.14).

 

Clamemos para que o PAI de todas as consolações traga conforto e fortalecimento à família de Ami Moshe. Que derrame YAH Sua compaixão sobre aquela família, guiando-a à Esperança de Israel, YEHOSHUA HaMASHIACH.

 

Que as famílias dos assentamentos em Judéia e Samaria sejam guardadas pelo sangue do Cordeiro. Sejam abençoadas pelo cumprimento da promessa em Isaías 61.4,5 – “E edificarão os lugares antigamente assolados, e restaurarão os anteriormente destruídos, e renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração. E haverá estrangeiros, que apascentarão os vossos rebanhos; e estranhos serão os vossos lavradores e os vossos vinhateiros”.

 

Israel está humilhada diante de seus inimigos, aparentemente enfraquecida, aparentemente desnorteada, frágil, suscetível a todas as ameaças [no norte, com nasralah do hisb’allah ameaçando ataques às perfurações nas recém-encontradas reservas de gás natural dos poços de Leviathan, explorados por Israel; e Síria, ameaçando atacar Israel, se o presidente estiver cercado como Gadafi; no sul, com Egito prestes a eleger maioria da irmandade muçulmana que ameaça o fim do tratado de paz de Camp David; Gaza, como hamas lançando mísseis contra a população israelense; em Judéia, Samaria e Jerusalém, o inimigo sai de suas vilas e ataca civis israelenses sem qualquer escrúpulo, mas certo de que está fazendo o melhor pela causa de allah]. Como Hannah, escarnecida pela outra esposa de Elkanah, assim Israel é zombada, escarnecida por seus inimigos.

 

Entretanto, o SENHOR mudou a sorte de Hannah, ao ouvir seu clamor e a liberação da palavra de vitória por boca de Seu sacerdote Eli (1 Samuel 1.12-17).

 

Como sacerdotes do DEUS Altíssimo, clamemos pelo povo de Israel, para que encontre favor em Presença de YHVH! Sejam as Palavras de YHVH colocadas nas bocas do povo, para clamar por proteção, vitória sobre seus inimigos. Que o SENHOR faça tudo aquilo que LHE apraz com Seus inimigos e com Israel. Levantemos o clamor por livramento da parte de YAHVEH para com Seu povo Israel e cantemos, profeticamente, o hino da vitória de Israel, como fez Hannah, ao consagrar sua promessa (o filho que lhe abriu a madre, resposta de sua oração a YHVH) a ELOHIM:

 

Meu coração exulta em YHVH! Minha dignidade foi restaurada por YHVH! Eu posso me alegrar sobre meus inimigos, por causa da minha alegria em ter ELE me salvado. ‘Ninguém é Santo como YHVH, porque não há ninguém que se compare conTigo, não há Rocha como ELOHEINU’.

 

Parem com suas ostentações arrogantes! Não deixem que a arrogância venha de sua boca! Porque YHVH é o DEUS do conhecimento, e ELE julga as ações. Os arcos dos fortes são quebrados, enquanto os fracos são armados com força. Os bem-alimentados vendem-se por pão, enquanto aqueles que estavam famintos não têm mais fome. A mulher estéril gerou sete, enquanto a mãe de muitos enfraquece’.

 

YHVH mata e dá vida; ELE faz descer à cova, e ELE levanta de lá. YHVH torna o pobre, e torna o rico; ELE humilha e ELE exalta. ELE levanta o pobre do pó, levanta os necessitados do monte de lixo; ELE lhes dá lugar com os líderes e lhes designa assentos de honra”.

 

…ELE guardará os passos dos que LHE são fiéis, mas os ímpios serão silenciados em trevas. Porque não é pela força que uma pessoa prevalece – os que lutam com YHVH serão quebrados; ELE trovejará contra eles no céu – YHVH julgará as extremidades da Terra; ELE fortalecerá o Seu rei a aumentará o poder do Seu ungido’”. (1 Samuel 2.1-10)

 

Que o gigante da intimidação e do medo que ameaças de novos seqüestros sobre os soldados de Israel por parte do hamas, bem como as ameaças de ataque por parte do hisb’allah seja dissipado, em Nome de JESUS. Que esse gigante seja vencido, da mesma forma que David e seus valentes venceram os gigantes que tiveram que enfrentar. Sejam esses gigantes à volta de Israel os últimos a serem vencidos para que ela possa tomar posse cabal da terra que lhe jurou YHVH. Que cada soldado e cada filho de Israel recorde-se, saiba, entenda que tem uma aliança com o DEUS Altíssimo e clame por Sua ajuda e orientação, porque os outros não passam de ‘incircuncisos filisteus que estão afrontando os exércitos de YHVH, EL Chai, o DEUS Vivo (1 Samuel 17.26).

 

Que uma nova geração de políticos, militares, líderes civis seja levantada em Israel com a mentalidade de Calev e Yehoshua, não marcados pelo comprometimento político e enredados pelos interesses políticos próprios e das outras nações, mas que tenham um forte compromisso com a verdade, com o DEUS da Verdade, YHVH Tsevaot, assim como Daniel e seus amigos (Daniel 1.8-20).

 

Que as nações vizinhas temam e tremam diante do DEUS Altíssimo, cessando suas ostentações arrogantes (que é o que estamos vendo nesses dias). Que os arcos dos fortes (inimigos de Israel) sejam quebrados e os fracos (Israel, Gilad Shalit e os jovens em Israel) sejam armados com força, para a glória e a honra do YHVH ELOHEI Israel.

 

Clamemos pela flecha do livramento do SENHOR sobre os habitantes de Israel. No final de semana retrasado, um árabe das vizinhanças de Jerusalém foi ao encontro de dois jovens que conversavam e esfaqueou um deles pelas costas. Ao ver isso, o outro correu em fuga, enquanto o companheiro também tentava fugir, quando foi esfaqueado novamente. O terrorista tentaria outros golpes, ao perceber que havia testemunhas de seu ato inescrupuloso: duas crianças que começaram a correr, ao perceber que haviam sido notadas e vendo o assassino em direção a elas. Quando então os gritos foram ouvidos pelos vizinhos, o infeliz fugiu para uma vila árabe próxima. O jovem esfaqueado foi levado ao hospital. Todos que presenciaram o ato e os médicos atestaram que o jovem está vivo por MILAGRE DE ELOHEI Israel. HalleluYAH (louvado seja YAH)!!! A própria mãe do rapaz, que não é ortodoxa, pôde testificar do milagre de livramento que seu filho recebeu da parte de YHVH! Que mais e mais desses livramentos sejam testemunhados pelos habitantes da terra, para que busquem a face de YHVH e se convertam a ELE e vivam – “E disse: Abre a janela para o oriente. E abriu-a. Então disse Eliseu: Atira. E atirou; e disse: A flecha do livramento do SENHOR é a flecha do livramento contra os sírios (os inimigos do Seu povo); porque ferirás os sírios; em Afeque, até os consumir” (2 Reis 13.17).

Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a Terra” (Gênesis 7.4a)

 

O 8º mês do calendário judaico, conhecido como ‘bul’ (1 Reis 6.38), cujo significado é ‘crescimento, florescimento; consequência natural, resultado’, teve início no último sábado. O significado de ‘bul’ também é ‘chuva’, ‘mabul’ é ‘dilúvio’ (Gênesis 7.10), porque acredita-se que o dilúvio tenha iniciado no 17º dia do oitavo mês e findando no 27º dia também do 8º mês do ano seguinte.

 

Segundo a tradição judaica ortodoxa, este mês está reservado ao MESSIAS, que inaugurará o 3º Templo… Tenhamos nossos olhos abertos para entender tempos e estações.

 

Em Israel, são as estações das últimas chuvas, as serôdias. Nos últimos anos, Israel tem enfrentado fortes secas. O nível do Mar Salgado (Iam Hamelach), alimentado pelas águas do Rio Jordão, tem decrescido seu nível em um metro ao ano, não só pelo fenômeno da evaporação, mas por causa do desvio das águas do rio para abastecimento de Israel, Jordânia e dos árabes que vivem em Israel.

 

É o SENHOR Quem dá as chuvas sobre a Terra. Além disso, ELE prometeu que Seus olhos estariam sobre ela continuamente, e que dela cuidaria. Israel só está de volta na terra, por causa dELE, para que o Seu Nome seja glorificado e santificado nas nações da Terra e em Israel mesmo, por causa dos filhos de Israel:

 

Porque a terra que passas a possuir não é como a terra do Egito, de onde saíste, em que semeavas a tua semente, e a regavas com o teu pé, como a uma horta. Mas a terra que passais a possuir é terra de montes e de vales; da chuva dos céus beberá as águas; terra de que o SENHOR teu DEUS tem cuidado; os olhos do SENHOR teu DEUS estão sobre ela continuamente, desde o princípio até o fim do ano” (Deuteronômio 11.10-12).

 

Clamemos para que o SENHOR derrame Sua misericórdia em forma de chuvas abundantes que encham cisternas e lagos. Isaías 41.17-20 fala de um tempo, quando Israel clamará por águas e será ouvida por seu DEUS que executará Seu poder criativo, liberando águas em lugares inesperados, visíveis a todo olho, para que considerem e compreendam que a mão do SENHOR fez isso, e só ELE poderia ter criado tal coisa!Os aflitos e necessitados buscam águas, e não há, e a sua língua se seca de sede; eu o SENHOR os ouvirei, eu, o Deus de Israel não os desampararei. Abrirei rios em lugares altos, e fontes no meio dos vales; tornarei o deserto em lagos de águas, e a terra seca em mananciais de água. Plantarei no deserto o cedro, a acácia, e a murta, e a oliveira; porei no ermo juntamente a faia, o pinheiro e o álamo. Para que todos vejam, e saibam, e considerem, e juntamente entendam que a mão do SENHOR fez isto, e o Santo de Israel o criou”.

 

Clamemos pelo cumprimento de Sua promessa em Zacarias 8. 12,13 – “Porque haverá semente de prosperidade; a vide dará o seu fruto, e a terra dará a sua novidade, e os céus darão o seu orvalho; e farei que o restante deste povo herde tudo isto. E há de suceder, ó casa de Judá, e casa de Israel, que, assim como fostes uma maldição entre os gentios, assim vos salvarei, e sereis uma bênção; não temais, esforcem-se as vossas mãos”.

 

Então disse o SENHOR a Moisés: Escreve isto para memória num livro, e relata-o aos ouvidos de Josué; que EU totalmente hei de riscar a memória de amaleque de debaixo dos céus. E Moisés edificou um altar, ao qual chamou: YHVH Nissi (YAHVEH é minha Bandeira). E disse: Porquanto jurou o SENHOR, haverá guerra do SENHOR contra amaleque de geração em geração” (Êxodo.17.14-16)

 

O SENHOR jurou que haveria guerra, de geração em geração, contra amaleque, por causa do que fez amaleque a Israel, e da forma como se opôs no seu caminho, quando esta subia do Egito (1 Samuel 15.2). Levantou Shaul para fazer a guerra e destruir todos os amalequitas e tudo o que lhe dissesse respeito. Entretanto, Shaul falhou nessa missão, por rebeldia de seu coração para com YHVH, capturando com vida o rei dos amalequitas e tomando despojos para si e o povo (1 Samuel 15.3-9). Por ter poupado Agague, o rei amalequita, Shaul abriu a porta para a existência de Haman, aquele que se levantaria no reino de Achashverosh para aniquilar os judeus, não fosse a mão poderosa de YAH para intervir através de Mordechai e Hadassah, na história de Ester.

 

E o SENHOR se arrependeu de ter levantado Shaul como rei em Israel. No dia seguinte, Shaul perdeu a confirmação de reino sobre si e sua casa, o SENHOR rasgou o reino de Shaul, por causa da sua falta de determinação em destruir os inimigos de Israel, porque não executou o fervor da sua ira contra amaleque (1 Samuel 15. 12-31; 28.17,18).

 

Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ELE também te rejeitou a ti, para que não sejas rei… Porém Samuel disse a Saul: Não voltarei contigo; porquanto rejeitaste a palavra do SENHOR, já te rejeitou o SENHOR, para que não sejas rei sobre Israel. E virando-se Samuel para se ir, ele lhe pegou pela orla da capa, e a rasgou. Então Samuel lhe disse: O SENHOR tem rasgado de ti hoje o reino de Israel, e o tem dado ao teu próximo, melhor do que tu. E também aquele que é a Força de Israel não mente nem Se arrepende; porquanto não é um homem para que se arrependa” (1 Samuel 15.22,23,26-29).

 

A história se repete. Em 2008-2009, na Operação Cast Lead, o então 1º ministro de Israel Ehud Olmert quis deliberar esforços para trazer de volta Gilad Shalit por meio do seqüestro de líderes do hamas, a fim de servirem como ‘moeda de troca’ (como em operações anteriores). E foi impedido pela oposição do ministro da Guerra, o mesmo que assume a cadeira hoje, Ehud Barak. Lembrando que ele, quando foi 1º ministro de Israel, concordou com todas as exigências de yasser arafat para um acordo de paz, incluindo a entrega de Jerusalém… Mas, louvado seja o SENHOR, YAH endureceu o coração do árabe e o acordo não foi assinado!

 

Também, naquela ocasião, o SENHOR mostrou-me que ELE estava naquele negócio e que Israel deveria seguir em frente, até que alcançasse o objetivo de limpar a região do controle do hamas… E as FDI não cumpriram com seu papel. A guerra foi paralisada, muito em função da pressão internacional (como em todas as situações de conflitos que Israel tem participado). Israel sempre está fazendo concessões, por pressões internacionais ou interesses políticos… Mas não estão chegando ao ponto em que YAH deseja que cheguem.

 

Reiniciando a leitura da Bíblia recentemente, ao ler os capítulos concernentes a Ytschaq, que ocupava as terras de Gerar (dos filisteus – há 20 km a SE de Gaza), cujo nome significa ‘empecilho, obstáculo; resistência, força contrária’ e ver como YHVH o prosperou naquele lugar, fazendo-o colher a 100:1 em meio a um período de fome na terra (Gênesis 26.12,1), pude perceber um padrão de comportamento e acontecimentos. O SENHOR prometera aquela terra a Avraham (que já havia cavado poços ali, quando viveu com Srah naquelas terras), e confirmou Sua promessa a Itschaq (Gênesis 26.2-6). Ao torná-lo riquíssimo, inveja foi despertada nos habitantes locais que fecharam os poços escavados por Avraham. E o rei Avimelech expulsou Itschaq de suas terras, porque era muito mais poderoso que ele próprio (v.16).

 

E Itschaq foi para o vale de Gerar (v.17) – Itschaq deixou as terras. Israel deixou Gaza, abriu mão de Gaza voluntariamente (e não porque o hamas a conquistou, como tem declarado ismail haniyeh).

 

Então, o SENHOR lhe prosperou ali também, e os servos de Itschaq cavaram e descobriram uma fonte de água. Mas, os pastores de Gerar discutiram com os pastores de Itschaq, dizendo: ‘essa água é nossa’. E assim foi com cada poço que os seus moços descobriram (vv.18-21) (como na questão das reservas de gás natural que Israel encontrou no Mediterrâneo, e o hisb’allah diz que pertence ao Líbano), até que Itschaq partiu dali e foi cavar em outro lugar, e não houve mais discussão (v.22).

 

Assim como Itschaq abriu mão, fez concessões, hoje Israel faz o mesmo. Os árabes, QUE NÃO TÊM DIREITO A ERETZ ISRAEL, SENÃO AQUELE IMPUTADO A TODO E QUALQUER ESTRNAGEIRO (QUE DEVE SE SUBMETER ÀS LEIS E OBRIGAÇÕES DO ESTADO/NAÇÃO EM QUE VIVEM), exigem o que não lhes pertence, o que nunca lhes pertenceu, e a UNESCO (Organização Educacional, Científica e Cultura das Nações Unidas), entidade que não tem qualquer competência e deliberação para votar no referente à licitação dos árabes que vivem em Israel para obtenção de status de nação, aprovou-a 107 votos contra 14. O brasil votou a favor… Que terrível! Onde estamos? O que está acontecendo com este mundo?

 

Quanta jactância das nações… Se levantam contra DEUS! Ab-rogam Sua Palavra ao bel prazer… mas cairão do cavalo! ‘Beijem o Filho para que não Se ire e pereçam no caminho, quando em breve se acender a Sua ira; bem-aventurados todos aqueles que nELE confiam’ (Salmo 2.12). Porque o SENHOR reina e trovejará do céu a Sua justiça!

 

Que esse padrão de comportamento por parte de Israel cesse, em Nome de JESUS. Que Israel não desista do que lhe pertence por direito de herança, mas assuma sua responsabilidade para com a terra, presente de YAH para eles. Que tome as atitudes guiada pelo Espírito de YHVH e não por seus comprometimentos políticos e alianças nascidas no inferno.

A luta contra amaleque continuará até o regresso do MASHIACH de Israel – Vê-lo-ei, mas não agora, contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma Estrela procederá de Jacó e Um cetro (o MESSIAS) subirá de Israel, que ferirá os termos dos moabitas, e destruirá todos os filhos de SeteE vendo os amalequitas, proferiu a sua parábola, e disse: amaleque é a primeira das nações; porém o seu fim será a destruição(Números 24.17,20). E ela é a mesma que os antepassados travaram: cruzados, inquisição, pogroms, holocausto, islamismo fundamentalista. No final, todos os inimigos de Israel serão destruídos – “Jubilai, ó nações, o Seu povo, porque ELE vingará o sangue dos Seus servos, e sobre os Seus adversários retribuirá a vingança, e terá misericórdia da Sua terra e do Seu povo(Deuteronômio 32.43).

Que Israel assuma seu papel nessa luta que o próprio SENHOR designou aos descendentes de Israel, bem como a noiva do Cordeiro, mantendo a intercessão profética e batalha espiritual, como fizeram Moshe, Aharon e Chur, no cume do monte, como atalaias, permitindo a vitória de Yehoshua (Josué) e de Israel contra amaleque (Êxodo 17.8-16).

 

Clamemos por estratégias divinas, força sobrenatural, busca da Pessoa do SENHOR por meio da Sua Palavra. Que o SENHOE Se manifesta aos soldados de Israel por meio dos messiânicos e por sinais e prodígios. Estava assistindo a um vídeo sobre o milagre em Gaza, quando na ‘Operação Cast Lead’. O soldado entrevistado dizia de sua surpresa, quando seu superior disse que nenhuma baixa haviam tido, depois de mísseis e bombas e armas disparados contra o seu grupo, que avançava. Ao saírem de lá, deixando Gaza para trás, todos estavam vivos, o que era impossível, não fosse a mão do SENHOR com eles. Antes de irem para a referida missão, tiveram um culto e o rabino que lhes dirigiu a palavra disse-lhes que não tivessem medo, porque YHVH iria com eles para Gaza. Ao final da batalha, retornando para Israel, um arco-íris foi vislumbrado por todos… e então entenderam que a mão do SENHOR deu-lhes livramento! HalleluYAH! Que Seu Nome seja glorificado no meio de Israel!

 

Disse, pois, Jônatas ao moço que lhe levava as armas: Vem, passemos à guarnição destes incircuncisos; porventura operará o SENHOR por nós, porque para com o SENHOR nenhum impedimento há de livrar com muitos ou com poucos. Então o seu pajem de armas lhe disse: Faze tudo o que tens no coração; segue, eis-me aqui contigo, conforme o que quiseres… E disse Jônatas ao seu pajem de armas: Sobe atrás de mim, porque o SENHOR os tem entregado na mão de Israel… E sucedeu esta primeira derrota, em que Jônatas e o seu pajem de armas feriram uns vinte homens, em cerca de meia jeira de terra que uma junta de bois podia lavrar. E houve tremor no arraial, no campo e em todo o povo; também a mesma guarnição e os saqueadores tremeram, até a terra se estremeceu porquanto era tremor de ELOHIM” (1 Samuel 14.6-15)

 

Yonathan era um líder ousado, diferente de seu pai (“…Jônatas não tinha ouvido quando seu pai conjurara o povo, e estendeu a ponta da vara que tinha na mão, e a molhou no favo de mel; e, tornando a mão à boca, aclararam-se os seus olhos. Então respondeu um do povo, e disse: Solenemente conjurou teu pai o povo, dizendo: Maldito o homem que comer hoje pão. Por isso o povo desfalecia. Então disse Jônatas: Meu pai tem turbado a terra; ora vede como se me aclararam os olhos por ter provado um pouco deste mel, quanto mais se o povo hoje livremente tivesse comido do despojo que achou de seus inimigos. Porém agora não foi tão grande o estrago dos filisteus” – 1 Samuel 14.27-30), porque conhecia o DEUS da aliança com Israel e com ele (‘subamos a esses incircuncisos’).

 

Shaul turbou a terra, por não permitir que soldados em batalha tomassem dos despojos e comessem mel. Mel, nas Escrituras, aponta para a palavra profética de YAH, para Suas promessas. Jerusalém, Judéia, Samaria, Gaza, Sinai e muitos outros territórios pertencem a Israel, como promessa de YAH para Seus escolhidos (Israel Shlemah). E nesse lugar, os árabes querem constituir uma nação para si, baseados em falsas declarações e ungidos por satanás para tal tarefa. Nas montanhas de Israel (Judéia e Samaria) o SENHOR declarou que Seu Nome será glorificado sobre toda a Terra e o inimigo cairá… satanás, como sempre, tenta roubar a palavra da promessa. Permanecer nessa verdade e lutar por ela parece coisa de outro mundo, quando todos reivindicam o contrário. Mas Yonathan lutou e prevaleceu. Creiamos e lutemos por essa causa, porque é a causa de YHVH!

 

Yonathan compreendeu que YAH havia ungido David para ser o próximo rei e sucessor ao trono de seu pai, ainda que ele fosse o herdeiro direto (1 Samuel 18.4), abrindo mão de seu direito em favor do ungido do SENHOR (1 Samuel 20.13-16).

 

Clamemos por essa qualidade de novos líderes em Israel, que não sejam egoístas, buscando sua carreira, seus interesses, mas ousados e determinados a cumprir a vontade de YHVH; clamemos por nova geração de líderes que abram mão de seus sonhos e projetos para verem os sonhos e projetos de YAH se cumprindo em Israel, para a glória do Seu Nome.

 

Que sejam líderes que comam da Palavra de YAH, sejam alimentados por ela e tenham seus sonhos orientados por ela.

 

Que o SENHOR restaure os juízes como antigamente, para que Israel seja justa e fiel. Que sejam líderes segundo o Seu coração. Que os líderes em Israel estejam atentos à população de Israel e não aos seus cargos políticos. Que venha a mão do SENHOR sobre cada um deles e passem a legislar como os juízes de YHVH para Seu povo. Sejam esses os tempos em que o SENHOR disse restauraria os juízes como dantes, para que Sião cidade de justiça e cidade fiel – “E te restituirei os teus juízes, como foram dantes; e os teus conselheiros, como antigamente; e então te chamarão cidade de justiça, cidade fiel. Sião será remida com juízo, e os que voltam para ela com justiça” (Isaías 1.26).

 

Então os governadores (alufim) de Judá dirão no seu coração: Os habitantes de Jerusalém são a minha força no SENHOR dos Exércitos, ELOHEIHEM. Naquele dia porei os governadores (alufim) de Judá como um braseiro ardente no meio da lenha, e como um facho de fogo entre gavelas; e à direita e à esquerda consumirão a todos os povos em redor, e Jerusalém será habitada outra vez no seu lugar, em Jerusalém” (Zacarias 12.5,6) – aluf significa ‘chefe tribal’, ‘líder militar sobre mil homens’ e é a mesma palavra para designar, hoje, os oficiais das FDI. Que o SENHOR remova os líderes corrompidos pelo sistema e influenciados e manipulados pelas nações, para colocar o novo, aqueles que tenham o coração voltado para ELE e para Seus planos e Palavra. E creio que o SENHOR já começou a fazer isso, com a substituição do Brigadeiro General da divisão de Judéia e Samaria, Nitzan Alon por Hagai Mordechai. O 1º era sabidamente contrário aos assentamentos judaicos em Judéia e Samaria, e à suspensão da ajuda, via ONU, de recursos aos árabes que vivem em Israel, em represália à licitação para o reconhecimento de estado independente. Que o SENHOR faça uma limpeza nas FDI, a começar pelo ministro da Guerra, Ehud Barak, que tantas vezes revelou-se ‘em cima do muro’. Que o SENHOR levante líderes que creiam em Suas promessas e vivam para vê-las cumpridas (Salmo 33.9-11).

 

Que a noiva do Cordeiro se levante como Hannah, a mãe de Shmuel, para mudar sua história e a história de Israel com o líder gerado, o último juiz e primeiro profeta a liderar Israel, que ungiu dois reis. Que a noiva do Cordeiro se levante como a outra Hannah, diante do SENHOR clamando pelo cumprimento de Suas promessas para Israel, e que gerou a resposta à pergunta de Itschaq ao pai Avraham e que ecoava diante de cada sacrifício, ‘Onde está o cordeiro para o sacrifício?’, enfim dada por João Batista: ‘Eis aí o Cordeiro de DEUS que tira o pecado do mundo’! Sejamos essa classe de intercessores atalaias, que mudam a história de Israel e de nossas nações, para o louvor do Nome de YAHVEH! Que com nossas intercessões, demos à luz líderes que amem o SENHOR e O sigam por onde quer que ELE vá (Apocalipse 14.4 – falando dos 144.000), geremos uma nova comunidade de líderes em Israel que façam a diferença, como Shmuel fez, preparando o caminho para o regresso do MASHIACH YEHOSHUA! Que o SENHOR nos ajude a perseverarmos, como aquelas Hannahs, ATÉ QUE, para a glória, a honra, o louvor, exaltação e adoração ao Único que é digno de receber todas as coroas de glória!

 

Israel também necessita da sabedoria e experiência dos líderes antigos, como Netanyahu – clamemos por esta vida, para que suas decisões sejam inspiradas pelo Altíssimo e guiadas por Seu Santo Espírito (Daniel 2.20-22). Permita que ele não se curve às decisões de terceiros ou a interesses próprios, mas, como um valente, decida inclinar-se e viver pela Verdade da Palavra pois, ainda que loucura para o mundo, é salvação para aqueles que nela crêem (1 Coríntios 1.21). Infelizmente, Netanyahu foi o primeiro 1º ministro de Israel a apoiar a solução de dois estados independentes. Clamemos por perdão do Altíssimo e por Sua misericórdia derramada sobre os líderes em Israel. Que o SENHOR levante conselheiros e profetas para anunciar a verdade a ele e que ele tenha um coração ensinável e obediente para render-se à vontade do Altíssimo, em Nome do SENHOR JESUS.

 

Que Israel entre na forma que YHVH lhe preparou e não deseje ser como as nações da Terra, mas saiba que não será contada entre elas e ficará só, para servir de sinal e bênção às nações (“Como amaldiçoarei o que DEUS não amaldiçoa? E como denunciarei, quando o SENHOR não denuncia? Porque do cume das penhas o vejo, e dos outeiros o contemplo; eis que este povo habitará só, e entre as nações não será contado. Quem contará o pó de Jacó e o número da quarta parte de Israel?” – Números 23.8-10b). Clamemos para que Israel não faça parte da UE e esteja sujeita às alianças com o anti-cristo.

 

Que YHVH Tsevaot ELOHEI Ma’archot Israel, O SENHOR dos Exércitos, DEUS das frentes de batalha de Israel (1 Samuel 17.45), Aquele que tem sido afrontado pelo inimigo incircunciso, peleje por Israel como pelejou por David contra o gigante filisteu, conceda ELE Sua direção e estratégias, lidando com todos os inimigos de Israel, incluindo o Irã.

 

Um dos príncipes da Arábia Saudita está oferecendo um milhão de dólares a quem capturar soldados israelenses, para a troca com árabes presos, em resposta ao anúncio colocado por uma comunidade judaica que oferece cem mil dólares pela captura de um terrorista que foi liberto na troca com Shalit (assassino este de um casal de líderes da referida comunidade).

 

Clamemos para que Israel não volte ao tempo em que juízes regiam a terra e faziam o que lhes parecia correto. Clamemos para que os judeus que se sentiram lesados pela libertação dos terroristas e prisioneiros de segurança nacional encontrem refrigério no SENHOR e liberem o perdão e sejam livres, em Nome do SENHOR JESUS. Que seja removido de seus corações todo o desejo de vingança, porque do SENHOR é a vingança. Depositem eles sua confiança no SENHOR, ELOHEI Israel, que tem o controle de todas as coisas em Sua potente mão. YAH não Se ausentou do trono e reina eternamente. “Minha é a vingança e a recompensa, ao tempo que resvalar o seu pé; porque o dia da sua ruína está próximo, e as coisas que lhes hão de suceder, se apressam a chegar. Porque o SENHOR fará justiça ao Seu povo, e se compadecerá de Seus servos; quando vir que o poder deles se foi, e não há preso nem desamparado” (Deuteronômio 32.35,36).

 

Que não haja mais seqüestros quer de soldados quer de civis. Sejam astutos como as serpentes e simples como as pombas, tenham sempre livramento da parte do SENHOR, em Nome de JESUS. Que o SENHOR seja um refúgio para cada soldado e uma forte torre contra o inimigo (Salmo 61.3). Que toda tentativa de seqüestro seja frustrada. Que cada soldado tenha olhos de águia para enxergar o perigo a km de distância. Que uma nova e divina política para lidar com seqüestros e seqüestradores seja estabelecida em Israel, justa e equilibrada, não sujeita à influência da mídia ou de qualquer outra fonte, em Nome do SENHOR JESUS, como aconteceu no caso Shalit.

 

Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Zelei por Sião com grande zelo, e com grande indignação zelei por ela. Assim diz o SENHOR: Voltarei para Sião, e habitarei no meio de Jerusalém; e Jerusalém chamar-se-á a cidade da verdade, e o monte do SENHOR dos Exércitos, o monte santo. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda nas praças de Jerusalém habitarão velhos e velhas; levando cada um, na mão, o seu bordão, por causa da sua muita idade. E as ruas da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se isto for maravilhoso aos olhos do restante deste povo naqueles dias, será também maravilhoso aos Meus olhos? diz o SENHOR dos Exércitos. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eis que salvarei o Meu povo da terra do oriente e da terra do ocidente; e trá-los-Ei, e habitarão no meio de Jerusalém; e eles serão o Meu povo, e EU lhes serei o seu DEUS em verdade e em justiça… Porque haverá semente de prosperidade; a vide dará o seu fruto, e a terra dará a sua novidade, e os céus darão o seu orvalho; e farei que o restante deste povo herde tudo isto. E há de suceder, ó casa de Judá, e casa de Israel, que, assim como fostes uma maldição entre os gentios, assim vos salvarei, e sereis uma bênção; não temais, esforcem-se as vossas mãos… Estas são as coisas que deveis fazer: Falai a verdade cada um com o seu próximo; executai juízo de verdade e de paz nas vossas portas. E nenhum de vós pense mal no seu coração contra o seu próximo, nem ameis o juramento falso; porque todas estas são coisas que EU odeio, diz o SENHOR” (Zacarias 8.2-8,12,13,16,17)

 

A nação de Israel floresce quando seu povo regressa à sua herança. Louvamos ao SENHOR porque o movimento imigratório tem crescido ano a ano em Israel. Mas, ainda são muitos os que vivem no ‘cativeiro das nações’.

 

Clamemos pelo regresso de mais de cinco milhões de judeus que vivem no cativeiro chamado EUA. Que sejam livres do comodismo, libertos do espírito de mamom e tenham seus pés livres para fazer a vontade de YHVH, para que o Seu Nome seja glorificado entre as nações da Terra. Que possam regressar à terra prometida com suas possessões, antes que venha o confisco das riquezas desse povo, como aconteceu nas nações da Europa e Oriente Médio: “Então saberão que EU Sou o SENHOR ELOHEIHEM, vendo que EU os fiz ir em cativeiro entre os gentios, e os ajuntarei para voltarem à sua terra, e não mais deixarei lá nenhum deles” (Ezequiel 39.28).

 

Que o SENHOR ponha no coração da comunidade judaica do Irã e da Turquia o senso de urgência em sair de lá e sabedoria de como fazê-lo, para que regressem a Israel em segurança e liberados para fazerem a aliyah em qualquer tempo.

 

Que o SENHOR mova o coração dos sobreviventes do holocausto e seus descendentes a fazerem a aliyah. Que Israel seja atraente para eles, como o ‘porto seguro’ que é, como o lugar mais seguro da face da Terra, porque é o lugar do ‘centro da vontade perfeita de YAH para cada judeu’.

 

Clamemos e deixemos que o Espírito de YAH clame com gemidos inexprimíveis através de nós pela remoção de todos os obstáculos que impedem o regresso de judeus messiânicos a Eretz Israel. Que o SENHOR dê entendimento a nós de quão grande é essa peleja no reino espiritual para que entendamos a enorme missão que é a aliyah! Queridos e preciosos, que o SENHOR compartilhe o Seu coração conosco com respeito a esse assunto da aliyah, faça-nos vislumbrar o que é essa obra, no mundo espiritual. E, assim, possamos entrar em batalha espiritual por essa causa e por Israel, em Nome do SENHOR JESUS. Sejam nossos olhos abertos para enxergar as Escrituras e perceber o tempo em que vivemos, os últimos dias. Não seja esse um assunto a mais para orarmos, mas um relevante assunto, de suma importância para o cumprimento profético nos nossos dias. São mais de159 em que ELE aponta para esse tema em Sua Palavra. Amados, mais de 159 vezes – esse não é um assunto sem importância para YAH, mas de extrema relevância. Ponha-se a noiva do Cordeiro como a atalaia verdadeira (Isaías 62.6,7).

 

Que todo o medo a perseguição por parte dos judeus messiânicos ainda no ‘cativeiro das nações’ seja removido e a confiança no SENHOR seja fortalecida e a certeza de que ELE os (nos) deseja ali para a glória e o louvor do Seu Nome.

 

Que o SENHOR cumpra Sua promessa relativa ao ajuntamento de Seu povo em Israel, para que o Seu Nome seja santificado até os confins da Terra (Ezequiel 36).

 

Clamemos pelo reconhecimento dos anussim (forçados das inquisições espanhola e portuguesa) ou marranos como judeus que são pelas entidades judaicas (governo e rabinato), para que sejam restituídos em seu direito ao retorno à terra de nossos antepassados. O Negev nos espera para o cumprimento da profecia do SENHOR pela boca de Obadias para os últimos dias:E os do Negev (sul) possuirão o monte de Esaú, e os das planícies, os filisteus; possuirão também os campos de Efraim, e os campos de Samaria; e Benjamim possuirá a Gileade… e os cativos de Jerusalém, que estão em Sefarade (os da Península Ibérica, incluindo os anussim), possuirão as cidades do Negev. E subirão salvadores ao monte Sião, para julgarem o monte de Esaú; e o reino será do SENHOR” (Obadias 19-21).

 

Os cativos de Jerusalém foram os expulsos desta durante a sua destruição, em 70 dC pelo império romano. Exilados, foram para várias nações, incluindo Europa, até se estabilizarem na Espanha. Com o decreto dos reis de Espanha, em 1492, para a conversão forçada ao catolicismo, muitos fugiram para Portugal, países do norte da África. Muitos aceitaram a conversão, mas mantiveram práticas do judaísmo camufladamente. Quando o ‘Mar Vermelho’ se abriu novamente, com Cristóvão Colombo (um judeu) e Pedro Álvares Cabral (também judeu), pela descoberto do caminho da liberdade, judeus perseguidos fugiram em suas naus para as nações da América Latina!

 

Clamemos por frentes de trabalho e portas de emprego para todos os que fizeram e estão fazendo a aliyah. Que a economia de Israel, ao contrário do que está ocorrendo nas nações, cresça a 100:1, como fez prosperar o SENHOR a Itschaq em meio à fome, também para que as nações percebam que ELOHEI Israel está acima de qualquer economia mundial ou qualquer regra de mercado, porque é ELE Quem dá o crescimento, a provisão (Salmo 35.27; 112.1-4; 122.7; Zacarias 8.12,13).

 

Clamemos para que a verdade seja dita entre o povo de Israel, entre os judeus. Saibam e creiam na Palavra de YAH, em Sua Pessoa, confiem nELE e possuam a terra que lhes foi prometida, em Nome do SENHOR YEHOSHUA HaMASHIACH.

 

Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade. Porque isto é bom e agradável diante de ELOHIM Moshienu (nosso Salvador), que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (1 Timóteo 2.1-4)

 

Continuando no clamor por Netanyahu, que venha a salvação de YAH sobre ele e toda sua casa, enquanto se expõe à leitura da Parashah e da Haftarah, semanalmente. Seja ele forte e corajoso, não esmorecendo ante as extremas pressões que está vivendo. Seja ele guiado pelo Espírito da Verdade e iluminado em seus caminhos pela Palavra, que é lâmpada para os pés (Salmo 119.105). Que o SENHOR derrame sobre ele Sua sabedoria, Seu discernimento, Suas estratégias, Sua perfeita vontade, colocando sobre ele o Seu prumo, para que não se desvie nem para a direita nem para a esquerda, mas ouça do Espírito o caminho por onde deve andar (Isaías 30.21). Seja ele cercado de bons conselheiros que o completem em todas as suas necessidades. Que, ao se deitar, seja guardado pelo Altíssimo e, ao se levantar, o SENHOR o acompanhe (Salmo 4.8).

 

Clamemos pela salvação de todo o Israel, para o louvor e a glória do SENHOR JESUS (Romanos 11.26).

 

Ainda peço orações pelo ex-presidente do Brasil, sr Luiz Inácio da Silva, para que o Espírito da Verdade compartilhe com ele a Verdade da Palavra e da Pessoa do SENHOR JESUS CRISTO, e se arrependa de todo o mal e se converta a ELE e passe a anunciar a Sua Verdade.

 

Por fim, desejo aos amados irmãos que choram por Israel, que pranteiam por ela, pela causa de YHVH, e são atalaias do Altíssimo, para que desfrutem das vitórias que ELE reservou para Seu povo e Sua noiva, por meio da restauração de Israel: Regozijai-vos com Jerusalém, e alegrai-vos por ela, vós todos os que a amais; enchei-vos por ela de alegria, todos os que por ela pranteastes; para que mameis, e vos farteis dos peitos das suas consolações; para que sugueis, e vos deleiteis com a abundância da sua glória. Porque assim diz o SENHOR: Eis que estenderei sobre ela a paz como um rio, e a glória dos gentios como um ribeiro que transborda; então mamareis, ao colo vos trarão, e sobre os joelhos vos afagarão. Como alguém a quem consola sua mãe, assim EU vos consolarei; e em Jerusalém vós sereis consolados. E vós vereis e alegrar-se-á o vosso coração, e os vossos ossos reverdecerão como a erva tenra; então a mão do SENHOR será notória aos Seus servos, e ELE Se indignará contra os S(s)eus inimigos(Isaías 66.10-14).

 

Shalom shalom, no amor do MESSIAS de Israel, com gratidão,

 

marciah malkah

Missões – Oramos pela Coréia do Norte e Eritréia

Coréia do Norte

Esta Nação é o alvo de nossas orações, pois o Senhor nos disse em 2010 que Ele tem um chamado para esta Igreja alcançar esta nação. Portanto, oremos para que o regime comunista e totalmente fechado seja aberto para o Evangelho de Jesus entrar. Oremos também pelos cristãos perseguidos desta nação.

A classificação de países que mais perseguem cristãos no mundo, tem a Coréia do Norte como o país que ocupa o 1° lugar da lista.

Coreia do Norte

Bandeira
North-Korea
Região
Leste da Ásia
Líder
KIM Jong Il
População
24,4 milhões (60% urbana)
Religião
Tradicionalmente budista e confucionista
Governo
Estado comunista ditatorial

Iritréia

Mais recentemente o Senhor falou também sobre esta nação. É um país da África central onde o Islã domina e os poucos cristãos são perseguidos.

Por enquanto, oremos. Mais adiante, cremos que o Senhor nos abrirá oportunidades de lá irmos e pregarmos a Palavra de Deus.

Eritreia

Bandeira
Eritrea
Região
Leste da África
Líder
Presidente ISAIAS Afworki
População
5,9 milhões (22% urbana)
Cristãos
45%
Religião
Islamismo 50%, cristianismo copta, protestantismo
Governo
Governo de transição

 

Apesar de novo Líder, Cristão ainda são perseguidos na Coréia do Norte

Publicado em 04 set 2012 no site www.portasabertas.org.br

Continue orando pelos cristãos na Coreia do Norte, que decidiram seguir Jesus apesar do grande risco de vida que correm, assim como suas famílias. Nenhum país no mundo é tão avesso à crença em Cristo como o regime norte-coreano, e parece que, depois de mais de meio ano com um novo governante, nada mudou. O novo líder da Coreia do Norte foi fotografado sorrindo. Ele tem uma esposa. E até já passeou por uma montanha russa. Mas não se deixe enganar, disse Todd Nettleton, porta-voz da Voz dos Mártires EUA. “Fotograficamente, ele está fazendo comparações. Não a seu pai, Kim Jong II, mas a seu avô, Kim II-Sung, fundador da Coreia do Norte”, explicou. O que está acontecendo na Coreia do Norte é o cultivo de uma imagem. “Isso é perceptível pelo seu estilo de cabelo, sua roupa. Para nós, que estamos olhando de fora, isso não é visto, necessariamente, em primeira instância, mas para o povo da Coreia do Norte que, em última análise é o seu público, as semelhanças são vistas instantaneamente”.

Kim Il-Sung and Kim Jong-Il.jpg

Sua aparência moderna anda em conjunto com ideias modernas? De acordo com os contatos de trabalho da Voz dos Mártires, não. A realidade dos fatos é praticamente o oposto disso. Nettleton detalha a ligação entre os líderes. “Este é o neto de Kim II-Sung, que é o fundador do nosso país. Ao tomar o controle de volta ele está levando-nos à prosperidade e grandeza”.

A realidade é… A Coreia do Norte enfrenta ainda mais do que a escassez de alimentos básicos quando a seca é seguida por inundações devastadoras. Sem a ajuda da China, a fome em massa se torna uma possibilidade cada vez mais provável. No entanto, isso tem sido pouco significativo no sentido de desafiar a ideologia que recobriu a Coreia do Norte em sigilo. Nettleton argumenta: “O governo está construído sobre a ideia de ‘juche’, que é a palavra para ‘auto-suficiência’ e, realmente, este é um sistema religioso projetado para divinizar os líderes”. Outro ponto a ser lembrado é que as pessoas, por trás das cenas, não mudaram. Os generais que instalaram Kim Jong-un como líder ainda estão controlando as cordas. Promessas de reforma são enganosas, na melhor das hipóteses. Diante de toda essa situação, Nettleton não acredita que acontecerão grandes mudanças para os cristãos. “Quando você diz ‘eu sou cristão’, não é só uma questão de escolha de religião; você está realmente enfraquecendo o governo, isso é interpretado como uma traição, como se você dissesse: ‘Eu não estou seguindo a juche, não estou adorando nossos líderes, estou seguindo a Jesus Cristo’.”

A Coreia do Norte é considerada a nação mais hostil para se viver e praticar a fé cristã; há muitos relatos de cristãos que são presos por causa de sua religião. A Portas Abertas diagnosticou que pelo menos um quarto dos crentes do país estão definhando em campos de trabalho por se recusar a adorar Kim II-Sung. Qualquer pessoa que acredite em “outro deus” é automaticamente perseguida, razão pela qual os cristãos que vivem neste país devem permanecer na clandestinidade. Os métodos tradicionais de discipulado e evangelismo não existem no regime totalitário. Por isso, muitos irmãos precisam fugir do país, em troca de sua sobrevivência. Quando refugiados norte-coreanos são repatriados, é certo que serão punidos pelo governo. O nível de punição depende se eles vão para a Coreia do Sul ou simplesmente para a China. A Portas Abertas tem trabalhado com refugiados norte-coreanos enquanto estes ainda se encontram na China. O trabalho consiste em ajuda-los na difícil situação econômica em que se encontram, e também pregar-lhes sobre Cristo. Você também pode fazer parte deste trabalho tão importante, contribuindo para a manutenção e proteção dos servos do Senhor na Coreia do Norte.

*Foto: Estátuas de Kim Il-Sung (à esquerda) e Kim Jong-Il em Mansu Hill, Pyongyang.

Fonte: Mission Network News

Tradução: Ana Luíza Vastag

Leitura Bíblica Anual

Ler a Bíblia toda, todos os anos, é um dos pilares desta Igreja. Portanto, ao ser parte desta obra tenha isto em mente: a liderança estará sempre falando, incentivando e cobrando a leitura bíblica, pois só assim seremos crentes mais firmes e constantes na Fé, no Amor e no Serviço.

Em Jesus e na Sua Palavra, temos todas as respostas que precisamos, Pra. Régina de Oliveira

09/11/2011 – As Ovelhas ouvem a Voz de Jesus!

João 10.27 – “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem.”
    Bom dia na doce e maravilhosa Paz de Cristo Jesus! Através do nosso relacionamento com Deus, temos a segurança do que precisamos na vida.  Conhecer o caminho, estar andando no caminho certo, que conduz à salvação é muito importante! Através da Bíblia, podemos conhecer o caráter de Jesus, o bom Pastor, que guia suas ovelhas a cada dia. Suas ovelhas tem prazer em obedecê-lo devido à sua excelência! Toda ovelha necessita ser guiada, conduzida. Portanto, ouça sua voz e siga-o, você estará seguro andando na direção certa, sendo uma pessoa exemplar.
Um abraço, Pra Meire

07/11/2011 – JESUS é a LUZ!

    João 3.20-21 “Porque todo aquele que faz o mal aborrece a luz e não vem para a luz para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.”

    Amados Leitores, Bom dia com Jesus!
    Jesus é a Luz e toda vez que nos desviamos dele, ficamos à mercê das trevas e do mal.
     Imagine a cena: levantar de madrugada na sua casa, tatear no escuro e encontrar a tomada, mas ao acioná-la, a Luz não vem, pois não há energia elétrica na casa. Mesmo em nossa casa, onde lembramos onde estão os móveis, é provável caminharmos com dificuldade e batermos em obstáculos que nos causem dano, pois a escuridão traz a nós insegurança e medo.
     Portanto, Não há dúvida: Melhor ´pe andar com JESUS sempre.  Um forte abraço em Cristo, Nossa Luz, Pra. Régina de Oliveira

06/11/2001 – Jesus te ama!

Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Romanos 8:35

Às vezes quando passamos por tribulações somos tentados a pensar que o Senhor não nos ama mais ou que Ele se esqueceu de nós.

Nesta caminhada com Jesus tenho percebido cada dia mais que o amor Dele é imutável. Estamos cobertos, cercados, envolvidos, sustentados, escondidos pelo amor de Jesus. Ele sempre nos amou, mesmo quando éramos perdidos. Quanto mais agora que por meio de sua graça fomos feitos seus filhos. O amor que Ele tem por nós é que nos faz vencer sempre. Tenha essa segurança! Desfrute desse amor!

Um abraço cheio do amor de Jesus! Pra. Débora

03/11/2011 – A Provisão de Jesus dá e sobra

Marcos 6.41-44 “Tomando ele os cinco pães e os dois peixes, levantou os olhos ao céu e os abençoou, e, partindo os pães, deu-os aos discípulos para que os distribuíssem. Ele também repartiu os dois peixes por todos. Todos comeram e se fartaram, e os discípulos levantaram doze cestos cheios de pedaços de pão e de peixe. Os que comeram dos pães eram quase cinco mil homens.”

Aleluia! Que o Senhor venha esta Provisão na sua vida, na minha vida. As faltas e as lutas em nossa vida muitas vezes nos achatam de tal forma que parece que morreremos de fome, da alma, nos relacionamentos, nas finanças ou na falta total delas.

Jesus, olha pra nós! precisamos da tua provisão que nos resolva e que sobre para que possamos ajudar ou repartir com outros. Amém

Um forte abraço, Pra. Régina de Oliveira

20-10-2011 – Deus lança os pecados nas profundezas do mar

“De novo terás compaixão de nós; pisarás as nossas maldades e atirarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar.”  Miquéias 7:19 (NVI)
Muitas pessoas declaram “Deus é amor, por isso jamais castigará alguém”, mas por meio da Palavra de Deus aprendemos que não é assim que funciona.
O texto de Miquéias nos ensina que Ele lança os pecados nas profundezas do mar, mas outros textos nos ensinam que Deus não tem o culpado por inocente. Para ser declarado inocente, o homem deve depositar sua fé no poder redentor do Senhor Jesus Cristo, para obter o perdão dos pecados. O homem deve ter fé em Jesus para trocar a acusação que lhe pesa pelo alívio do perdão, obra que é realizada na alma do homem apenas pelo Espírito Santo.
Portanto, devemos sempre buscar agradar a Deus em tudo, pois só assim somos coerentes com a fé que professamos, pois trocamos o pecado pela santidade, pois a bíblia diz que se alguém vive pecando, a ira de Deus permanece sobre ele, ou seja, ainda não foi justificado.
Tenha um maravilhoso resto de semana na Graça e na Paz do nosso Senhor Jesus Cristo. Pr. Inerves

19-10-2011 – O que o Senhor pede de você?

Miquéias 6.8 “Ele te declarou, ó homem, o que é bom: e que é o que o SENHOR pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a beneficência, e andes humildemente com o teu Deus?”

O texto é bastante claro: O Senhor nos pede que pratiquemos a justiça. Nosso viver deve ser pautado em justiça, e a injustiça deve ser rejeitada em todos os aspectos. Por exemplo: se algo que vou comprar já está muito barato, tenho que pensar que seria injusto eu ainda pechinchar com o vendedor, fazendo com que eu fique na vantagem, e ele, no prejuízo.

Amar a beneficência significa ter satisfação em fazer coisas boas.

Andar com Deus em humildade significa lembrarmos sempre que nós somos pó, somos pecadores, mas Deus é Perfeito e Poderoso, o Único que pode nos ajudar e abençoar.

Se Deus está pedindo, temos que buscar atender, certo?

Um abraço fraterno, Pra. Régina de Oliveira

17-10-2011 – O Senhor abaterá os soberbos

Obadias 1: 3,4, 15,17 – O profeta Obadias teve uma visão em que Deus mostrou a situação dos edomitas, descentes de Esaú.

Sentiam-se seguros por habitarem entre as rochas. Haviam perseguido o povo de Deus e tiveram sua retribuição. “Como tu fizeste, assim se fará contigo; o teu malfeito tornará sobre a tua cabeça”.

Esvaziemos-nos de toda soberba a cada dia, busquemos a humildade, porque Deus resiste, abate aos soberbos, porém dá graça aos humildes!
Um abraço,
Pra Meire

14/10/2011 – Porque é tempo de buscar o Senhor!

Hoje meditaremos em Oséias 10:12 , que diz – “Porque é tempo de buscar o Senhor!”.

O Profeta Oséias, muitos anos antes de Cristo, já advertia o povo a se voltar e buscar a Deus. Hoje não é diferente, precisamos buscar o SENHOR!

Estamos vivendo numa época em que as pessoas correm o tempo todo em busca de diversas coisas, em todos os aspectos de suas vidas procuram algo melhor, alguns até chegam ao ponto de se esquecerem do convívio familiar a fim de alcançar algo que o satisfaça.

Na verdade aqueles que correm o tempo todo e não tem tempo para buscar o Senhor e Salvador Jesus Cristo estão perdendo tempo em não buscar o único que pode satisfazer todas as ansiedades de suas almas, pois somente em Jesus temos todas as respostas que necessitamos. Então, amado, não deixe de lado o mais importante, JESUS! Hoje é tempo de Buscar o Senhor! Porque Ele se deixa achar ! Aleluia! Pense nisso! Um abraço, Pra Almira.

Cristãos têm sido executados no Sudão

Cristãos têm sido executados no SudãoAs Forças Armadas Sudanesas (SAF) e a milícia islâmica aliada não estão distinguindo os combatentes e os civis nas batalhas territoriais no estado de Kodorfan Sul e, segundo os cristãos, isso se deve ao fato de que eles querem tirar o cristianismo da área.

    Um cristão na área leste de Kadugli disse que conseguiu fugir das agentes de Inteligência da SAF depois de 18 dias preso dentro de sua própria casa.

    Ele relatou ter visto seis prisioneiros cristãos serem levados e um a um serem executados.

    “Eles nos insultavam, dizendo que essa terra era islâmica e que nós não estávamos autorizados a viver nela”, disse ao Compass. “Eu os vi levarem meus irmãos em Cristo e matá-los na floresta, perto de onde nós fomos detidos.”

    Esse cristão que fugiu pediu anonimato, pois é ex-muçulmano há 10 anos e estava marcado para ser morto no dia em que conseguiu fugir. Ele ainda está escondido, pois teme que a SAF possa encontrá-lo.

    “Eu já estava marcado para morrer. Não estava mais preocupado com a minha segurança, pois, afinal, eu não dependia da misericórdia deles como eles pensavam, mas sabia que Deus estava no controle”, disse ele.

    Ele acredita que, desde que o Sudão se dividiu, o governo islâmico tem como principal alvo os cristãos e, como principal objetivo, limpar o cristianismo de Kodorfan Sul, parte da estratégia de tornar o país em um estado puramente islâmico.

    “Esta perseguição é claramente planejada pelo governo islâmico”, disse ele. “Minha vida está correndo grande perigo, pois eles ainda estão procurando por mim. Eu posso ser preso a qualquer momento ou até mesmo morto.”

    Outros cristãos que fugiram da área dizem que muitos foram mortos e igrejas foram queimadas pela SAF e pelas milícias islâmicas.

    As leis no Sudão e as políticas estão todas a favor do Islã. A sharia (lei islâmica) faz com que as garantias e direitos à cidadania dependam da religião, fazendo com que aqueles que não são muçulmanos sejam considerados cidadãos de segunda classe, sem acesso a todos os direitos.

Fonte: Portas Abertas

10/10/2011 – Daniel orava 3 vezes ao dia

Daniel 6.10 “Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer.”

    Bom dia com muita fé em Jesus! 
    Queridos leitores, Muitos de nós aumentamos nosso tempo de oração quando as tribulações e dificulades aparecem ou aumentam de intensidade em nossas vidas. Amém por isso, pois infelizmente tem os que mesmo em grandes dificuldades continuam tentando viver esta vida sem a intervenção sobrenatural dos nosso Pai que está nos céus.
    Mas conforme o texto citado, Daniel, que foi um dos profetas do Velho testamento, orava três vezes ao dia, se colocava de joelhos, dava graças ao Senhor.
      Mas ele não fazia isso somente nas épocas de lutas, mas sempre. O Texto diz que ele tinha o costume de orar 3 vezes ao dia. Que costume maravilhoso! Está aí um bom exemplo para seguirmos. 
      Um abraço, Pra. Régina de Oliveira.
 

08/10/2011 – Mergulhe nas Águas que vem do Trono de Deus!

Ezequiel 47.1-5
“1- Depois disto me fez voltar à porta da casa, e eis que saíam águas por debaixo do umbral da casa para o oriente; porque a face da casa dava para o oriente, e as águas desciam de debaixo, desde o lado direito da casa, ao sul do altar.
2-  E ele me fez sair pelo caminho da porta do norte, e me fez dar uma volta pelo caminho de fora, até à porta exterior, pelo caminho que dá para o oriente e eis que corriam as águas do lado direito.
3-  E saiu aquele homem para o oriente, tendo na mão um cordel de medir; e mediu mil côvados, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos artelhos.
4- E mediu mais mil côvados, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos joelhos; e outra vez mediu mil, e me fez passar pelas águas que me davam pelos lombos.
5-  E mediu mais mil, e era um rio, que eu não podia atravessar, porque as águas eram profundas, águas que se deviam passar a nado, rio pelo qual não se podia passar”
 “Bom dia à todos! Deus mostrou ao profeta a Ezequiel a visão do rio das águas purificadoras, águas que davam nos artelhos, depois joelhos, nos lombos, até que o profeta mergulhou por inteiro! Esse rio simboliza a presença de Deus, em que nós devemos conhecer, experimentar, mergulhar! tenha um momento, alguns minutos, desse dia com Deus, será gratificante!

Um abraço,

Pra Meire

07/10/2011 – Ouça o som da trombeta!

Ezequiel 33.4-5 “Se aquele que ouvir o som da trombeta, não se der por avisado, e vier a espada, e o alcançar, o seu sangue será sobre a sua cabeça. 
          Ele ouviu o som da trombeta, e não se deu por avisado, o seu sangue será sobre ele; mas o que se dá por avisado salvará a sua vida.”


    Bom dia com Jesus! Homens e Mulheres, este texto é muito importante! A trombeta tem sido tocada. Pastores, pastoras e líderes tem falado das coisas de Deus. O Senhor nos dá tantas oportunidades de endireitarmos nossas vidas… Deus usa até as crianças para falar conosco. Não resistamos ao Senhor!  
     Ouçamos os avisos de Deus que tudo sabe a nosso respeito e está contralando o Universo e a História. 
      Um abraço, Pra. Régina de Oliveira.
 

 

 

06/10/2011 – Deus sempre quer salvar!

Ezequiel 18.23 “Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?”

Deus sempre quer nos salvar. Ele é a própria Vida! Deus não quer que nenhum de nós se perca, mas que todos alcancemos a salvação! Mas porque muitos morrem nesta situação, longe do Senhor? Afastados da presença de Deus? Isso acontece por falta de arrependimento. As pessoas andam com o coração endurecido! O pecado parece que já faz parte da rotina! Nem sabem mais discernir entre o certo ou o errado por que seus corações estão insensíveis! Porquanto o coração deste povo está endurecido, e com os ouvidos ouviram pesadamente, e fecharam os olhos, para que nunca com os olhos vejam, nem com os ouvidos ouçam, nem do coração entendam, e se convertam, e eu os cure. Atos 28:27

Hoje ainda é tempo para nos arrependermos e nos voltarmos para o Senhor! Ele sempre quer nos salvar!
Pra. Débora

05/10/2011 – Põe-te em Pé!

Ezequiel 2.1-2  “E disse-me: Filho do homem, põe-te em pé, e falarei contigo.
 Então entrou em mim o Espírito, quando ele falava comigo, e me pôs em pé, e ouvi o que me falava.”

    Deus fala conosco de várias maneiras: Numa canção, numa pregação, numa conversa com um irmão, numa oração… É impossível ouvir a voz do Senhor e ainda permanecer prostrado, desanimado. Talvez você já tenha ouvido esta voz.  A voz do Senhor é poderosa, nos levanta, nos transforma e nos faz viver uma vida abundante, tal como Jesus prometeu. Ezequiel foi uma dessas pessoas que se dispôs a ouvir a voz de Deus. Ele não somente ouviu, mas também obedeceu. Ouça o que Deus tem te falado!

Pra. Débora 

03/10/2011 – Noé, Daniel e Jó

Ezequiel 14.20 “ Ainda que Noé, Daniel e Jó estivessem no meio dela, vivo eu, diz o Senhor DEUS, que nem um filho nem uma filha eles livrariam, mas somente eles livrariam as suas próprias almas pela sua justiça..”

    Bom dia comJesus! Desta vez vamos refletir nesta verdade: Cada um é chamado a ter Fé em Deus!    
     Meus queridos (as), estes homens da Bíblia: Noé, Daniel e Jó, foram pessoas que se aproximaram da perfeição na Fé e na obediência ao que o Senhor os mandava fazer. Porém, mesmo assim,o Senhor nos diz que não livrariam nem uma filha se a cidade fosse destruída. É claro
que a intercessão tem muito valor, mas é necessário que cada pessoa seja responsável pelo seu destino. Oramos com fé por familiares, amigos e vizinhos e o Senhor os toca, mas a decisão final
é de cada indivíduo.
    Convertamos nossos corações a Deus! Um abraço, Pra. Régina de Oliveira.

02/10/2011 – O Senhor nos trata com compaixão!

Lamentações 3.32-33 “Pois, ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão, segundo a grandeza das suas misericórdias. Porque não aflige nem entristece de bom grado aos filhos dos homens.”
    Caro leitor (a), Como esta palavra traz conforto!
     O Senhor permite algumas tristezas e tribulações em nossas vidas, pois vivemos neste mundo, somos pecadores, estamos cercados de pecadores. Não nos enganemos: o céu não é aqui. O céu está sendo preparado para todos que entregarem suas vidas a Jesus e viverem em santidade, rejeitando o mundo e seus enganos.
     Mas o Senhor sempre usa de compaixão para conosco porque é Misericordioso. Aleluia!             Andemos com Ele, Pra. Régina de Oliveira.

01/10/2011 – Pensamentos de Paz!

01/10/2011 – Pensamentos de Paz!

Jeremias 29.11 Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais..
    Caro leitor (a), é maravilhso saber que o Senhor tem sempre pensamentos muito bons a nosso respeito. Precisamos então buscar ao Senhor crendo que Ele nos dará as melhores soluções, os melhores milagres. O segredo é orar como Jesus ensinou: Seja feita a vontade do Pai e não a nossa.
    Além do mais, o Senhor comunica os seus pensamentos ao nosso respeito por meio do Espírito Santo que em nós habita. Busque o Espírito Santo!
   Sigamos com Fé, Pra. Régina de Oliveira.

30/09/2011 – Você tem se escondido do Senhor?

Jeremias 23: 23 e 24 - “Porventura sou eu Deus de perto, diz o Senhor, e não também Deus de longe? Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? Diz o Senhor. Porventura não encho eu os céus e a terra?Diz o Senhor.”
 
Será que você já tentou alguma vez se esconder de Deus? Talvez por causa da insegurança, do medo, ou por algum pecado você já tenha tentado se esconder, ficar bem no seu cantinho, isolado, sem querer ter contato com Deus. Seja qual for o motivo, é um engano muito grande pensar que podemos nos esconder de Deus.  A Palavra diz: Os olhos do SENHOR estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons.(Prov. 15:3). Deus nem precisa, na verdade, sair nos procurando, porque ele já está nos vendo, já sabe onde estamos e qual é a nossa situação. Em vez de nos escondermos, devemos dizer como o salmista: Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno. (salmos 139:23 e 24).
Tenha um bom dia na presença de Deus!
Um abraço, Pra Débora

29/9/2011 – Sua vida está nas mãos do Oleiro?

Jeremias 18.6 “Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? - diz o Senhor: eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sos vós na minha mão, ó casa de Israel.
                      
Graça e Paz! O barro jamais dirá ao oleiro que tipo de vaso ele quer ser. O oleiro sim, tem o direito de fazer como lhe apraz. Com certeza o Senhor quer nos fazer vaso de honra, onde são depositadas as excelências do céu, santificado (separado) para toda boa obra de Deus. Deixa Deus te moldar como Ele quiser. Confie sua vida totalmente nas mãos do maravilhoso oleiro JESUS. 
Pr. Hélcio

28/09/2011 – Melhor é confiar no Senhor

Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR! Jeremias 17:5

O sentido original de confiar é sentir-se seguro, é depositar o destino, é depender totalmente de algo, é não depender de mais nada. Muitos confiam nos homens muitas vezes por causa da falta de fé em Deus, ou ainda por não fazerem idéia do poder, do tamanho da graça de Deus, de modo que olham para seus pecados e dizem: “Deus não aceitaria jamais minha oração, por isso vou pedir ao irmão mais santo do que eu que faça isso por mim”. Jesus disse: “Aquele que vem a mim de maneira alguma o lançarei fora”.

A falta de fé leva o homem  a confiar nas soluções humanas, seja em loterias, relacionamentos com promessas de facilidades (eu te dou tudo e você não precisa me dar nada) etc, levando o homem a se apartar cada vez mais de Deus. O texto acima nos diz que quem faz isso é maldito, ou seja, infeliz nos seus caminhos, não obterá de Deus o êxito preparado àqueles que tem fé no Senhor. Além disso, a palavra nos diz que quem duvida não deve pensar que obterá do Senhor coisa alguma.

Busque ao Senhor não olhando para suas falhas, mas acreditando na bondade e misericórdia e perdão infinitos que Ele tem para você. Saiba que Ele tem milhares de promessas para nós (estão na Bíblia). Assim você se sentirá seguro e terá força para prosseguir, sem precisar depositar sua vida, sua existência, seu destino nas mãos dos homens, e nem se sustentará nas promessas de homens.

Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR.
Jeremias 17:7

15/9/2011 – Briga entre irmãos

Provérbios 6.16-19 “Estas seis coisas aborrece o Senhor, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, e língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente, e coração que maquina pensamentos viciosos, e pés que se apressam a correr para o mal, e testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.”

Amados e amadas, Bom tarde com Jesus! Meditemos sobre o que mais abomina o Senhor: o que semeia contendas (brigas) entre irmãos. Isto é reprovado pelo Senhor, pois os planos Dele são sempre de que haja paz e harmonia nas famílias, na Igreja e em todos os lugares.

Busquemos a Paz e a Graça do Senhor para com nossos irmãos, familiares e amigos para que possamos agradar ao Senhor.

Um grande abraço, Pra. Régina de Oliveira

Deus não usa os que se rendem às dificuldades

Deus usa os pequenos, fracos, e assim se tornam fortes. Quem é instrumento de Deus sabe que Grande é Deus, e que nós somos sempre pequenos.

Temos um desafio de viver uma vida cheia de realizações na presença dEle. De sermos úteis em suas mãos de modo que as nossas realizações sejam frutos permanentes, façam real diferença aonde quer que formos.

Na bíblia lemos em Juízes 6.14-15 “Então o SENHOR olhou para ele, e disse: Vai nesta tua força, e livrarás a Israel das mãos dos midianitas; porventura não te enviei eu? E ele lhe disse: Ai, Senhor meu, com que livrarei a Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa de meu pai.”

Temos vários obstáculos à nossa frente, um deles é o complexo de inferioridade. É isso que impede que alguém que plantou uma muda de uma árvore que costuma crescer muito olhe para a pequena muda e diga “um dia você será grande, minha filha”.

É isso que faz com que alguém que é da parte Sul do mundo, se sinta inferior às pessoas do  Norte,  e não consiga pensar  que “não somos diferentes dos europeus, somos seres humanos capazes e capacitados pelas mesmas mãos: as mãos do Criador”.

Vencer os obstáculos significa viver efetivamente. Intimidar-me diante dos desafios significa desistir de viver. Existe alegria incomparável na superação, e existe tristeza profunda na frustação, em uma vida sem propósitos, que apenas se consumiu com o passar dos anos.

Olhe para Jesus. Não desista, não olhe para as suas necessidades, nem para suas fraquezas. Olhe para  grandeza de Deus e veja que Ele Tudo Pode (não te enviou Ele?). Ele é o dono de todos os recursos que eu e você precisamos para cumprir o propósito dEle. Creia e Viva.

Realize os teus sonhos que são os sonhos de Deus.

Pr. Inerves

Discipulado

SER DISCÍPULO (mais…)

Redes

Desde o início desta Igreja, em Agosto de 2005, sempre nos reunimos em células a cada semana. Tem sido uma bênção!

A Palavra de Deus diz: “Assim ficou a arca de Deus com a família de Obede-Edom, três meses em sua casa, e o Senhor abençoou a casa de Obede Edom e tudo que ele tinha”. (1 Cr 13.14; 2 Sm 6.11). Cremos nesta Palavra e glorificamos ao Senhor por tantas pessoas disponibilizarem suas casas para a realização de nossas células.


Células

“Grupos pequenos que se reúnem no mínimo uma vez por semana, com o propósito de desenvolver um crescimento integral centrado na Palavra de Deus.”

Mesmo sendo uma reunião que dura 01 hora e meia, o efeito na transformação de vidas é notório e maravilhoso!

Nosso objetivo é que todas as pessoas que fazem parte desta Igreja, estejam inseridas em uma célula para que cresçam na comunhão, no ensino da Palavra e sejam acompanhadas (discipuladas).

Outro objetivo das nossas células é o crescimento da Igreja, o que tem acontecido, graças ao agir do Espírito Santo que tem enviado pessoas novas para experimentarem o mover de Deus.

Desde 2009 estamos produzindo o nosso material (Revistas) com lições que tem sido ministradas nas células de nossas 3 congregações (Ceilândia/DF, Santa Maria/DF e Valparaiso II/GO). Este material está disponível em nosso site.

Se você está lendo esta matéria e deseja usar nossas lições para células, fique à vontade, pedimos apenas que nos mande uma mensagem clicando em Contato, para que saibamos que o nosso material está sendo usado por outras pessoas ou comunidade evangélica diferente da família Batista Jesus É A Vida.

Para saber onde tem uma célula mais perto de você, entre em contato conosco pelos telefones: 8551-4267 (Pra. Régina – Ceilândia/DF); 3393-2949 (Pra. Keite – Santa Maria/DF) e 8473-5892 (Pr. Hélcio – Valparaíso II).

Funções do Líder (Ministérios ou Células)


A Leitura do Velho e do Novo Testamento

Olá!

As escrituras registram uma história interessante. Essa história é o trato de Deus para com os homens.

No velho testamento, entre outras coisas, entendemos a gravidade do pecado,  e as tristes conseqüências para a humanidade. Aí entendemos também a incapacidade do homem de seguir por si mesmo as ordenanças de Deus, o qual estabelece o sacrifício de animais como alternativa para o homem se purificar dos seus pecados, fato que conhecemos não ser suficiente para isso, pois na verdade quando o homem comparecia diante de Deus com um coração arrependido e em obediência (foi Deus quem mandou o homem apresentar-se diante do sacerdote com os animais), ele demonstrava fé na solução de Deus para sua vida e obtinha o perdão.

Por outro lado, do novo testamento entendemos que a morte do animal, em substituição à pena que recairia sobre o homem, apontava para a incapacidade do homem de se salvar por si mesmo (ele precisava de um substituto – vicário), e também indicava que Deus tinha uma redenção para o homem, a qual alcança todos os que nEle creram, em todas as eras. Essa salvação foi anunciada desde os tempos antigos, e é o próprio Filho de Deus, ou seja, o nosso Senhor Jesus Cristo.

Assim, já que o novo testamento mostra a solução para o problema do homem tão lembrado e evidenciado no velho testamento, sugiro a você, leitor da bíblia, que não passe muito tempo sem ler o novo testamento, pois ele traz a luz para o que estava escondido no velho, e sem essa luz ficamos meio que sem saber o que fazer no nosso dia a dia, na nossa caminhada com Cristo.

No novo testamento podemos entender claramente qual é o estilo de vida esperançoso que devemos ter neste mundo tenebroso, porque nos ajuda a enfrentar a realidade da vida moderna, em que o homem aumenta a iniquidade e esfria o amor, neste mundo em que os males são propagados à velocidade da luz, e a idolatria à ciência (falso conhecimento), ao dinheiro e aos prazeres cega a visão do homem, afastando-o do Senhor.

Desejo uma ótima leitura e um ótimo dia pra você.

Paz seja com os irmãos, e amor com fé da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo. (Ef. 6.23)

Pr. Inerves

Exaltando as fraquezas

Portanto, de boa vontade me gloriarei nas minhas fraquezas para que em mim habite o poder de Cristo. II Co. 12.9

Parece incoerente alguém querer exaltar o que há de pior, de mais fraco, em si. Estamos em uma época em que o marketing pessoal é posto como uma das principais condições para que alguém seja bem-sucedido em sua carreira profissional, e também em seus relacionamentos. Para isso, fala-se da necessidade de se melhorar a auto-imagem, aumentar a auto-estima etc.

Nessa tendência mercadológica aprende-se a ocultar o que é ruim, e mostrar o que é bom. Os conselhos que são dados como procedimento correto em uma entrevista para emprego, por exemplo, deixam bem claro que é esse o comportamento que devemos adotar, que resumidamente é – finja ser para os outros o que eles esperam que você seja . Fica bem claro que se formos bons atores, escalaremos a montanha mais alta.

De Paulo aprendemos que não devemos nos esquecer das nossas fraquezas, antes até exaltá-las, quando pensarmos que somos alguma coisa, pois ao reconhecermos quem realmente somos de nós mesmos, poderemos ser o que necessitamos, sendo preenchidos pelo nosso Senhor Jesus Cristo, pela ação cheia de graça (graciosa) do Espírito Santo.

Devemos buscar a identidade que o Senhor Jesus dá a todo aquele que nEle crê e vive, pois quando somos o que Deus nos faz ser não precisamos fingir, muito pelo contrário, Ele se exalta na verdade que está em nós, mostra o seu caráter na nossa vida, e leva-nos ao sucesso em tudo o que fizermos.

Tenha uma semana maravilhosa.
Pr. Inerves

Caminhando com Jesus

Em Lucas 2.41-48, vemos que, todos os anos, os israelitas subiam a Jerusalém para participarem da Festa da Páscoa. Jesus também foi, acompanhado de seus pais e ficaram lá por alguns dias. No caminho de volta, Maria e José estavam bem tranqüilos. Eles não estavam vendo Jesus, mas descansaram por achar que ele estivesse com alguns de seus companheiros de viagem.

Ao caminharem uma longa distância, perceberam que Jesus não estava ali e foram procurá-lo entre seus parentes e conhecidos. Mas eles não o encontraram. Resolveram voltar pelo mesmo caminho, de volta a Jerusalém.

Imagine a aflição de José e Maria, perder alguém tão importante como Jesus. Quem é pai ou mãe compreende perfeitamente como eles se sentiram. Coloque-se nessa situação: você está numa loja com seu filho e de repente, ele desaparece. Você procura nos corredores, pede para o gerente anunciar o nome dele, olha em todos os lugares possíveis e nada. Suas pernas começam a tremer sem parar, dá vontade de chorar, um desespero só! Quando você menos espera, seu filho sai de dentro das roupas que estavam nos cabides e você não sabe se fica feliz por vê-lo são e salvo ou se briga severamente com ele, por ter feito uma brincadeira de tão péssimo gosto (falo de crianças maiores).

Creio que a aflição de José e Maria não pode ser comparada com essa que relatei, pois eles não haviam perdido apenas um filho, mas seu Salvador e Senhor. Acho até que estavam sem esperanças de encontrá-lo, pois já haviam passados três dias. Mas, quando suas expectativas não eram as melhores, eles o encontraram no templo, no meio dos doutores, dando uma lavada de conhecimento e sabedoria naqueles homens tão maduros e conhecedores das Leis de Deus, ao ponto deles estarem perplexos com a pessoa de Jesus, que tinha apenas doze anos de idade.

O que os levou a perderem Jesus de vista? O comodismo, a tranqüilidade, achar que outros estavam com ele, e que isso era o bastante. Sendo que eles mesmos é que deveriam estar de olho em Jesus e caminhando com ele.

Quem deseja caminhar para a vida eterna, não pode se esquecer de Jesus, pois sem ele, não teremos sequer, chance de chegar lá. Disse Jesus: …Porque sem mim nada podeis fazer. (João 15.5b)

Seus pais não conseguiram prosseguir quando perceberam sua ausência. Eles precisavam de Jesus e sabiam que suas vidas não teriam sentido sem ele. Decidiram procurá-lo, voltando pelo mesmo caminho e o encontraram na Casa do Pai.

Não podemos transferir para os outros uma responsabilidade que é nossa. Não podemos chegar diante de Deus e nos desculpar dizendo que não andamos com Ele por causa de algumas pessoas que estavam no caminho. Cada um, individualmente, precisa caminhar com Jesus, e um dia, dará contas de si mesmo a Deus. Quando olhamos para os outros e para as circunstâncias, corremos o risco de nos perder para sempre do Mestre.

Muitas pessoas querem ir para o céu e tem até medo do inferno, mas não aceitam a graça e o amor de Deus. Acham mais cômodo viver uma vida totalmente secular e aparentemente tranquila. Deixam esse negócio de servir a Deus para os outros, sem perceber que estão perdendo a chance de andar com o Salvador e de fazer uma caminhada maravilhosa.

O que motiva alguém a deixar seu Salvador e esquecê-lo?  Pessoas? Coisas? Comodismo? Lutas? Perseguições? Desânimo?

É preciso voltar pelo mesmo caminho. É preciso voltar à Casa do Pai.

Assim como Jesus surpreendeu seus pais e os doutores da Lei, ele também quer nos surpreender com sua vida e graça abundante.

Diaconisa Cristina B. Barros – Igreja Batista Jesus é a Vida em Valparaíso

Orando como Jabes – uma Oração com Conteúdo

Foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; sua mãe chamou-lhe Jabez, dizendo: Porque com dores o dei à luz. Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Oh Deus, eu te peço que me abençoes e alargues as minhas fronteiras, que seja comigo a tua mão e me preserves do mal, de modo que não me sobrevenha aflição. E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido. (1Crônicas 4.9-11)

1. INTRODUÇÃO

Como uma pérola, a oração feita por Jabes (ou Jabez) está incrustada na grande genealogia de 1 Crônicas, na forma de uma curta (curtíssima) biografia. Pouco sabemos a seu respeito, além do que informa o texto de 1Crônicas 4.9-11.
A seção contém informações sobre Jabes e a oração que ele fez. Dele a Bíblia diz que sua mãe lhe deu este nome (que significa “dor”, “tristeza”) em função do parto difícil que teve. Também dele as Escrituras informam que Deus respondeu à sua oração, concedendo-lhe conforme pedira.
Em torno desta pequena oração, uma das mais curtas da Bíblia, o pastor Bruce H. Wilkinson, atualmente vivendo no Alabama, escreveu um também curto livro (The Prayer of Jabez [Multnomah Publishers], ainda sem tradução para o português), que já vendeu seis milhões de cópias nos Estados Unidos (dados de julho de 2001). Sua proposta é que todo cristão repita diariamente esta oração, como o autor faz há mais de 30 anos, depois de a ter descoberto pelas mãos de um dos seus professores no seminário.
O maior mérito do livro é trazer para a luz um texto escondido numa genealogia, sobre a qual pulamos quando estamos lendo a Bíblia. A história de Jabez é impressionante e tem muito a nos ensinar. A oração que ele fez é uma prece bíblica, que guarda muita proximidade com a oração que Jesus Cristo ensinou.
Evidentemente, a oração de Jabez não deve e não pode ser vista como uma fórmula mágica para abrir o coração de Deus. Não se pode abrir o que está aberto. De igual modo, esta oração não pode ser vista como um mantra que se repita à exaustão, mesmo porque Jesus condena as vãs repetições quando nos ensina a orar (Mateus 6.7).
Antes, esta oração deve ser vista como uma demonstração do poder gracioso de Deus, que atende os nossos pedidos. Esta prece deve ser vista também como um ensino profundo acerca da oração. A experiência de Jabez é um desafio para as nossas vidas, desafio e consolo; se Jabez foi abençoado, eu também posso. A oração de Jabez é um modelo para nós, sobre o modo como devemos comparecer perante Deus.

2. RELIGIÃO NÃO É CONFORMISMO
O texto começa e termina de modo informativo. Jabes era um israelita criado para fracassar, pois que recebera um nome terrível de sua mãe: “tristeza”. Esta herança, gerada a partir do seu nascimento, era um peso que lhe acomparia o resto da vida. No entanto, ele não aceitou esta maldição e invocou o Deus de Israel, pedindo para ser abençoado, para ter ampliado o seu patrimônio, para ser preservado do mal, que faria com que escrevesse uma história bem diferente do que se prenunciava. Informa a Bíblia que Deus o escutou, concedendo o que pedira. Graças à bênção de Deus, Jabes se tornou o membro mais ilustre de sua família, tão ilustre que ninguém mais é mencionado; só ele.
A oração foi o recurso que Jabes usou para pedir que Deus o livrasse de sua herança, marcada no nome e no tamanho da sua propriedade. Jabes não se tornou uma vítima da maldição recebida. Jabes não aceitou os limites que a vida queria lhe impor.
Jabes teve consciência da tragédia que seria sua vida e pretendeu mudá-la. Jabes tinha consciência do que era interiormente e do que era materialmente. Jabes não quis ser o que era e não quis ter o que tinha. Jabes queria ser mais do que era e ter mais do que tinha.

1. Jabes não aceitou o significado do seu nome. A escolha do nome de um filho tem a ver com as visões e as experiências dos seus pais por ocasião do seu nascimento. Um nome de filho é sempre a expressão de um desejo. Jabes era um nome novo, inventado por sua mãe, que pensou apenas no momento, não cogitando do impacto do nome (“tristeza”) sobre o curso da vida do seu filho. Na antiga cultura hebraica, um nome tinha um peso muito grande e os pais eram cuidadosos nas suas escolhas. Muitos se esforçavam para que suas vidas honrassem seus nomes.
Na nossa cultura, os nomes significam menos, mas ainda significam. Conta a crônica (não-escrita) da minha família que meu nome era para ter apenas duas letras: Er. Meu pai achava lindo este nome, que significa “vigilante, atento”. Meu avô materno conhecia a história de Er (narrada em Gênesis 38.7: Er, porém, o primogênito de Judá, era perverso perante o Senhor, pelo que o Senhor o fez morrer.) e não quis este nome para mim. Desde cedo aprendi o significado do meu nome (“príncipe de Deus” ou “aquele que lutou com Deus e venceu”) e isto me fez muito bem.
A propósito, os pais devem ser atentos nas escolhas dos nomes dos seus filhos. Ainda acho que os mais lindos são os bíblicos, também porque são capazes de incutir na criança o sentimento de pertencimento ao povo de Deus e poder se inspirado por alguém que teve o seu nome. Há muitos homens com nomes femininos e vice-versa. Há muitos nomes com sons estranhos. Há muitos nomes que reportam personagens que deviam ser esquecidos. Em  nossa cultura, em que a maioria das pessoas não sabe os significados dos seus nomes, els não têm poder. Nem por isto, os pais devem ser menos responsáveis.
No caso de Jabes, seu nome era o resumo de uma vida anunciada. E ele não aceitou este anúncio. A recusa do significado do seu nome era a recusa das características herdadas e das características aprendidas na infância. Ele nasceu um fracassado, mas não viveria como um fracassado. Seu nome era para fazer dele um tímido, mas ele se recusou a viver andando pelos cantos e olhando para baixo. Jabes não aceitou sua herança emocional. Jabes não aceitou ser pequeno, apagado, inexpressivo, encurvado. Sua oração revela o seu desejo de ser aquilo para o que Deus o fez.

2. Jabes não aceitou as condições materiais de sua vida. Quando Canaã foi colonizada pelos israelitas, cada família recebeu uma herança inicial de terras. Os limites geralmente eram territórios de outros povos. Cabia aos novos proprietários ampliar as suas fronteiras. Muitas famílias, possuídas da síndrome de Gabriela (“Eu nasci assim, vou morrer assim”), aceitaram suas heranças, mesmo que fosse insuficientes para o sustento de todos. Outros foram à luta para ampliar seus limites.
Jabes, quando nasceu, tinha fixado o tamanho de sua propriedade. Ele não achou que era suficiente e quis ampliá-la. E orou para que seus bens se multiplicassem.

3. A experiência de Jabes guarda uma correspondência com as nossas. Cada um de nós tem uma herança. Há muitos cristãos que receberam uma herança miserável e vivem miseravelmente, tanto no plano interior quanto no plano material. No entanto, este não é o projeto de Deus para nenhum dos seus filhos. Ele não fez você para viver num vale de lágrimas. Ele o gerou em amor para caminhar nos altiplanos da vida, nunca nos vales, jamais nas sombras. Ele o gestou com carinho; você não é o produto do acaso, nem um aborto da natureza.
Apesar do nome que sua mãe lhe deu, o Senhor não fez Jabes para ser um triste, um derrotado, um medíocre, um medroso. Deus não iria desperdiçar seu amor para fazer um “substrato de pó de nada”, mas fez Jabes — como a cada um de nós também — pouco menor do que Ele mesmo e maior do que os próprios anjos, coroando-o — e a cada um de nós também — de glória e de honra (Salmo 8.5). Cada um de nós é uma obra-prima da mão do Criador. Por saber disso, Jabes retraçou seu próprio destino. Lembrando-nos disso, precisamos reescrever nossos destinos, se eles estão aquém do desejo de Quem nos fez.
A religião de Jabes não fez dele um conformista.
Apesar do país em que vivia, o Senhor não fez Jabes para viver acuado, sem futuro, sem brilho. Ele queria fazer de Jabes alguém ilustre e que contribuísse para o desenvolvimento da sua nação.

4. A crônica trajetória brasileira de injustiça, corrupção, violência e desemprego tem tornado os brasileiros um povo envergonhado de si mesmo. Nossa auto-estima nacional é baixa. Há países com menos recursos materiais e humanos do que o nossso mas que, pela consciência nacional, são grandes nações, com mais oportunidades para seus habitantes.
De fato, olhando para o horizonte brasileiro, que expectativa podem ter, em termos de emprego, os nossos jovens, que expectativa podem ter, em termos de segurança, os nossos adultos, que expectativa podem ter, em termos de alegria, as nossas crianças? As nossas expectativas são baixas, porque a nossa estima é baixa. Nós entregamos a administração das cidades, dos estados e do país a uma elite interessada tão somente no enriquecimento e no enriquecimento rápido.
Esta é a nossa herança. A herança de Jabes, no tocante à sua nação, não era melhor que a nossa. Se a aceitasse, Jabes viveria toda a sua vida no pedacinho que lhe coube, por mesquinho que fosse. Se queremos ampliar nossos próprios limites, temos que fazer do Brasil um grande país, tirando o seu controle da mão dos corruptos.
Não dá para cuidarmos de nós mesmos se não nos importarmos com o nosso país. Não haverá oportunidade para nós se não houver para todos. O vale-tudo é filho de nossa natureza decaída e da falta de oportunidades, em termos de educação, saúde e moradia. É um erro achar que resolveremos por nós mesmos os nossos problemas.
Diante da circunstâncias que lhe tiravam as perspectivas, Jabes, a partir da oração, lutou para mudá-las. Eis como devemos fazer: em lugar de permitir que as circunstâncias nos dominem, nós devemos nos esforçar para dominá-las ou para triunfar apesar delas. Não se acorrente a maldições familiares ou sociais.
Não importa a sua idade, não aceite as condições que tentam lhe impor. Não desperdice a sua vida. Não se conforme jamais. Multiplique os bens que recebeu dos seus pais. Como Jabes, não aceite a herança patrimonial que recebeu. Se não recebeu muito, apenas educação, seja-lhes grato (porque este é o maior investimento, melhor do que casa ou carro), estude cada vez mais, para ter mais que seus pais tiveram. Eles ficarão honrados. Se não recebeu absolutamente nada, deixe mais para os seus filhos. Seus pais também ficarão honrados, se virem o seu triunfo.

3. A BOA ESCOLHA
A bênção divina sobre Jabes foi um processo, não algo imediato.

1. Ela começou com Jabes alcançando uma consciência adequada de si mesmo e do seu meio. Esta consciência de suas limitações e de seus limites foi o ponto de partida para uma transformação inicialmente interior e que alcançou todas as dimensões da sua experiência.

2. Esta consciência, quando sozinha, gera ainda mais infelicidade. No caso de Jabes, ela foi acompanhada do desejo de superar os limites. Por isto, esta consciência e esta disposição talvez tenham sido a maior bênção que recebeu. Podemos inferir que Jabes era um homem de oração, porque, na situação em que estava, não conseguiria ver quem era se não fosse a partir de sua percepção e de seu relacionamento com Deus.

3. Jabes orou. Jabes não se achava um super-herói capaz de derrubar todos os obstáculos, inclusive aqueles mais interiores. Ele confiou em Deus para fazer dele um vitorioso.
Temos nós convidado Deus para fazer parte de nossa caminhada? Nossos projetos O incluem? Em nossos sonhos Ele está presente? A oração tem sido parte de nossas vidas? Se sim, triunfaremos, não importam as condições, internas e externas.

4. Jabes orou corretamente, não no sentido formal, mas no do conteúdo.
Negativamente, ele pediu para não viver a maldição que recebera. Ele pediu para não ter longe de si a mão de Deus. Ele pediu para não ser alcançado pelo mal. Ele pediu para que a tristeza não fosse a companheira da sua vida. Temos orado assim?
Positivamente, ele pediu para ser abençoado por Deus. Ele pediu para que a mão de Deus estivesse com ele. Ele pediu para que Deus o preservasse do mal. Ele pediu para ter uma vida tranqüila. Temos orado assim?
Embora correto, não é este o único tipo de oração que devemos fazer. Jabes orou por si mesmo, e isto é legítimo, como também é necessário que oremos uns pelos outros. Na sua situação aflita, sua oração pode parecer egoísta, mas não foi, porque Deus a respondeu e Deus não atende aos egoístas.

5. Jabes ousou. Jabes  tinha uma meta na vida e viveu por ela na presença de Deus. Ele ousou. Seus irmãos se conformaram e sumiram. Ele quis mais e hoje sabemos seu nome e lembramos sua experiência como válida para nós.
4. CONCLUSÃO
A oração de Jabes não deve ser vista por nós apenas como um conjunto de palavras, mas como a expressão de uma atitude de vida.

Oh Deus, eu te peço
que me abençoes
e alargues as minhas fronteiras,
que seja comigo a tua mão
e me preserves do mal,
de modo que não me sobrevenha aflição.
Em nome de Jesus. Amém.

Que a nossa vida reflita as palavras desta oração. Que as palavras desta oração seja nossa abertura para que Deus mude a nossa vida.

Pr. Israel Belo de Azevedo – pastor titular da Igreja Batista Itacuruçá (Tijuca – RJ)

Perfil da Galera

(mais…)

Copyright © 2010 Igreja Batista Jesus é a Vida.

Produzido por tendaestudio